Seis restaurantes italianos para conhecer no Mercato Itália

A terceira edição do Mercato Italia, na Praça da Figueira, conta com a presença de vários restaurantes italianos.

©DRCones da Mercantina

Durante três dias a Praça da Figueira, em Lisboa, é italiana. O Mercato Italia, organizado pela Camera di Commercio Italiana per il Portogallo, é um minifestival que celebra a cultura italiana, promovendo a gastronomia, turismo e a música do país. Haverá pizzas a sair dos fornos a toda a hora, o tradicional aperitivo italiano, gelados artesanais – há inclusive um concurso que elegerá o melhor gelato italiano – e workshops para se pôr, literalmente, as mãos na massa.

Há especialidades italianas de seis restaurantes para conhecer e provar neste Mercato.  

Recomendado: As melhores pizzas em Lisboa

Seis restaurantes italianos para conhecer no Mercato Itália

Il Mercato

4 /5 estrelas

Este restaurante, também de Tanka Sapkota, temuma componente de mercearia onde um apreciador de charcutaria é capaz de deixar boa parte do ordenado. As pastas existem já feitas para consumo in loco ou à la carte e existem para take-away, também com molhos do restaurante. Pode ir à confiança que qualquer uma é excelente, mas aqui entre nós, a tagliatelle verde com camarão leva a taça.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Come Prima

Tanka Sapkota trabalhou em várias cozinhas italianas até abrir o Come Prima, em 2001, que desde então já recebeu prémios que atestam a excelência dos pratos. Tem o selo de qualdidade da Associazione Verace Pizza Napoletana portanto pode ir à confiança que a pizza é genuína. Sazonalmente, o restaurante tem ainda pratos com trufas brancas de Alba, dos risotos aos raviolis.

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos
Publicidade

Mercantina Chiado

O restaurante que pôs os lisboetas a amar as pizzas napolitanas (com massa mais grossa) vai ter um menu especial durante os dias do Mercato Italia. Há cone misto de charcutaria ou o cone de mozzarella, arancinis de tinta de choco com mexilhão picante, de açafrão com bolonhesa e mozzarella ou ainda o Stick de polenta com parmesão. No espaço do evento haverá a lasanha e as versões de pizza frita da Mercantina, com ricotta, provola affumicata, ciccioli, pepe e basílico ou com ricotta, mozzarella di bufala D.O.P della Campania, limone, basílicopepe e alici.

Ler mais
Chiado

La Pasta Fresca

4 /5 estrelas

Aqui quem manda são as massadas. O La Pasta Fresca faz a própria massa e vende-a para fora. E faz realmente jus ao nome: a massa é fresca recheada e bem recheada. Prove a de gorgonzola, ricota e pêra com molho de manteiga, queijo pecorino, nozes e guanciale (a gordura da bochecha de porco). 

Ler mais
São Sebastião
Publicidade

Il Covo

4 /5 estrelas

Fica numa ruela perdida da Madragoa e está entre os restaurantes mais escondidos de Lisboa, portanto aqui sempre fica mais à mão. É uma pérola para os apreciadores da vera cucina italiana, com pasta fresca feita diariamente no restaurante. O mais provável é, também, quando lá passar, Luca Salvadori, o cozinheiro, ter trazido peixe fresco da Costa da Caparica e tenha inventado algum bom prato. Não deixe de provar o tiramisù caseiro.

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos

Pizzeria Romana Al Taglio

4 /5 estrelas

É um porto seguro em plena Baixa, onde se encontram pizzas vegetarianas, vegan ou com combinações clássicas, como a amatriciana, a boscaiola ou uma simples bianca para quem se perde por uma boa massa. À fatia, rectangulares, para comer em andamento se estiver só de passagem por este mercado.

Ler mais
Baixa Pombalina
Publicidade

Comida do mundo em Lisboa

Os melhores restaurantes do mundo em Lisboa

Hoje em dia não tem de ir aos shoarma de centro comercial nem aos chineses com chop soy para ser uma boca viajada. Dizemos-lhe onde comer em Lisboa a comida do mundo. Aperte o cinto e atire-se aos melhores restaurantes do mundo em Lisboa.

Ler mais
Por Inês Garcia

Três sítios para comer pato à Pequim

Antes de chegar à mesa, o pato à Pequim passa por uma data de processos rigorosos, não googláveis por mentes sensíveis. (Não continue a ler se estiver nesse lote: não somos de meias medidas e contamos-lhe tudo). Com uma ou outra alteração à receita, ao nível dos recheios, a regra é mais ou menos esta: depois de depenado, é feito um corte debaixo da asa para não destruir a aparência redonda e bonita do pato, limpam-se as vísceras e durante cerca de oito horas é soprado com ventoínhas para ficar seco e manter essa forma. Depois é lacado com uma calda de açúcar ou de mel, novamente seco para a calda ficar estabelecida, recheado com legumes e especiarias, que ficam a marinar outras oito horas e só depois vai ao forno. Quando chega à mesa, é só enrolar no crepe, com alho francês, pepino e molho a gosto.

Ler mais
Por Inês Garcia
Publicidade

Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

Esqueça as mil e uma noites e coloque o mindset mais nos mil e um pratos. Temos Turquia, Líbano, Síria e o estilo do Médio Oriente inteiro: muitos pratos para partilhar e o pão como estrela da mesa. Nem precisa de pegar na bússola para rumar a Oriente, basta pegar nesta lista e orientar-se por estes restaurantes do Médio Oriente em Lisboa.

Ler mais
Por Catarina Moura

Comentários

0 comments