Os novos petiscos que tem de comer em Lisboa

Eu petisco, tu petiscas, ele petisca, nós petiscamos. Se há povo que percebe do assunto somos nós. Vai daí, fizemos-lhe uma lista com os novos petiscos que tem de comer em Lisboa
bota sal lulinhas
Fotografia: Arlindo Camacho Anéis de lulinhas do Bota Sal
Por Mariana Morais Pinheiro |
Publicidade

O tempo começa a aquecer e a vontade de petiscar é proporcional à subida do termómetro. Está-nos no sangue, é inevitável. Por isso, andámos à procura dos novos petiscos que tem de comer em Lisboa e reunimos aqui algumas sugestões de ficar com água na boca. Das clássicas amêijoas à Bulhão Pato, aos "huevos rotos" espanhóis com presunto, passando por pakoras indianas e tábuas de queijos e enchidos italianos, temos cá de tudo. Bom apetite.

Os novos petiscos que tem de comer em Lisboa

tapisco, ovos rotos
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Petiscos

Huevos rotos com paletilla ibérica do Tapisco

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Sá Pessoa que percebe de petiscos, é o chef Henrique que abriu, juntamente com Rui Sanches, dono da Multifood, um restaurante no Príncipe Real, cheio de petiscos e pratos para partilhar. A gulodice é tanta neste espaço – com dez lugares ao balcão, outros tantos à mesa, e ainda um bar de vermutes – que entre lombos de atum com emulsão de pinhões (21€) e presas de porco ibérico (21€), há uma secção inteira dedicada aos ovos. Estes que aqui vê são huevos rotos com paletilla ibérica (12€), mas há mais. Há huevos rotos com morcilla ibérica (11€), ovos mexidos com espargos verdes (7€), um bacalhau à brás com gema confitada (14€) e ainda uma tortilla de patata (6€). Um regalo.

bota sal lulinhas
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Frutos do mar

Anéis de lulinha e aioli do Bota Sal

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Depois de um restaurante chamado Sal, na praia do Pego; e de uma rulote que vendeu hambúrgueres no Verão, junto à Praia da Comporta, e que dava pela graça de Sal Burguer; agora é a vez de Lisboa ser temperada. O Bota Sal abriu recentemente em Campo de Ourique e trouxe do primeiro restaurante alguns dos seus clássicos infalíveis, como os anéis de lulinha (14€). Estaladiços e saborosos, são viciantes, tal como o molho aioli que as acompanha. Vêm dentro de uma panelinha juntamente com dois gomos de limão. Além deste petisco muito pedido, há sopa de peixe com pão frito (11€) e arroz de choco com tiras de bacon frito (16€).

Publicidade
pakora, infame
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Veggie Pakoras do Infame

icon-location-pin Intendente

No mais recente e multicultural restaurante do Intendente comem-se estas boas pakoras de legumes, uma espécie de pataniscas vegetarianas, mas cheias de influências asiáticas. Ao lado, há uma maionese de togarashi, picante, feita de malaguetas, pronta para lhe activar as papilas gustativas. Quem as prepara é o chef Nuno Bandeira de Lima, ex-The Insólito, que além deste belo petisco, óptimo para começar a sua refeição, também faz pratos de pasta de arroz com beringela roxa (11€), atuns grelhados com guacamole (16€) e barrigas de porco com sweet chilli (14€). Para terminar, peça o bolo de tâmaras e caramelo de whisky (5€). Uma sobremesa que é um petisco. 

ameijoas da cervejaria liberdade
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Cervejarias

Amêijoas à Bulhão Pato da Cervejaria Liberdade

icon-location-pin Avenida da Liberdade

Não há mesa portuguesa que não conheça o aroma de boas amêijoas à Bulhão Pato, ensopadas em azeite e temperadas com muito alho e coentros – óptimas para abrir o apetite. Na Cervejaria Liberdade, antiga Brasserie Flo, o restaurante no Hotel Tivoli, fazem-se todos os dias (18€/250g), juntamente com tachinhos de gambas (17€) e cremes de marisco (9€). À entrada do restaurante há ainda uma banca com gelo de onde poderá escolher o peixe que quer comer. E sabe que mais? Também pode decidir como o quer comer, ou seja, pode pedir que ele venha sob a forma de sushi ou sashimi, de ceviche, ou em filetes.

Publicidade
água pela barba
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Salmão da Horta marinado em beterraba do Água pela Barba

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

É o sítio ideal, entre a Bica e o Bairro Alto, para bem começar a noite. Convenhamos que tudo corre melhor de barriga cheia. O Água Pela Barba tem belos petiscos feitos sobretudo com peixe, como este salmão marinado em beterraba, servido com creme fraîche e raspa de laranja. Ao lado, traz umas fatias de pão torrado na medida certa (8€). Experimente também as vieiras com molho aioli de pimentos assados (9,50€), os tártaros de atum com funcho e laranja (10€), ou os mexilhões com caril de coco (9€). Se ainda ficar com fome (duvidamos!), peça o arroz d’ouro, um arroz cremoso com camarão e açafrão (14€).

camarões sr lisboa
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Camarão al ajillo do Sr. Lisboa

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A ideia dos donos deste restaurante é que cada espaço que abram seja uma divisória da casa do Sr. Lisboa, uma espécie de personificação da cozinha portuguesa. Neste, junto à Avenida, começaram pela cozinha. Há frigideiras penduradas no tecto, que fingem ser candeeiros, e trempes de fogão sob os tampos de vidro das mesas, onde servem petiscos típicos, como travessas de camarão al ajillo, tenros e bem temperados com alho (9€), e outros com algumas inovações, como o croquete de bacalhau à Brás (6,50€) ou as amêijoas à Bulhão Pato com leite de coco (8€).

Publicidade
la bottega
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Queijos e enchidos italianos do La Bottega

icon-location-pin Campo de Ourique

Somos um país do sul da Europa e, como tal, gostamos de gastar o nosso dinheiro em copos e mulheres, como diria Jeroen Dijsselbloem, o presidente do Eurogrupo. O que ele não sabe é que também gostamos de petiscar, tal como os italianos (eles até têm um ritual de beber um copo chamado de aperitivo). A pensar nisto Alessandro e Stefania Lagana, os donos dos restaurantes italianos Il Matriciano e Il Matriciano al Mare, abriram uma loja onde os clientes podem provar, e levar para casa, alguns dos produtos com os quais cozinham nos restaurantes. Dê lá um salto e prove os queijos tallegio, pecorino ou parmigiano-reggiano, ou os vários enchidos, como presuntos e salames, da região de Abruzzo, que têm à venda.

Restaurantes do mundo em Lisboa

El Bulo
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes latino-americanos de Lisboa

Não sabe onde comer causas, tacos, moquecas, ceviches, empanadas e guacamole na cidade? Atravessámos o Atlântico sem sair da cidade para lhe apresentar os melhores restaurantes latino-americanos em Lisboa. Para escorregar melhor, pode escolher entre mojitos, pisco sours, caipirinhas e margaritas. Mantenha um copo de água por perto, que a coisa pode aquecer.  

Confraria LX
©DR
Restaurantes, Japonês

Os melhores restaurantes japoneses de Lisboa

A oferta de restaurantes japoneses em Lisboa cresceu em larga escala nos últimos anos. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Bem espremidos, são poucos aqueles servem bom sushi, seja ele mais ou menos tradicional. São poucos, mas já fazem um conjunto agradável. Ei-lo. 

Publicidade
Dim sum do Estoril Mandarim
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Chinês

Os melhores restaurantes chineses de Lisboa

Os Golden Visa não melhoraram só o panorama do imobiliário da cidade. A procura de comida chinesa autêntica e regional aumentou e já não é tudo arroz chau chau e rebentos de soja. Do Martim Moniz ao Estoril, consegue-se comer de tudo um pouco, mesmo que por vezes tenhamos de ir ao apartamento dos senhores. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com