A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
©Manuel Manso

Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

Mesas fartas, amigas da partilha e cheias de opções vegetarianas? Estes restaurantes do Médio Oriente em Lisboa têm

Escrito por
Catarina Moura
e
Tiago Neto
Publicidade

Esqueça as mil e uma noites: aqui o que interessa são os mil e um pratos. É que estamos a falar de comida do Médio Oriente, onde as opções são mais que muitas e a gastronomia é um caso sério. Do hummus ao falafel, da baklava ao moutabal, no mapa temos Turquia, Líbano ou Síria, e claro, muitos pratos para partilhar e o pão como estrela da mesa. A cidade rendeu-se e nem precisa de pegar na bússola para rumar a Oriente, basta pegar nesta lista dos melhores restaurantes do Médio Oriente e seguir caminho por Lisboa.

Recomendado: Os melhores novos restaurantes em Lisboa

Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

  • Restaurantes
  • Árabe e Médio Oriente
  • Parque das Nações

O menu do Tayybeh, o restaurante que Alan Ghunim e a mulher, Ramia, começaram como uma empresa de catering, está em constante mudança e é preparado por mãos sírias. À mesa há um retrato completo da gastronomia, com opções como fattet makdous, kibbeh labanieh ou ainda shish bil fakara. Nas entradas e para a sobremesa as opções também são muitas e bem completas. Termine a viagem com o café Damascus, importado da Síria.

  • Restaurantes
  • Libanês
  • preço 3 de 4

Este restaurante de gastronomia libanesa foi pensado a quatro mãos com Joe Barza, um chef internacional que é uma estrela televisiva no Líbano. A carta foi muito bem estudada e equilibrada para o paladar português pela equipa de cozinheiros da confiança de Avillez. Habitue-se aos nomes: o couvert chama-se karkachat, as saladas são as salatas e depois há os mezze frios e os mezze quentes, do mais básico húmus ao tajin arnabit.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Árabe e Médio Oriente
  • Cais do Sodré

No Farès o sotaque é francês, mas o coração e o prato chegam directamente do Médio Oriente, num espaço marcado pela crueza onde o cimento serve de pele às paredes e ao chão. Há bancos ao balcão a denunciar o adn de bar, mesas com sofás para tudo o que chegue de comida e ainda um espaço para sentar à janela. No menu, as opções passam por tahini cremoso com zhug, carpaccio de beringela fumada ou cassoulet com carne moída.

  • Restaurantes
  • Libanês
  • Princípe Real

O menu do Sumaya é grande para dar a conhecer ainda mais os pratos típicos de forno e os grelhados do Líbano – a maior parte receitas da avó de Tarek Mabsout, o dono. Uma das grandes apostas deste restaurante é também nos vinhos: além dos portugueses, que não poderia deixar de haver, têm 18 referências libanesas, entre tintos, rosés e brancos, cultivados no vale de Bekaa, considerado o coração verde do Líbano.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Libanês
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A fórmula é simples, os produtos são quase todos caseiros e o sabor, diferente, quer mesmo ser um ex-líbris da cozinha.  Por lá, Mohamed traz um bocadinho da cozinha do país de origem à Lisboa multicultural e, com a ajuda da mulher, vai transformando cada ingrediente numa experiência. O menu não peca por exagero, evitando aqueles minutos de indecisão, e o espaço é uma ode ao minimalismo.

  • Restaurantes
  • Libanês
  • Chiado/Cais do Sodré

Nesta padaria libanesa do Cais do Sodré há oito opções recheadas das sanduíches mais típicas do pequeno-almoço libanês, feitas com um pão chamado markouk, feito numa chapa metálica côncava, o saj, em frente ao cliente. A mais típica leva apenas azeite e za'atar, mas tem opções para refeições mais a sério, como a Picante, com hummus, molho de alho, pasta de sésamo, halloumi, alface, pickles e tabasco.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Chiado

Um microrestaurante, na Rua Nova da Trindade, bem perto do Bairro do Avillez, com um estilo de comida até então novo para o leque de restaurantes que José Avillez tem em Lisboa: sabores do Médio Oriente. É assim a Pitaria, com os seus 18 lugares, música a puxar para o animado e uma carta feita só e apenas de pitas. Diferente de tudo o resto que o chef tem no Chiado e não apenas no aspecto físico e na oferta. 

  • Restaurantes
  • Sírio
  • Lisboa
  • preço 2 de 4

Um restaurante onde quem cozinha são refugiados sírios, uma verdadeira casa do Médio Oriente onde a mesa se enche de pratos feitos para partilhar. Nesta pequena sala com vista para o interior do Mercado de Arroios, vá directo aos kibbeh, uma espécie de croquetes de borrego com bulgur e nozes, e não se esqueça que rasgar um pedaço de pão para agarrar um tanto de baba ganoush ou de hummus.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Iraniano
  • Chiado/Cais do Sodré
  • preço 2 de 4

Pooneh Niakian, natural do Irão mas a viver em Portugal desde os dois anos, resolveu abrir um restaurante com pratos típicos iranianos, para ensinar aos lisboetas o que é a comida iraniana e contar a história do país através de alguns dos pratos. O restaurante tem uma pequenina esplanada e dois pisos, e uma decoração com fotografias do Irão. O menu com entradas, pratos principais e sobremesas é fixo mas todos os dias há um prato diferente extra.

  • Restaurantes
  • Libanês
  • Cais do Sodré

As mães libanesas acreditam que comer zaatar pela manhã, e antes dos exames, deixa as crianças mais sábias. Talvez por isso esta mistura caseira de tomilho e manjericão, muito usada nas padarias árabes desde a época medieval, aparece logo a abrir o menu deste restaurante libanês de Lisboa, junto ao Cais do Sodré. A carta contempla pratos principais grelhados e outros para partilhar e foi criada por Barbara Abdeni Massaad, uma chef e escritora libanesa, conhecedora da gastronomia do país.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Mediterrâneo
  • Bairro Alto
  • preço 2 de 4

Elad e Itamar são israelitas e escolheram o Bairro Alto para o mostrar. A cozinha deste país tem influências de todo o Mediterrâneo, muitos vegetais frescos e muito tempero, o que se nota no seu hummus, na shakshuka ou nos folhados típicos, as borracas. Para além da halva (caramelos com tahini típicos do Médio Oriente), fazem também o seu próprio pão pita e pão de cerveja.

  • Restaurantes
  • Turco
  • Santa Maria Maior

Aqui comem-se kebabs. Também se comem outras coisas há pizzas em forno de lenha, dizem. Mas recomendamos (e comemos) vivamente os kebabs, generosos na carne e idealmente envoltos num durum delicioso feito no restaurante. O espaço interior é pequeno, ou acolhedor, como dizem nas imobiliárias, mas tem uma esplanada para aproveitar o sol de Inverno.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Turco
  • Santos

Cumpre bem a quota de restaurantes de comida turca na cidade, com pratos fiéis ao país de origem e uma decoração tão fiel que é provável que jante em almofadas forradas a tapetes (turcos). Do kofke kebab ao sis kebab, da baklava ao menenem – Murat, o dono, far-lhe-á as traduções – é tudo bom.

  • Restaurantes
  • Libanês
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Estes Fenícios vêm do Líbano e deixam qualquer um feliz com pouco: uma taça de hummus, um pão libanês e um copo de vinho. Os mezze – os petiscos dos Médio Oriente que compõem uma mesa – estão por toda a carta e mesmo em menus de degustação como o mezze fenícia, com hummus, moutabal falafel. Aqui também encontra os kibbé, uma espécie de croquetes, com variedades por todo o Médio Oriente.

Sabores do mundo em Lisboa

  • Restaurantes
  • Italiano

Do risotto e das pizzas em forno de lenha à massa fresca, não esquecendo a burrata, o tiramisù e as bebidas típicas, como o limoncello, o aperol ou o negroni. Os portugueses ainda dizem "ciao" e "prego" à gastronomia vinda de Itália, que continua a ser uma das favoritas e indispensáveis na oferta da cidade. Prova disso são os vários restaurantes italianos em Lisboa que apareceram nos últimos tempos e aos quais não faltam clientes, ansiosos por uma boa dose de hidratos de carbono. Os que encontra nesta lista são os que abriram no último semestre e que merecem uma visita. 

  • Restaurantes

Cura para constipações e ressacas, aconchego em dias frios, complemento em dias quentes, comida de conforto. O ramen ganhou espaço na cena gastronómica lisboeta e há cada vez mais sítios que o fazem – e bem feito – pela cidade. Alicerçado num caldo consistente, feito com carne de porco, vaca ou peixe, ao qual se juntam vegetais, ovos, legumes e claro, os noodles, o prato de consumo fácil, mas de preparação complexa parece ter conquistado o coração e estômago de muitos alfacinhas. A lista que se segue mostra-lhe quais os melhores sítios para comer ramen em Lisboa.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade