A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Crispy Mafya
©Manuel Manso

Os melhores petiscos baratos em Lisboa

Seleccionámos uma série de petiscos baratos, dos clássicos aos mais modernos, para almoçaradas de amigos, lanches ajantarados ou finais de tarde pós-praia.

Escrito por
Inês Garcia
Publicidade

Faça do petisco refeição em almoçaradas de amigos, lanches ajantarados ou finais de tarde pós-praia, em restaurantes específicos para quem gosta de partilhar pratos e pratinhos ou noutros, mais carotes, onde normalmente nem passa perto com medo de gastar nota preta. Nesta selecção encontra todo o tipo de petiscos baratos, dos mais tradicionais aos mais modernos, como as espetadas de corações de galinha ou os ovos com espargos aos pedaços de frango frito servidos em cone de gelado, em restaurantes clássicos ou novidades. Faça a gestão do seu orçamento: todos estes petiscos têm o preço máximo de 10€, para lamber os dedos e não a carteira. 

Recomendado: Os melhores restaurantes de petiscos em Lisboa

Os melhores petiscos baratos em Lisboa

  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Lisboa

5€

O chef Henrique Antunes tomou as rédeas da cozinha dos restaurantes do Torel Palace e a carta de petiscos e refeições mais descontraídas do Terraço 23 é totalmente nova. Estas bombas de queijo acompanham com um ketchup caseiro picante, feito com jalapeños e fazem parte do capítulo de tentações à mesa, onde estão também os croquetes de cozido à portuguesa com mostarda. Nesta carta com vista para a cidade e o Tejo ao fundo, tem também mac&cheese, croque madame ou bife marrare.

  • Noite
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

7€

Aqui pode fazer refeições leves à beira da piscina – sempre que o sol começa a brilhar como deve ser, o terraço do Memmo Princípe Real ganha carta própria. Nos “bits&bites” desta temporada há tacos ora de novilho, ora de atum. Nas novas entradas também há ostras (3,50€ a unidade), croquetes de pato (6€, duas unidades) ou pratos maiores e mais reconfortantes, como a tosta de pastrami (12€).

Publicidade
Prego do lombo do Cervejaria Ramiro
  • Restaurantes
  • Frutos do mar
  • Intendente

5€

Este prego do lombo dispensa apresentações: é a sobremesa de peso depois de uma mariscada na Cervejaria Ramiro mas também é bom petisco por si só. O bife é tenro, fino, vem mal passado como se quer, e com o alho e o sal no ponto certo. Se está a temer já as filas, saiba que agora entregam em casa, é só encomendar através do site ramiroathome.pt).

  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Chiado/Cais do Sodré
  • preço 3 de 4

7€

As batatas bravas do Tapisco chegam num prato cheio, com batatas em cubos, e com o molho picante salpicado por cima, sem grandes preocupações com a aparência mas com o sabor todo picantinho que deve ter. É um clássico quando falamos de tapas, e aqui existem lado a lado com os huevos rotos (13€) ou as croquetas de jamón ibérico (5€).

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Chiado/Cais do Sodré
  • preço 2 de 4

5€

José Júlio Vintém apresenta a cozinha tradicional alentejana com uma carta construída à volta de miudezas e extremidades. Os corações de galinha destas espetadinhas são fumados e saborosos e um dos muitos petiscos por onde pode começar a refeição. Olhe duas vezes para as tibornas e peça a de cabeça de xara (4€) e prove as já clássicas pétalas de toucinho, uma lâmina transparente de toucinho levemente aquecida no forno, com alho picado, limão e tomilho a cortar a gordura (6€).

  • Restaurantes
  • Japonês
  • Santos
  • preço 2 de 4

2,50€

No Mamasan, um restaurante japonês especializado em yakitori, pode pedir um para provar ou fazer uma refeição inteira com estes espetos: a negima é a mais típica, com perna de frango, cebolinho e tare, mas entre as várias opções tem a kurobata, com cachaço de porco preto (4€) ou a ebi, com camarão selvagem algarvio com lima e chili (4,50€).

Publicidade
  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Cascais
  • preço 2 de 4

7€

Fritura estaladiça e polme dourado a envolver um choco tenro. O choco frito do Páteo do Petisco, em Cascais, faz jus ao prato setubalense. Se quiser continuar a petiscar, peça ainda os pimentos padrón (5€) ou ovos com farinheira (5€).

  • Restaurantes
  • Bairro Alto

8€

O restaurante no topo do hotel The Lumiares privilegia os produtos portugueses, locais e da época e tem um menu  “all day” (11.00-19.00) sem a formalidade de um jantar, com vários petiscos, como a sopa fria de tomate (5,50€) para dias bem quentes ou as bruschettas. Esta salada tem o molusco em destaque mas acrescenta textura com o peixinho da horta, as ervilhas e um puré na base.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Chiado/Cais do Sodré

7,15€

Este restaurante escondido entre São Bento e o Príncipe Real é o que precisa se o que procura é um jantar de petiscos honestos e deliciosos a preços justos. Foi há muito tempo descoberto por turistas, mas parece continuar um segredo entre lisboetas. Aqui é tudo para partilhar e não há nada que não valha a pena, das pataniscas de bacalhau com arroz de feijão (6,60€) aos cogumelos recheados.

  • Restaurantes
  • Português
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real
  • preço 2 de 4

1,80€

Os croquetes de alheira do Faz Frio, o restaurante com história do Príncipe Real que reabriu no último ano de cara lavada e com o chef Mateus Freire ao comando, acompanham com mostarda em grão e são servidos num azulejo a fazer de prato, um dos que foram pintados à mão para reproduzir os que faltavam nas paredes do restaurante.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Princípe Real
  • preço 2 de 4

9€

Aqui o cone de gelado vem cheio de pedaços de frango frito envolto num molho à escolha – agridoce, barbecue, mostarda com mel, maionese ou o especial da casa. É uma maneira diferente de pegar, levar e saborear o ex-líbris do restaurante, que até waffles recheados com frango frito tem.

  • Restaurantes
  • Grande Lisboa

5,90€

Não é o sítio habitual para romarias de petiscos mas O Quintal, um restaurante da década de 60 que abriu renovado no final de 2016 e ganhou novo chef no início do ano, vale a viagem até à Venteira. A morcela assada com migas de batata doce, doce de tomate e azeite de tomilho é bom ponto de partida. Para continuar a partilhar há o tártaro de corvina (7,90€) ou o estaladiço de alheira com grelos (6,90€). Todas as semanas há um petisco diferente a 5€.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real
  • preço 2 de 4

10€

Quem tem língua vai a Lisboa, garante esta petisqueira moderna perto da Avenida da Liberdade. A língua de vaca estufada com aipo, tomate, cebola e tomilho é uma das novas entradas na carta de pequenos pratos, servidos em tachinhos e frigideiras, tudo para dividir e a preços económicos.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Grande Lisboa

7€

Passa quase despercebido e isso diz tudo sobre a casa que, apesar do nome, não é nada armada em carapau de corrida. O espaço é muito pequeno, ideal para pequenos jantares de grupo bem regados e sem horas. Vá ficando e vá pedindo – o menu tem uma selecção de pratos mas o nosso conselho é para que aponte para os petiscos e partilhe. O difícil vai ser escolher entre os ovos com espargos verdes (7€) ou os ovos com farinheira (6€), o pica-pau de novilho (9€) ou a desfeita de bacalhau ou polvo (8,50€).

Os melhores sítios para comer...

  • Restaurantes
  • Árabe e Médio Oriente

Esta pasta com raízes árabes é feita com grão-de-bico cozido e esmagado, tal qual puré, tahini (pasta de sésamo), umas gotinhas de limão e uns pozinhos de sal. É esta a receita-base, personalizável com um ou outro condimento para mais substância, mas consumida em grandes quantidades como dip para legumes, para sandes típicas em pão pita ou como refeição, complementada com outras iguarias típicas, como os falafel. Nestes três restaurantes em Lisboa, encontra diferentes variedades do hummus, do mais simples àquele com tiras de abacate, com carne picada, beterraba ou pimentos. 

  • Restaurantes

Por algum motivo há diminutivo para este peixe: são carapaus juvenis, com cerca de 13 centímetros e durante um tempo foram proibidos de pescar, portanto não os terá visto em muitas ementas. Pode encontrá-los em versões mais pequenas, perfeitas para comer o peixe inteiro, ou ligeiramente maiores, com mais lombinho. Ambos são bem fritos, para ficarem estaladiços – uma maravilha, sempre acompanhados por um bom arroz, ora de tomate, ora de feijão e uma salada fresca. É petisco bom para uma refeição de Verão e nestes três restaurantes, com versões mais tradicionais e a seguir à risca o receituário português, ou mais modernas, vai ficar bem servido.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português

Ovos são bons de qualquer maneira. Mexidos, estrelados, escalfados e por aí fora. Mas na hora de inovar, olhe para a receita de um dos petiscos mais lisboetas: os ovos verdes. São feitos com ovo cozido, ao qual é retirada a gema para ser misturada com pão amolecido e salsa picada. Depois são envoltos num polme e são fritos. É aperitivo de tasca, salgadinho básico para matar a fome a qualquer hora do dia ou até uma refeição ligeira para dias em que não apetece muito. Atenção que a receita envolve perícia - primeiro, prove-a nestes três restaurantes em Lisboa, na versão mais clássica ou reinventada. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade