A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Lx Factory
Gabriell Vieira

Oito razões para se perder na Rua Rodrigues de Faria

A Lx Factory sempre teve estilo, mas há novidades para explorar nesta pequena cidade dentro da cidade.

Escrito por
Vera Moura
Publicidade

Quem nunca passou o portão do número 103 da Rua Rodrigues de Faria, não imagina o que lá vai dentro. Este portão não dá para uma casa ou para um jardim: dá para uma rua inteira onde não falta nada. Na Lx Factory há cafés, restaurantes, bares, lojas, estúdios de tatuagens, mercados e galerias de arte. Há arte urbana a pintalgar as paredes – e até um museu efémero com intervenções de artistas de todo o mundo, de Banksy a Bordalo II, para ver até ao final de Julho. E, claro, não faltam alfacinhas cheios de pinta a cirandar, ou porque trabalham por ali ou simplesmente de passeio. Estas são as paragens obrigatórias na Rua Rodrigues de Faria.

Recomendado: 24 coisas para fazer na Lx Factory

Oito razões para se perder na Rua Rodrigues de Faria

A arte urbana está por todos os cantos e lados
Gabriell Vieira

1. A arte urbana está por todos os cantos e lados

Não é preciso um museu, ainda que efémero, de arte urbana, para os apreciadores do género. Na Lx Factory há mais paredes pintalgadas do que intactas. Do acesso pela Rua 1º de Maio através de um túnel cheio de néons à abelha gigante que Bordalo II fez com lixo, com passagem pela Frida Khalo na fachada do restaurante mexicano Mex Factory, não faltam intervenções de arte urbana para descobrir a partir do número 103 da Rua Rodrigues de Faria. 

  • Restaurantes
  • Brasileiro
  • Alcântara

O novo negócio de Carolina Henke – que, de brigadeiro em brigadeiro, continua a conquistar a LX Factory – teve uma primeira (ainda que muito curta) vida na Casa Pau-Brasil. Agora, num espaço só seu que dantes pertencia ao Café na Fábrica, com uma esplanada abençoada pela luz de Lisboa, o Borogodó promete fazer, mais do que jus ao nome, verdadeiro furor. A começar pela ementa, que cruza comida tradicional portuguesa com iguarias do outro lado do Atlântico. Do polvo no forno à tapioca com carne seca, não faltam opções para provar e repetir.

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Eventos literários
  • Alcântara

Quando abriu na Lx Factory, a Ler Devagar era a única em Lisboa da sua espécie: espaçosa, com livros por todo o lado, dois andares, um café e vestígios da maquinaria da antiga gráfica. As singularidades mantêm-se e continua a ser a melhor livraria da cidade para se ter um bom tempo de leitura, ou dar dois dedos de conversa.

Um mercado anima os fins-de-semana
©Ricardo Junqueira

4. Um mercado anima os fins-de-semana

Como se não bastassem as montras para espreitar ou as esplanadas a invadir os passeios, aos domingos o trilho principal da LX Factory é ocupado por uma data de banquinhas – é o Lx Market. Por lá, as vendas vão do Lx Rural, com os produtos vindos directamente da terra, às já habituais marcas de vestuário, acessórios e decoração.

Publicidade
Comem-se os quatro cantos do mundo
Fotografia: Manuel Manso

5. Comem-se os quatro cantos do mundo

Se a Lx Factory é uma pequena cidade dentro da cidade, os restaurantes porta sim, porta não são uma viagem à volta do mundo. Pode começar pelos mais portugueses Cantina Lx, 1300 Taberna ou A Praça e seguir viagem pelo mundo fora ao sabor do Malaca Too e dos seus temperos asiáticos ou do mexicano Mez Cais Lx, que pode e deve ser regado a tequila. 

As lojas estão mesmo a pedi-las
Fotografia: Manuel Manso

6. As lojas estão mesmo a pedi-las

Já recebeu o ordenado? Se ainda não, salte para o texto seguinte, que este é uma tentação para todo e qualquer tipo de consumista: dos que querem dar um novo look à casa (com lojas como a Pura Cal) aos que estão a pensar renovar o armário (com espaços como a étnica India that Wears). Há ainda brinquedos para os mais novos, na Petit Love Store, revistas das boas, no Mag Kiosk, e consumo sustentável, na Organii.

Publicidade
  • Compras
  • Alcântara

E já que estamos na Primavera, pare logo no Pequeno Jardim junto à entrada. A loja histórica da Rua Garrett, por ali desde 1922, fez-se à estrada até Alcântara, levando o seu pequeno jardim até à Rua Rodrigues de Faria. Já há muito tempo que o Pequeno Jardim queria expandir as suas raízes para outra morada, e porque não uma morada com rodas? A Citroën vintage está estacionada junto ao portão principal, todos os dias da semana com rosas de todas as cores e feitios, alfazemas, azáleas, orquídeas, cravos e girassóis. Apenas alguns exemplos da flora que vai poder encontrar por lá.

Tem o melhor bolo de chocolate da cidade, entre outras gordices boas
©DR

8. Tem o melhor bolo de chocolate da cidade, entre outras gordices boas

Bolos de chocolate há muitos, mas o nosso coração (e a nossa barriga) tem um lugar especial para o da Landeau. As suas três camadas – bolo, mousse e chocolate em pó – valem uma visita à Lx Factory para um lanche sem remorsos. Mas há outras razões doces que justificam a romaria: dos brigadeiros da Brigadeirando aos crepes do Chef Nino ou às mini panquecas do Wish Slow Coffee House.  

O que é que Alcântara tem?

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade