A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Restaurante, Fortaleza do Guincho, Spot, Ceviche com peixe da lota
©Manuel MansoCeviche com peixe da lota do Spot Fortaleza do Guincho

Seis pratos crus que vale a pena provar este Verão em Lisboa

Ceviches, tártaros, tiraditos ou tatakis. Coma pratos crus nestes restaurantes em Lisboa.

Escrito por
Inês Garcia
Publicidade

É Verão, está calor, e aguentar um cozido à portuguesa por estes dias é heróico (ninguém diz que não deve, mas com uma chuvinha e tempo frio vai bem melhor). Aproveite então o sol para se dedicar à comida crua, ainda assim bem temperada, bem trabalhada por sushimen e chefs. Ceviches? Temos. Carpaccios? Temos. Tártaros? Também temos. Com o calor sabe melhor comer cru. Não pesa no estômago, vai bem como entrada ou como refeição levezinha. Dizemos-lhe onde ir comer coisas frescas e, melhor, à fresca, que os tempos pedem esplanadas ao ar livre.

Recomendado: Sopas frias para provar em Lisboa

Seis pratos crus que vale a pena provar este Verão em Lisboa

  • Restaurantes
  • Cascais

A Fortaleza do Guincho ganhou este Verão um Spot ao ar livre. Mantém Gil Fernandes nas rédeas, tal como na cozinha principal, mas aqui com sugestões de partilha, petiscos menos formais e alternativas muito frescas para o final de tarde pós-praia. O ceviche da carta vai variando consoante o peixe que chega da lota nesse dia. Este é o de anchova, regado sempre com um piso de ervas aromáticas.

Preço: 16€

  • Restaurantes
  • Avenida da Liberdade

Os carpaccios acompanham Olivier da Costa em todos os seus restaurantes e o Seen, no topo do hotel Tivoli Avenida, com uma vista incrível para a cidade e o rio ao fundo, não é excepção. Tem os clássicos de polvo e de novilho mas esta versão é perfeita para vegetarianos, com a beterraba orgânica, amarela e roxa, fatiada finamente. Leva também queijo feta, endro, sumo de laranja, alcaparras e noz macadâmia caramelizada.

Preço: 14€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cozinha contemporânea
  • Cais do Sodré

Da original Tartar-ia, um conceito criado para o Time Out Market e entretanto extinto, vieram os excelentes tártaros desta casa. O bife tártaro asiático era, e continua aqui a ser, um dos bestsellers. Entre os pozinhos de perlimpimpim que o temperam tem óleo de sésamo, molho de sweet chilli, cogumelos shiitake confitados, nabo e, no topo, ervilhas wasabi e foie gras.

Preço: 12€

  • Restaurantes
  • Bairro Alto

Vasco Lello chegou ao Sea Me a tempo da celebração de uma década do restaurante e peixaria moderna. A pandemia meteu-se pelo meio mas deu tempo para mexidas bem feitas na carta e para passar a chegar a casa através da plataforma Glovo. O peixe fresco é trabalhado de diferentes maneiras e este tiradito é prova disso, com o robalo marinado em sumo de lima e coentros e as ostras frescas servidas com puré de aipo. Leva também algas e o mix de malagueta seca e sésamo togarashi, para aquele toquezinho final.

Preço: 12€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cascais

Esta casa especializada em carpaccios, tártaros e ceviches, em Cascais, cresce para a rua com uma esplanada todos os Verões, ao abrigo do projecto Rua Amarela. Os ingredientes principais são a carne de novilho, o atum ou o salmão, mas as combinações vão variando consoante a época. Este tártaro de salmão é aposta segura e leva o tempero clássico, com molho inglês, tabasco, mostarda e ovo. Tem uma versão asiática imperdível, também com salmão ou atum, e ainda um novilho siciliano. Tudo para viajar sem ter de sair da mesa.

Preço: 14,90€

  • Restaurantes
  • Chiado/Cais do Sodré

O novo restaurante de Santos conjuga sushi e carnes maturadas. A combinação pode ser improvável mas as duas mesas encontram- -se sem atropelos e cada uma tem o seu chef. Do lado do peixe está o sushiman experiente Habner Gomes, que passou pela Taberna Hikidashi. Há ceviche, tártaros, usuzukuri (peixe branco laminado sobre gelo) e carpaccios, onde está este hamachi, o lírio marinado em molho ponzu, com raspas de trufa e yuzu a conferir um lado mais cítrico.

Preço: 18€

Restaurantes para comer à fresca

  • Restaurantes

Passamos o Inverno a sonhar com elas. Ao primeiro raio de sol primaveril voltamos a corrê-las, ansiosos, e durante o Verão instalamo-nos confortavelmente (ainda que com todos os cuidados que os tempos agora exigem), porque não queremos outra coisa a não ser esplanadas. Receitamos-lhe inúmeras doses para repor os níveis de vitamina D: das novidades do ano aos sítios para ver navios, para comer fora ou para rebolar na relva. Quiosques, rooftops, esplanadas de rua, interiores, enfim, as opções abundam consoante a vontade e também pode contar com sítios para abanar o corpo nestas que são as melhores esplanadas em Lisboa (e não só).

 

  • Restaurantes

O Verão chegou, ainda que a pandemia nos faça esquecer de algumas das coisas boas da vida. Esplanadas são das melhores invenções para manter os níveis de convívio social em segurança e escusado será dizer que no Time Out Market não faltam boas opções – não é por acaso que passamos a vida a dizer que é o lugar que reúne o melhor da cidade. Há uma ala de chefs, muitos deles premiados com estrelas Michelin, e especialidades para todas as horas e todos os gostos, para todas as idades e até para todas as alergias e intolerâncias. Em dias quentes, opte por uma destas esplanadas, ideais para finais de tarde ou almoços prolongados. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade