A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Vinhos de Verão
DR

Os melhores vinhos para o Verão (alguns a preços convidativos)

Há vinhos que sabem melhor no Verão. Pedimos a quem melhor os conhece, e passa os dias a dizer-nos o que beber, para nos sugerir quais. Deram-nos mais de 20.

Cláudia Lima Carvalho
Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Um bom vinho pode fazer toda a diferença numa refeição, seja ela mais simples ou ousada. Com a escolha certa, tudo sabe melhor, mesmo que só queira beber um copo ao final do dia. Mas como escolher um vinho quando a oferta é tanta? Como saber qual é o mais indicado para os dias quentes de Verão? Branco ou tinto? Rosé ou espumante? Não é fácil, mas perguntámos a quem percebe da poda, a quem já passa os seus dias a sugerir-nos o que beber. De restaurantes com estrelas Michelin, como o 100 Maneiras de Ljubomir Stanisic ou o Alma de Henrique Sá Pessoa, a espaços mais descontraídos, como o Viagem das Horas, são eles que nos fazem viajar com um copo. E são eles agora que nos sugerem os melhores vinhos para beber nestes dias quentes. 

*Os preços são indicativos

Recomendado: Petiscar à portuguesa, é com vinho, com certeza

Os melhores vinhos para o Verão

  • Restaurantes
  • Haute cuisine
  • Bairro Alto

Espumante Quinta de Santiago, Velha Reserva 2017
33,50€
“Sou uma grande fã de espumantes, acho que as bolhas fazem sempre as pessoas mais felizes. Este vinho é muito intenso no aroma, muito frutado e cítrico, cheira a Verão. Mas, ao mesmo tempo, é crocante, complexo e elegante. É um dos preferidos, para aperitivo, no 100 Maneiras.”

Filipa Pato & William Wouters Nossa Calcário 2021
22,90€
“Um vinho branco da região da Bairrada, da casta Bical. Cheio de frutos brancos bem maduros, casca de laranja, mineral e complexo ao mesmo tempo. É um vinho espectacular. Muito gastronómico, é uma óptima escolha para servir com peixe grelhado ou alguns pratos mais cremosos.”

Tinta Negra dos Villões 2021, Companhia dos Profetas e Vilões
22,50€
“Um vinho tinto que nos faz viajar para lugares especiais e que expressa o belo terroir de Porto Santo, na Madeira, de António Maçanita e do nosso Nuno Faria (sócio e director de F&B do grupo 100 Maneiras). É um vinho cheio de frutos vermelhos, framboesas, fumo, tem muitas camadas, é mineral e poderoso ao mesmo tempo."

  • Restaurantes
  • Chiado

Ninfa Sauvignon Blanc, João Barbosa
10,20€
“Sobressaem notas de fruta cítrica, como limão. Tem um carácter herbáceo que lhe confere um lado mais fresco no nariz e notas de folha de laranjeira. Barrica bem integrada, o que lhe confere leve estrutura; vinho seco e fresco, excelente para dias mais quentes e harmoniza bem com pratos de peixe ou carnes brancas.”

Ermo Rosé 2021
27,50€
“Produzido pela casta Alfrocheiro, com vinhas de 30 anos, é um rosé que é vinificado em barricas usadas e faz estágio sobre borras finas, resultando num vinho muito gastronómico, com bastante equilíbrio entre estrutura, frescura e a parte aromática mais delicada do vinho. Harmoniza bem com peixes, mariscos e saladas.”

Tinta Negra dos Villões 2021, Companhia dos Profetas e Vilões
22,50€
“Produzido pela casta Tinta Negra, com o terroir da região bastante vincado, é um vinho de muita elegância e frescura com notas de fruta vermelha (framboesa, cereja). No nariz, tem uma grande frescura, como a maresia do mar, e, no palato, apresenta-se seco, salino e persistente. Ideal para harmonizar com pratos de peixe, marisco e carnes brancas e de caça.”

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cascais

Soalheiro Granit 
13,25€ 
“O Verão pede alvarinhos, sendo este muito versátil tanto pela sua frescura, mineralidade e acidez vibrante. Pode ser servido como aperitivo ou para acompanhar pratos de marisco e peixe.”

Mar de Rosas 
19,90€
“Além da proximidade do hotel ao Casal Santa Maria, temos uma parceria com esta casa. É um vinho fresco com aromas a frutos vermelhos e um toque salínico e muito elegante. Liga bem como aperitivo tal como alguns pratos de peixe e marisco e um belo gaspacho.”

Casa da Passarela O Fugitivo Vinhas Centenárias 
31,80€
“O Dão é uma região fresca, a lembrar muito os vinhos da região da Borgonha, de cor aberta, com aromas frescos a fruta vermelha e notas vegetais. É um vinho elegante e delicado. É perfeito para acompanhar peixes gordos ou carnes brancas.”

  • Restaurantes
  • Haute cuisine
  • Parque das Nações
  • preço 4 de 4

Domínio do Açor Branco 2021 
21,50€
“Vinho elaborado com Encruzado, Malvasia-fina e Cerceal-branco de corte fino e elegante com a barrica muito bem integrada. É um vinho que nos oferece uma riqueza aromática imensa. Um vinho com leveza que precisa apenas de uma temperatura de uns 12 graus para entregar tudo o que tem de bom. Experimente com um bom peixe na brasa.”

Hugo Mendes Trincadeira 2020 
22€
“Um tinto excelente para acompanhar dias de relax e com a brasa por perto com um peixe grelhado ou um barbecue de carnes. É um vinho tinto de meio corpo com muita fruta e um subtil toque vegetal. É também uma excelente companhia para um bom tomate coração de boi, agora da época.” 

Vértice Milésime 2015 
29,95€
“Vai parecer cliché para os mais especialistas, mas para mim é sempre uma sensação de novidade. As Caves Transmontanas não deixam de surpreender, e o Vértice Millésime 2015 é exemplo disso. Fresco, e com um sabor que nos mostra o que são capazes de fazer. Um espumante profundo que já expressa a panificação e um leve tostado, mas sem perder a maçã verde e o cítrico típico de um vinho de altitude.”

Publicidade
  • Restaurantes
  • Frutos do mar
  • Belém

Quinta do Regueiro Primitivo 2022
14,85€
“Este Alvarinho, para além da acidez e frescura vibrantes que apresenta, tem também um bouquet bastante expressivo de fruta exótica que revela toda a sua complexidade e equilíbrio, fazendo jus à região – Vinho Verde – da qual é originário.” 

Quinta dos Abibes Sauvignon Blanc 2022 
14,95€
“Vinho com aromas de fruta exótica e acidez equilibrada e com notas de mineralidade representativas da região da Bairrada. Perfeito para ser apreciado simples ou para acompanhamento de refeição.”

Cerca dos Frades Verdelho 2021 
36,85€
“Identidade é o que melhor descreve este néctar da Ilha do Pico. A mineralidade extraída dos solos vulcânicos e a salinidade, dada a proximidade do oceano, conferem-lhe sabores únicos e intensos.”

  • Restaurantes
  • São Sebastião

Filipa Pato 3B Blanc de Blancs NV
12,60€
“Um espumante feito com método tradicional e as castas autóctones da Bairrada. É um espumante extra bruto (muito seco) com aromas de frutas cítricas e uma acidez crocante, ideal para os dias mais calorosos. É um espumante honesto e sem pretensões. Recomendo servir entre 8 ºC e 10 ºC e harmonizaria com pratos mais ligeiros e frescos, como, por exemplo, uma salada de grão de bico.” 

Etnom Canada dos Ladrões 2022
34,50€
“Um vinho branco vulcânico do Pico. É um Verdelho com imenso carácter. O facto de ter estagiado em barricas de carvalho francês com bâtonnage adicionou camadas extras de aromas e textura. É um vinho fresco e muito salino, que o torna num parceiro ideal para acompanhar pratos de mariscos frescos e peixes grelhados. Recomendo servir entre 10 ºC e 12 ºC.”

Cortes de Cima Palhete 2021
25,50€
“Um vinho tinto alentejano com coração de branco, elaborado a partir das castas Viognier e Syrah. Este vinho é elegante com taninos discretos, fresco e ligeiro. Não seria nenhum exagero afirmar que é um vinho fácil de beber e extremamente guloso. Se dúvidas houvesse, são desfeitas pelo formato da garrafa de 1 litro. Recomendo servir a uma temperatura ligeiramente mais baixa, entre 12 ºC e 14 ºC, e acompanharia com pratos mais simples e frescos, como, por exemplo, gaspacho alentejano.”

Publicidade
  • Restaurantes
  • Bairro Alto

Domaine de La Pépière Clos des Briords 2020
13€
“Muscadet foi uma região que demorou a ser (re)descoberta, depois de anos a ser mais conhecida por vinhos baratos. A complexidade deste Clos des Briords, de solos graníticos de Château-Thébaud, vai bem com pratos como amêijoas à Bulhão Pato ou mesmo queijos de cabra.”

COZ’s vp Vital 2021
22€
O António Marques da Cruz, da Quinta da Serradinha, e o Tiago Teles, no seu projecto em conjunto na Serra de Montejunto, têm feito um trabalho notável na preservação de vinhas e mostrado o carinho que sentem pela casta Vital, poucas vezes tratada com o respeito que merece. O seu Vital 2021, da Vinha da Pena, tem uma ligeira maceração pelicular, durante três dias, ganhando em estrutura, mantendo a frescura, perfeito para acompanhar pratos de peixe grelhado, desde que não servido demasiado frio.”

José Manuel Domínguez Xesteiriña 2021
28€
“Apesar da fronteira entre a Galiza e o Minho, esta sempre foi porosa. Não será, portanto, surpresa encontrarmos as mesmas castas, ou da mesma família, de ambos os lados, como é o caso deste Alvarinho. Encontramos José Manuel Domínguez no Vale de Salnés e rapidamente percebemos a sua paixão pela vinha plantada ao lado de sua casa, como um pequeno jardim. Um verdadeiro poço de conhecimento dos solos e terroirs da sua região que, com o seu Xesteiriña 2021, nos transmite toda a acidez, salinidade e energia própria desta sub-região das Rías Baixas.”

  • Noite
  • Cafés/bares
  • Lisboa

Serradinha Espumante Rosé
20,50€
“É um pet nat tinto bastante fresco, tem bastante fruta. É um vinho que acompanha bem a comida porque tem uma acidez que aguenta qualquer prato.”

Quinta da Palmirinha Azal 
10,50€
“É um projecto único. É o primeiro produtor com certificação Demeter. São vinhos biodinâmicos, sem sulfuroso, e que usam flor de castanheira em pó. É um vinho aromático com alguma estrutura e muito mineral, é um vinho único, imbatível na relação  qualidade/preço.”

Fóssil Vale da Capucha
13€
“É um vinho atlântico e é composto por Arinto e Fernão Pires, combinação clássica da zona de Lisboa. O Arinto dá acidez e o Fernão Pires estrutura e aroma.”

  • Restaurantes

Muda a estação e mudam, habitualmente, as cartas dos restaurantes. Entre pratos incontornáveis que se mantêm, surgem novidades, quase sempre frescas, não estivéssemos no tempo quente. Procurando olhar para os ingredientes sazonais, adaptando receitas ou reinventando por completo o cardápio, há muitos e novos pratos para provar, todos eles com tanta cor como sabor. Comida tradicional e do mundo, cozinha contemporânea e de chef, há de tudo nestes restaurantes em Lisboa (e aqui bem pertinho porque se há altura em que andamos com vontade de descobrir mesas é no Verão). 

  • Coisas para fazer

Os dias são quentes e longos, e as noites não arrefecem. Bebe-se um copo (e outro e outro) e acabamos a jantar. Se é verdade que Lisboa tem mais de 230 dias de sol por ano, é igualmente verdade que o verbo esplanadar (inventado por nós há muito tempo) se conjuga melhor nesta época do ano. Não por acaso, há muitas e boas novidades. Seja para comer ou apenas para beber um copo, estas são as novas esplanadas em Lisboa que prometem animar o Verão. Tome nota porque a vida é demasiado curta para os desperdiçar numa esplanada má. 

Publicidade
  • Restaurantes

Nem só de mar se fazem os melhores sonhos de Verão. Teremos sempre as praias, onde nos pomos em menos de nada, da linha de Cascais a Sintra, sem esquecer, claro está, os areais da Costa da Caparica, mas nem sempre são esses os mergulhos que nos apetece dar. Felizmente, temos hotéis que, assim que chega o Verão, abrem as portas até àqueles que não fazem check-in, partilhando as suas comodidades também com quem vive na cidade. Quase sabe a férias: o lobby de hotel, o lufa-lufa das entradas e saídas, o serviço cuidado e as atenções viradas para quem chega, independentemente de se ter feito check-in ou de se ter chegado apenas para passar o dia.

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade