Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa

Os melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa

Para aficionados e para quem gosta de variar a alimentação, eis uma lista com 19 restaurantes vegetarianos em Lisboa

My mother's Daughters
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Ter de comer as verduras todas até ao fim com sacrifício é coisa da infância e nos melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa é também coisa do passado. Não vai encontrar aqui vegetais cozidos sem sal, tofu grelhado sem graça ou aquela omelete de última hora servida com salada mista para quem não come carne nem peixe. Se não acredita, explore esta lista com os 19 melhores restaurantes vegetarianos da cidade capazes de tornar as couves de bruxelas em verdadeiras estrelas de passerelle – e que, ainda por cima, lhe vão fazer bem à saudinha. 

Recomendado: Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

Os melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa

Arkhe
©Manuel Manso
Restaurantes, Vegetariano

Arkhe

icon-location-pin Grande Lisboa

As arcadas antigas, em pedra, estão intactas, o espaço está luminoso, com paredes brancas, e muitas plantas naturais a dar o verde que também se vê, depois, nos pratos. João começou idealizar este restaurante, de cozinha vegetariana de autor, quando voltou de Bali, onde trabalhou no Fivelements, um resort com um restaurante de renome no mundo do vegetarianismo. O menu do Arkhe é baseado nas estações do ano – a cada três meses muda totalmente, mas de mês a mês vai havendo novidades – e é muito pequeno, com umas quatro entradas, três pratos principais, duas a três sobremesas, mas há um menu de degustação a rondar os 30€-35€ por pessoa, que é a melhor maneira de conhecer o trabalho do chef. Tem duas entradas, um prato principal e uma sobremesa.

The Green Affair
©Manuel Manso
Restaurantes, Vegano

The Green Affair

icon-location-pin Avenidas Novas

O restaurante é 100% vegetal, nada é de origem animal e a ideia é apresentar pratos inteligentes e com um empratamento apelativo. Aqui há álcool, dos cocktails aos vinhos e cerveja artesanal, e também pratos de cozinha do mundo. 

Publicidade
O Botanista
©Duarte Drago
Restaurantes, Vegano

O Botanista

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Bem-vindo ao maravilhoso mundo do vegetal: O Botanista, o novo projecto de Catarina Gonçalves, do Ao 26 - Vegan Food Project, com André Baptista, tem um piso térreo muito verde, carregadinho de plantas e um menu vegan para todas as horas do dia. Tem opções de pequeno-almoço, almoço e lanche, muitas que ninguém diria que são vegan - é, aliás, esse o objectivo. Nem Catarina, responsável pela doçaria, nem André, na cozinha, querem recriar o que já existe em versão vegan. Querem, antes, "apresentar coisas boas, que te alimentam e que te sabem bem, e que esqueças que não tem carne, peixe ou ovos. Não entra nada de origem animal mas nem dizes que é vegan”. 

The Food Temple - Prato
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Vegetariano

The Food Temple

icon-location-pin Castelo de São Jorge

Situado num largo pitoresco, com grandes árvores ao centro e uma escadaria em anfiteatro, o The Food Temple de Alice Ming foi conseguido através de crowdfunding. Desta união de esforços (e dinheiro!) surgiram pratos de quinoa, agrião, puré de couve-flor e romã. Para sobremesa há bolos de chá verde com cobertura de chocolate, mousse de framboesa e fisális.

A Time Out diz
Publicidade
templo hindu
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Indiano

Templo Hindu Radha Krishna

icon-location-pin Lumiar

É preciso quase percorrer uns 100 metros barreiras para chegar à Cantina da Comunidade Hindu em Portugal. Depois, chega-se a uma sala grande e sem janelas, pega-se em tigelas e pratos de inox e ataca-se – de forma ordeira, por favor – o buffet. A comida é 100% vegetariana, não há ementa, não há álcool, não há facas nem garfos – o pão serve para empurrar a comida. No entanto, há sempre sopa, arroz branco, roti (pão indiano) e leguminosas cozinhadas.

Os Tibetanos - Sala
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegetariano

Os Tibetanos

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O restaurante que se sustenta nas várias cozinhas do Oriente, conhecido pelo óptimo pátio interior, tem caril de seitan, bife de tofu com queijo de cabra, momos de espinafres e queijo, bons papadoms indianos, bons momos nepaleses (pastéis recheados de espinafres e queijo) e um bom caril de manga com tofu. O aroma sente-se até na rua. Servem estas especialidades, confeccionadas com mestria na cozinha d’Os Tibetanos para provar que nem só de carne e peixe precisa de viver o homem. Mais: este restaurante é quase um templo para relaxar.

A Time Out diz
Publicidade
Restaurante daTerra
Duarte Drago
Restaurantes, Vegetariano

daTerra

icon-location-pin Bairro Alto

No buffet vegan daTerra pode comer tudo o que conseguir a um preço fixo – 8,50€ ao almoço, de segunda a sexta, e 11,50€ ao jantar e nas refeições de fins-de-semana (sem bebidas ou sobremesas incluídas). Para lá dos inúmeros petiscos vegetarianos dispostos no balcão central, estão sempre ao dispor uma sopa e três pratos quentes, comuns a todos os restaurantes. Se não gosta de surpresas e prefere conhecer os pratos do dia em antecipação, basta visitar a ementa semanal, publicada no site do restaurante.

House of Wonders
Fotografia:Manuel Manso
Restaurantes, Vegetariano

House of Wonders

icon-location-pin Cascais

Um dos melhores terraços de Cascais fica no topo desta loja-café-galeria que serve refeições vegetarianas, vegan e no Verão, até cruas. Vale a pena lá ir para comprar loiças, para beber um copo no terraço e ver as vistas, ou para provar uma das saladas, sumos, bolos ou chás da casa, sempre feitos consoante a imaginação da dona. 

Publicidade
Brunch do Graça 77
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Graça 77

icon-location-pin São Vicente 

António Borges é o verdadeiro homem dos sete ofícios: é designer gráfico industrial, faz pintura, escultura, fotografia, e trabalha em construções metálicas. Também comercializa mosaico hidráulico e dá uma de carpinteiro quando é preciso. No seu Graça 77, que já foi uma cisterna no século XII e uma grande padaria no século XIX (tinha dormitórios e tudo), há pratos do dia, como hambúrgueres vegetarianos de feijão preto em bolo do caco, sopas de espinafres, peixinhos da hortae sobremesas de requeijão vegan com doce de cenoura. Todos os dias têm pequenos-almoços e aos domingos há brunches com cestos de pão, ovos mexidos, sumos naturais, panquecas vegan, granolas caseiras e bebidas quentes.

Restaurantes, Vegetariano

Bio Restaurante Vegetariano

icon-location-pin Lisboa

Estabelecido em 2005, é um dos restaurantes indispensáveis do roteiro vegan da cidade. A fórmula vencedora tem sido: lasanha de legumes, porções generosas e atendimento com dose extra de simpatia. Os preços variam entre os 5,50€ do miniprato e os 9,50€ do prato misto. Os clientes habituais não poupam elogios às sobremesas nem aos sumos naturais.

Publicidade
EIGHT
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegano

Eight – The Health Lounge

icon-location-pin Santa Maria Maior

Quando Ceri era miúda preferia ficar em casa a cozinhar do que ir para a escola. É ela que está responsável pela carta deste lounge vegan com uma loja a condizer no primeiro piso. Quando chegava a hora do jantar, como a mãe não era muito adepta da cozinha, ela e os irmãos tratavam do assunto. "Queria que a carta tivesse coisas mais fast food — smoothies, bowls, tostas — simples mas que fossem muito nutritivas", explica Ceri que carregou a ementa de smoothies, shots de bem-estar, tostas, saladas e pequenos snacks doces sem açúcar ou mel adicionados: só frutinha saudável.

terra, restaurante
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Vegetariano

Terra

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Fica para os lados do Príncipe Real e desdobra-se em salas capazes de acomodar toda a gente. Em todas elas é possível comer o buffet vegetariano de Luciano Cruz, o chef que prepara travessas com sabores bem portugueses, como feijoadas de batata-doce, castanhas à Alentejana, espetadas, pataniscas com arroz de tomate e pimentos ou cogumelos à Bulhão Pato. Acompanhe a refeição com sumos naturais, cocktails exóticos, chás e tisanas e remate com um brownie de chocolate ou um arroz doce conventual.

Publicidade
antigo talho do Manzarra
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Antigo Talho

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Não se deixe enganar pelo logótipo com o porco à entrada. A única coisa literal no novo projecto do apresentador de televisão João Manzarra é o nome – isto é um antigo talho. “Veganizou” um Antigo Talho, perto do Marquês de Pombal, e abriu-o com uma cafetaria para almoços e lanches e loja multimarca, tudo inteiramente vegano. Todos os dias há um prato diferente, da responsabilidade de uma equipa comandada pela chef Filipa Ruas. É provavel apanhar um cuscus de vegetais, especiarias, frutos secos e baba ganoush, mas também pode calhar caril tailandês ou um pho vietnamita. 

PSI
© Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegetariano

Psi

icon-location-pin Lisboa

É um dos mais antigos e especiais restaurantes vegetarianos da cidade, de portas abertas há 15 anos. O jardim, com uma cascata e um lago, onde vivem patos, tartarugas e carpas, foi inaugurado por Dalai Lama, e conta ainda com um parque infantil e uma horta com plantas e ervas aromáticas. Yasser Saiyad, o chef, prepara todos os dias pratos de influências indianas, tailandesas e italianas, alguns deles vegan e sem glúten. Na carta há ceviches de manga, chamuças de vegetais, roti, um pão indiano, com requeijão, mel e nozes, saladas de feta ou de falafel de grão, pratos de beringela agridoce, almôndegas de seitan e ainda pannacottas com pralinés de pistácio para acabar tudo na perfeição. 

Publicidade
Jardim dos sentidos
©DR
Restaurantes

Jardim dos Sentidos

icon-location-pin Princípe Real

Sopas de lentilhas, caris de tofu e ervilhas, seitans tandooris, estufados de cenoura com harissa, esparregados e, para terminar, lasanhas de banana como sobremesa. Estes são apenas alguns dos pratos possíveis no buffet do Jardim dos Sentidos, junto à Avenida da Liberdade. Anita Cunha, a chef, que também pratica yoga, acredita na alimentação como cura. Por isso, entregue-se nas suas mãos e livre-se dos seus males de barriga cheia. Se quiser uma experiência ainda mais arrojada, reserve um jantar zen. Será recebido com uma massagem, seguida de uma refeição a dois.

A Time Out diz
Miss Saigon
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Vegetariano

Miss Saigon

icon-location-pin Parque das Nações

O nome foi inspirado na obra de Puccini por causa da paixão que existe entre o Ocidente e o Oriente na cozinha deste restaurante vegetariano do Parque das Nações. Desde 2009, que Cláudia Salú e Paulo Almeida alimentam os alfacinhas com boa comida saudável. As especiarias e as ervas aromáticas frescas, dizem, são as matérias-primas fundamentais a partir das quais criam novos pratos. Contam ainda com sopas, smoothies e chás biológicos e desde Julho de 2016 que se intitulam como uma cozinha 100% vegetariana com alguns pratos vegan.

Publicidade
juicy
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegano

Juicy

icon-location-pin Baixa Pombalina

Não há carne nem peixe e é tudo à base de plantas. A ementa é tendencialmente vegan com excepção de duas ou três receitas que estão assinaladas na carta com um V para vegetariano. Neste restaurante desenhado pelo Studio Astolfi, o prato forte são os juicy flat bread, um pão plano integral cuja massa pode ou não levar za’atar (uma mistura de especiarias do médio oriente), cozido num forno a lenha, e utilizado para uma espécie de wraps bem recheados, os sumos feitos na hora — funcionais, shots de imunidade, smoothies, ou as sopas do dia com legumes da Herdade do Freixo do Meio.

my mother's daughters
Francisco Santos
Restaurantes, Vegano

My Mother's Daughters

icon-location-pin São Sebastião

My Mother’s Daughters é o café de três filhas e a sua mãe no Largo de São Sebastião onde se comem pratos focados nos vegetais, tendencialmente biológicos, com super alimentos à mistura e muita atenção ao desperdício. Quase sempre há na carta uma entrada que se vende pelo nome “desperdício zero”: o que sobrou do prato do dia de ontem é a entrada de hoje. No menu fixo há bowls como a fresca (com couve kale, pesto, legumes assados, arroz negro e chucrute) e da terra, uma taça com mais corpo (por agora com lentilhas, arroz de couve-flor e batata doce assada).

Publicidade
Ohana By Naz
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Ohana by Naz

icon-location-pin Parque das Nações

Ohana, o nome do restaurante do Parque das Nações, significa família em havaiano e entre as 12.00 e as 15.00, serve-se o buffet, do qual fazem parte três pratos quentes, dois acompanhamentos, alguns salgados, uma sopa e um hummus. E fora da hora de almoço, há torradas com abacate, papas de aveia com fruta, panquecas, wraps de vegetais, falafels com molho árabe e hambúrgueres vegan. 

Mais restaurantes em Lisboa

Confraria LX
©DR
Restaurantes, Japonês

Os melhores restaurantes japoneses de Lisboa

A oferta de restaurantes japoneses em Lisboa cresceu em larga escala nos últimos anos. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Bem espremidos, são poucos aqueles servem bom sushi, seja ele mais ou menos tradicional, mas confecionado com talento. São poucos, mas já fazem um conjunto agradável. Ei-lo. 

Restaurante Praia
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes de praia perto de Lisboa

O melhor que se come nesta terra chega do mar, mas para comer bem é preferível não chegar muito perto dele. Restaurante onde dá para ir ao banho é, muitas vezes, sinónimo de banhada, porque quem serve com boas vistas acha que o resto é paisagem, toma o cliente por garantido e pouco cuida do que serve e da qualidade do serviço. Da Comporta à Ericeira, passando pela Linha, fomos à procura dos melhores restaurantes espalhados pela costa. E percebemos que, felizmente, são cada vez mais as excepções que contrariam a regra. 

Publicidade
Food Temple, cozinha
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Os melhores restaurantes em Lisboa até 10 euros

Comer fora não tem de ser de caro e na cidade existem verdadeiros achados. Na nossa lista dos melhores restaurantes em Lisboa até 10 euros, há espaço para restaurantes tradicionais, asiáticos, argentinos e até vegetarianos. Para enchar a barriga sem esvaziar a carteira.

Publicidade