Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Dez paragens obrigatórias no Príncipe Real

Dez paragens obrigatórias no Príncipe Real

No bairro da realeza, o que não faltam são propostas. Conheça estas dez paragens obrigatórias no Príncipe Real

Por Francisca Dias Real e Raquel Dias da Silva |
Publicidade
Quiosque do Oliveira
Fotografia: Ana Luzia

É o bairro onde os níveis de FOMO (a sigla inglesa que significa fear of missing out”, uma espécie de sensação de estar a perder qualquer coisa incrível) atingem valores elevadíssimos. Se o correr de uma ponta à outra, encontra de certeza locais onde tem mesmo de parar, desde as lojas com mais pinta aos restaurantes com sabores dos quatro cantos do mundo. E também há propostas fora de quatro paredes, como o Jardim do Príncipe Real, onde é comum haver mercados todos os fins-de-semana. Mas o melhor é espreitar o roteiro que preparámos para si. Estas são dez paragens obrigatórias no Príncipe Real.

Recomendado: 14 paragens obrigatórias em Alfama

Paragens obrigatórias no Príncipe Real

árvore do jardim do principe real
Fotografia: Manuel Manso
Atracções, Parques e jardins

Jardim do Príncipe Real

Princípe Real

Em pleno centro de um dos mais badalados bairros de Lisboa, este jardim oferece uma panóplia de atracções: um parque infantil, várias esplanadas e até um espectacular exemplar de um cedro-do-buçaco (que é afinal uma cipreste) com 20 metros de copa, que conta com quase 150 anos em cima. Já para não falar de que se há poiso obrigatório para os mercados é precisamente o Jardim do Príncipe Real, que todos os fins-de-semana é ocupado por bancas de pequenos produtores e artesãos. O melhor é levar um saquinho de pano, que isto do plástico já não se usa, e tratar das compras da semana no que diz respeito às frutas e legumes frescos, até porque todos os sábados há mercado biológico.

reservatório patriacal
©Nicola
Atracções

Reservatório da Patriarcal

Princípe Real

Debaixo do Jardim do Príncipe Real há uma câmara de pedra que alberga este reservatório, construído entre 1860 e 1864, que se tornou o mais importante na rede de distribuição de água na baixa, abastecido pelo Aqueduto das Águas Livres. Tenha calma, não precisa de levar galochas. O reservatório está desactivado desde o final dos anos 40, do século XX, e já muitos lisboetas se sentiram o Indiana Jones ao percorrer (com um guia é certo) as galerias subterrâneas. Hoje em dia é palco de várias iniciativas culturais, desde espectáculos, exposições de pintura, escultura e fotografia.

Publicidade
Coisas para fazer

Igreja Sagrado Coração de Jesus

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Certamente já terá passado por esta Igreja sem dar conta dela. A marota passa despercebida mas merece toda a nossa atenção. Não é uma igreja comum, vai beber ao modelo de igreja romana primitiva e o betão é o elemento central. Em 1975, ganhou o Prémio Valmor e actualmente encontra-se classificada como Monumento Nacional. O complexo paroquial é composto por três corpos articulados por um pátio central, que estabelece uma ligação pedonal com a Rua de Santa Marta. Merece destaque a excelente acústica da igreja, que possui um orgão de fabrico inglês, colocado sobre a tribuna lateral onde se situa o coro.

Museus, História natural

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

Princípe Real

Parte da Universidade de Lisboa, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência tem como missão promover a curiosidade e a compreensão pública sobre a natureza e a ciência, integrando, para tal, três núcleos: o Museu e Jardim Botânico, o Museu Mineralógico e Geológico, e o Museu Zoológico e Antropológico. O laboratório químico do século XIX e o jardim botânico são obrigatórios, mas à segunda visita pode entrar mesmo só para ver as borboletas, os répteis ou insectos. O tratamento é de choque para a aracnofobia: são mais de três mil espécies de aranhas. Esteja ainda atento às sugestões temporárias.

Publicidade
memmo principe real
Fotografia: Manuel Manso
Hotéis, Hotéis de charme

Memmo Príncipe Real

Avenida da Liberdade/Príncipe Real
4 /5 estrelas

Esqueça o cliché de que os hotéis são só para turistas. Também servem para lisboetas, incluindo jovens com pinta. O edifício do hotel do grupo Memmo, que tem outras unidades em Sagres e em Alfama, é novo, mas está perfeitamente enquadrado na arquitectura da cidade e do bairro tendo sido distinguido pela revista Monocle como um dos melhores hotéis urbanos do mundo. Já dormimos por lá e, vá por nós, o atestado de qualidade é bem real. As referências históricas são mais do que muitas, logo a começar no lobby, com um retrato do príncipe que deu o nome ao bairro – assinado por Carlos Barahona Possollo, o mesmo que pintou o retrato oficial de Cavaco Silva –, mas não faltam novidades sempre frescas no Café Príncipe Real, o restaurante e bar do hotel onde o chef José Miguel Pereira, cujas receitas são extensíveis aos vistosos cocktails.

art room
©DR
Compras, Arte, artesanato e passatempos

Art Room

Chiado/Cais do Sodré

Em dias de exposições individuais, a escolha fica mais limitada. Ainda assim, a ilustração e a serigrafia são um dos pratos fortes deste sótão de ar encantador no Príncipe Real, onde as peças de arte contemporânea são expostas a preços mais acessíveis do que o habitual. Se quiser preparar uma visita, pode sempre dar uma vista de olhos no Facebook, onde o Art Room vai partilhando as últimas novidades.

Publicidade
pascoalini
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Geladarias

Pascoalini

Chiado/Cais do Sodré

A geladaria Pascoalini ganhou fama em Santarém graças aos seus gelados com sabor a doces tradicionais ribatejanos e chegou a Lisboa em Maio de 2017 para dar a provar o seu gelado de pampilho, de celestes, um doce conventual à base de ovos e amêndoa, ou de mousse de chocolate com arrepiado, típico de Almoster. A geladaria só tem balcão, para pegar e andar, e há sabores fixos: os incontornáveis morango, chocolate e baunilha estarão sempre lá, assim como os sabores do Ribatejo que se tornaram cartão de visita da marca. Há mais dez sempre a rodar de acordo com a época do ano.

Bernardo
Fotografia: Inês Félix
Compras

Bernardo Atelier Lisboa

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Minimalista e versátil, a Bernardo Atelier Lisboa tem marca própria, designs estrangeiros com produção portuguesa e propostas para miúdos e graúdos. Além da vertente de moda, há vasos em cerâmica e cortiça, cestos de verga, ilustrações emolduradas, sacos de pano, brinquedos de madeira, remos, artigos de papelaria e até colheres para mel. Os preços variam entre 1€ e 200€.

Publicidade
Livraria da Travessa
Inês Félix
Coisas para fazer

Livraria Travessa

Princípe Real

“Os livros são objetos transcendentes”: é Caetano Veloso que canta, Rui Campos repete e faz do verso mote de negócio. Integrado na Casa Pau-Brasil, este é o primeiro espaço fora do Brasil, onde já existem oito, e traz o mesmo conceito que por lá vinga há mais de quatro décadas – uma livraria de bairro com uma curadoria literária única e programação cultural a condizer. Para Lisboa trazem uma valente bagagem para distribuir por mais de 300 m2 e dividi-la entre áreas como Literatura, Fotografia, Arquitetura, Artes, Ciências Humanas ou Biografias. A Travessa tem também uma secção infantil só para eles e um pequeno cantinho com cadeiras para leituras miudinhas, que é como quem diz, para os gaiatos se entreterem enquanto os mais velhos se perdem noutros mares literários.

Arte

Lisbon Gallery (by experimentadesign)

Chiado

Foi pelas mãos da experimentadesign que nasceu uma nova galeria em Lisboa. A Lisbon Gallery instalou-se no Palácio do Príncipe Real e assenta em dois grandes pilares, o design e a arquitectura. Ocupa o piso térreo do Palácio e arranca com artistas como Amanda Levete, Claudia Moreira Salles, Fernando Brízio, Michael Anastassiades, Miguel Vieira Baptista, Naoto Fukasawa e o Estudio Campana.

Mais no Príncipe Real

Loja quer
©DR
Miúdos

O melhor do Príncipe Real para as crianças

No bairro mais cool da cidade, famílias alfacinhas estilosas cruzam-se com famílias do mundo estilosas, numa agradável overdose de estilo. Para os miúdos também há várias paragens obrigatórias, seja para brincar, comer ou comprar. Junte a família e parta à descoberta do bairro com mais estilo da cidade.

Chutnify
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes

Onde comer bem no Príncipe Real

É o bairro com as lojas mais alternativas, as noites mais coloridas e os restaurantes do momento. A oferta é variada e não desilude. Asiáticos, italianos, cozinhas de autor: abram alas para a família real de restaurantes do Príncipe Real.  

Publicidade
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

As melhores lojas no Príncipe Real

Algumas das melhores concept stores em Lisboa têm morada no Príncipe Real, mas também há espaço para designers portugueses no bairro mais cool da cidade. Encha a casa, o armário e até o quarto dos brinquedos dos miúdos de estilo nas melhores lojas no Príncipe Real.  

You may also like

    Publicidade