1 Gostar
Guardar

18 ideias para gastar dez euros em Lisboa

São luxos por uma bagatela, extravagâncias por uma pechincha e grandes utilitários por uma ninharia

© Bikeiberia

A equipa da Time Out fez uma lista de objectos e experiências que podem ser seus por uma nota de dez euros e que em alguns casos ainda lhe dão troco. Vai perceber que o bom pode combinar com o barato e que o barato não tem de sair caro. 

Comer

Menu almoço no Bonsai

Não há em toda a Lisboa nada por 10 euros que supere o menu deste mítico restaurante do Bairro Alto. O prato principal vai rodando, mas pode ser a sardinha kabayaki, aberta, sobre arroz com pimenta Sancho, ou os magníficos hambúrgueres de salmão, ou outra surpresa qualquer. O que não muda é a sopa de miso, bem acima da média, o pratinho de sashimi, fresquíssimo, sempre com pelo menos um peixe branco, a salada e a tigela de arroz. Tudo incluído. 

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré

Bolos mochi

É bem provável que já tenha comido estes bolinhos de massa de arroz glutinoso em restaurantes japoneses de renome. E é bem provável que eles tenham vindo do mesmo sítio de onde vieram estes. Ou seja de um dos magníficos supermercados chineses do Martim Moniz, como são o Chen e o Hua Ta Li. Há de várias marcas, mas aconselhamos esta caixa com meia dúzia deles, da Royal Family, com recheio de pasta de feijão vermelho e de sésamo (4,95€). Compre logo duas caixas que eles desaparecem depressa.

Supermercado Chen. Rua da Palma, 220. Hua Ta Li. Rua Fernandes da Fonseca, 16. 

10 montaditos na 100 Montaditos

Está com muita fome? Não se amofine mais. O 100 Montaditos avia tapas espanholas com rapidez, eficácia e simpatia no preço. Por dia vendem mais de 1500. Na ementa as escolhas vão até aos 8€, mas se lá aparecer a uma quarta ou a um domingo, os montaditos – que tanto podem ter recheios de queijo de cabra com molho de mostarda, ou de bolachas Oreo com Nutella – são todos a 1€. É só multiplicar por 10.

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré

Pistola y Corazon

Um dos restaurantes que mais tem feito furor em Lisboa tem esse aliciante acrescido de alimentar pessoas por 10€. A maior oferta é de tacos (6,5 – 7€), mas com jeitinho ainda lhe junta uns chilaquiles rojos (3,5€), triângulos de tortilhas fritas com pimentos picantes vermelhos e uma mistela boa de crema (espécie de natas mexicanas) e queijo fresco. O serviço é tão descontraído que se quiser só beber água da torneira não é olhado de lado (vem numas garrafinhas bonitas), mas vale a pena experimentar as margueritas e as cervejas mexicanas. Mas nesse caso, prepare-se para gastar mais do que uma nota.

Ler mais
Cais do Sodré

Um kebab ou mesmo um almoço no Ali

O Kebab Ali House tem várias coisas a seu favor. A começar pelas chamuças, que quando estão quentes ombreiam com as melhores de Lisboa; passando pelos kebabs e durums, de frango ou vaca, generosos nas carnes e acompanhados por molhos (picantes, de alho, ketchup) que são deixados na mesa e convidam ao abuso; e terminando nos preços: a chamuça (1€) e um durum (4€), bem regados a cerveja (1€ cada), não chegam aos 10 euros. 

Largo do Conde Barão, 25. 21 396 3324. 

Um bitoque na tasca Sol Rio

Por 5,50€ arrisca-se a entrar numa dependência da qual vai ser difícil sair. O vício em questão mete carne do pojadouro cortada na hora, um molho de banha, manteiga, alho, louro e vinho branco, um ovo a cavalo e batatas fritas caseiras. A Sol Rio e o seu bitoque são destino de romaria da comunidade taxista e o facto de servir esta e outras iguarias até às tantas torna-o especialmente apelativo para todos os noctívagos.

Rua dos Anjos, 77D.  

Vinte cachorros no Ikea

É difícil imaginar uma maneira mais barata de forrar o estômago do que gastar 50 cêntimos num cachorro do Ikea. Mais do que se refastelar com apenas um, o que torna tudo verdadeiramente excitante é a possibilidade de pedir vários sem comprometer o orçamento do mês. Se estiver aberto a novas experiências, pode sempre comprar 20 e dispô-los em jeito de bolo de aniversário. O topping de mostarda fica por conta da multinacional sueca. Fica a ideia. Loures e Alfragide. 

Prego + tulipa no Gambrinus

Santo Antão, abençoado entre os monges, ganhou fama a pregar no deserto; o Gambrinus, abençoado seja, é afamado por pregar às portas de Santo Antão. Se acha que um prego é apenas carne entre duas fatias de pão, ateste o milagre deste lombo alto, macio e divinal. A carne é sempre fresca e de gado nacional, o pão é de mistura e feito por encomenda, o tempero é de um equilíbrio celestial entre alho e louro. Pode comê-lo grelhado ou frito, com mostarda caseira. Custa 8,00€. 

Ler mais
Santa Maria Maior

Beber

Gin nos Enólogos Amadores

O nome promete vinho, mas é o gin que nos faz trepar a ladeira da Bica – à ida ou à vinda - até aos Enólogos Amadores. Se o gin está na moda, o melhor é bebê-lo com um mínimo de cuidado. E aqui isso não só é possível como obrigatório. O mais vendido da casa é o Buldog, servido numa receita que inclui pimenta rosa, limão, sálvia e água tónica. São 7,50€ bem empregues.

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré

Tequila Sunrise no rooftop do Hotel Mundial

Quando o tempo está bom nada melhor que um pôr-do-sol patrocinado por uma bebida qualquer. Pois bem, se o orçamento são 10€ não há motivo para ir pelas opções mais corriqueiras. A imperial que espere, porque no Rooftop do Hotel Mundial (sim, o terraço que o deixa ao mesmo nível do Castelo de São Jorge) nada bate a Tequila Sunrise (9,50€), forte, saborosa e, no aspecto, não fica a perder para nenhum cocktail de resort de pulseirinha.

Ler mais
Santa Maria Maior

Uma garrafa de Orval no LisBeer

Feita por monges (e mais uns quantos civis) de acordo com uma receita antiga, a Orval é umas das melhores cervejas trapistas, se não mesmo a melhor, que se pode provar. Não é fácil encontrá-la à venda, mas é uma das 250 cervejas diferentes que é possível provar no novo LisBeer (5,50€). E ainda dá para provar outra cerveja. 

Beco do Arco Escuro, 1. 21 886 4021. 

5 copos de cerveja artesanal

A abertura da Cerveteca foi um dos momentos altos do 2014 lisboeta e é difícil encontrar um apreciador de boa cerveja que não celebre a sua existência. Além de uma vasta selecção de cervejas artesanais em garrafa e meia dúzia de opções à pressão que se mantêm iguais, há um quadro com seis cervejas que estão constantemente a mudar. E dá sempre para provar cinco delas por nove euros. Obrigado. 

Praça das Flores, 62. 21 402 3509. 

Experiências

5 entradas na piscina

Em Lisboa, há 22 piscinas municipais. Umas geridas pela Câmara, outras por clubes, quase todas com condições irrepreensíveis e preços risíveis. Eis o melhor exemplo: com uma nota de dez consegue cinco entradas na piscina de Campo de Ourique (1,80€ cada até às 17.00, exceptuando fins-de-semana). Vá uma vez por semana, dá-lhe para mais de um mês e tem troco. Se souber guardar um segredo, revelamos-lhe um escândalo: por 15 euros consegue um livre-trânsito mensal. Não tem jóia e tem parque de estacionamento gratuito. 

Rua Correia Teles 103 A; Autocarros 74, 701, 742. 

Mega-Raspadinha Pé de Meia

O Euromilhões quer fazer de si um excêntrico todas as semanas, a raspadinha quer deixá-lo tranquilo todos os meses. Anunciar um prémio máximo de 504 mil euros já não impressiona ninguém, mas prometê-lo em suaves prestações mensais ainda nos deixa todos a suspirar pelo jeito que aquilo dava. São três mil euros por mês durante 14 anos. O jogo é simples: raspe tudo o que houver para raspar e se encontrar três símbolos com o mesmo valor, ele é seu, mensalmente e pelo tempo indicado. Esta pequena excentricidade custa 10€. 

Alugar uma bicicleta na Bikeiberia

Quatro horas a pedal ainda dão para umas boas voltas. Por 10€, a Bikeiberia aluga-lhe uma bicicleta cheia de charme, com direito a cestinho à frente para pôr flores, baguetes francesas ou o que aprouver ao ciclista. Resta saber se tem pedalada para chegar ao fim e dar o dinheiro por bem gasto. 

Largo do Corpo Santo, 5 (Cais do Sodré). 

Bilhete diário Carris/Metro

Em 2015, Lisboa foi albergue para 8,77 milhões de dormidas de turistas. Dessa imensa legião estrangeira, 99,3% dizem querer voltar. E isto quer dizer alguma coisa. Lisboa é hoje uma cidade fantástica para se ser turista e por isso propomos-lhe que vá para fora cá dentro. Com um bilhete diário da Carris tem um serviço igual ao dos autocarros hop-on hop-of, viaja para todo o lado a toda a hora, só que sem os guias a buzinar ao ouvido e por menos de metade do preço. Arme-se em camone por um dia e descubra a cidade com outros olhos. São 6€ muito bem gastos.

Alugar uma mesa de snooker no Pavilhão Chinês

Se nunca visitou o Pavilhão Chinês, avisamos que a possibilidade de deslumbramento é grande. Espalhadas pelas cinco salas, há mais de 4 mil peças da colecção que Luís Pinto Coelho, o dono, começou a reunir quando tinha 12 anos. Há soldadinhos de chumbo, aviões, espadas, zés-povinho, bonecos articulados, entre muita outra parafernália lúdica. Tudo para ver sem mexer. Se quer brincar, tem as mesas de snooker para o entreter tarde fora ou noite adentro. São 6€ por meia hora. Não é propriamente barato, reconheça-se. É um pequeno luxo num espaço feito à medida de lordes. Junte-lhe uma cerveja a copo. São 3€. Vale a pena.

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré

Ir acompanhado ao Museu da Farmácia

A entrada custa apenas 5€. Apenas, porque na verdade o nome não faz justiça à colecção deste museu, já que visitá-lo é ficar também ficar a conhecer a história da saúde em todo o seu esplendor e embarcar numa viagem que ultrapassa todas as fronteiras, exosfera incluída – de uma rudimentar mó do neolítico até um modernaço kit de medicamentos da Estação Espacial MIR. Há reconstituições de farmácias portuguesas (e uma chinesa), com destaque para a única em Portugal datada do século XVIII, A Farmácia Barbosa.

Comentários

0 comments