A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Rua dos Bacalhoeiros
Fotografia: Francisco Romão Pereira / Time OutRua dos Bacalhoeiros

Dez paragens obrigatórias na Rua dos Bacalhoeiros

Durante anos, não foi mais que ponto de passagem a caminho do oriente de Lisboa. Agora fervilha de vida e boa comida

Raquel Dias da Silva
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

O arruamento que em 1755 ficou com a designação definitiva de Rua dos Bacalhoeiros tem história. Mas, até há poucos anos, era precisamente isso: uma lembrança do passado. Até que a zona mudou e o Campo das Cebolas, remodelado em 2018, trouxe gente àquele canto da cidade, alterou rotinas, fachadas, hábitos. A rua, fechada ao trânsito automóvel, ganhou um fôlego perdido há décadas. E, em 2020, de cara lavada, azulinha, viu as esplanadas crescer e tornou-se mesmo um dos mais fervilhantes pólos da capital. Descubra as dez paragens obrigatórias na Rua dos Bacalhoeiros.

Recomendado: Guia do melhor dos bairros de Lisboa

Paragens obrigatórias na Rua dos Bacalhoeiros

  • Restaurantes
  • Santa Maria Maior

Emília tinha 20 anos quando o marido abriu A Gaiola, há quase meio século. Agora, é ela a anfitriã. “Vi isto tudo mudar”, diz-nos, à porta do estabelecimento. Lá dentro, o atendimento é feito pela sua filha Sandra e, na cozinha, a Dona Rosa dá uma mãozinha ou duas. Especializado em comida tradicional portuguesa, o restaurante é conhecido nas redondezas pelos “famosos pastéis de bacalhau”. E, se olhar com atenção para as relíquias que decoram as paredes do espaço, verá como, em tempos, o antigo jornal vespertino A Capital não só destacou o “esmerado serviço” como as carnes. Para tirar nabos da púcara, é ir lá almoçar ou jantar.

Rua dos Bacalhoeiros 24F. Seg-Sáb 09.00-23.00.

  • Restaurantes
  • Santa Maria Maior

Subir a Machu Picchu sem sair de Lisboa é no restaurante Qosqo, o primeiro peruano da cidade. A funcionar desde 2012, pela mão de Gabriela Ruiz e José Araújo, é conhecido sobretudo pelo ceviche fresco e o popular cocktail à base de pisco, fina e cheirosa aguardente destilada a partir de uvas. Mas há muitas outras iguarias para comer e beber. Se for de doces, não resista e prove a bomba que é o suspiro de limeña, um creme de leite com ovos e vinho do Porto.

Rua dos Bacalhoeiros 26A. Ter-Dom 12.00-16.00 e 20.00-23.30.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Europeu contemporâneo
  • Santa Maria Maior
  • preço 3 de 4

Este não é mais um restaurante de fine dining, mas de “comida boa”, feita essencialmente com aquilo que os produtores entregam todos os meses. Ao comando está João Sá, que nos convida a degustar ao ritmo das estações. À mesa, é possível provar dois menus: o da Descoberta (65€), com um total de oito pratos, e o do Mercado (47€), que inclui couvert, snack surpresa, uma entrada, um prato e uma sobremesa. Para acompanhar, há vinho a copo ou harmonização, a partir de 21€ com três a cinco rótulos sugeridos.

Rua dos Bacalhoeiros 103. Ter 19.00-23.00, Qua-Sex 12.00-15.00 e 19.00-23.00 e Sáb 12.00-23.00.

O Nicolau e a Amélia já faziam sucesso em Lisboa (e nas redes sociais) quando chegou o Basílio, o primo bon-vivant emigrado que voltou às origens para montar o seu negócio. Tal como nos outros dois espaços, aqui o menu de brunch custa 15€, mas há diferentes opções disponíveis à la carte. Entre as novidades, sobressaem os tacos de atum fresco marinado, o ramen de miso e o hambúrguer da casa, grelhado com abacate, cebola caramelizada e maionese de caril.

Rua dos Bacalhoeiros, 111. Seg-Qui e Dom 09.00-20.00, Sex-Sáb 09.00-22.00.

Publicidade
Silva & Feijó
©Silva & Feijó/Facebook

5. Silva & Feijó

Criada em 1919 por Júlio Dias da Silva e Ivo Nuno Feijó, esta marca centenária marca presença na Rua dos Bacalhoeiros desde 1924. Nas mãos do grupo O Valor do Tempo desde 2006, mantém a sua génese de loja histórica, com uma colecção vintage de objectos, como piões e fisgas de madeira. Entre a oferta diversificada de produtos nacionais e sabores tradicionais, encontra-se desde café e vinho até azeites e doces regionais. Sem esquecer, claro, as coloridas latas de conservas portuguesas.

Rua dos Bacalhoeiros 117-119. Seg-Dom 10.00-20.00.

  • Restaurantes
  • Português
  • Santa Maria Maior

Maria Catita Foi distinguido com “Um Garfo” na 12.ª edição Lisboa à Prova, um concurso promovido pelo município. A ementa é focada em cozinha portuguesa, destacando-se os petiscos, como a salada de polvo à Algarvia (6,9€), e as receitas tradicionais açorianas, como o polvo guisado à moda do Pico (16,8€) e o bife à micaelense (16.50€). Já na hora da sobremesa, vale a pena experimentar o “pior bolo de chocolate de Lisboa” (4,5€).

Rua dos Bacalhoeiros 30. Seg-Dom 12.00-15.30 e 19.00-22.30

Publicidade
  • Atracções
  • Santa Maria Maior

Copiado o modelito ao italiano Palazzo Dei Diamanti de Ferrara, edificou-se no século XVI esta casa, que se destaca das restantes pela original fachada sul. Coberta por um amplo xadrez de relevos piramidais, começou por ser conhecida como Casa dos Diamantes, mas depressa foi rebaptizada pelo povo, que em vez de diamantes via bicos. Actualmente, o edifício – construído a mando do seu proprietário original, Brás de Albuquerque, filho do então vice-rei da Índia, Afonso de Albuquerque – é a sede da Fundação José Saramago, que se dedica à vida e à obra do Nobel da Literatura.

Rua dos Bacalhoeiros 10. Seg-Sáb 10.00-17.30.

  • Restaurantes
  • Santa Maria Maior

Um dos marcos gastronómicos da rua, foi premiado pela Time Out como “O restaurante do ano” em 2012. Aberto para almoços de terça a sábado, a partir das 12.00, recebe até às 00.00 com pratos para partilhar, como kulurgiones com trufa e crujiente de ibérico (17€/4un). E, mesmo sem fome, vale a pena a visita ao Bar Lisbonita, que funciona como complemento ao restaurante (também serve refeições) e conta com mais de 80 referências de gin. É daqueles sítios onde falam consigo para perceber e sugerir o que é mais adequado ao seu palato.

Rua dos Bacalhoeiros 18A. Seg 18.00-12.00 e Ter-Sáb 12.00-00.00.

Publicidade
  • Compras
  • Cosmética
  • Alfama

Com 97 anos de história, inspiração Art Deco e aromas sempre irresistíveis, a Benamôr continua a ser uma das marcas tradicionais mais acarinhadas pelos portugueses. Em 2017, abriu a sua primeira “cozinha de beleza”, onde é possível fazer sabonetes personalizados ao quilo. As barras de sabão vêm da fábrica em blocos, que podem ser cortados na hora à vontade do cliente.

Rua dos Bacalhoeiros, 20A. Ter-Sáb 10.00-19.00.

  • Compras
  • Santa Maria Maior

A par do Elevador da Bica, da vista do Castelo de São Jorge e da Ponte 25 de Abril, é bem capaz de ser um dos cenários mais fotografados pelos turistas. Talvez seja aquela perfeição das prateleiras de madeira com as latas coloridas todas alinhadas, talvez seja a perícia com que embalam as latas em papel pardo e atam com cordel, talvez seja porque quem lá entra aprende que aqui a matéria é toda 100% nacional e escolhida a dedo para oferecer aos clientes o melhor.

Rua dos Bacalhoeiros 34. Seg-Sáb 09.00-19.00.

Lisboa na rua

  • Coisas para fazer

Juntámos quatro dezenas de ideias e criámos uma lista com sugestões de coisas para fazer na capital portuguesa. Entre uma ida a um restaurante que mantém a sua própria lavandaria e uma subida ao pilar 7 da Ponte 25 de Abril, veja aquilo que ainda lhe falta conhecer e marque na agenda.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade