A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Pomar de Alvalade - Caracois
Fotografia: Ana Luzia

Os melhores sítios para comer caracóis em Lisboa

Fizemos como o caracol, pusemos as antenas ao sol para lhe dizer quais os melhores sítios para comer caracóis em Lisboa.

Escrito por
Inês Garcia
Publicidade

A época do petisco rastejante começa oficialmente em Maio, o primeiro mês sem "r" – dizem os especialistas que, apesar de não ser regra absoluta, é nestes meses mais quentes e soalheiros que o caracol é melhor, porque com o chuva o bicho começa a meter-se dentro da terra. Aproveite as esplanadas de cafés e cervejarias para praticar o novo normal com cuidados: sempre sem ajuntamentos, sempre com a distância certa (nos restaurantes a distância entre mesas deve ser de dois metros e deve usar a máscara quando não estiver a comer ou beber e para se movimentar dentro do espaço). Estes são os melhores sítios para comer caracóis em Lisboa.

Recomendado: Marisco ao domicílio

Os melhores sítios para comer caracóis em Lisboa

  • Restaurantes
  • Campolide

Caixa pequena 7€ Média 11€ Grande 17€ Balde pequeno 26€ Balde grande 38€

A loja de Campolide é uma das dezenas de estabelecimentos do grupo Francisconde, que todos os anos distribui mais de duas mil toneladas destes moluscos pelo país – são eles que abastecem muitas cervejarias alfacinhas, por exemplo. Aqui não há mesas, nem balcões onde comer os animais, apenas serviço de take-away e a possibilidade comprar os caracóis ainda vivos ou já cozinhados. Também há caracoletas assadas por 12€ a dose. E sangrias: branca, tinta, espumante, de frutos vermelhos ou de maracujá dos Açores.

  • Restaurantes
  • Português
  • Carnide/Colégio Militar

Dose 5€

No Coreto do Bairro, aclamado pelas tirinhas de choco frito, a esplanada tem espaço para estar à vontade, sem precisar de espreitar o prato do vizinho – mas quando passam as travessas de inox cheias de caracóis para a mesa do lado faz com que pense duas vezes no petisco que vai pedir. É isso mesmo, atire-se a uma destas enquanto é tempo deles, com uma cerveja fresquinha e um cesto de pão torrado para acompanhar. A dose fica-lhe pelo módica quantia de 5€, vem bem servida e inundada naquela molhanga onde aconselhamos afundar o pão até secar a travessa.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cervejarias
  • Marvila

Prato 5€ 

Poucos caracóis em Lisboa têm tanta fama como os do Menino Júlio. Perdão, de O Filho do Menino Júlio. E, por isso, é sempre um regresso ansiado. Também há caracoletas assadas (12€ o prato) e petiscos como o pica-pau de vitela ou porco, moelas estufadas, gamba cozida ou amêijoas. Há desinfectante espalhado pela sala e é obrigatório o uso de máscara dentro do estabelecimento, até chegar a altura de levar o petisco à boca.

  • Restaurantes
  • Português
  • Alcântara
  • preço 1 de 4

Dose 7€ 

Quando se pergunta ao dono desta tasquinha em Alcântara qual é o segredo dos seus caracóis, ele responde, confiançudo, com um "não têm truque, são mesmo bons". Mais nada. São a especialidade da casa, mas também há caracoletas assadas (9€). No Lutador encontra ainda bons pratos do dia de cozinha tradicional e outros petiscos como as navalheiras ou as amêijoas à Bulhão Pato. Para finalizar, já sabe, um preguinho. O bife à café com batatas fritas é outra opção a ter em conta.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Frutos do mar
  • Estrela/Lapa/Santos
  • preço 2 de 4

Travessa 6€ Prato 4€

É uma instituição alcantarense e uma das cervejarias que vale a pena conhecer na cidade, com marisco fresco todo o ano, bons pregos e melhores bifes. E, como não podia deixar de ser, entre Maio e Agosto, é domicílio de bons moluscos terrestres – o prato custa 4€, a travessa não é mais de 6€; a dose de caracoletas assadas vale 9,50€. A acompanhar com pão torrado com manteiga e, se o apetite pedir mais, um presunto pata negra. 

  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Campo de Ourique

Prato 6,50€

O Pigmeu dedica-se a explorar as várias partes da anatomia do porco – lombo, cachaço, pernil, barriga – e outras zonas menos nobres. Uma grande (e boa) porcaria, sim senhor. Mas em época de bicho rastejante, joga-o na panela com toucinho fumado caseiro, para dar ainda mais sabor. O dono, Miguel Azevedo Peres, não é de intrigas, mas ouviu dizer "que são os melhores de Lisboa". Vá lá comprovar e aconteça o que acontecer, não saia sem afinfar o dente e lambuzar-se todo com a bifana porcalhona.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Alvalade
  • preço 2 de 4

Travessa 7,5€ 

Não deve haver ninguém em Alvalade que não conheça o antigo restaurante dos pais de Paulo Bento, cujas paredes continuam decoradas com fotografias do outrora jogador e actual treinador. O arroz de moelas com gambas é um dos pratos fortes da ementa, e os petiscos são outra especialidade. Incluindo as caracoletas assadas (9,50€), com um molho guloso, e os caracóis. Tem take-away.

  • Restaurantes
  • Cervejarias
  • Alvalade

Travessa 7€

Os rastejantes da Tabuense também se encontram entre os mais afamados de Alvalade e arredores. Há quem diga até que são os melhores. A época do bicho estende-se até ao fim do Verão. Não há cá pires nem meias-doses, mas há outros petiscos que merecem a atenção dos comensais, como as caracoletas assadas e as moelas.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Grande Lisboa

Prato 6€

Das panelas da Grã-Via chegaram a sair 20 kg de caracóis todos os dias, sempre acompanhados de cestas de pão torrado com manteiga e orégãos. Pode optar pelo prato ou pires (3,50€), se só quiser ver se já estão no ponto. Tem ainda chouriças, moelas estufadas, saladinhas de polvo ou pica-pau.

Outros petiscos

  • Restaurantes

Passamos o Inverno a sonhar com elas. Ao primeiro raio de sol primaveril voltamos a corrê-las, ansiosos, e durante o Verão instalamo-nos confortavelmente (ainda que com todos os cuidados que os tempos agora exigem), porque não queremos outra coisa a não ser esplanadas. Receitamos-lhe inúmeras doses para repor os níveis de vitamina D: das novidades do ano aos sítios para ver navios, para comer fora ou para rebolar na relva. Quiosques, rooftops, esplanadas de rua, interiores, enfim, as opções abundam consoante a vontade e também pode contar com sítios para abanar o corpo nestas que são as melhores esplanadas em Lisboa (e não só).

  • Restaurantes

Depois de uma pausa no crescimento, culpa de quem nós sabemos e não deve ser aqui nomeado, a restauração volta a florescer na capital. E é mesmo caso para dizer: venham eles. Queremos toda a comida do mundo, chefs a abrir restaurantes de fine dining ou conceitos mais democráticos com caldinhos, snacks, japoneses a ensinarem-nos que esta gastronomia não é só peixe cru e sushi ou boa comida portuguesa. Ou até comida que nos trata da alma e traz bom astral. Queremos ficar sentados no restaurante a conversar e apreciar as vistas ou pegar e levar para casa. Fizemos-lhe um guia com os melhores novos restaurantes em Lisboa abertos nos últimos meses. Não se sinta desactualizado e marque já mesa – é só escolher a gastronomia que mais lhe apetece hoje.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade