Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Pequenos-almoços internacionais em Lisboa: diga bom dia em estrangeiro

Pequenos-almoços internacionais em Lisboa: diga bom dia em estrangeiro

Se quer acordar num país que não é o seu, mas está sem dinheiro para comprar passagens de avião, escolha um destes pequenos-almoços internacionais em Lisboa

Publicidade
Irish breakfast do O'gillins
Fotografia: Manuel Manso

Nem todas as manhãs têm de começar com uma carcaça e uma meia de leite. Pelo mundo fora, comem-se coisas extraordinárias ao acordar, da mais simples tosta mista aos waffles doces ou salgados, ovos com temperos picantes, tacos, hummus com cabrito, salsichas frescas ou até caldinhos asiáticos. Aproveite os fins-de-semana sem horários rígidos para descobrir como se armar em irlandês, mexicano, dinamarquês, libanês, americano ou japonês em Lisboa, logo ao pequeno-almoço (que, na verdade, pode virar um almoço bem reforçado). Se quer acordar num país que não é o seu, mas está sem dinheiro para comprar passagens de avião, escolha um destes pequenos-almoços internacionais ou brunches do mundo em Lisboa.

Recomendado: Os melhores brunches em Lisboa

Pequenos-almoços internacionais em Lisboa: diga bom dia em estrangeiro

Brunch Farès
©DR
Restaurantes, Árabe e Médio Oriente

Farès – Médio Oriente

Cais do Sodré

O brunch do Farès está cheio de sabores do Médio Oriente e só existe aos fins-de-semana. Chega num tabuleiro de metal e inclui vários mezze e duas bebidas, tudo preparado com ingredientes frescos e com muitas escolhas difíceis para tomar. Primeiro escolhe o hummus cremoso que quer: com grão de bico torrado com tahini, com alcachofras marinadas com chili e salsa, com um refogado de pá de borrego ou com o topping do dia. Depois pode optar entre queijo halloumi crocante, labneh caseiro com tomates cherry ou beterraba fresca, e juntar mais dois acompanhamentos, o carpaccio de beringela com romã e tahini, a batata doce com queijo feta e ervas frescas ou a salada fattoush. Tem ainda direito a falafels ou espetada kefta e todos os menus incluem ovos turcos e pão pita. Para beber pode escolher duas bebidas, entre o latte de cardamomo frio, café, chá frio de menta, sumo detox de pepino e lima ou o cocktail orange blossom fizz. À parte, pode acrescentar a mimosa de hibiscos (mais 2€) ou o bloody mary de beterraba (mais 2€) e ser guloso e pedir também o crème brulée de laranja (4,50€) ou o fondant de chocolate (5,50€).

Menu: 16€

pregado de bak kwa do asiático
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Asiático contemporâneo

O Asiático – Ásiático

Chiado/Cais do Sodré

O chef Kiko criou a versão asiática do brunch – aos fins-de-semana tem três menus disponíveis que juntam pequeno-almoço e almoço numa só refeição e aguçam a vertente mais descontraída do restaurante. Todos têm uma selecção de pães para começar, com croissants, um flat bread crocante e bao, manteiga de kimchi para barrar, compota de goiaba, queijo e fiambre, um sumo, que pode ser de maracujá e coco ou cereja e yuzu, e bebida quente. O menu Tataki (18,90€) inclui um iogurte natural com líchias e caju, uma panqueca de chá verde com morangos e creme de galanga, tataki de espadarte rosa. O Ramen (22,30€) tem uma tapioca cremosa de coco com maracujá, um ovo a baixa temperatura com o caldo da sopa tom yum, camarão e cogumelos shitake, com uns grãos de arroz tufado no topo e um ramen de porco preto. O último, o Bao (23,70€), o mais completo, substitui o ramen por umas gyosas de lavagante e acrescenta um bao de barriga de porco confitada, camarão e wasabi.

Menu: 18,90€, 22,30€ e 23,70€

Publicidade
Sumaya
Duarte Drago
Restaurantes, Libanês

Sumaya – Médio Oriente

Princípe Real

O restaurante libanês do grupo Atalho, no Príncipe Real, tem uma mesa de pequeno grande almoço aos fins-de-semana. Não há pratos fixos e funciona em regime buffet. Encontra as mezzes clássicas, como o hummus ou o baba ghanouj, saladas e sopas libanesas e uma seleção de salgados e outra de doces libaneses.Inclui ainda limonadas de sabores.

Menu: 18€

Chérie Paloma
©Manuel Manso
Restaurantes, Mexicano

Chérie Paloma – Mexicano

Santos

Os donos do minimalista Dear Breakfast abriram outro queridinho para pequenos-almoços mas com ritmos latinos e ADN mexicano, o Chérie Paloma. O menu de brunch inclui uma bebida quente e outra fria, entre as quais margaritas spicy, para começar o dia em altas, tortilhas, guacamole e um prato principal à escolha. Pode optar pelos huevos rancheros, com ovos fritos e feijão, os a la mexicana, com ovos mexidos com tomate, jalapeños, batata e feijão, ou até a versão mexicana dos Benedict, com salsa verde, bacon e batata. Há ainda tacos de novilho, de frango ou em versão vegetariana como opção. Tudo disponível também à carta.

Menu: 18,50€

Publicidade
copenhagen coffe lab
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Cafés

Copenhagen Coffee Lab – Dinamarca

Chiado/Cais do Sodré

Há muito para louvar (além do café expresso, de saco ou de filtro) nesta cafetaria nórdica que se expandiu por toda a cidade. O prato de pequeno-almoço, como lhe chamam, vem com pequenos bolos de pastelaria dinamarquesa, pão de centeio feito na casa, iogurte com chia, ovo quente biológico, manteigas e doces, queijo e sumo de laranja.

Menu: 10€

Bares

O'Gilins – Irlanda

Cais do Sodré

Antes de se atirar a um pint logo de manhã, forre o estômago. O irish breakfast deste bar no Cais do Sodré, servido a todas as horas do dia (muito conveniente) promete deixá-lo bem alimentado mas, avisamos já, não é para a barriga de toda a gente. Se não acredita no que lhe dizemos, fique com o desafio: acha que consegue comer dois ovos estrelados, três salsichas irlandesas, duas fatias de bacon, tomate grelhado, cogumelos salteados, baked beans (feijão cozinhado em molho de tomate), e duas rodelas de black pudding, o equivalente a uma morcela de sangue, mas em versão irlandesa? Se respondeu sim, então apareça pela fresca, com a garantia de que vai sair a rebolar.

Menu: 9€

Publicidade
Crispy Mafya
Fotografia: Duarte Drago
Restaurantes

Crispy Mafya – EUA

Princípe Real

No Crispy Mafya, no Príncipe Real, as jóias da coroa são o frango frito e os waffles americanos. Aos fins-de-semana há brunch e este é para pecar. Inclui uma taça de iogurte, uma waffle doce e outra salgada, sempre feitas no momento, além de um sumo de laranja e uma bebida quente.

Menu: 16€

Kaffeehaus
© John Wolf
Restaurantes, Cafés

Kaffeehaus – Áustria

Chiado

O café vienense da Rua Anchieta está a introduzir um novo horário de brunch durante a semana, para ver se ganha energias para o dia de trabalho, logo a partir das 09.00. Há três menus, disponíveis ao fim-de-semana em horário alargado: o wiener frühstück, com pão austríaco, croissant, bolo de mármore; o kaffeehaus frühstück, com fiambre, salame, queijos brie e emmental, ovos com cebolinho e muesli com iogurte e mel ou o típico wir sind kaiser, com salsicha em molho de guisado à moda de Salzburgo e ovos mexidos. 

Menu: 8,60€, 11,90€

 

Publicidade
Magnólia
©Manuel Manso
Restaurantes

Magnolia

São Vicente 

Bárbara Natário e Chrystal queriam um café com pequeno-almoço para todas as horas do dia mas não queriam entrar só no conceito da moda nem ter só uma nacionalidade. Por isso no Magnólia, em São Vicente, há todos os clássicos, dos ovos às panquecas, mas tudo com influências de outras gastronomias. Não há um menu apenas e pode fazer as combinações que desejar: há os americanos devil eggs, uma espécie de ovos verdes, recheados com a gema, maionese, açafrão e com chilli por cima (3,50€) ou, do mesmo continente, as panquecas com mirtilos e xarope de ácer (5€). As influências mexicanas estão nos huevos divorciados (9€) e nas quesadillas com feijão e queijo (6€), as brasileiras estão nas tapiocas doces ou salgadas, o Médio Oriente está na shakshuka com pão naan de pistáchio e cereja, caseiro (8€) e há Grécia numa tempura de feta acompanhada por geleia de limão e canela caseira, com tostas de tapenade de azeitona (6€). O pequeno-almoço inglês completo não falha (10€) e nas tostas há a vietnamita banh mi (6,50€) ou o pan con tomate espanhol (4,50€), mas também há a mais clássica tosta mista, com a diferença de que o fiambre é temperado com cerveja e cravinho (5,50€).

Kitschen LX
©DR
Restaurantes

Brunch do mundo

Alcântara

Ana e Rita andam há quase dois anos a dar a volta à mundo à mesa e a chamar pessoas para embarcarem na viagem com elas.Tudo começou com o blogue de Rita, onde escrevia sobre experiências em restaurantes – quando insistiu com a irmã para ir com ela aos brunches que começavam a estar na moda,Ana não achou piada aos menus “convencionais”. Como já fazia uns quantos jantares temáticos, conversa puxou conversa e acabaram a fazer um brunch com vários pratos do mundo no terraço de uma amiga, numa versão quase clandestina para amigos. Depois da visita de uma blogger cresceram nas redes sociais e começaram a ter de procurar um sítio para dar resposta à lista de espera – encontraram o Kitschen Lx,na Lx Factory.Acontece todos os sábados – excepcionalmente em Janeiro há ao sábado e ao domingo, porque em Fevereiro Ana vai viajar e procurar, inevitavelmente, mais receitas – e inclui sempre uma bebida, uma sopa, dois pratos salgados (um com ovo) e três doces (um com granola).Têm lugar para 22 pessoas e a refeição só começa quando chegarem todos – estão já na terceira volta ao mundo, com uma divisão por continente. Há seis datas para cada zona do globo e a viagem este mês é ao Médio Oriente. (obrigatório fazer pré- inscrição e pagamento prévio).

Menu: 23€



Manhãs felizes em Lisboa

Ovos benedict da Tartine
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Os melhores sítios para comer ovos Benedict em Lisboa

Ovos são a estrela de qualquer brunch ou mesa de pequeno-almoço farta, sejam eles na versão estrelada, mexida ou escalfada. Os ovos Benedict, escalfados e banhados depois com molho holandês, vieram dos Estados Unidos e instalaram-se nos menus de uma série de restaurantes e cafés em Lisboa. Há dúvidas acerca da origem deste prato, mas a primeira receita que existe destes ovos é de 1894. Há uma data de variações dos ovos Benedict: os Florentine são com espinafres ao invés do tradicional fiambre, os Royal são com salmão fumado. São servidos em pão brioche (ou noutro tipo de pão, como o bolo do caco) e podem ser uma refeição completa. 

Ela Canela
Duarte Drago
Restaurantes

Os melhores brunches saudáveis em Lisboa

Com uma mesa farta à frente, é possível que perca a cabeça e se esqueça daquela resolução que fez no início do ano para evitar panquecas com chocolate derretido ou outros doces pecaminosos logo pela manhã. Se a sua refeição preferida é o brunch e anseia por ovos, tostas de abacate e um docinho, nós ajudamos. Nestes restaurantes em Lisboa vai encontrar banquetes e grandes pequenos-almoços garantidos, mas com conta, peso e medida. São brunches saudáveis, sem culpas e com atenção à qualidade do produto e à sua sazonalidade.  

Publicidade
Panquecas do Stanislav
Duarte Drago
Restaurantes

Os melhores sítios para comer panquecas em Lisboa

Acha que a sua receita de panquecas é a melhor do mundo? Dê folga à frigideira lá de casa, rume a um destes cafés especialistas em pequenos-almoços e brunches e fique a conhecer boas panquecas, redondas, fofas, leves ou densas, mais altas ou mais baixas, das doces e carregadinhas de chocolate às novas versões fit, feitas com aveia e com muita fruta. Para um grande pequeno-almoço (olá brunch), um almoço diferente (que estas torres de panquecas são bom alimento para o resto do dia e existem até em versões salgadas) ou um lanche como deve ser.  

You may also like

    Publicidade