Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 11 novas séries da Netflix que vale a pena ver

11 novas séries da Netflix que vale a pena ver

Nos últimos meses multiplicam-se as estreias no serviço de streaming. Estas são as séries novas da Netflix.

Top Boy
Netflix Top Boy
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Não é possível falar de séries sem falar do serviço de streaming. É muito graças à forte aposta da Netflix na produção audiovisual que o panorama televisivo melhorou nos últimos anos. É a nova era dourada da televisão. Todas as semanas se estreiam no popular serviço de streaming séries e filmes que não se encontram em mais lado nenhum. O difícil muitas vezes é, na verdade, acompanhar o ritmo. Como escolher o que ver quando a opção é tanta? Damos-lhe uma ajuda, apontando as séries novas da Netflix que vale a pena ver. 

Recomendado: Dez séries originais Netflix que tem de ver

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

11 séries novas da Netflix para ver até ao final do ano

1

Don’t F*ck with Cats

A Internet pode ser um mundo sem lei, mas há uma norma básica que jamais pode ser quebrada. A Rule Zero, como é conhecida, pode ser entendida de forma simples, segundo o Urban Dictionary: “Don’t fuck with cats or we’ll find you”. Feita esta contextualização, a mais recente docuseries da Netflix rapidamente lhe fará sentido. Sim, tudo começa com um tipo que faz mal a gatinhos e os mata em vídeos que publica online. É aqui que Deanna Thompson, uma analista de dados de Las Vegas e John Green, natural de Los Angeles, entram em cena e decidem caçar este ser humano deplorável. Enquanto milhares de utilizadores da rede social se revoltam e o injuriam virtualmente, estes dois cidadãos preocupados empreendem uma perseguição recorrendo às mais elementares técnicas forenses digitais. A mini-série com realização de Mike Lewis (Silk Road: Drugs, Death and the Dark Web), dividida em três episódios, desenrola-se devagar mas revela a história de um canadiano que evolui para matar pessoas e que é capturado num café de Berlim, em 2012. Dizer mais seria apenas spoilar a série.

2

The Witcher

Baseado nos livros de culto do polaco Andrzej Sapkowski, The Witcher, que antes de chegar à televisão fez sucesso como jogo de vídeo, conta a história de Geralt de Rivia (Henry Cavill), um solitário feiticeiro e caçador de monstros, que se vê forçado a juntar forças com a poderosa feiticeira Yennefer (Anya Chalotra) e a jovem princesa Cirilla (Freya Allan), guardiã de um importante segredo. A série tem gerado grande expectativa por ser uma megaprodução de fantasia com um orçamento à medida, embora não se conheçam números. É um misto de O Senhor dos Anéis com A Guerra dos Tronos, série que terminou em Abril e deixou órfãos milhões de fãs.

Publicidade
3

The Confession Killer

Esta nova série original da Netflix reacende a história do famoso assassino em série Henry Lee Lucas, conhecido por ter confessado a morte de centenas de pessoas nos Estados Unidos. Entre 1982 e 1983, Henry Lucas foi o responsável por ajudar a resolver 213 homicídios, depois de ter assumido a responsabilidade dos crimes perante as autoridades texanas. O que este documentário de true-crime explora é a forma bizarra como as autoridades se aproveitaram do assassino e o estatuto de estrela que lhe é conferido, ao ser presença assídua nos noticiários. 

4

Filmes da Nossa Infância

Depois de Os Brinquedos da Nossa Infância, Brian Volk-Weiss está de regresso à Netflix com o mesmo conceito da anterior produção: entrevistas e curiosidades sobre filmes icónicos que marcaram as gerações que cresceram nos anos 1980 e 1990. Dirty Dancing, Sozinho em Casa, Ghost Busters e Die Hard são os filmes mencionados nesta primeira temporada, que quer mostrar o outro lado destes sucessos de bilheiteira. 

Publicidade
5

Apache: A Vida de Carlos Tevez

Os oito episódios de Apache percorrem a vida de um menino argentino que reside no Bairro Ejército de Los Andes, mais conhecido como Fuerte Apache, nos arredores de Buenos Aires. Carlitos sofre uma queimadura de terceiro grau quando é bebé e vive rodeado de violência num dos bairros mais complicados do país, mas se há coisa que sabe fazer bem é jogar futebol. Por esta altura, esta história poderá soar-lhe familiar. Se for o caso, sim, trata-se da vida de Carlos Tevez, um dos melhores jogadores argentinos da última geração. A série original da Netflix foi gravada dentro do bairro onde o jogador nasceu e com actores argentinos. A história mostra como, apesar de viver rodeado de drogas e crime, Carlitos se mantém focado no desporto e consegue fugir do bairro. Tem todos os clichês das típicas histórias inspiracionais, mas esta produção da Netflix sul-americana está impregnada de realismo e de uma prestação competente dos actores, fugindo desses lugares-comuns a que estamos habituados.

6

Top Boy

Esta série produzida pelo rapper canadiano Drake para a Netflix retrata a dureza e violência do mundo do tráfico de droga londrino. Criada por Ronnan Bennett, em 2011, conta a história de dois amigos (Ashley Walters e Kane Robinson) que se tornam rivais, e do seu percurso manchado de sangue, movido pela sede de poder e dinheiro. A primeira temporada, inicialmente transmitida pelo Channel 4, em 2011, tornou-se uma série de culto em Inglaterra. A segunda temporada foi para o ar em 2013 mas a estação britânica decidiu abandonar a produção da série em 2014. Drake, um fã ávido da série, tomou a iniciativa de, em 2017, voltar a pegar nela e a Netflix comprou os direitos. Estreou-se este ano em Setembro no serviço de streaming como sendo a primeira temporada. A série original passou a chamar-se Top Boy Summerhouse. Top Boy passa-se cinco anos depois, com os dois rivais a lidarem com as consequências do passado e a tentarem recuperar o seu poder na cidade. 

Publicidade
7

Living With Yourself

Imagine este cenário: viver o dia-a-dia com a melhor versão de si, uma pessoa igualzinha mas em bom? É precisamente o que acontece a Miles (Paul Rudd), um homem caído em desgraça e que vive num lamento constante. Um dia, decide sujeitar-se a um tratamento inovador num spa que promete torná-lo numa pessoa melhor. Subitamente, Miles acorda de bem com a vida, até perceber que afinal havia outro. Timothy Greenberg, vencedor de dois Emmys com o programa The Daily Show with Jon Stewart, é o autor deste original Netflix protagonizado por Paul Rudd e… Paul Rudd.

8

Cristal Encantado

Em 1982, Jim Henson e Frank Oz, colaboradores de Rua Sésamo e criadores de Os Marretas, realizaram O Cristal Encantado (The Dark Crystal, no original), um filme de dark fantasy com bonecos animados por marionetistas e meios mecânicos, e dirigido a um público mais amplo do que as famílias e as crianças, o público habitual das produções do duo. O ilustrador de fantasy, Brian Froud concebeu o mundo e os cenários em que decorre a acção. Quase 40 anos após O Cristal Encantado, a Netflix adicionou ao catálogo O Cristal Encantado: A Era da Resistência, que tem dez episódios e é uma prequela do original. O projecto foi originalmente concebido como uma continuação do filme e iria chamar-se The Power of the Dark Crystal. Mas depois de vários impedimentos ligados à produção, o realizador Louis Leterrier e Lisa Henson, filha do falecido Jim Henson, decidiram transformá-lo numa prequela para televisão e apresentá-lo à Netflix, que aceitou produzi-lo, em associação com a The Jim Henson Company. Brian Froud foi de novo chamado a colaborar.

Publicidade
9

Madam C.J. Walker: Uma Vida Empreendedora

O nome Sarah Breedlove não dirá nada à esmagadora maioria das pessoas. Mas quando morreu, em 1919, aos 51 anos, era a primeira mulher de negócios e a self-made woman negra mais rica dos EUA, com uma fortuna avaliada em muitos milhões de dólares, em números de hoje. Baseada no livro biográfico On Her Own Ground, escrito em 2002 por A’Leila Bundles, trineta de Sarah Breedlove, esta mini-série conta como a lavadeira afro-americana de origens humildes construiu um império de produtos de beleza. Octavia Spencer interpreta o papel principal e assume também funções de produtora.

10

Feel Good

Divertida, comovente e ocasionalmente completamente bizarra; afinal, é assim a vida. Esta é a promessa de Mae Martin, humorista canadiana, criadora e protagonista desta série da Netflix. Passada em Londres, Feel Good é quase uma autobiografia de Mae que nem o nome mudou à sua personagem. Ela é uma comediante a tentar vencer no mundo do stand-up ao mesmo tempo que luta por se desintoxicar (muito álcool e muitas drogas). No caminho, conhece George (Charlotte Ritchie), uma mulher até então hetero. Pelo meio, há uma relação complicada com pais para gerir. A série conta ainda no elenco com Lisa Kudrow, Adrian Lukis, and Shopie Thompson.

Publicidade
11

Carta ao Rei

A nova série original da Netflix, uma adaptação dos romances homónimos escritos pela holandesa Tonke Dragt em 1962, conta a história de um jovem cavaleiro que recebe a importante missão de entregar uma carta ao rei que pode salvar o mundo de um mal eterno. A produção, filmada em Praga, na República Checa, tem seis episódios e é protagonizada por Amir Wilson.

Mais Netflix

Love
©Suzanne Hanover/Netflix
Filmes

As melhores séries românticas para ver na Netflix

Ah, o amor. O romance, a paixão, as caras metades e tudo o mais que cabe na temática. Opções não faltam no serviço de streaming para viver o tema intensamente; quer seja de forma pegajosa ou não tanto, a Netflix conta com diversidade suficiente para agradar a todos os lados da barricada. São as melhores séries românticas para ver na Netflix.

Filmes

Filmes de animação que não pode perder na Netflix

Há muitos filmes para crianças na Netflix, mas o cinema de animação há muito que não é apenas para os mais pequenos. Os filmes animados tornaram-se num dos géneros mais populares em todo o mundo, onde trabalham algumas das melhores mentes criativas do cinema, e onde a inspiração cómica, um registo habitual, é muitas vezes genial. Conheça os melhores filmes de animação disponíveis na Netflix Portugal.    

Publicidade
Bob Dylan
©IMDB
Filmes, Documentários

Vinte documentários na Netflix que não pode perder

Os documentários são, nos últimos anos, outras das razões do sucesso da plataforma e parecem despertar cada vez mais atenção; pelo factor humano, pela curiosidade, porque as grandes histórias precisam sempre de ser contadas, mas nem sempre precisamos de um filme ou, lá está, de uma série. Acompanhe as grandes histórias de atletas, treinadores, actores, músicos, médicos, ou de realidades que nos rodeiam nestes 20 documentários na Netflix.

Publicidade