Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores bares na Baixa de Lisboa

Os melhores bares na Baixa de Lisboa

Nem o Marquês de Pombal imaginou a quantidade existente de bons bares ma Baixa de Lisboa. Conheça-os na lista abaixo

Rooftop Bar - Hotel Mundial
©Duarte Drago Rooftop Bar - Hotel Mundial
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

O mais estranho (se o estimado leitor frequentar esta zona e estiver atento) é saber como ainda existem estes bares todos na Baixa, isto é, como é que não estão em obras, ou fechados temporariamente porque no seu lugar vai abrir um hotel, uma loja de souvenirs, um vegetariano com sumos que lhe mudam o estado de espírito e, eventualmente, a vida. É assim. E mesmo assim, há bares na Baixa de Lisboa que resistem, que continuam a ser bem bons para beber um copo ao fim do dia, à noite e até de manhã. Portanto, talvez, nesses casos, sim, vários copos, muitos copos. 

Recomendado: Os melhores bares no Cais do Sodré

Os melhores bares na Baixa

1
©DR
Hotéis

Hotel Figueira Lisboa

icon-location-pin Baixa Pombalina

Nos 50 quartos, a homenagem à natureza presta-se nos painéis com folhas, figos e troncos de árvore, mas no bar, a conversa é outra. Localizado bem no centro da cidade, o Hotel Figueira Lisboa é daquelas opções que dificilmente nos escapava à vista, mas já se sabe que um bar de hotel pode ser intimidatório. Felizmente não há razão para isso. Entre, sente-se e pronto. Sim, é assim tão simples.

2
The George pub
©DR
Bares

The George

icon-location-pin Baixa Pombalina

O pub na Baixa, conhecido pelos ovos Benedict (6,95€), pode não ser o melhor sítio para jantar mas é uma boa escolha para beber copos com amigos e colegas ao fim de um dia de trabalho, principalmente quando há jogos de futebol. Em dias de Champions, e já que o bar é muito popular entre turistas hospedados na Baixa, é difícil arranjar lugar. Reserve mesa.

Publicidade
3
Hotel Mundial - Rooftop
©DR
Bares

Hotel Mundial Rooftop Bar

icon-location-pin Santa Maria Maior

Se quer ir ver um sunset a um rooftop, beber um long drink afterwork num sítio chill e esticar-se num lounge, o nono andar do Hotel Mundial é para si. Se prefere assistir a um pôr-do-sol, beber um copo num sítio descontraído e esticar-se num sofá, pode fazer o mesmo. Com ou sem anglicismos, a vista bate a de muitos miradouros e o serviço é mais descontraído do que na maioria dos bares de hotel.

4
Ginjinha Espinheira
©DR
Bares

Ginjinha Espinheira

icon-location-pin Grande Lisboa

Bem sabemos que a Espinheira pode não cumprir os requisitos de bar propriamente dito, mas o produto que tomba da garrafa faz da casa uma entrada incontornável. Além disso, foi neste estabelecimento que se vendeu pela primeira vez ginjinha em Lisboa (e no mundo) graças à visão do galego Espinheira, que em 1840 experimentou fermentar ginjas dentro de aguardente, juntando açúcar, água e canela. Obrigada Sr. Espinheira.

Publicidade
5
Trobadores
©Arlindo Camacho
Bares

Trobadores

icon-location-pin Grande Lisboa

Nada como beber uma cerveja de um corno, como se estivesse na Idade Média. O Trobadores, bar sombrio com mesas corridas, tem inspiração medieval e atrai enormes grupos de amigos para a Baixa, a meio caminho entre uma subida até ao Bairro Alto, ou uma caminhada até ao Cais do Sodré. As cervejas também podem ser servidas em copos de barro, para quem não está interessado em cornos. Recomenda-se o hidromel da lista.

6
Ginjinha Sem Rival
©Inês Félix
Bares

Ginjinha Sem Rival e Eduardino

icon-location-pin Santa Maria Maior

Se cabe uma casa de ginja, cabem duas ou três, já dizia o ditado popular. Bom, talvez não neste uso, mas para efeitos desta lista, achamos que sim. Na Sem Rival a história foi conturbada, muito por culpa da problemática do imobiliário, mas a casa lá acabou por se salvar e continua a trazê-las com ou sem "espinhas". Lisboa agradece.

Publicidade
7
Beer Station
©Ana Luzia
Bares, Cervejaria artesanal

The Beer Station

icon-location-pin Santa Maria Maior

Junto à estação do Rossio e mais virada para os turistas que por ali passam, o The Beer Station é um pequeno bar de cervejas artesanais dos mesmos donos do Wine & Pisco (de vinho e petiscos), ali mesmo ao lado. As quatro torneiras têm cerveja da Dois Corvos e também há uma boa selecção de cervejas internacionais. As garrafas custam entre 4€ e 5€, a cerveja à pressão entre 3€ e 5€, consoante a dose.

8
TOPO - Esplanada
©Arlindo Camacho
Bares

Topo Martim Moniz

icon-location-pin Martim Moniz

Quando chegou ao Martim Moniz a oferta não era grande a nível de copos, mas rapidamente se tornou um local de peregrinação para todos os que queriam um espaço a): com vista, b): com pinta. Portanto, o Topo, que foi o primeiro dos três – contando com o Chiado e o Belém – a abrir portas, é uma entrada mais do que óbvia neste roteiro de copofonia na Baixa.

Publicidade
9
CR7 Corner Bar & Bistro do Pestana CR7 Lisboa
©Tiago Sousa/NO WORDS productions
Hotéis

CR7 Corner Bar & Bistrô

icon-location-pin Baixa Pombalina

Ronaldo tem tudo, até um bar com televisores que só passam desporto e notícias desportivas e os últimos resultados. O bar do craque em Lisboa pode ser uma boa escolha para dias de jogos ou para acompanhar as notícias e desenvolvimentos do mercado de transferências. Os preços parecem à medida de jogadores da bola e podem afastar multidões. No entanto, a carta de cocktails e petiscos é uma perdição. 

10
club noir
©Sergio Manuel
Noite

Club Noir

icon-location-pin Baixa Pombalina

Em 2011 ocupou o espaço do antigo Gasoil e dois anos depois subiu uns números na mesma rua para substituir o polinésio Bora-Bora, onde parte da decoração foi aproveitada para conviver com imagens de Peter Murphy ou Siouxsie Sioux. É um dos locais da cidade que ainda recebe a velha guarda do rock, muito por culpa das noites recheadas a post-punk, hard rock, glam, heavy metal, trash, new wave, industrial e por vezes um mais levezinho indie rock.

Publicidade
11
bar da odete
Fotografia: Arlindo Camacho
Bares, Bares de tapas

Bar da Odete

icon-location-pin Santa Maria Maior

Um bar de vinhos, queijos e presuntos com o dedo da crítica de vinhos Odete Cascais. Há vinhos das várias regiões nacionais de pequenos produtores, do rótulo pop do Loureiro Maria Bonita (3,50€ o copo, 15,70€ a garrafa) ao sempre imponente Quinta do Vale Meão (35€ o copo, 157,50€ garrafa) – todos eles já provados por Odete Cascais, o pseudónimo que assinava crítica de vinhos na Time Out Lisboa. E o que mais brilha aqui são os presuntos pendurados em toda a janela do espaço. O mais difícil é resistir (e conseguir pagar). 

12
LisBeer
©Arlindo Camacho
Bares, Cervejaria artesanal

Outro Lado

icon-location-pin Santa Maria Maior

O Outro Lado, bar dedicado à arte da cerveja artesanal e situado algures entre a Baixa e o Campo das Cebolas (a existência de edifícios pombalinos à sua volta fazem com que seja anexado à Baixa) diz de peito feito que é o bar com maior oferta de cerveja de país. Fica no Beco do Arco Escuro, que só aumenta o romantismo da coisa, e dá-nos mais de 200 opções para mandar abaixo, ou, se preferir, saborear. E isso é um feito. 

Coisas para fazer na Baixa

rua augusta
©Arlindo Camacho
Coisas para fazer

As melhores coisas para fazer na Baixa

Seja bem-vindo ao paraíso do estilo pombalino que, como sabe, é a alta costura das classificações históricas e arquitectónicas; legítimo Chanel nas mãos de agentes imobiliários e proprietários de estabelecimentos com ar “muito antigo”. Vai perceber isso quando perguntar a um lojista de quando é a sua loja e lhe responderem “é do tempo do Marquês de Pombal”.

Bastardo -Sala de Refeições
©Ana Luzia
Restaurantes

Os melhores restaurantes na Baixa

A Baixa continua a ter vários restaurantes que merecem a sua atenção – quer ande à procura de boa comida portuguesa, de um japonês diferente dos congéneres ou daqueles clássicos que mantêm a qualidade há anos. Estas são as nossas escolhas dos melhores restaurantes na Baixa.   

Publicidade