Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 23 coisas para fazer em Lisboa até 5€
estufa fria
Fotografia: Manuel Manso

23 coisas para fazer em Lisboa até 5€

Experiências culturais, sociais, ou gastronómicas. Sugerimos 23 coisas para fazer em Lisboa até 5€

Por Maria Ramos Silva e Renata Lima Lobo
Publicidade

É verdade que é cada vez menos fácil respeitar a fasquia da nota de cinco euros, mas se puxar pela cabeça ainda descobre muito para fazer na cidade sem ultrapassar este valor. A vida anda mais cara, bem sabemos, mas felizmente em Lisboa há sempre opções para todos os bolsos e feitios. Se já explorou as nossas sugestões de coisas grátis para fazer em Lisboa, está na altura de abrir os cordões à bolsa, mas sem puxar muito a corda do orçamento mensal. Desde um bom copo de vinho a um bom filme na maior casa dos clássicos do país, há muitas coisas para fazer em Lisboa até 5€.

Recomendado: Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

Coisas para fazer em Lisboa até 5€

L'Éclair - Vários Éclair
L'Éclair - Vários Éclair
Fotografia: Manuel Manso

1. Petiscar no Time Out Market Lisboa

Restaurantes Cais do Sodré

Não tem de pagar bilhete para entrar, como sabe, mas lá dentro há muito boas oportunidades até 5€, dos doces aos salgados. Comece nos ovos verdes da chef algarvia Susana Felicidade e da sua Cozinha da Felicidade (2,5€) – são feitos com bacalhau e batata doce e acompanham com maionese de coentros. Noutras lides, vale a pena passar pela Croqueteria e encher o prato com três croquetes (1,6€ cada): peça o tradicional de carne, o de alheira de caça e o de bacalhau e chouriço. Para adoçar a boca, a L'Éclair dá-lhe razões suficientes para sair da dieta com um belo de um éclair recheado (a partir de 3,80€). 

bar da odete
bar da odete
Fotografia: Arlindo Camacho

2. Beber um copo de vinho

Bares Bares de tapas Santa Maria Maior

Odete Cascais gastou anos a pregar a mensagem nas páginas da Time Out: que não há no mundo país como este para beber grandes vinhos sem grandes despesas. Ora, esse saber deu lugar a um bar de vinho a copo no coração do Time Out Market e, mais tarde, a uma casa de vinho nos Restauradores. O termo wine bar é evitado porque tudo nesta casa é português até ao tutano, da garrafeira aos materiais da decoração e a partir de 4€ consegue beber um bom copo de vinho. Se preferir outras paragens tem outros wine bars que valem a pena o levantamento do copo

 

Publicidade
E tudo o vento levou
E tudo o vento levou
©DR

3. Ver um clássico na casa dos clássicos

Filmes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Quando der por si a queixar-se do balúrdio que representa uma ida ao cinema, pense que há sítios onde pode assistir a uma sessão por 3,20€. É certo que não estamos a falar do último blockbuster de acção mas não é menos verdade que para clássicos, raridades e outras pérolas da sétima arte, não há destino como a Cinemateca Portuguesa. 

+ Cinquenta dos melhores filmes clássicos de sempre

cinema, sala
cinema, sala
©Felix Mooneeram/Unsplash

4. Aproveitar um dia Ideal

Filmes Bairro Alto

Decore este dia: quinta-feira. Este é o dia ideal, e Ideal, já agora. Se puder ir ao cinema até às 13.00 ou à meia noite, saiba que só paga cinco euros no Cinema Ideal, além de que pode passear pelas zonas adjacentes, uma experiência impagável.

Publicidade
Gleba - Pão de Trigo Alentejano
Gleba - Pão de Trigo Alentejano
©Manuel Manso

5. Meter pão na mesa

Restaurantes Padarias Estrela/Lapa/Santos

Em Dezembro de 2016, Diogo Amorim abriu a Gleba em Alcântara onde trabalha com cereais portugueses como o trigo barbela, uma variedade portuguesa antiga original de Trás-os-Montes. Este pão encontra-se lá sempre, assim como o 100 por cento centeio e a broa de milho regional. Os cereais são comprados a pequenos produtores que praticam uma agricultura sustentável e são moídos no moinho de pedra de Santarém mesmo à frente do cliente. Olhe que é pão para aguentar uma semana sem endurecer e que leva para casa com uma notita de 5€. Há mais padarias das boas a ter em conta, descubra aqui. 

Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado
Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado
©DGPC/ADF

6. Conferir a produção artística das últimas décadas

Museus Chiado

O sítio certo é o Museu do Chiado. O acesso fica por 4,50€ e à sua espera encontra nada mais nada menos que uma programação regular no âmbito da arte contemporânea, não estivéssemos a falar do Museu Nacional de Arte Contemporânea. De Amadeo de Souza-Cardoso a Helena Almeida, o acervo permanente inclui uma série de peças cuja história remonta à segunda metade do século XX e se prolonga até à actualidade.

 

Publicidade
1UP Gaming Lounge
1UP Gaming Lounge
©DR

7. Dar uma de geek

Coisas para fazer Jogos e passatempos Parque das Nações

Bar temático de videojogos, salão de jogos e loja de videojogos: a 1UP Gaming Lounge é o habitat natural de todos os gamers que gostam de ter uma vida offline. Um bar com PCs, consolas retro e actuais, arcadas e muitos jogos à disposição, onde paga apenas 2€ por hora (para quem é mestre há packs de horas que ficam mais em conta). Quem acha que os fãs de videojogos são pessoas sem capacidade de socialização, tem aqui uma prova do contrário. Organizam-se também alguns torneios de videojogos.

Museu das Marionetas - Barnabé
Museu das Marionetas - Barnabé
©DR

8. Puxar os cordelinhos destas marionetas

Museus Estrela/Lapa/Santos

Além de uma enorme coleção de marionetas portuguesas tradicionais, este Museu da Marioneta tem no seu acervo uma significativa coleção de marionetas do sudeste asiático, bem como outras respeitantes à ancestralidade africana e brasileira. A entrada custa exatamente 5€, sem tirar nem pôr. 

Publicidade
estufa fria
estufa fria
Fotografia: Manuel Manso

9. Serpentear por cascatas e plantas

Atracções São Sebastião

A Estufa Fria começou por ser apenas um local de abrigo para plantas, mas hoje é possível passear por entre os seus lagos, estátuas e uma colecção que compreende centenas de espécies vindas de todo o mundo. Na verdade, a Estufa Fria é a área principal deste jardim, onde não existe qualquer sistema de aquecimento, mas sim ripas de madeira amovíveis que controlam a intensidade da luz e, por consequência, a temperatura do espaço. Isso é trabalho para outra área, a Estufa Quente, com 3000m2 e uma cobertura em vidro que aquece o ambiente para  as plantas dos climas tropicais como a mangueira ou a bananeira. Há ainda uma terceira área, a mais pequena, chamada Estufa Doce. Esta é a casa das Cactáceas, cujo membro mais famoso é o cacto. Reserve 3,10€ para esta passeata.

 

Museu das Comunicações
Museu das Comunicações
DR

10. Aprender tudo sobre as comunicações

Museus Ciência e tecnologia Chiado/Cais do Sodré

Partida? 5€. Chegada? Uma viagem incrível pelo Museu das Comunicações, um projecto fundado em 1997 pela ANACOM, CTT-Correios de Portugal e PT-Portugal Telecom, e que tem por missão "promover o estudo, a conservação e a divulgação do património histórico, científico e tecnológico das comunicações". Conte com três exposições permanentes: "Casa do Futuro na Cloud – Viver numa smart city", "Vencer a Distância – Cinco Séculos de Comunicações em Portugal" e "Mala-Posta".

Publicidade
Actividades para crianças no Museu Berado
Actividades para crianças no Museu Berado
©Museu Berardo

11. Visitar a Colecção Berardo

Museus Belém

Uma nota de 5€ basta para percorrer a colecção Berardo (e aos sábados não precisa de dinheiro sequer), uma viagem pelos principais movimentos artísticos dos séculos XX e XXI. Inicia-se com "Tête de Femme", uma pintura cubista de Pablo Picasso. Estende-se por cerca de 1000 obras de mais de 500 artistas com Marcel Duchamp, Piet Mondrian, Francis Bacon, Andy Warhol, Sol LeWitt, Fernando Botero, Andreas Gursky entre muitos outros.

Cerveteca
Cerveteca
Fotografia: Arlindo Camacho

12. Beber uma cerveja artesanal

Bares Cervejarias Chiado/Cais do Sodré

Por pouco mais de 3€ consegue provar um dos néctares de que toda a gente fala. A Cerveteca foi o primeiro bar de cerveja artesanal que abriu em Lisboa, a faísca que espoletou a explosão, a expansão da cerveja artesanal em Portugal. Estávamos em 2014, e mais ninguém apostava em pequenos produtores estrangeiros sem distribuição nacional, e mais ninguém dava a conhecer tantos novos produtores portugueses. Hoje, custa-nos imaginar Lisboa sem a Cerveteca e sem outros tantos bares de cerveja artesanal onde com uma nota de 5€ é bem possível deitar uma abaixo. 

Publicidade
Tigre de Papel
Tigre de Papel
©DR

13. Procurar livros pechincha

Coisas para fazer Eventos literários Lisboa

Na Tigre de Papel há livros ao desbarato logo à entrada, edições do mais rebuscado que já se viu, volumes em segunda mão e pequenas editoras à espera de serem descobertas. Mas há de facto mais qualquer coisa além dos livros nas prateleiras. A agenda inclui debates, oficinas e lançamentos. Mas a Tigre de Papel não é única: há uma série de livrarias independentes em Lisboa onde pode encontrar bagatelas daquelas.

Incognito
Incognito
© Ana Luzia

14. Dançar numa pequena e populosa cave

Noite Chiado/Cais do Sodré

Com sorte, deixam-no entrar sem pagar, mas se lhe pedirem 5€ à entrada, nada tema. Pode acontecer e vale esse valor em consumo. Em que outra discoteca paga tão pouco? O Incógnito é provavelmente a instituição mais respeitada ali para os lados de São Bento, um baluarte de integridade e coerência, onde há anos se discute o estado da canção. Visitado por uma imensa minoria, é mais dado à música alternativa e tem-se governado bem. 

+ Discotecas em Lisboa: quando cai a madrugada na cidade

Publicidade
Eléctrico 28
Eléctrico 28
©DR

15. Armar-se em turista no 28

Vamos a factos: há quanto tempo não anda de eléctrico? Com um cartão Sete Colinas ou Viva Viagem pode fazer tal qual turista por meros 1,50€ (um pouco mais se adquirir bilhete a bordo, 3€). Como alternativa, circule num ascensor. Por 3,80€, se não tiver o Sete Colinas ou o Viva Viagem, faz até duas viagens no do Lavra, Glória ou Bica. Até porque há muitas coisas que os turistas fazem e toda a gente devia experimentar

 

Cacilhas
Cacilhas
Fotografia: Ana Luzia

16. Atravessar o rio até Cacilhas

A ligação Cais do Sodré-Cacilhas fica por 1,30€, o que significa que até fica com plafond para efectuar a viagem de regresso. Se quiser ir almoçar à outra margem, é seguro contar com alguma despesa extra.

+ Os melhores restaurantes em Cacilhas

Publicidade
empanadaria el pibe
empanadaria el pibe
©DR

17. Confortar o estômago com comida rápida e barata

Restaurantes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

No El Pibe, com uma nota de 5€, consegue provar até três empanadas, clássicas com cebola e mozzarella, espinafres ou carne, rondando cada uma 1,70€. Da imediação da Avenida da Liberdade para o Martim Moniz. No número 7 da Calçada da Mouraria, não pode perder as sopas chinesas do Mi Dai. Se puder arriscar um pouco mais e ainda assim gozar de um verdadeiro achado espreite a lista em baixo. 

+ Os melhores restaurantes em Lisboa até 10 euros

18. Comer, beber e aprender

Restaurantes Santa Maria Maior

Cá em baixo fica a cervejaria, cheia de petiscos, bifes, pastéis de bacalhau (com ou sem queijo da Serra) ou marisco. Mas, como o nome indica, há um museu dedicado a uma das bebidas alcoólicas mais antigas da história da humanidade, com especial destaque para a produção de cerveja no território que é hoje Portugal. Uma viagem que começa no século I a.C. e se estende pela história dos produtores nacionais de cerveja, pelos sabores cervejeiros dos PALOP e que termina na recriação de uma verdadeira adega monástica do século XVI. O bilhete (5€) do Museu de Cerveja inclui uma degustação de cerveja e menores de 16 não pagam. Se preferir beber fora dali, saiba quais são os melhores bares de cerveja em Lisboa

Publicidade
Queimado
Queimado
©Inês Félix

19. Deixar-se levar pelas happy hours

Restaurantes Bairro Alto

Neste restaurante é tudo cozinhado ou terminado no carvão, mas não vale a pena levar o nome à letra – nada vai sair queimado. O que interessa agora saber é que a happy hour que acontece de terça a sábado, entre as 22.00 e a 00.00, e tem um cocktail do dia a 5€. Não é de aproveitar? Claro que em Lisboa há mais uma lista infindável de happy hours para te debaixo de olho. 

Bowling City
Bowling City
Fotografia: Ana Luzia

20. Lançar umas bolas pela pista

Coisas para fazer Jogos e passatempos Carnide/Colégio Militar

A Bowling City no Colombo é um salão de boliche (não queremos repetir “bowling” e esta tradução brasileira é tão divertida) e o sucessor espiritual da Fun Zone, mas mais focado no desporto de fazer deslizar bolas pela madeira. Se gosta de praticar bowling, ou se odeia pinos, fique a saber que um jogo é 4,20€ (5€ aos fins-de-semana). No piso de baixo há máquinas de jogos – uma espécie de arcada mais familiar – e um cinema 5D, com vários filmes/ experiências sensoriais a 3€ o bilhete.

Publicidade

21. Conhecer o crocodilo de Chelas

Coisas para fazer Chiado/Cais do Sodré

O rapaz da imagem mora no Museu Geológico de Lisboa e dá pelo nome de Crocodilo Miocénico de Chelas. Foi descoberto em 1941 na Quinta da Farinheira, em Chelas, e é apenas um dos muitos milhares de exemplares fósseis desta casa instalada no 2º piso do antigo Convento de Jesus desde que se começou a constituir em 1859, nessa altura como Comissão Geológica do Reino. E aqui são guardados não só exemplares de fósseis, como rochas, minerais e diversos objectos arqueológicos. Vê-los custa só mesmo 5€.

Museu do Fado - Fachada
Museu do Fado - Fachada
©DR

22. Inteirar-se do nosso Património Cultural Imaterial

Museus Alfama

Não é o único, mas é o que mais canta Lisboa. O Fado foi declarado pela UNESCO Património Cultural Imaterial da Humanidade em 2011, mas desde 1998 que tem casa no Museu do Fado, em pleno coração de Alfama. E porque nem só de turistas deve viver este endereço, conheça as colecções cedidas por centenas de intérpretes, autores, músicos, compositores, construtores de instrumentos, investigadores e simples amadores que para aqui convergem com um pouco da sua história.

Publicidade
Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos
Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos
Fotografia: Francisco Santos

23. Visitar para o Museu da Água

Museus Ciência e tecnologia São Vicente 

Fica numa rua sem saída para os lados de Santa Apolónia, mas quem aqui entra dificilmente vai querer abandonar o edifício. A antiga estação é um dos mais incríveis edifícios de arquitectura industrial do país e é o núcleo-sede do Museu da Água, que inclui também o Aqueduto das Águas Livres, o Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras e o Reservatório da Patriarcal. Inaugurada em 1880, bombeava as águas do Aqueduto do Alviela para Lisboa e funcionou até 1928. Mas aqui encontra ainda as máquinas a vapor e respectivas bombas. Pode ver tudo por apenas 4€.

Agora sem gastar dinheiro

Passeio de bicicleta promovido pela Massa Crítica
Fotografia:Ana Luzia

Coisas grátis para fazer em Lisboa

Coisas para fazer

Não sabe o que fazer em Lisboa? De concertos de rock a aulas de swing, de recitais de poesia até às estrelas, damos-lhe uma grande variedade de sugestões para aproveitar tudo quanto é à borla na cidade. São dezenas de coisas grátis para fazer em Lisboa, afinal não queremos que deixe de aproveitar o melhor que a cidade tem apenas por ter a carteira mais vazia. Há muito para fazer à borla em Lisboa. Não acredita? Então espreite a lista que se segue. 

Mural de André Saraiva
Fotografia: Ana Luzia

Roteiro de arte grátis em Lisboa

Coisas para fazer

Lisboa é fértil nas mais variadas manifestações artísticas, fora e dentro de portas. São murais, fachadas, esculturas em jardins, intervenções em lojas, paredes de hotéis ou monumentos históricos. Da próxima vez que passear por um jardim, que entrar numa loja de roupa ou que se sentar à mesa para jantar, olhe bem à sua volta. As manifestações de arte estão um pouco por todo o lado em Lisboa e estas têm entrada livre. À superfície, ou debaixo de terra, venha daí (praticamente) sem gastar um tostão. Só ainda não temos arte a esvoaçar nos céus (fica a dica). Aí segue o roteiro de arte grátis em Lisboa.

Publicidade
Museu do Dinheiro
Inês Félix

Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Museus

Não é ao domingo de manhã, sábado à tarde ou segunda de madrugada. Estes museus são de entrada gratuita sempre que a porta está aberta ao público. E a busca pela descoberta de um museu gratuito também pode significar a descoberta de um museu que nem sempre está na ribalta. Fomos à procura dos museus grátis em Lisboa e concelhos vizinhos e descobrimos algumas pérolas museológicas. Da sala de operações do Movimento das Forças Armadas ao museu que respira dinheiro, há muito para aprender sem gastar um tostão. Aventure-se também nestes museus grátis em Lisboa e arredores.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade