Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores sítios para comer carne maturada em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Meat Me
©Inês Félix

Os melhores sítios para comer carne maturada em Lisboa

Cortes tenros e sabores intensos? Prepare-se porque reunimos os melhores sítios para comer carne maturada em Lisboa

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Carne maturada é uma carne desidratada em ambiente controlado. A temperatura e a humidade são factores essenciais. A primeira não deve ultrapassar os dois ou três graus, enquanto a humidade deve ser zero. Ou seja, através do processo de dry age, ou envelhecimento a seco, a carne é preservada, evitando a proliferação de bactérias, mas promovendo o desenvolvimento de enzimas. Serão estas enzimas que vão quebrar as fibras da carne, tornando-a mais tenra. Reunimos os melhores sítios para comer carne maturada em Lisboa para que tudo o que tenha de fazer seja marcar mesa.

Recomendado: Os melhores restaurantes de carne em Lisboa

Os melhores sítios para comer carne maturada em Lisboa

Restaurante, Fogo, Carnes
Restaurante, Fogo, Carnes
©Manuel Manso

1. FOGO

Restaurantes Avenidas Novas

A mancha negra na fachada do número 57 da Avenida Elias Garcia já andava a suscitar curiosidade há uns tempos. É rocha vulcânica dos Açores e é apenas um dos pormenores deste FOGO, o novo restaurante do chef estrelado Alexandre Silva, onde tudo passa pelas brasas e faz uma cozinha de autor focada no bom produto e descontraída – como o próprio fogo. No campeonato da carne, há um costeletão de vaca minhota maturado, um bom naco para duas pessoas (90€/kg). 

Bicaense Butchers
Bicaense Butchers
©Duarte Drago

2. Bicaense Butchers

Restaurantes Chiado/Cais do Sodré

A nova vida do Bicaense tem carne maturada e cocktails, com o selo de qualidade do Butchers. A aposta está na maturação a 35 dias e em peças de 220 gramas, que começam logo no bife à casa (15,50€). Servem também maminha Black Angus (12,50€), picanha premium Black Angus (13,50€), bife da vazia (14,50€), lombo (16,10€) ou entrecôte (15,90€). 

Publicidade
Talho da Esquina
Talho da Esquina
©Inês Félix

3. Talho da Esquina

Restaurantes Português Chiado/Cais do Sodré

Vítor Sobral virou-se para as carnes no Talho da Esquina, querendo mostrar que o consumo de carne não é necessariamente mau, e que o problema está, ao fim de contas, na qualidade da proteína que consumimos. À entrada, a câmara frigorífica mostra-nos os cortes que a cozinha leva ao lume. As carnes maturadas são uma das apostas: têm costeleta de vaca com 60 dias de maturação (110€/kg), costeleta de vaca com 210 dias de maturação (140€/kg) ou costeleta de boi castrado com 60 dias de maturação (215€/kg). 

Varanda Azul
Varanda Azul
©Manuel Manso

4. Varanda Azul

Restaurantes Global Belém

No Estádio do Restelo, casa do Belenenses, o mítico restaurante Varanda Azul abriu portas à espera das glórias do passado. Se de um lado, no Matateu, se celebra o futebol com petiscos, cerveja e televisão, no Varanda Azul privilegia-se um ambiente mais íntimo e familiar com música ambiente (com uma lista que vai da bossa nova ao jazz). À mesa, a estrela são as carnes grelhadas. As maturadas em osso são perfeitas para dois: o tomahawk tem 1,2kg e acompanha com batata frita (56,90€); já o T-bone tem entre 700 a 800 gramas (38,90€).

Publicidade
Meat Me
Meat Me
©Inês Félix

5. Meat Me

Restaurantes Grande Lisboa

O Meat Me abriu em 2019 e oferece três experiências distintas: o restaurante, o bar e a esplanada. O chef é Tomás Pires, André Morgado é o sous chef e responsável da pastelaria e há ainda um sommelier de carnes, Bruno Fortuna. Servem peças de carne proveniente das melhores origens, com pelo menos 90 dias de maturação.

Carvoaria Jacto
Carvoaria Jacto
©DR

6. Carvoaria Jacto

Restaurantes Lisboa

Criado em 1953, o restaurante que é paragem obrigatória para carnívoros de aquém e além-bairro foi entretanto remodelado, abriu e voltou a ter fila à porta. Na carta, conte com carne de novilho no carvão, mirandesa, wagyu e maturada. Há cortes da vazia (17,50-21,50€), do acém (16,50-19,50€) ou costeleta (22,50€). Os acompanhamentos são à parte. Se a fila estiver longa, fique pela porta e acompanhe com uma cerveja.

Publicidade
Atalho Real - Sala
Atalho Real - Sala
©Manuel Manso

7. Atalho Real

Restaurantes Princípe Real

É seguro dizer que este Atalho Real é uma espécie de alfaiate de carnes. Tem várias peças, vários tamanhos e sempre duas formas de as vestir – dentro do pão ou no prato, bem acompanhados. A escolha nem sempre é fácil, mas recomendamos que se atire à entrecôte maturada ou à maminha Black Angus e que peça a salada coleslaw, difícil de encontrar em Lisboa. Em dias e noites de Verão, reserve mesa na esplanada/jardim exterior, com vista para o Jardim Botânico. Um luxo.

Sala de Corte
Sala de Corte
©Manuel Manso

8. Sala de Corte

Restaurantes Steakhouse Cais do Sodré

A reabertura da Sala de Corte no Cais do Sodré trouxe algumas novidades. Especialmente no processo de maturação das carnes a maturação é feita a 30 dias, em vez de 21, e há dois jospers ao invés de um. Têm oito cortes de carne, cinco maturados: a vazia, entrecôte, T-bone (com 15 dias de maturação), chuletón galego, rabada minhota galega (85€). Aqui a própria experiência do restaurante é elevada: o cliente escolhe a peça em conjunto com um cozinheiro, vai à pesagem e recebe logo um talão com peso e preço.

Publicidade
Ofício
Ofício
©Inês Félix

9. Ofício

Restaurantes Europeu Chiado

O foco do restaurante são, então, as boas carnes, todas com osso. Na carta há três cortes maturados: o T-Bone de novilho com 30 dias de maturação (65€), o tomahawk com 30 dias de maturação (80€) e por fim, o chambão (68€), "o osso maior de comer à colher" que garantidamente enche as medidas.

byf steakhouse
byf steakhouse
©Manuel Manso

10. BYF Steakhouse

Restaurantes Steakhouse Lisboa

A Byf Steakhouse tomou conta do lugar do antigo Toni dos Bifes, no Saldanha, e dá-lhe a escolher entre nove cortes diferentes, outros tantos sais aromatizados. O entrecôte de angus (16€), o rib eye de 400 gramas (36€), a chuleta de 600 gramas (35€) ou o t-bone (60€/kg) são maturados. Passa tudo pelo josper, aliás como cerca de 90% da carta. Depois escolha um dos molhos, como o bearnês ou o queijo azul, e um dos sete acompanhamentos (3€).

Publicidade
K.O.B. - Carne Maturada
K.O.B. - Carne Maturada
©Ana Luzia

11. K.O.B. by Olivier

Restaurantes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Dificilmente haverá em Lisboa um restaurante onde o conhecimento sobre a carne seja tão grande. No K.O.B. (Knowledge of Beef), do chef Olivier, trata-se a carne por tu. “Como a carne maturada estava muito em voga, decidi avançar com o projecto”, explica o chef. No K.O.B. servem-se carnes maturadas até 60 dias, oriundas da Austrália, Irlanda, EUA e Japão. Preços: 48€ (300 g USA Ribeye Black Angus 35 dias) e 65€ (300 g AUS Brisket Wagyu 30 dias).

o talho
o talho
©Arlindo Camacho

12. O Talho

Restaurantes Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O mestre de cerimónias deste talho é o chef Kiko, que abriu o restaurante em 2013, depois de ter feito uma viagem à volta do mundo. Aqui, as opções maturadas passam pelo burguer d'O Talho – o corte maturado aqui é à escolha, podendo optar pela versão original, com carne de novilho sem maturação –, ou o entrecôte maturado.

Publicidade
Rubro Avenida - Chuleton 5 Costillas
Rubro Avenida - Chuleton 5 Costillas
©DR

13. Rubro Campo Pequeno

Restaurantes São Sebastião

Este chuletón é a “estrela da companhia”, diz Rita Ramalho, responsável pela comunicação do Rubro, no Campo Pequeno. A carne é espanhola e maturada durante 21 dias. “É de uma parte do vão da vazia, que nestes animais é muito grande, pois são adultos e muito musculados, com seis ou mais anos”. Além deste naco que alimenta uma família de quatro (52€), há ainda a versão casal, um bocadinho mais em conta (37,50€). Mas se não estiver virado para carne maturada, há ainda peitos de frango recheados com farinheira (9,50€), magret de pato (9,50€) lombo de robalo (11€) e saladas variadas.

Martinez by Lx Grill - Boi Galego Maturado
Martinez by Lx Grill - Boi Galego Maturado
©DR

14. Martínez by Lx Grill

Restaurantes Areeiro/Alameda

São dos poucos em Lisboa a servir carne maturada de boi galego, considerada uma das melhores do mundo. Têm entrecôte e chuletón, cortados ao momento, a carne é proveniente de vacas com idades entre os 7 e os 10 anos e tem uma maturação de 50 dias. Vão para a mesa acompanhadas de batata frita caseira, arroz branco ou salada mista. Tudo entre os 40€ e os 72€.

Publicidade
Volver de Carne y Alma
Volver de Carne y Alma
©Ana Luzia

15. Volver de Carne Y Alma

Restaurantes Lumiar

O Volver Carne Y Alma é um daqueles restaurantes com comida tão boa que vai deixar o seu estômago a dançar o tango. Prove o chuletón de boi galego maturado com 21 dias (550g, 44,50€) ou a entraña de wagyu australiana (300g, 39,50€). Mas se vai pela Alma e não pela Carne, então prove o Risotto Porteño (18€). Olé.

Publicidade
Butchers - Sala de Refeições
Butchers - Sala de Refeições
©Ana Luzia

17. Butchers

Restaurantes Parque das Nações

Preparem-se os carnívoros desta cidade, no Butchers está o paraíso da carne maturada. Leu bem. Vem dos Estados Unidos, da Austrália, Dinamarca, Baviera, Uruguai ou Espanha e tanto chega já pronta para ser consumida, como para ser maturada no restaurante, antes de ir para a grelha, sem sal ou outros temperos – prove o T-bone (26,90€) ou o chuletón (23,50€). Mas há mais: peças do lombo, maminha Balck Angus, hambúrgueres, pregos em bolos do caco e petiscos. O único conselho? Leve muita fome.

Rib Beef  & Wine
Rib Beef  & Wine
©Manuel Manso

18. RIB Beef & Wine

Restaurantes Santa Maria Maior

No restaurante da Pousada de Lisboa, no Terreiro do Paço, a carne é rainha. E existe em várias formas e feitios: entrecôte sem osso, lombo, chateaubriand, vazia maturada a 60 dias, T-Bone, Chuléton, e ainda o Cowboy Steak. Que é um corte de novilho a 28 dias e com um belo marmoreado. Tem 700 gramas e custa 49€. 

Publicidade
Charkoal
Charkoal
©Arlindo Camacho

19. Charkoal

Restaurantes Steakhouse Grande Lisboa

O Charkoal abriu em 2017 no espaço do antigo Peter Café Sport, com uma carta desenhada por José Cordeiro e cheia de grelhados no carvão, com muito peixe, mariscos frescos e carne, sempre a pensar no que é saudável. Atire-se ao tomahawk maturado na brasa (75€/3 pessoas) ou ao chuletón (52,50€/2 pessoas). 

Os melhores restaurantes em Lisboa para comer...

Picamiolos - Cozido de Grão
©Duarte Drago

Cozido de grão

Restaurantes Português

É uma tachada daquelas que pede algumas horas na mesa e uma boa pinga a acompanhar (nos dias mais quentes, reforce os líquidos)  – não é por acaso que o prato não se encontra facilmente nem todos os dias. É uma das receitas mais tradicionais da culinária de Portugal, preparado com grão-de-bico, diversos legumes e vários tipos de carne e enchidos, que podem variar de região para região. Nestes três restaurantes tradicionais em Lisboa, são servidos ora em panelas de barro ora em tachos grandes, sempre em doses generosas e com um bom caldinho. Reserve já a almoçarada.

sopa de tomate zé varunca
Fotografia: Arlindo Camacho

Sopa de tomate alentejana

Restaurantes

Há poucas coisas tão retintamente alentejanas como umas boas sopas de pão. É o caso da açorda, mas não só: também das sopas de canção, de beldroegas, de tomate com ovos escalfados e outras maravilhas da gastronomia portuguesa. E o melhor é que não precisa de cruzar o Tejo para provar estas iguarias. Em Lisboa, por exemplo, há alentejanos de gema a fazerem sopas de tomate ao nível do melhor que se come no Alentejo, sejam mais tradicionais ou abrilhantadas com garoupa. Nestes três restaurantes comem-se as melhores. Conselho de amigo: vá de barriga vazia, que estas sopas enchem.  

Publicidade
Solar dos Presuntos - Bacalhau Assado
©Manuel Manso

Bacalhau assado

Restaurantes Português

Quando começamos a enumerar os pratos de cozinha tradicional portuguesa, um dos primeiros que vem à cabeça é, certamente, o bacalhau. Bem sabemos que existem mil e uma formas de o comer: os mais puristas vão para o cozido com todos, mas há o bacalhau à Zé do Pipo, à Gomes de Sá, com natas, com broa, espiritual... Podíamos continuar a ementa mas o bacalhau assado é outro da categoria clássica que não falha. Com batata a murro, bem regadinho com azeite, com ou sem ovo. Interessa é ser uma boa posta, bem demolhada, bem suculenta.  Vá matar saudades de um bom bacalhau ou leve o amigo turista a um destes restaurantes em Lisboa. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade