Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As melhores concept stores em Lisboa

As melhores concept stores em Lisboa

Têm um conceito, e isso faz delas as melhores concept stores. Prepare-se para encontrar peças originais por aqui

Mofo
Fotografia: Inês Félix Mofo
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Não se assuste com o estrangeirismo, nós explicamos tudo direitinho. As concept stores são lojas com universos próprios, com espaço para moda, decoração, livros, acessórios e até comida. E ninguém se chateia, nem as marcas, nem os designers, nem os artistas, nem os donos das lojas – que só agradecem. Vivem todos em harmonia nestas lojas, como se fossem uma só (e são, na verdade) unidas por um conceito.

Todos juntos, fazem destas 29 magníficas a elite do roteiro de compras de Lisboa. Fique a conhecer as melhores concept stores em Lisboa.

Recomendado: Vamos às compras? Estas são as melhores lojas no Chiado

As melhores concept stores em Lisboa

1
degrau
Fotogafia: Duarte Drago
Compras, Moda

Degrau

icon-location-pin Chiado

Onde moravam livros moram agora sapatos que ajudam a palmilhar as sete colinas da cidade. Depois da primeira casa na Rua do Alecrim, a Degrau abriu portas no vaivém da Rua do Carmo e levou marcas emergentes ao Chiado. Encontre por lá as tradicionais Paez, os sapatos minimalistas da Muroexe, os ténis da italiana Superga, as mochilas da Ucon Acrobatics e os óculos de sol e relógios da Komono.

2
Tem-plate
Fotografia: Manuel Manso
Compras

Tem-plate

icon-location-pin Marvila

Marvila guarda cervejeiras, armazéns, galerias e coworks, mas é recente a nova pérola do bairro: a loja de luxo Tem-plate, uma montra de marcas que chegam pela primeira vez a Portugal. O aspecto de galeria futurista lança o repto para o projecto criado por Robby Vekemans e Rune Park, que trouxeram para o lado oriental da cidade a moda de passerelle. O espaço é amplo, com uma estética minimal e quase industrial, e dos charriots pendem peças de marcas como Acne, Jacquemus, JW Anderson, Loewe, Comme des Garçons ou Maison Margiela.

Publicidade
3
pau brasil
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Designer

Pau-Brasil

icon-location-pin Princípe Real

Traz a Lisboa um Brasil diferente do que estamos habituados a ver. O foco da Pau-Brasil está no design de autor e, do mobiliário à moda, as opções são de perder a cabeça. Lenny Niemeyer, Sergio Rodrigues, os irmãos Campana, Granado e a Chocolate Q são algumas das marcas que ocupam o primeiro andar do Palácio Castilho. Ao longo de 600 metros quadrados, Joana Astolfi foi a responsável por deixar salas e corredores com o mesmo ambiente. 

4
Mofo
Fotografia: Inês Félix
Compras

Mofo

icon-location-pin São Vicente 

Entre confiante, mesmo que o nome no toldo preto o leve a pensar duas vezes. Aqui nada cheira a Mofo, pelo contrário. Nesta concept store o novo e o antigo convivem lado a lado para compor as prateleiras de design português. A ideia destes dois sócios é, portanto, tirar o pó e o cheiro a mofo a objectos e marcas de antigamente, dando-lhes outra vida. É o caso das peças de colecção que vão desde os vasos de porcelana pintada, peças de estanho vintage, louceiros, sofás e cadeiras, espelhos a até mesmo uma ilustração original do filme Fantasia, da Disney, com certificado de autenticação. A conviver ao lado destas peças de outrora, há agendas e lápis da Fine & Candy, os móveis, jarras e copos do colectivo de designers da Vicara, sabonetes e difusores da Castelbel, gravuras feitas com robôs do artista João Miranda, as jóias da L’Edition, os coffrets da pasta medicinal Couto, as peças do Laboratório d’estórias, o típico Figurado de Barcelos de Júlia Côta e as cerâmicas da Bordallo Pinheiro, espalhadas por toda a loja. A Mofo é complementada por uma casa de chá, a Casa Profícua.

Publicidade
5
The feeting room
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Moda

The Feeting Room

icon-location-pin Chiado

A The Feeting Room desceu até Lisboa e mantém-se fiel à nobre missão de servir de montra às marcas e designers nacionais, se bem que os sapatos continuam a ser a alma da casa. Há etiquetas estrangeiras já bem conhecidas da casa, quase todas no vestuário, onde a produção caseira continua a ter alguns buracos por preencher. Uma delas, a Daniel Wellington, tem espaço próprio. Esta e todas as outras convivem harmoniosamente, dos sabonetes Claus Porto e dos cadernos Fine & Candy às mochilas da sueca Sandqvist e às peças de desfile de Luís Carvalho.

6
21pr Concept Store
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

21pr Concept Store

icon-location-pin Princípe Real

Esta loja é um verdadeiro tesouro do Príncipe Real. Numa cidade que estava ainda pouco familiarizada com as concept stores, a 21pr abriu caminho para as compras de charme. Hoje, entrar continua a ser altamente recomendável, se não for para fazer compras, pelo menos, para regalo dos olhos. O estacionário da Tom Dixon, as velas da L'Objet, as jóias Shourouk e o espaço dedicado à MEAM são só os melhores exemplos do que continua a fazer desta uma loja única em Lisboa.

Publicidade
7
Bernardo
Fotografia: Inês Félix
Compras

Bernardo Atelier Lisboa

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Minimalista e versátil, a Bernardo Atelier Lisboa é um verdadeiro bazar urbano do século XXI que abriu no Príncipe Real. Tem marca própria, designs estrangeiros com produção portuguesa e propostas para miúdos e graúdos, da moda à decoração, incluindo vasos em cerâmica e cortiça, cestos de verga, ilustrações emolduradas, sacos de pano, brinquedos de madeira, remos, artigos de papelaria e até colheres para mel.

8
A vida portuguesa no Intendente
Fotografia: Ana Luzia
Compras, Decoração

A Vida Portuguesa

icon-location-pin Intendente

Já toda a gente sabe desta história: Catarina Portas fez o milagre de ressuscitar marcas nacionais mortas há uma data de tempo. As lojas são o sonho de qualquer turista que não se contenta com um íman de frigorífico como recordação, mas também um lugar obrigatório para alfacinhas com saudades dos sabonetes Confiança e das conservas Minerva. No Intendente, a variedade é mais do que muita e vai dos brinquedos da era pré-electrónica aos estacionário que parou no tempo. Pelo caminho, há faianças, mantas, moda e iguarias diversas, tudo 100 por cento português e com ares de outras épocas. Parace-lhe incrível? Não é à toa que esta loja recebeu um Prémio Time Out em 2013.

Publicidade
9
Loja SEIS
Compras

Seis

icon-location-pin Campo de Ourique

A Seis é o projecto mais recente de Teresa Braga e chama-se assim porque é uma loja familiar, onde ela e os cinco irmãos (os seis, portanto) metem o bedelho. Teresa é quem dá a cara e gere o projecto, tal como faz na Nossa, a outra loja que tem, na Rua das Gáveas (Bairro Alto), e a materialização da sua marca de roupa, a Têma, que antes só vendia online. Mas voltemos à Seis. Por fora, lembra uma boutique de esquina parisiense, lá dentro a luz prevalece e pode encontrar o mundo. Literalmente. Pode encontrar na Seis os óculos coloridos da Izipizi, as peças de cerâmica do Laboratório d’Estórias – que se inspira na cultura popular portuguesa –, as carteiras de pele da Moho ou os cestos artesanais da The Basket Room, feitos por mulheres africanas que procuram integrar-se no mercado de trabalho.

10
Hay Carmo
Compras

Hay Carmo

Este é, provavelmente, o pátio mais inexplorado do Chiado, se bem que, com o néon que se avista da Travessa do Carmo, não há que enganar. Juliana Cavalcanti é uma das sócias e responsável por tudo o que vemos na Hay Carmo, da selecção de marcas às plantas que estão por todos os cantos. A maioria das marcas presentes é portuguesa, mas fazer desta uma montra exclusivamente nacional nunca foi o objectivo. O ambiente e o desafogo, esses sim, sempre foram uma prioridade. Juliana quis evitar o aspecto de grande bazar que algumas lojas multimarca têm. Em alternativa, implementou o modelo de shop in shop, ordeiro e simples o suficiente para todas as peças brilharem. E algumas brilham mesmo, começando pelas que vieram de longe. Os vestidos de festa ficaram por conta da Aÿa, mas esta não é a única marca brasileira a dar nas vistas. Valônia Véras atravessa o Atlântico, com as suas sweatshirts carregadas de missangas e pedraria. Logo a seguir vêm, obviamente, as jóias. Carolina Curado, Cinco e Juliana Bezerra foram as escolhidas. O resto é uma combinação de designers com marcas que estão a dar os primeiros passos, com Katty Xiomara, Susana Bettencourt, CAU, Minimalisbon, 38 Graus, Moskkito e Juu expostas lado a lado. 

Publicidade
11
Breed - Urban Concept Store
©Breed - Urban Concept Store/Facebook
Compras, Moda

Breed

icon-location-pin Chiado

Tal como os caprichos de quem faz compras no Chiado, também a Breed tem o benefício da mudança. A roupa e os acessórios fazem parte da oferta da loja, mas os ténis também entram nesta equação de estilo urbano. A Nike é a estrela da companhia, se bem que a Vans vem logo a seguir com os seus modelos mais especiais. Menos conhecida é a alemã Djinns, que tem vindo a provar que o minimalismo europeu tem cada vez mais adeptos.

12
Latte
Fotografia: Inês Félix
Compras

Latte

icon-location-pin Chiado

É daqueles que gosta de um boa colecção limitada? Ou de pisar as ruas com aqueles ténis que sabe que só outras três pessoas vão usar igual, por exemplo. A Latte é uma loja de streetwear cheia de pinta e onde muitas das peças são unissexo, mas o foco está nos ténis da Fila, com edições mega limitadas, onde a loja até costuma anunciar o lançamento dos modelos para dar alento aos sneakerheads – o nome que se dá às pessoas que coleccionam ténis. 

Publicidade
13
Compras

Papua Market

icon-location-pin Grande Lisboa

É o 45 da Rua da Escola Politécnica: empurre a porta de vidro com confiança, mesmo não encontrando letreiro na montra. Esta concept store, que pediu emprestado o nome à marca de biquínis e fatos de banho que estão em destaque na loja, junta uma mão cheia de marcas no espaço, valorizando as nacionais, seguindo um estilo descontraído na onda do surf. Conte encontrar por lá os óculos de sol da Joplins, de bambu e muito leves, as Wavegliders, pranchas com um look mais vintage que parecem fazer parte da decoração mas estão à venda, as jóias da Prata Concept ou as roupas da Size.

14
39 concept store (raquel prates)
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

39A Concept Store

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

É um daqueles casos em que a loja é o espelho da dona. Foi já depois de se ter afirmado como uma autoridade em matéria de moda que Raquel Prates abriu a 39A Concept Store, por isso, tudo o que há lá dentro é resultado de uma curadoria rigorosa. As marcas e designers portugueses continuam a ser a bandeira da casa, mas Raquel nunca pára de acompanhar o que está a ser feito além-fronteiras. Volta e meia, aparecem novas marcas, desconhecidas por cá, mas cheias de pinta. À procura daquela peça especial para impressionar tudo e todos? É aqui que se vai safar.

Publicidade
15
Fábrica Features
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

Fabrica Features Lisboa

icon-location-pin Chiado

Procura um presente original que não custe os olhos da cara? Vá ao Chiado e suba até ao último piso da Benetton. A marca italiana escolhe a dedo os projectos criativos mais especiais da Europa e junta tudo numa única loja. Dos livros de ilustração às loiças para levar à mesa, há muito design português pelo meio e, de vez em quando, uma ou outra exposição.

16
Fashion Clinic
Compras

Fashion Clinic

icon-location-pin Avenida da Liberdade

É a meca do luxo em Lisboa, além de uma empresa portuguesa de sucesso. Na Avenida, a Fashion Clinic é a loja onde pode encontrar algumas das maiores marcas do mundo, a começar pelos famosos sapatos de sola vermelha. Além de Christian Louboutin, há Givenchy, Saint Laurent, Stella McCartney, Balmain, Balenciaga, Kenzo e muitas, muitas mais. Assim haja liquidez.

Publicidade
17
Regresso as Aulas - Wish Tapes - Wish Concept Store
©DR
Compras

Wish Concept Store

icon-location-pin Alcântara

Muito antes da Slow Coffee House existir na porta ao lado, a loja já era destino de romaria até à Lx Factory. Hoje, a Wish continua a ser uma paragem obrigatória para todos os apaixonados por estacionário. E não há dúvida de que os nórdicos o fazem como ninguém. Com o tempo, foi diversificando a oferta. Hoje, faz uma perninha na decoração e ainda reúne algumas peças de roupa. A grande dificuldade é mesmo manter o foco e não desatar a meter tudo num saco para levar para casa.

18
Cura
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Boutiques

Cura

icon-location-pin Cascais

A Cura é pequena mas está bem recheada de marcas minimalistas, para homens e para mulheres. Komono, Rains, Novesta, Cinco, Comodoro ou Le Motconvivem alegremente nas prateleiras e charriots. A dona disto tudo é Mafalda Amaral, também responsável pela Breed, outra concept store no Chiado. Agora resolveu ter um projecto só seu, a 500 metros de casa. 

Publicidade
19
Wetani
Fotografia: Ana Luzia
Compras

Wetani

icon-location-pin Cais do Sodré

Quem diria que uma antiga loja de ferramentas iria dar uma concept store deste calibre, e sem grandes remodelações. As antigas estantes têm o seu charme, mas são as peças e marcas escolhidas por Helena, a dona da Wetani, que finalizam o pacote. Das cerâmicas Mateus às jóias de Juliana Bezerra, sem esquecer a French Connection, tudo encaixa na perfeição.

20
Loja Real
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

Real Slow Retail Concept Store

icon-location-pin Princípe Real

Moda, decoração, brinquedos e gadgets, todos juntos sob o mesmo tecto. Encaixar tantas peças requer a sua curadoria e Tiago Leiria Miranda, o dono da Real, tem olho para estas coisas. A loja tem crescido (em clientes e marcas) e já se está a artilhar para a nova temporada, com a moda masculina a ganhar cada vez mais terreno.

Publicidade
21
Loja Icon
Fotografia: Ana Luzia
Compras

Icon

icon-location-pin Chiado

Eis a prova em como uma concept store não se mede aos palmos. A Icon pode ser pequena, mas além de central, está bem apetrechada de tudo o que é produto nacional. A cerâmica, a arte e a ilustração são só o cartão-de-visita. A moda veio depois mas bem representada pelas malas da Tomaz, pelos sapatos Labuta e por uma selecção apetecível de joalharia portuguesa contemporânea. Afinal, esta não é só mais uma loja para inglês ver. Há muito bom lisboeta que lhe devia fazer uma visita.

22
Ténis da CLAE na Sky Walker
©DR
Compras, Moda

Sky Walker

icon-location-pin Bairro Alto

Sempre foi e continua a ser um daqueles destinos de romaria para quem vai às compras ao Bairro Alto. E estilo mais urbano que este, é difícil de achar. Edwin, Komono, Herschel, Slumdog, Stussy, Arkk e Converse são algumas das marcas que pode encontrar por lá. Difícil é escolher.

Publicidade
23
New Black
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Moda

New Black Urban Concept Store

icon-location-pin Princípe Real

Chama-se New Black Urban Concept Store (vai buscar inspiração à expressão famosa no universo da moda que sempre há novidade diz que é "o novo preto"), é só para mulher, e tem uma data de marcas famosas: há os criadores Karl Lagerfeld e Jeremy Scott ou as marcas mais comerciais Zadig&Voltaire e Diesel Black Gold. Também há marcas portuguesas, como a No Brand e a Miopo. 

24
Loja das Meias (avenida da liberdade)
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

Loja das Meias

icon-location-pin Avenida da Liberdade

120 anos depois de abrir pela primeira vez no Rossio, a Loja das Meias chegou à avenida mais chique da cidade, com dois nomes de peso em destaque no primeiro piso: Dior e Céline. Mas há muito mais – Moschino, Pucci, Marc Jacobs, Lanvin e Ferragamo são apenas alguns exemplos. 

Publicidade
25
cabinet of curiosities
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Decoração

Cabinet of Curiosities

icon-location-pin Cascais

Um paraíso com curadoria de Gracinha Viterbo. Parte do encanto do espaço está na quantidade de pequenas salas. Ao percorrê-las, percebemos que formam uma espécie de país das maravilhas, onde podemos encontrar tudo e mais alguma coisa, mas sempre peças que não se encontram aí ao virar da esquina. Móveis, almofadas, candeeiros, quadros, tapetes, tudo muito em bom. Pelo meio, há também moda, flores frescas e os famosos chocolates da Mast Brothers.

26
Slou
©DR
Compras, Moda

Slou

icon-location-pin Chiado

É uma loja de roupa masculina com um toque especial. Só vende marcas de alta qualidade, peças com linhas clean e feitas com bons materiais. Vende produtos da A.P.C., da Comme des Garçons, da Raf Simons e da Frank Leder, além de outras edições especiais de empresas mais conhecidas, como a Adidas ou a Converse. É um bom sítio para encontrar aqueles ténis xpto que mais ninguém tem.

 

Publicidade
27
boa safra
Compras

Boa Safra

icon-location-pin Alcântara

Nasceu no Norte do país e desceu até Lisboa onde já tem duas lojas, uma na Lx Factory e outra na Embaixada do Príncipe Real.A Boa Safra é a casa que defende o design de interiores sustentável com unhas e dentes, apostando no casamento entre o know-how dos artesãos e a criatividade das novas gerações de desginers. A estética minimalista impera quer no grande mobiliário como nas de decoração de interiores. A sustentabilidade é o eixo central da marca que escolhe a dedo as matérias-primas e todo o processo de fabrico é pensado para que tenha a menor pegada ecológica, com madeiras da única floresta que tem taxas de reflorestação positiva e óleos ecológicos. Todos estes princípios estão clarificados na etiqueta de cada produto que revela os oito parâmetros a que obedece a marca, desde o baixo consumo energético ao reciclável, do biodegradável ao comércio justo.

28
Amélie au Théâtre
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

Amélie au Théâtre

icon-location-pin Princípe Real

Desde que abriu a loja no Príncipe Real, Amélia Antunes quis criar um universo à parte. E conseguiu. Mais balcão, menos balcão, a Amélie au Théâtre permanece fiel ao imaginário do boudoir luxuoso, decorado com lustres e flores. Criado um dos ambientes mais femininos de Lisboa, Amélia selecciona a moda que melhor assenta no espaço, mistura-a com os seus acessórios e peças de design únicas. Tudo isto com o devido toque de extravagância.

Publicidade
29
charlie
Fotografia: Manuel Manso
Compras

Charlie

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

“Sweet dreams are made of this” é o lema desta concept store do Príncipe Real, um projecto de Marie Couderc, que antes de se mudar para cá trabalhava em França com grandes marcas. Na Charlie há peças de roupa e acessórios de marcas nada mainstream, a preços simpáticos, com marcas maioritariamente espanholas, francesas ou brasileiras. 

Mais compras na cidade

shon mott
Fotografia: Inês Félix
Compras

As melhores lojas no Príncipe Real

Algumas das melhores concept stores em Lisboa têm morada no Príncipe Real, mas também há espaço para designers portugueses no bairro mais cool da cidade, onde há uma porta aberta a cada dois passos.

Publicidade