0 Gostar
Guardar

13 lojas para comprar discos em Lisboa

Títulos clássicos e novidades fresquinhas. Rodelas em estado novo e exemplares em segunda mão. Revivalistas do vinil e resistentes do CD. Aqui compra-se, vende-se, e troca-se música

Fotografia: Manuel Manso
A Louie Louie, no Chiado

Nota prévia: o visionamento e audição dos momentos YouTube anexados não dispensam a compra do objecto físico. Da mesma forma que o número 13 não inquieta melómanos. Siga o roteiro rock, punk, pop, electrónico, e etc, correndo as principais discotecas de Lisboa. Se optar por outras sugestões, está tudo bem. Amigos como dantes. 

Lojas de discos em Lisboa

Flur

Ainda se lembra do disco de estreia dos novaiorquinos A.R.E. Weapons? Corria 1999 e o electroclash começava a inflamar as pistas de dança (mais tarde, devemos ter perdido uns dois quilos na cave do Lux a dançar Vitalic). Como se diz de algumas relações, o movimento "durou pouco mas foi muito intenso". Entretanto, aquele LP vende-se a 5€ na Flur, que nasceu em 2001, ano cristalizado na cultura popular como o da estreia dos The Strokes (pausa para vénia). Em Santa Apolónia, dá para saciar saudades deste tempo e para muito mais. Tanto encontra o Conjunto Típico Estrela Da Branca como Jefferson Airplane.

A nossa sugestão:
J.J. Cale —Troubadour. Para os mais acelerados, deixamos uma pista: "Cocaine" arranca aos 15:39. Mas, vá por nós, tenha calma e ouça de fio a pavio.

Ler mais
São Vicente 

Carpet & Snares

Funciona como a casinha de Hansel&Gretel para ouvintes de electrónica, ou uma diurna sala de convívio para DJ's e outros aficcionados destes sons. Na Carpet & Snares, de portas abertas desde 2014, dá-se especial enfoque às novidades que vão surgindo dentro do género. São mais de 400 os títulos disponíveis para venda, com uma escala também no funk e no hip hop, sendo que é difícil levar a melhor ao house e ao techno.

A nossa escolha:
Herbert, Deeper. Trata-se de uma reedição do já clássico e bestial álbum de 1996, o que nos leva a confirmar que estamos cada vez mais velhos, é o que é.

Ler mais
Chiado

Pretérito Perfeito

É um local discreto, mas se tiver uma paixonite aguda por folk, rock psicadélico ou toadas progressivas, o seu coração vai acelerar. Está a ver aquele 23 de Setembro de 1970? Talvez não esteja porque infelizmente não esteve lá, na sala novaiorquina que ficou conhecida como a Igreja do Rock, mas rezam as hostes que foi só um dos melhores concertos da história do Fillmore East. O registo em disco é o sucedâneo possível e a nossa escolha aqui de baixo está disponível na Pretérito Perfeito, este pequeno paraíso de Campo de Ourique.

A nossa escolha:
Allman Brothers Band, At Fillmore East. Desculpe, mas agora não conseguimos escrever muito mais sobre isto. Estamos a ouvir de uma ponta a outra. Vá lá, não incomode.

Ler mais
Campo de Ourique

Louie Louie

É aquele sítio onde pode levar a sua avó a tomar café ao mesmo tempo que espreita as novidades (nós pelo menos já fizemos o teste) — enquanto se arrisca a escutar coisas "do tempo dela", do "seu tempo", e, enfim, do "tempo de todos nós", para sermos justos. Do ska ao punk, do indie ao funk, do rap ao jazz, encontra um bocadinho de tudo nestas escadinhas do Chiado, as melhores amigas dos glúteos, mas por vezes também as piores amigas da sua carteira, quando se estica nas compras. 
 
A nossa escolha:
Black Bombaim & Peter Brotzmann, Black Bombaim & Peter Brotzmann. Saiu em Setembro e dizemos apenas que quando um trio psicadélico se encontra com um saxofone há magia no horizonte.

Ler mais
Chiado

Mau Génio

Fica nas galerias Nevada (ou shopping center, segundo antigos e gloriosos parâmetros), e se fizer busca no Google o mais certo é ir ter ao 36º estado norte-americano ou a uma página sobre esqui em Sierra Nevada. Resistente ao efeito do tempo sobre os pequenos centros comerciais de bairro, a Mau Génio compra e vende Cd's, vinis, DVDs e livros. Tudo em segunda mão, mas com bom feitio.

A nossa escolha:
Leonard Cohen, Songs from a Room. É óbvio, dado o timing, mas a verdade é que a casa acompanha a tendência. O autor de "Partisan" e "Bird on a Wire" (abençoado) domina o site da loja.

Ler mais
Benfica/Monsanto

Discolecção

Vai a caminho dos 20 anos e é um excelente postal da Calçada do Duque. Compõe-se de sugestões que vão do jazz à música popular mas se as décadas de 60 e 70 são as suas preferidas, o local é indicado para perder a tarde, ou ganhá-la — tudo depende da forma como encara a vida. Talvez ainda se cruze com Thurston Moore, dos Sonic Youth, que costuma passar por lá e ainda este ano deixou a sua assinatura na parede, acompanhada da frase "Rock n Roll Consciousness". Desculpa lá ecologia, mas as cenas do rock querem-se como as unhas de um operário dedicado: sujas.

A nossa escolha:
MC5, Kick Out the Jams. E se o álbum de estreia da tua banda fosse gravado ao vivo? Lindo, não é?

Ler mais
Chiado

Carbono

A Carbono é uma veterana. Abriu em 1993 e garante ser "a primeira loja de discos usados em Portugal". Passou de uma pequena cave no extinto Centro Comercial Portugália, na Almirante Reis, onde esteve 11 anos, para um espaçoso rés do chão na Rua do Telhal. Neste endereço, Censurados dividem assoalhada com Lee Fields, Gilberto Valdes com Lee Perry, e por aí fora. Conclusão: há de tudo e saem todos ilesos. Dia 25 aproveite a Black Friday.

A nossa escolha:
Nas, Illmatic. Uma pitada de gansta rap e east coast hip hop nunca fez mal a ninguém. Aguentem-se com o álbum de estreia de Nasir bin Olu Dara Jones, nos idos de 1994.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Vinil Experience

Fica entre o Chiado e a Calçada do Combro, num discreto segundo andar, e as paredes, forradas com posters, vão recebê-lo com Frank Zappa, Shellac e o que mais se queira. Entrar e subir é desde logo toda uma experiência, mas o melhor mesmo é vistoriar o material disponível. Esmere-se na utilização de abreviaturas como Psych, Prog, e Kraut, as correntes em voga por estas bandas. E que, aqui entre nós, dão um baile de salão a Face, Insta ou Snap.

A nossa escolha:
Sonic Youth, Daydream Nation. Porque se calhar estamos a precisar de juventude. E de uma sublevação. Mas são só umas ideias soltas, não façam caso.

Ler mais
Chiado

Bloop Vinyl Shop

A loja de discos da editora Bloop Recordings fica em Santos e dedica-se exlusivamente ao vinil, mas também encontra o velhinho formato da K7, que alguns Dj's, e outros nostálgicos, têm vindo a reabilitar. Quanto aos discos, tanto pode seguir para casa com Prince e Massive Attack debaixo do braço como vasculhar novidades que têm tanto de obscuro como de estimulante.   

A nossa escolha:
Dario Dell'Aere, Eagles in the Night. Fica o convite para um incursão no italo disco e na new wave do artista de Milão. E para um regresso aos anos 80, o que para um millennial que nos esteja a ler é como mandá-lo para a época vitoriana.




Ler mais
Santos

Glam-O-Rama

Chamemos-lhe a meca do heavy metal, dos Ratos do Porão e dos Capitão Fantasma, dos Disaffected e de Thormenthor. E ainda (ora tentem lá dizer o nome completo de seguida sem gaguejar) dos Filii Nigrantium Infernalium. Esta é a casa que dá eco ao alinhamento do Barroselas e à programação do RCA Club. Venda, compra, troca de discos, apresentação de livros e showcases. Há espaço para tudo e todos na Rua Viriato.

A nossa escolha:
Matos Ratos, Clockwork Boys. De Oeiras para todas as casas de família. Em 2015, a banda de "A Minha Sogra é um Boi" retomou o caminho do apocalipse. Com o punk costuma ser assim.

Ler mais
São Sebastião
Mostrar mais

Comentários

0 comments