As melhores pizzas em Lisboa

Corremos a cidade à procura de Itália e chegámos às 15 melhores pizzas em Lisboa.

Fotografia: Manuel Manso

Talvez nenhum outro prato no mundo tenha tantos adeptos como a pizza. Redonda ou rectangular, de simples não tem nada. Resolve urgências e tem mil e uma combinações possíveis, umas mais felizes que outras mas sempre com uma opção que agrada a todos. No fundo, com a pizza não se brinca. Este trabalho é muito sério, do momento em que se atira a massa ao ar à altura em que se escolhe que fatia comer. Metemos as mãos na massa e chegamos a um número redondo, como a maioria destas pizza: estas são 15 melhores pizzas em Lisboa.

Recomendado: As melhores pizzarias em Lisboa

As melhores pizzas em Lisboa

Salsiccia e  provola affumicata da Zero Zero
©DR
1/15

Salsiccia e provola affumicata da Zero Zero

4 /5 estrelas

Mozzarela fior di latte, salsicha, provola fumada, tomate cereja. 14,50€

Esta pizzaria do grupo Multifood abriu no ano passado a sua segunda casa, no Parque das Nações, com uma grande esplanada virada para o rio. Neste, como no restaurante original, no Príncipe Real, as estrelas são as pizzas e a charcutaria, que tanto se vende ao peso para levar para casa, como aos 100 gramas para se fazerem tábuas personalizadas no restaurante. Esta pizza une o melhor dos dois mundos: a massa feita com farinha 00 e cozida em forno de lenha abastecido a azinho, à salsicha e à provola fumada, que também se come aquecida e gratinada como entrada. Regue tudo com cockails ou explore a vasta carta de vinhos italianos.

Ler mais
Princípe Real
Pepperoni da La Trattoria
Fotografia: Arlindo Camacho
2/15

Pepperoni da La Trattoria

Tomate, mozzarella, pepperoni, mozzarella de bufala. 12,50€ 

O menu ainda diz que a pizza pepperoni da Trattoria leva alcachofras, mas não se fie nisso. Depois de muitos clientes pedirem que as retirassem desta equação, elas saíram de vez. Ficou o chouriço que dá nome à pizza e a mozzarella fresca, que só se acrescenta depois de saída do forno, juntamente com um fio de azeite e orégãos. Se esta combinação directa ao assunto não lhe enche as medidas, a pizza com o nome da casa também é um bestseller: ovos de codorniz, trufa preta e alho francês estufado (14€). Este restaurante italiano, onde também se comem massas frescas e a secção de carne está bem recheada, prepara-
-se para abrir uma espécie de sala secreta onde vão caber 12 pessoas como se estivessem na sua própria sala de jantar. 

 

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real
Pesto do Casanova
Fotografia: Arlindo Camacho
3/15

Pesto do Casanova

5 /5 estrelas
Escolha dos críticos

Manjericão, pinhões, parmesão, pecorino. 9€

É muitas vezes pedida como entrada mas esta pizza sem tomate, apenas com pesto caseiro, é leve, uma  boa escolha para prato principal e dá sempre para pedir na qualidade de metade-metade (13€), com outra com mais conduto à escolha, vegetariana ou não. Tal como todas as outras pizzas do Casanova, o restaurante conhecido pelas mesas corridas, lâmpadas vermelhas para os pedidos e pelas filas sem fim quer seja almoço, jantar, fim-de-semana ou uma discreta segunda-feira, a massa é fina e estaladiça, graças ao tempo ideal que passa no forno de lenha. Mas se o tempo de espera para sentar pode ser longo (evite as horas de ponta), chega à mesa num instantinho. 

 

Ler mais
São Vicente 
Fado da Pizzaria Lisboa
Fotografia: Manuel Manso
4/15

Fado da Pizzaria Lisboa

Molho de tomate, mozzarella, curgete, beringela. 12€ 

A casa de José Avillez dedicada a pizzas roubou uns quantos nomes ao imaginário lisboeta. Por aqui há Caravelas com camarões, malaguetas e manjericão (15€), Santos Antónios com cebola, chouriço e pimento (12€) ou 28 com tomate cereja, rúcula e parmesão (11,50€). Esta Fado é umas das opções vegetarianas da casa e, além dos legumes ligeiramente assados no forno de lenha onde cozem as pizzas, leva pasta de azeitonas, alho e parmesão. Para uma entrada a condizer, há uma torre de beringela e tomate assados com molho de tomate e queijo, ou o couvert da casa, que envolve grissini, uma finíssima focaccia, manteiga trufada e azeitonas. 

 

Ler mais
Chiado
Don Corleone do Pasta Non Basta
Fotografia: Manuel Manso
5/15

Don Corleone do Pasta Non Basta

Mozzarela fiordilatte, salsicha toscana, cebola, espinafres. 14,50€

A casa de comida de conforto italiana da Elias Garcia abriu um novo espaço no início do ano em Alvalade, com um balcão para beber um copo e uma esplanada a pensar na Primavera que deve estar para rebentar. As ementas dos dois espaços são muito semelhantes com um ou outro retoque. Esta Don Corleone tem um ligeiro aroma e a azeite e alho e a salsicha toscana é o segredo: de produção artesanal, esta receita é feita num talho apenas para o Pasta non Basta. A rematar a ligação entre a mozzarella e a carne, há os espinafres salteados.

 

Ler mais
Avenidas Novas
Maritaca da Maritaca
Fotografia: Manuel Manso
6/15

Maritaca da Maritaca

Mozzarella, bacon, catupiry. 7,50€

Não é fácil encontrar pizza com catupiry em Lisboa. Este requeijão cremoso brasileiro, junto com a mozzarella e o bacon, faz desta Maritaca um básico com twist. É servida em tamanho pequeno (25 cm de diâmetro), médio (30 cm, 8,70€) ou em tabuleiros rectangulares (50x40 centímetros) – se optar por esta versão familiar, pode sempre pedir duas ou três pizzas diferentes. Há combinações especiais com farinheira, porco preto e cogumelos marrons ou mozzarella, espargos e ovo. Indo lá, aproveite para pedir os rolinhos feitos com massa de pizza muito fina enrolada e recheada. 

 

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos
Mad da Madpizza
Fotografia: Manuel Manso
7/15

Mad da Madpizza

Mozzarella, alcachofras, azeitonas, presunto, ovo estrelado. 10,95€

É já um clássico da casa. Qualquer que seja a Madpizza que escolha – e entretanto o império já se alastrou para a Baixa lisboeta, com direito a esplanada e a café de conceito saudável, com outras opções de comida –, a longa lista de pizzas de inspiração mediterrânica tem lá esta Mad no capítulo da carne (há com peixe, só queijo, só vegetais ou com carne). Tem alcachofras e um ovo estrelado pronto a trinchar para alastrar para o resto da massa fina e integral, cuja receita é a mesma desde o primeiro balcão, nas Amoreiras, em 2008. As folhas de manjericão dão-lhe o toque aromático final.

 

Ler mais
Baixa Pombalina
Pizza Secreta do La Finestra
Fotografia: Arlindo Camacho
8/15

Pizza Secreta do La Finestra

4 /5 estrelas

Quatro queijos e salame picante. 14,60€

Não vale a pena pôr-se a olhar para o menu, não vai encontrar aquela a que Ernesto, chefe de sala do La Finestra, chama Pizza Secreta. O momento da natividade desta pizza está envolto em alguma penumbra: segundo Ernesto, foi um cliente (que por causa desta pizza se viria a tornar habitual) que lhe pediu a pizza de quatro queijos (gorgonzola, fontina, asiago e mozzarella) salpicada com rodelas de salame picante. Chamou-lhe logo ali secreta e, depois de a recomendar a alguns jornalistas da Time Out, esta invenção apareceu nas páginas desta revista e popularizou-se entre os seus leitores e clientes do sítio. Uma investigação apurada da Time Out levanta agora a hipótese de ter sido um dos sócios do restaurante a sugerir este casamento de ingredientes e não o contrário. Em ambos os casos, os nossos parabéns ao chef.

 

Ler mais
Avenidas Novas
Gorgonzola & pêra do In Bocca al Lupo
Fotografia: Manuel Manso
9/15

Gorgonzola & pêra do In Bocca al Lupo

5 /5 estrelas

Mozzarella, gorgonzola e cebolinho. 17,50€

Pizzas sem fermento cozidas num forno nascido para cozer pão. O crítico da Time Out Alfredo Lacerda deu-lhes cinco estrelas em 2016 e isso já quer dizer qualquer coisa: a massa é fina e estaladiça e aparece no menu coberta de combinações clássicas feitas com bons produtos, da mozzarella biológica à muxama. Esta, de pêra e gorgonzola, não leva molho de tomate e casa bem o doce da fruta com o sabor forte deste queijo italiano. As opções vegetarianas aparecem claramente identificadas (e há combinações bem esgalhadas, como a abóbora assada com amêndoas). E para comer uma pizza vegan ou sem glúten é só pedir.

 

 

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré
Forneria da Forneria
Fotografia: Manuel Manso
10/15

Forneria da Forneria

4 /5 estrelas

Mozzarella fiordilatte, pancetta, alcaparras e alecrim. 13€

É a pizza da casa e portanto ganhou o nome do restaurante: sem tomate, mas com o sabor forte da pancetta e do alecrim. A pizzaria aberta no final de 2016 com o antigo pizzaiolo da Casanova, Vítor Cunha,  serve pizzas de massa fina e crocante, cheia de bolhas. As pizzas são sem dúvidas as estrelas, mas é sítio para levar o amigo que prefere uma boa massa fresca e para iniciar tudo com uma burrata DOP servida com tomate e pesto (6,50€), ou mesmo com a focaccina com presunto de  bolota pata negra com 24 meses de cura. É a focaccina Forneria (8€), mesmo a casar com esta pizza.

 

Ler mais
Parque das Nações
Popey da Dama e o Vagabundo
Fotografia: Arlindo Camacho
11/15

Popey da Dama e o Vagabundo

Espinafres, ovo, lascas de parmesão, azeite de trufa. 13,50€

A localização no centro de Lisboa, mais concretamente no centro nevrálgico da passagem de turistas, podia ter tornado esta pizzaria em algo só para inglês comer, com muito ananás na pizza. Mas Patrick Pretorious, o pizzaiolo que esteve na abertura do La Puttana, não quer nem ouvir falar nisso. Esta Popey é uma pizza bianca, sem tomate e portanto mais leve, que depois de ir ao forno leva uma borrifadela de azeite trufado. É das poucas desta casa que não tem cogumelos – utilizam três tipos diferentes, entre eles os de Paris e os pleurotos.

Onassis da Luzzo
Fotografia: Manuel Manso
12/15

Onassis da Luzzo

4 /5 estrelas

Camarão, vieiras, coentros. 11,80€

Camarões salteados com vieiras em molho de champanhe e coentros parece bom petisco só por si. Mas na pizzaria Luzzo estão todos enfiados numa pizza de massa fina, confeccionada em forno de lenha, com uma base de molho de tomate caseiro e queijo mozzarella, e ficam muito bem. A Onassis é um dos ex-líbris desta casa que entretanto já foi franchisada no Norte e cruza ingredientes portugueses com os melhores italianos. Prove também a Tutti-Truffi, com trufa negra fatiada, lascas de parmesão e azeite trufado (14,95€) ou a Rústica, com alheira salteada, espargos laminados e ovo escalfado (11,30€).

 

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real
Baronissi da Lambrettazzurra Pizzeria
Fotografia: Manuel Manso
13/15

Baronissi da Lambrettazzurra Pizzeria

4 /5 estrelas

Queijo cremoso azul, salame, azeitonas, hortelã. 18€

Há um bom motivo para esta ser a pizza mais cara da carta, explica Humberto, o brasileiro dono desta Lambrettazzurra Pizzeria, que há uns anos resolveu que ia estudar para Nápoles e ser um pizzaiolo a sério. É que o queijo cremoso azul de leite de cabra, ingrediente principal, vem direitinho da cidade que lhe dá nome, Baronissi, que pertence à região italiana da Campania, província de Salerno. Depois leva salame felino, um salame nobre que é cortado em fatias muito finas, azeitonas e, assim que sai do forno, umas folhinhas de hortelã. A Caruso, com mozzarella de búfala fresca e espinafres, e a Pulcinella, com pasta de trufa branca, cogumelos porcini, queijo taleggio e pecorino também são dignas de nota. 

 

Ler mais
Cascais
Diávola do Esperança
Fotografia: Manuel Manso
14/15

Diávola do Esperança

Mozzarella, salame picante, orégãos. 12,50€

Um clássico que nunca passa de moda – a descrição aqui aplica-se tanto a esta Diávola com salame picante, estaladiça e cozinhada em forno de lenha, como à casa que a serve. O Esperança é boa mesa para quem quer comer fora de horas ali para os lados do Bairro Alto ou, no irmão Esperança da Sé, com uma esplanada colada ao muro da Sé. Para quem gosta de pizzas fechadas, há quatro calzones a compor a ementa, com recheios de tomate, mozzarella de búfala, speck, tomate-cereja, rúcula e manjericão, a Partenope, com fiambre, salame, ovo e parmesão, ou a Bietola, com mozzarella, ricota e espinafres. Para sobremesa têm garantido gelado artesanal italiano da Nannarella.

Ler mais
Bairro Alto
Marinara do La Puttana
Fotografia: Manuel Manso
15/15

Marinara do La Puttana

4 /5 estrelas

Molho de tomate, alho, orégãos. 7€

Há muita coisa extravagante na La Puttana (e não estamos a falar de despedidas de solteiro pelo Cais do Sodré). A carta tem uma secção dedicada só a combinações excêntricas, mas há básicos que nos enchem as medidas e a Mariana é uma das típicas pizzas napolitanas que não poderíamos ignorar de consciência tranquila. É escolha segura para quem entra perto das 02.00 nas noites de final de semana porque o resto exige mesmo agilidade de pensamento – ora veja, por exemplo, a Geisha, com mozzarella, shitake, pancetta, crème fraîche e umas quantas outras coisas (14€). Para ficar livre das pressões da decisão, peça simplesmente a pizza a modo mio, uma surpresa da casa (12€). 

 

Ler mais
Cais do Sodré

Itália em Lisboa

Os três melhores sítios para beber prosecco com cremolato

Em alguns dos melhores restaurantes italianos em Lisboa pode acompanhar a massa ou a pizza com uma bebida fresca e borbulhante. Estes são os três melhores sítios da cidade para beber prosecco com cremolato.  

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros
Publicidade

Comentários

0 comments