Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

Mesas fartas, amigas da partilha e cheias de opções vegetarianas? Estes restaurantes do Médio Oriente em Lisboa têm disto tudo
Muito Bey - Tapas
Fotografia: Manuel Manso Muito Bey
Por Catarina Moura |
Publicidade

Esqueça as mil e uma noites e coloque o mindset mais nos mil e um pratos. Temos Turquia, Líbano, Síria e o estilo do Médio Oriente inteiro: muitos pratos para partilhar e o pão como estrela da mesa. Nem precisa de pegar na bússola para rumar a Oriente, basta pegar nesta lista e orientar-se por estes restaurantes do Médio Oriente em Lisboa.

Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

 PITARIA
©Bruno Calado
Notícias, Comida

Pitaria

Um novo microrestaurante, na Rua Nova da Trindade, bem perto do Bairro do Avillez, com um estilo de comida até então novo para o leque de restaurantes que José Avillez tem em Lisboa: sabores do Médio Oriente. Chama-se Pitaria, tem 18 lugares, música a puxar para o animado – há uma bola de espelhos no tecto – e uma pequena carta feita só e apenas de pitas. Diferente de tudo o resto que o chef tem no Chiado e não apenas no aspecto físico e na oferta. 

mezze, restaurante sírio, arroios
©Francisco Santos
Restaurantes, Sírio

Mezze

icon-location-pin Lisboa

A Pão a Pão – Associação para a Integração de Refugiados do Médio Oriente tem no Mezze o seu primeiro grande empreendimento: um restaurante onde quem cozinha são refugiados sírios, uma verdadeira casa do Médio Oriente onde a mesa se enche de pratos feitos para partilhar. Nesta pequena sala com vista para o interior do Mercado de Arroios, vá directo aos kibbeh, uma espécie de croquetes de borrego com bulgur e nozes, e não se esqueça que rasgar um pedaço de pão para agarrar um tanto de baba ganoush ou de hummus.

Publicidade
café Tehran
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Iraniano

Cafeh Tehran

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Pooneh Niakian, natural do Irão mas a viver em Portugal desde os dois anos, resolveu abrir um restaurante com pratos típicos iranianos, para ensinar aos lisboetas o que é a comida iraniana, como se come e contar a história do país através de alguns dos pratos. O restaurante tem uma pequenina esplanada e dois pisos com poucas mesas e uma decoração com fotografias do Irão, muitas plantas naturais e almofadas com tecido do Zanzibar. O menu com entradas, pratos principais e sobremesas é fixo mas todos os dias há um prato diferente extra.

Baklava do restaurante Muito Bey
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Libanês

Muito Bey

icon-location-pin Cais do Sodré

As mães libanesas acreditam que comer zaatar pela manhã, e antes dos exames, deixa as crianças mais sábias. Talvez por isso esta mistura caseira de tomilho e manjericão, muito usada nas padarias árabes desde a época medieval, aparece logo a abrir o menu deste restaurante libanês de Lisboa, junto ao Cais do Sodré. Além do zaatar – que vem sobre o manuché, um pão achatado e fofo, cozido no forno quando o cliente o pede – há muitas outras opções. A carta contempla pratos principais grelhados e outros para partilhar e foi criada por Barbara Abdeni Massaad, uma chef e escritora libanesa, conhecedora da gastronomia do país. E a mesma que contou nos livros, que estão agora para consulta à entrada do restaurante, a história das incríveis propriedades do zaatar.

A Time Out diz
Publicidade
Tantura
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Mediterrâneo

Tantura

icon-location-pin Bairro Alto

Elad e Itamar são israelitas e escolheram o Bairro Alto para o mostrar. A cozinha deste país tem influências de todo o Mediterrâneo, muitos vegetais frescos e muito tempero, o que se nota no seu hummus, na shakshuka ou nos folhados típicos, as borracas. Para além da halva (caramelos com tahini típicos do Médio Oriente), fazem também o seu próprio pão pita e pão de cerveja.

Alif Kebab House
©DR
Restaurantes, Turco

Alif Kebab House

icon-location-pin Santa Maria Maior

Aqui comem-se kebabs. Também se comem outras coisas há pizzas em forno de lenha, dizem. Mas recomendamos (e comemos) vivamente os kebabs, generosos na carne e idealmente envoltos num durum delicioso feito no restaurante. O espaço interior é pequeno, ou acolhedor, como dizem nas imobiliárias, mas tem uma esplanada para aproveitar o sol de Inverno.

+ Três sítios para comer kebabs

Publicidade
Dervixe
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Turco

Dervixe

icon-location-pin Santos

Cumpre bem a quota de restaurantes de comida turca na cidade, com pratos fiéis ao país de origem e uma decoração tão fiel que é provável que jante em almofadas forradas a tapetes (turcos). Do kofke kebab ao sis kebab, da baklava ao menenem – Murat, o dono, far-lhe-á as traduções – é tudo bom.

A Time Out diz
fenícios
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Libanês

Fenícios

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Estes Fenícios vêm do Líbano e deixam qualquer um feliz com pouco: uma taça de hummus, um pão libanês e um copo de vinho. Os mezze – os petiscos dos Médio Oriente que compõem uma mesa – estão por toda a carta e mesmo em menus de degustação como o mezze fenícia, com hummus, moutabal (beringelas grelhadas cozinhadas num puré com com pasta de sésamo, alho e limão), falafel (os pastéis de grão, fava e especiarias). Aqui se comem também os kibbé, uma espécie de croquetes com variedades por todo o Médio Oriente e que aqui são feitos com carne de vaca, trigo e amêndoa.

Sabores do mundo em Lisboa

Confraria LX
©DR
Restaurantes, Japonês

Os melhores restaurantes japoneses de Lisboa

A oferta de restaurantes japoneses em Lisboa cresceu em larga escala nos últimos anos. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Bem espremidos, são poucos aqueles servem bom sushi, seja ele mais ou menos tradicional, mas confecionado com talento. São poucos, mas já fazem um conjunto agradável. Ei-lo. 

comida de santo, feijoada brasileira
Arlindo Camacho
Restaurantes, Brasileiro

Sítios para comer comida brasileira em Lisboa, do pão de queijo à feijoada

Não lhe vamos falar de rodízios de carnes grelhadas em situações all you can eat ou restaurantes onde o buffet se vende ao peso. Nada contra, mas nesta lista, o caminho vai ser outro, pelos quitutes, esses petiscos pequeninos para matar a fome aqui e ali, pela Bahia, com os seus clássicos como o óleo de dendê, o camarão seco, os coentros ou o leite de coco, e pelos ingredientes brasileiros que nos últimos anos ficaram na moda deste lado do Atlântico, como a tapioca ou o açaí. Reunimos uns quantos sítios para comer comida brasileira em Lisboa onde há variedade no receituário e que estão – esperamos – a abrir caminho para mais restaurantes brasileiros em Lisboa. É que samba sem um prato à frente não enche barriga. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com