Uma lista de cocktails para o Inverno

Adora frio? Não dispensa uma boa desculpa para beber? É como nós então. O que se segue é uma sugestão de seis cocktails que vão lindamente quando se está a bater o dente. E que dispensam o uso de cachecol.

©DR

É claro que há sempre quem coma gelados no Inverno, quem não deixe de beber cerveja que sai directa do congelador. Mas faz parte do nosso trabalho falar para aqueles cujas amígdalas desatam a ceder. Os cocktails que aqui lhe sugerimos têm quase todos bebidas quentes, daquelas que tendem a arder, sabores secos e invernosos. Nada como um bom cocktail para lhe aquecer a alma. Aqui estão seis. 

 

Recomendado: Os melhores cursos de cocktails em Lisboa 

 

Uma lista de cocktails para o Inverno

Mai Tai de Cenoura com Avelã

No Pesca, além de peixe fresquinho há um bar de ostras. O mai tai de cenoura com avelã feito no restaurante de Diogo Noronha leva dois tipos de rum e é feito com as cascas de cenouras. São desidratadas e simulam o aspecto de palha. “Tem os sabores quentes e doces da cenoura e da avelã e é um bocadinho mais alcoólico do que os outros. Os frutos secos fazem muito bem essa ligação com as temperaturas frias”, explica o  barman Fernão Gonçalves.

10€. 

Ler mais
Princípe Real

Utterly Butterly

Muito temos que agradecer a Dave Palethorpe e ao seu CINCOlounge pelo evoluir da cocktelaria em Portugal.Encontramos aqui mais um cocktail ideal para o Inverno. Chama-se Utterly Butterly e é composto por rum Pampero, sumo de limão, manteiga sem sal, noz moscada moída. “É um cocktail que serve de aquecedor, que também funciona bem com brandy ou whisky”, explica Dave.

10€. 

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré
Publicidade

Orgia

Se está frio que se beba chá. Na Pensão Amor, por exemplo. Este Orgia, criado por João Silva, leva dois tipos de rum, conhaque, licor de malaguetas, sumo de citrinos, maçã, xarope de canela. E tudo isto é servido num bule de chá generoso, para dividir por dois ou por três, daí o nome. “É um cocktail bastante quente, mas não é aquele queimar que se sente depois de beber um shot, é um quente que aquece a alma”, garante o bartender. 

18€

Ler mais
Cais do Sodré

Spear

Vejamos: tequila, rum, puré de pêra e canela. Ui, parece coisa boa. Os cocktails do restaurante de Ljubomir Stanisic só podem ser boa opção para os dias em que usamos cachecol. Este em particular chama-se Spear e “tem notas quentes transmitidas pela doçura da pêra e o conforto da canela, e nada melhor que a mistura da tequila e do rum para aquecer a alma”, explica Daniel Zamith, membro da equipa de bar do Bistro 100 Maneiras, tal como Pedro Heitor, autor do cocktail.

13€

Ler mais
Chiado
Publicidade

Spiced Rusted Cherry

No Red Frog tudo é bom. Este Spiced Rusted Cherry, que leva rum, ginja, vinho do Porto, cereja, cacau e especiarias fumadas. Este é um cocktail para dias frios “pela parte teatral com que é apresentado, a parte sensorial e visual do fumo apresentado simula uma suposta lareira que não está presente”, afirma Paulo Gomes, criador do cocktail.

13€.

Ler mais
Avenida da Liberdade

Sir Francis

O Glory Bar, do Turim Restauradores Hotel, tem uma nova carta de cocktails inspirada no tempo da Guerra Fria, onde Lisboa era abrigo de espiões e agentes duplos. Se bem que este Sir Francis se refere a Sir Francis Walsingham, um espião do século XVI ao serviço de Elizabeth I. Leva conhaque, chocolate, avelã, só coisas que sugerem castanho e um tempo que pede casacões. É, como diz Ana Matias, “uma explosão de sabores aconchegantes, que aconselhamos aos mais friorentos”.

9,5€

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real
Publicidade

Outros copos

Dez bares para beber gin em Lisboa

Se agora pode chegar a chatear, dada à insistente loucura em torno desta bebida espirituosa, lembremos que foi esta moda que nos permitiu dizer adeus ao gin tónico de copo alto, com gelo até cima, gin barato ou martelado e tónica já aberta e sem gás. E nessa medida nunca serão suficientes as nossas palavras, nem os nossos artigos. Já é possível beber bom gin, e em alguma quantidade, e não acordar como se se tivesse sido atropelado. A lista que se segue dá-lhe dez sugestões de bares para beber um gin em Lisboa. Com os botânicos e sabores de que mais gosta, claro. 

Ler mais
Por Miguel Branco

Os melhores bares históricos em Lisboa

Luís Pinto Coelho morreu em 2012, mas deixou para a história da cidade quatro dos mais emblemáticos bares da noite alfacinha. Foi ele o fundador do Procópio, d'A Paródia, do Fox Trot e do Pavilhão Chinês. Os quatro bares históricos em Lisboa ainda estão a funcionar. – e não são os únicos.

Ler mais
Por Clara Silva
Publicidade

Bares para ouvir jazz em Lisboa

Encaremos isto como uma espécie de jukebox, mas em vez de chegarmos a um bar e metermos uma moeda no disco que queremos pomos antes uma moeda no bar que queremos, pedimos uma bebida e esperamos que a nossa aposta corra bem ao nível da escolha musical. Isto partindo do pressuposto que não vamos às cegas, que sabemos o que queremos a invadir-nos os tímpanos e que, por muito que não seja a música que queríamos naquela altura, não andará longe. Os bares de jazz ocupam esse lugar, querer Chet Baker e levar com Miles Davis, querer Duke Ellington e levar com Coltrane. Nada mau. Assim se espera nestes que são os melhores sítios para ouvir jazz em Lisboa.

Ler mais
Por Miguel Branco

Comentários

0 comments