O que é que se vai comer no Time Out Market Rock in Rio?

Tão importantes como os nomes do cartaz, são os pratos que vai poder provar no Time Out Market Rock in Rio. Comece já a babar
Marlene Vieira TO Market
Marlene Vieira vai estar no espaço do Time Out Market no Rock in Rio
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Se quer ler tudo sobre os artistas que vão encher os palcos e as ruas da Cidade do Rock, clique aqui. Se quer começar a organizar a sua ida à Bela Vista, leia como este ano vai ser tudo mais fácil. Mas se, na verdade, é facilmente conquistável pelo estômago, mantenha-se exactamente onde está, que este ano o Rock in Rio está de se comer. O Time Out Market foi dos primeiros a gritar: "Eu vou!", prometendo muitas coisas boas para comer entre os dias 23 e 24 e 29 e 30 de Junho. Aqui ficam os cabeças de cartaz do Time Out Market Rock in Rio e os seus trunfos.

Recomendado: Os 14 convocados para o Time Out Market no Rock in Rio 2018

O que é que se vai comer no Time Out Market Rock in Rio?

A Cozinha da Felicidade

Susana Felicidade traz à cidade do Rock os sabores do Sul em forma de petiscos. Quem por esta Cozinha da Felicidade passar vai poder provar coisas como a sandes de bochecha de porco ibérico, o churrasquinho da Felicidade (espetada em alecrim com chouriça do Algarve e melancia), assim como o arjamolho ou o atum dos Açores braseado. Para sabores mais doces, a chef traz as trufas de batata doce, alfarroba, medronho e manteiga de alcagoita de Aljezur.

 manteigaria, fábrica dos pasteis de nata
©DR

Manteigaria - Pastéis de Nata

 Os melhores pastéis de nata de Lisboa – os da Manteigaria está claro – vão à Belavista. E não só vão estar à venda no espaço do Time Out Market como também vão andar a passear por toda a cidade do Rock para que quem não queira sair da frente dos palcos onde os concertos acontecem, possa também comprar um pastel de nata para carregar as baterias.

Publicidade
Alexandre Silva TO Market

Chef Alexandre Silva

Alexandre Silva, um dos chefs com estrela Michelin do Mercado – a par de Henrique Sá Pessoa e Miguel Laffan – estreia-se nestas lides de festival com um menu com substância e à prova de dias quentes. Simples e eficaz. Para o RiR leva o seu risoto negro, a sanduíche de barriga de porco, o prego de atum e, para sobremesa, a sopa de frutos vermelhos.

Noélia

Noélia (chef convidada)

A Noélia de Cabanas de Tavira é a chef convidada que o Time Out Market traz ao Rock in Rio. Com ela, e directamente do Algarve, vêm alguns dos seus pratos arrasta-multidões, que é como quem diz o gaspacho com muxama de atum, bivalves da Ria Formosa, o arroz de limão e peixe e o ceviche.

Publicidade
Trio de queijos da Manteigaria Silva

Manteigaria Silva

Os maiores especialistas da cidade em queijos e presuntos apresentam-se ao serviço com as suas sandes de presunto e queijo da Serra, assim como com as tábuas mistas e as virutas que muito sucesso fazem no Cais do Sodré. Para a Cidade do Rock trazem uma tábua especial que leva o nome do festival e é composta por dois queijos e dois presuntos.

Chef Marlene Vieira
ManuelManso

Chef Marlene Vieira

Da cozinha de Marlene Vieira no mercado para o Rock in Rio vem um rol de pratos vencedores, como a sandes de rosbife, o arroz de bivalves ou as saladas de bacalhau, de polvo e de sapateira e abacate. Destaque para as suas pataniscas de bacalhau com maionese de pimentos que podem muito bem vir a disputar o protagonismo do festival com os cabeças de cartaz de cada dia.

Publicidade
Sea Me - Niguiri de Sardinha
Fotografia: Ana Luzia

Sea Me/ O Prego da Peixaria

Dois pesos pesados da restauração – o Sea Me e O Prego da Peixaria – vão levar para o festival alguns dos seus melhores pratos do mercado. Do Sea Me vem o hot dog de polvo, os clássicos niguiris de sardinha e o ceviche de atum, entre outros. Do Prego vêm os pregos de peixe, como o burger de salmão e choco, e os de carne, como o Rockabilly, o Motard, o Clássico e ainda o Punk vegetariano. Tudo para comer com umas batatas Marylin Monroe.

sande croqueteria
Fotografia: Arlindo Camacho

Croqueteria

Não há que enganar, o croquete da Croqueteria é “dos Melhores, o melhor”. E se há comida perfeita para um festival são os croquetes. Para esta versão pop-up trazem os seus best-sellers – o croquete de carne tradicional, o de atum e o de queijo – vendidos em trio ou numa versão que vai conquistar todos os festivaleiros: a sandes de croquete.

Publicidade
Vítor Sobral TO Market

Chef Vítor Sobral

Vítor Sobral entrou no Time Out Market com o Balcão da Esquina, um restaurante onde reúne alguns dos melhores pratos do grupo Esquina. Para o Rock in Rio – onde já é presença habitual em Portugal e no Rio de Janeiro – traz uma seleção ainda mais apurada dos seus best-sellers: lombo de bacalhau, robalo marinado, prego de atum e pastel de amêndoa.

poké bowl da confraria mercado
Fotografia: Manuel Manso

Confraria

Dias de muito calor pedem comida fresca e é isso mesmo que a Confraria vai levar para a Cidade do Rock: sushi fresquinho. Vários combinados de sushi e sashimi, temakis, hot filadélfias e as poké bowls do momento também vão estar no Time Out Market do Rock in Rio.

Mostrar mais

Festivais de Verão

FESTIVAL SUPER BOCK SUPER ROCK 2014
Fotografia: Arlindo Camacho
Música

Festivais de Verão: o que vem aí

Os festivais de música estão para o Verão como a chuva está para o Inverno: sabe bem de vez em quando, e mesmo quem não gosta reconhece que faz falta. Ao contrário da chuva, no entanto, há cada vez mais e maiores festivais. E há para todos os gostos. Desde megaproduções como o Rock in Rio Lisboa ou o NOS Alive, a festivais um pouco mais pequenos mas ainda assim grandes, como o Super Bock Super Rock ou o Vodafone Paredes de Coura, e eventos mais especializados como o Jazz em Agosto ou o FMM Sines. É só escolher.

The National
Photograph: Courtesy the artist
Música, Festivais de música

NOS Alive: dez concertos a não perder

Já se sabe que, num festival com a dimensão do NOS Alive, há muita coisa, muita música, por onde escolher. Há bandas e artistas para todos os gostos, do fado ao indie rock, passando pela electrónica e alguma pop, pelo que duas pessoas podem ter experiências diametralmente opostas. E ainda bem que assim é. A pensar nisso, percorremos o cartaz do primeiro ao último dia e do maior palco ao mais pequeno coreto, e escolhemos uma dezena de concertos obrigatórios. Não são obrigatoriamente os maiores, são os melhores. De Bryan Ferry aos Pearl Jam, passando por The National e Yo La Tengo.

Publicidade
Nash Does Work
Música

Seis artistas a não perder no Lisb-On 2018

Os anos passam e o Lisb-On continua. Não desarma. Sempre com o intuito de dar mais aos seus jardineiros. Para a quarta edição, a organização dá-nos uma enxurrada de bons nomes ligados ao universo da electrónica. Entre eles Michael Mayer, Todd Terje, Maceo Plex, Kerri Chandler, Margaret Dygas e Jayda G. Estes são aqueles que lhe garantimos que não pode perder. Se bem que, porque estas coisas não são infinitas, há mais gente que merece uma espreitadela, como Antal, Rodhad, Radio Slave, Sassy J, Young Marco, Vakula, Tamo Sumo, Daniel Bell...a lista podia continuar. E continua, durante três dias, no Parque Eduardo VII. Segunda-feira logo se vê. 

Publicidade