A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
scone café saudade
Fotografia: Ana LuziaCafé Saudade

Os melhores cafés para encher a barriga

Croissants, scones, torradas – ou mesmo croquetes, patanistas e saladas. Nestes cafés, a bica vai bem com todas as refeições do dia.

Escrito por
Mariana Correia de Barros
Publicidade

Entre os melhores cafés da cidade, estão alguns onde vale a pena espreitar o menu e matar a fome. Pequeno-almoço, almoço, lanche ou brunch: estes são os melhores cafés para encher a barriga. 

Os melhores cafés para encher a barriga

  • Restaurantes
  • Chiado

Entre as escolhas mais acertadas a fazer na Tartine estão coisas que, provavelmente, não cabem na cabeça de um millennial, tais como comer um pão com fiambre, trincar um Chiado (bolo folhado com creme de ovos caseiro) ao balcão e ler o jornal do dia com um café à frente. Mais fica, dirá a fila de gente que se reúne à entrada, aos fins-de-semana e horas de almoço. Claro que poderá lá ir também pelo cappuccino, pelos ovos quentes, pelo brunch, pelas tartines, pelos pratos do dia, por… calma, não se esqueça das chaves de casa.

Café: 1,10€

Rua Serpa Pinto, 15 A. 21 342 9108. Seg-Sex 08.00-20.00, Sáb e Dom 10.00-20.00.

  • Restaurantes
  • Chiado

Orgulha-se de fazer parte da história lisboeta há 150 anos, data redonda que festeja este ano, apesar de ter vestido várias peles ao longo dos anos. De Patisserie Benard à sala de chá frequentada por gente da alta sociedade passou para um negócio de restaurante/pastelaria, mas onde ainda, felizmente, se pode sentar à mesa e pedir o mítico serviço de chá ou de chocolate quente para acompanhar um dos croissants da casa, sempre quentinhos e estaladiços. Imperdíveis também os pastéis de nata, as bolas de Berlim e o bolo-rei.

Café: 1,65€

Rua Garrett, 104. 21 347 3133. Seg-Sáb 08.00-23.00.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Avenidas Novas

Lisboeta que é lisboeta tem pelo menos uma memória de vida na Versailles. São válidas as do tempo em que ainda não chegava ao balcão e ficava a mirar de baixo os deliciosos inquilinos – indianos, éclaires, guardanapos, croquetes, croissants; as dos saborosos almoços à portuguesa – àquelas pataniscas com salada russa nunca falham; ou as dos lanches barulhentos ao domingo com a família. A história da cidade já não se escreve sem os 16 metros de comprimento deste balcão, presença obrigatória em qualquer lista de cafés de Lisboa.

Café: 0,70€ (ao balcão)

Av. da República, 15 A. 21 354 6340. Seg-Dom 07.30-00.00.

  • Restaurantes
  • Padarias
  • São Vicente 
  • preço 2 de 4

O nome assenta que nem uma luva a esta nova padaria especializada em pão de fermentação lenta que abriu na Graça pelas mãos de uma cientista com re cente formação em padaria e pastelaria. Uma daquelas histórias à qual é impossível não vaticinar o maior sucesso, até porque a oferta é de qualidade. Além dos vários pães para venda – de trigo com sementes de sésamo, de mistura de centeio ou de trigo e polenta –, há duas mesas para o s comer em torradas com manteiga, açúcar e canela, com queijo creme ou com manteiga de amendoim e doce.

Café: 0,60€

Rua Angelina Vidal, 35 A (Graça). 96 773 0194. Seg-Sex 09.00-14.00/ 16.00-19.00, Sáb 09.00-14.00.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Avenidas Novas

Café, padaria e pastelaria, o Choupana Caffé caiu nas graças dos lisboetas desde que deu os primeiros passos na cidade. Os croissants têm grande culpa nesse feito, tanto os mais simples, como os que levam chocolate, e até os recentes de red velvet. Aliás, aqui pode ir à confiança que a pastelaria de balcão é toda aconselhável, as panquecas que saem da cozinha idem e as bebidas à base de café feitas au point. Pequeno grande problema: as enchentes de fim-de-semana à hora do brunch (10.00- 16.00). Fica o aviso.

Café: 0,75€.

Av. da República, 25 A. 21 357 0140. Seg-Dom 07.00-20.00.

  • Restaurantes
  • São Vicente 

A segunda era do Botequim da Graça, aberto pela primeira vez nos anos 60 pelas mãos da poetisa Natália Correia, soube manter-lhe a aura artística e boémia, em linhas de madeira escura no balcão, mesas e cadeiras, onde se respira história por vários poros. Hoje é bastante frequentado por turistas, que ali param para comer uma tosta mista ou um folhado pela manhã, para almoçar uma salada ou dividir um petisco, apesar de ainda haver portugueses a matar saudades de outros tempos e a beber um copo de vinho.

Café: 0,65€

Largo da Graça, 79-80. 21 888 8511. Seg-Dom 09.30-01.30.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Sintra

Na descrição de perfil do Instagram do Café Saudade lê-se a seguinte frase: “um café bonito em Sintra”. É-o, sem tirar nem pôr, mas é também aquele refúgio perfeito para os ares frios da vila, com salas e salinhas, pouca rede de telemóvel e uma zona de exposições. Há scones XL caseiros, uma montra de bolos que deixam qualquer glutão a babar, chás de qualidade em blends variados, tostas e sanduíches em vários tipos de pães – o regional, senhores, o regional – e brunch que alimenta duas bocas à vontade.

Café: 0,70€

Av. Miguel Bombarda, 6 (Sintra). 21 242 8804. SegDom 08.30-20.00.

  • Bares
  • Santa Maria Maior

Antes de os autocarros turísticos entupirem os acessos à Sé, já o Cruzes Credo conquistava clientes com a sua idílica localização virada para a igreja e o seu pior bolo de chocolate do mundo, que é exactamente o oposto. Entretanto deixou de ser apenas um café, virou-se mais para a restauração, tornando-se muito procurado pelo cachaço de porco com amêijoas, os cogumelos salteados e o bacalhau. Para nós, porém, continuará sempre a ser um bom sítio para comer uma sobremesa a qualquer hora e beber um expresso do melhor lote da Buondi.

Café: 0,90€

Cruzes da Sé, 29. 21 882 2296. Seg-Dom 12.00- 00.00

Publicidade
  • Restaurantes
  • Vegano
  • São Sebastião
  • preço 1 de 4

Se passar pelo My Mother’s Daughter de manhã para beber um café 100% arábica da Etiópia ou experimentar um genmaicha, um chá verde com arroz tostado, é provável que seja atraído pelo cheirinho da comida em confecção e queira ficar por ali sentado a almoçar – o sítio é lindíssimo, dos candeeiros às almofadas tingidas, com móveis de madeiras sustentáveis. A linha de cozinha é biológica, local, plant-based (sem origem animal), o que se traduz em pratos como bolinhas energéticas, bowls e pratos do dia mais substanciais.

Café: 1€

Largo de São Sebastião da Pedreira, 49. Seg-Sex 08.30-19.00, Sáb e Dom 10.00-17.00.

  • Restaurantes
  • Cafés
  • Chiado

O Largo Rafael Bordalo Pinheiro teve nos últimos anos a atenção que há muito merecia. Com ela veio uma segunda esplanada para o Royale Café, vieram ainda mais clientes, mas o café- -restaurante soube continuar a reinventar-se em novos pratos ou menus de brunch, por exemplo. Por outro lado, manteve na carta tudo aquilo que (pedimos agora a todos os leitores que façam figas) se espera que nunca desapareça: os scones, o salmão fumado em pão de espelta com ovo escalfado e o baba ganoush com iogurte grego e tahini.

Café: 1,45€

Largo Rafael Bordalo Pinheiro, 29. 21 346 8250. Dom-Qui 12.00-23.00, Qui-Sáb 12.00-00.00.

Vai um cafezinho?

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade