Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Vamos às compras? Estas são as melhores lojas no Chiado
André ópticas atelier, atelier chiado
Fotografia: Duarte Drago

Vamos às compras? Estas são as melhores lojas no Chiado

Para compras, não há bairro como este. Prepare a carteira porque o roteiro das melhores lojas no Chiado já está feito.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

É o coração de Lisboa e, apesar das subidas e descidas serem as maiores inimigas de quem passeia cheio de sacos, o Chiado continua a ser o grande centro comercial ao ar livre da cidade. Paredes meias com casas centenárias, há marcas todas moderninhas, peças de designers, cadeias internacionais e boutiques cheias de charme e circunstância. 

Dos sapatos às carteiras, das roupas aos óculos, passando pela decoração, esta é a nossa escolha das melhores lojas no Chiado. Trocado por miúdos, sítios onde é muito tentador abrir a carteira e passar o cartão.

Recomendado: As melhores lojas em Campo de Ourique

Vamos às compras? Estas são as melhores lojas no Chiado

Happy Socks
Happy Socks
©Inês Félix

1. Happy Socks

Compras Chiado

A Happy Socks, uma das marcas de meias mais conhecidas, abriu a sua primeira loja em Portugal e escolheu o Chiado como casa. Confiança no andar e pés felizes é o suficiente para palmilhar a cidade de cima a baixo e receber uns olhares de quem passa e questiona a coragem da escolha arriscada nos padrões e cores. A Happy Socks ganhou morada fixa no número 41 da Rua Garrett. O espaço tem perto de 20 m2 e divide-se entre as suas colecções mais emblemáticas como a Pink Pattern, Beatles e Rolling Stones, e as colecções especiais que vão mudando consoante a época.

Mahrla and Our Sins
Mahrla and Our Sins
Inês Félix

2. Mahrla & Our Sins

Compras Chiado

Do Porto e do universo online para Lisboa e para dentro de quatro paredes: a Mahrla e a Our Sins ganharam a primeira morada física e abriram portas no Chiado numa loja que une roupa, jóias e uma amizade de longa data. Sílvia Pereira e Ângela Lima têm ambas sotaque de quem a vida e coração pertencem ao Norte, mas ganharam uma segunda casa mais a Sul – uma casa que acolhe as duas marcas. Sílvia dedica-se às criações de roupa com a Mahrla, uma marca com design próprio e confecção 100% nacional, com peças minimalistas que assentam a todo o tipo de mulheres. Já Ângela entrega-se à arte da joalharia com a Our Sins, atenta ao detalhe e à qualidade de cada jóia. A loja é pequenina mas cabe o suficiente para compor a casa. O rosa pálido predomina em todo o espaço, com cortinas aveludadas que marcam as divisões, e placas em veludo a cobrir parte das paredes – um contraste evidente com a pedra do chão e das arcadas. Nos charriots balançam as criações de Sílvia, dos vestidos às camisas, enquanto as prateleiras cor-de-rosa carregam as jóias de Ângela, com muitos dourados a dar brilho à coisa – brincos, colares, pulseiras ou ganchos, há de tudo.

Publicidade
The feeting room
The feeting room
Fotografia: Arlindo Camacho

3. The Feeting Room

Compras Moda Chiado

A The Feeting Room desceu até Lisboa e mantém-se fiel à nobre missão de servir de montra às marcas e designers nacionais, se bem que os sapatos continuam a ser a alma da casa. Há etiquetas estrangeiras já bem conhecidas da casa, quase todas no vestuário, onde a produção caseira continua a ter alguns buracos por preencher. Uma delas, a Daniel Wellington, tem espaço próprio. Esta e todas as outras convivem harmoniosamente, dos sabonetes Claus Porto e dos cadernos Fine & Candy às mochilas da sueca Sandqvist e às peças de desfile de Luís Carvalho.

Claus Porto
Claus Porto
Fotografia: Ana Luzia

4. Claus Porto

Compras Bairro Alto

Veio do Porto e veio em bom (ou em ‘baum’, se usarmos o sotaque original). A marca de perfumes, sabonetes, colónias e cremes portuense instalou-se no Chiado, numa loja decorada a rigor, com uma parte artística assinada por Joana Astolfi e uma zona onde os homens também podem ser barbeados. Com 130 anos de vida, esta é a primeira loja física da marca e promete deixar Lisboa ainda mais cheirosa.

Publicidade
André ópticas atelier, atelier chiado
André ópticas atelier, atelier chiado
Fotografia: Duarte Drago

5. André Ópticas - Atelier Chiado

Compras Chiado

A semente original foi em Oeiras, em 1981, e mais de três décadas passadas a André Ópticas abre a sua sétima loja, onde a prata da casa é o ateliê no subsolo onde agora a marca fabrica os próprios modelos de óculos. É aqui que a magia acontece e que de uma placa de acetato nascem uns óculos. Uma longa bancada ocupa metade da sala onde estão dispostas todas as ferramentas, apetrechos e maquinaria pesada necessária ao ofício. O resultado final é, no fundo, o cliente sentir-se individual. Neste ateliê fazem-lhe a papinha toda – desde a leitura anatómica até à escolha da cor da armação. As possibilidades são infinitas e cada par é único. E se antes passaram mais de três décadas apenas a vender óculos, este é o momento da diferenciação, o momento em que começam a fabricá-los, sob a insígnia Family Affair – a marca criada e que imprime a nova aposta da André Ópticas nestes novos óculos que vão saindo do forno do número 12 da Rua Serpa Pinto. Sempre tudo em família.

Paris em Lisboa
Paris em Lisboa
Fotografia: Manuel Manso

6. Paris em Lisboa

Compras Chiado

Podemos dizer que esta loja está para o Chiado como as pirâmides estão para o Egipto. A Paris em Lisboa é o reduto de um Chiado que já não existe, viveu ainda na era de sua majestade, assistiu às duas grandes guerras e à revolução, viu o fogo ao fundo da rua e foi-se moldando à passagem do tempo. No início, era loja e confecção, recheada das mais luxuosas importações parisienses, tinha 60 costureiras, uma modista francesa e uma freguesia que abarcava toda a nobreza da época, incluindo a própria rainha D. Amélia. A cidade e o país levaram uma reviravolta e a Paris em Lisboa especializou-se no tecido a metro até ao final dos anos 70, altura em que a chamada secção dos brancos passou para a linha da frente. Os lençóis e as toalhas mantêm-se até hoje. Os turistas são quem mais vibra da porta para dentro (afinal, todo o mobiliário da loja continua a ser o original), se bem que os lisboetas fiéis à casa continuam a aparecer.

Publicidade

7. (Together)

Compras Chiado

As loiças de Anna Westerlund andavam por aqui e por ali, entre redes sociais e concept stores da cidade. Faltava-lhes um palco para brilhar e serem as personagens principais, palco esse que nasceu no Verão de 2019 em pleno Chiado. Mas elas não estão sozinhas na nova (TOGETHER): convivem com ilustrações, toalhas de linho, velas artesanais e flores secas, num cenário que inspira e faz suspirar.

degrau
degrau
Fotogafia: Duarte Drago

8. Degrau Opportunity

Compras Moda Chiado

Depois da primeira casa na Rua do Alecrim, a Degrau abriu portas no vaivém da Rua do Carmo e levou marcas emergentes ao Chiado e depois de ter estado uns tempos apenas com a marca de calçado espanhola Muroexe, a loja reergue-se como Degrau Opportunity. Agora vai encontrar por lá modelos da Paez, The Hoff Brand, Muroexe e Komono a preços de amigo – viver sempre em promoções, imagine-se.

Publicidade
Slou
Slou
©DR

9. Slou

Compras Moda Chiado

É uma loja de roupa masculina com um toque especial. Só vende marcas de alta qualidade, peças com linhas clean e feitas com bons materiais. Vende produtos da A.P.C., da Comme des Garçons, da Raf Simons e da Frank Leder, além de outras edições especiais de empresas mais conhecidas, como a Adidas ou a Converse. É um bom sítio para encontrar aqueles ténis xpto que mais ninguém tem.

10. Carpet&Snares

Coisas para fazer Chiado

Funciona como a casinha de Hansel&Gretel para ouvintes de electrónica, ou uma diurna sala de convívio para DJ's e outros aficcionados destes sons. Na Carpet & Snares, de portas abertas desde 2014, dá-se especial enfoque às novidades que vão surgindo dentro do género. São mais de 400 os títulos disponíveis para venda, com uma escala também no funk e no hip hop, sendo que é difícil levar a melhor ao house e ao techno. Seguindo a nova onda de produtores locais, a loja também tem sido fundamental no desenvolvimento de novos talentos, como André Leiria e Berllioz, bem como na criação de sinergias com artistas como Steve O’Sullivan, S. Moreira e Losoul.

Publicidade
Vista Alegre Chiado
Vista Alegre Chiado
©Vista Alegre/ Pedro Bento

11. Vista Alegre

Compras Chiado

Da mesma maneira que, quando queremos loiça a sério, vamos à Vista Alegre, quando queremos ir à Vista Alegre, escolhemos, de preferência, a loja do Chiado. Tudo o que faz desta uma das mais históricas e carismáticas marcas portuguesas está aqui: as peças assinadas por artistas portugueses, as colaborações com Lacroix, as edições comemorativas, os cristais da Atlantis e o serviço de personalização de peças. Deseja mais alguma coisa?

Latte
Latte
Fotografia: Inês Félix

12. Latte

Compras Chiado

É daqueles que gosta de um boa colecção limitada? Ou de pisar as ruas com aqueles ténis que sabe que só outras três pessoas vão usar igual, por exemplo. A Latte é uma loja de streetwear cheia de pinta e onde muitas das peças são unissexo, mas o foco está nos ténis da Fila, com edições mega limitadas, onde a loja até costuma anunciar o lançamento dos modelos para dar alento aos sneakerheads – o nome que se dá às pessoas que coleccionam ténis. 

Publicidade
+351
+351
©Francisco Santos

13. + 351 Chiado

Compras Chiado

Depois de São Bento, a segunda chamada da +351 foi para o Chiado. O indicativo português continua a dar cartas no minimalismo, com prints associados ao oceano e o logótipo a dar o ar da sua graça. As colecções fazem uso do logótipo da marca, e quase sempre em tons como o azul marinho, pretos, brancos e cinzas, em t-shirts, sweats, calças e casacos - básicos necessários. No Verão as cores são sempre mais fortes.  

Workshops Pop Up Chiado
Workshops Pop Up Chiado
Workshops Pop Up Chiado/Facebook

14. Workshops Pop Up Chiado

Coisas para fazer Grande Lisboa

Dentro desta loja há mais umas quantas. Está divida por marcas, da roupa aos acessórios, e tem um espaço desdicado aos workshops.  

Publicidade
cubanas
cubanas
Cubanas

15. Cubanas

Compras Chiado

Famosa por proteger todo o pé de Cinderela da chuva e das poças de água pela cidade, a Cubanas não falha na hora de inventar um novo modelo, cor ou textura para galochas. Mas a marca portuguesa não se fica por aqui, aventurou-se também noutros modelitos de sapatos, botas e ténis da moda, para dar respostas à clientela. Também há mochilas e carteiras para lavar as vistas e carregar a vida às costas.

Loja Icon
Loja Icon
Fotografia: Ana Luzia

16. Icon

Compras Chiado

Eis a prova em como uma concept store não se mede aos palmos. A Icon pode ser pequena, mas além de central, está bem apetrechada de tudo o que é produto nacional. A cerâmica, a arte e a ilustração são só o cartão-de-visita. A moda veio depois mas bem representada pelas malas da Tomaz, pelos sapatos Labuta e por uma selecção apetecível de joalharia portuguesa contemporânea. Afinal, esta não é só mais uma loja para inglês ver. Há muito bom lisboeta que lhe devia fazer uma visita.

Publicidade
© Duarte Drago

17. Maison Nuno Gama

Compras Moda Chiado

Quem passa pela porta, no 1º da Rua Nova da Trindade, não deixa de reparar na cabeça dourada de girafa que salta do vidro logo ao lado, na montra. Estamos na loja e atelier do português Nuno Gama, a Maison. Do Príncipe Real trouxe a alma, a ideia de um novo espaço, e os conceitos que haviam de lhe servir dentro. A loja respira minimalismo, uma organização pensada, cada coisa encaixa meticulosamente nos cerca de 160 metros quadrados ou, pelo menos, assim parece. Do lado esquerdo está a coleção presente, à direita, a zona dos óculos. Há uma perfumaria com marcas italianas, turcas, francesas mas o magnum opus é a barbearia que, não estando totalmente centrada no espaço, é o centro de toda a atenção.

Breed - Urban Concept Store
Breed - Urban Concept Store
©Breed - Urban Concept Store/Facebook

18. Breed

Compras Moda Chiado

A roupa e os acessórios fazem a loja, mas os ténis também entram nesta equação de estilo urbano, coisa para encher o sapatinho da juventude. A Nike é a estrela da companhia, depois há Vans logo a seguir e sweats da Champion. Menos conhecida é a alemã Djinns, que tem vindo a provar que o minimalismo europeu tem cadavezmaisadeptos. Também há relógios da Komono, meias da Happy Socks ou mochilas da Herschel.

Publicidade
República das Flores
República das Flores
Fotografia: Arlindo Camacho

19. República das Flores

Compras Decoração Bairro Alto

É a loja do Chiado com melhor banda sonora. Uma música quase dançante que, a juntar à oferta do espaço, deixa vontade de passar uma boa meia hora entre os lindíssimos arranjos de flores, a original garrafeira, escolhida a dedo por uma pessoa ligada aos vinhos do Douro, a gama completa da Acqua di Parma, os tecidos diferentes ou as peças de decoração e mobiliário exclusivas, feitas por um escultor especialmente para a loja.

Quiosque das Bonecas
Quiosque das Bonecas
Fotografia: Arlindo Camacho

20. Quiosque das Bonecas

Compras Brinquedos e jogos Chiado

Só deve entrar nesta loja com uma criança pela mão se estiver 100 por cento disposto a comprar uma boneca. Caso contrário, comprará uma birra difícil de acalmar. Tudo porque as bonecas espanholas de cabelo seminatural e os respectivos acessórios são de fazer perder a cabeça (até a uma pessoa adulta). Além delas, tem puzzles, dominós e outros jogos.

Publicidade
André Ópticas
André Ópticas
©DR

21. André Ópticas

Compras Chiado

É “a” loja de óculos da cidade, conhecida por reunir as melhores marcas de luxo do mundo e muitos dos modelos exclusivos que vão sendo lançados. Encontra, por exemplo, a marca Linda Farrow, a Emmanuelle Khanh ou a Oliver Peoples. Além dos vários modelos expostos, o dono, André Leal, tem uma colecção particular com mais de 3000 óculos, que até já esteve em exposição no MUDE.

Skinlife
Skinlife
Fotografia: Arlindo Camacho

22. Skinlife

Compras Perfumarias Chiado

A definição correcta para a Skinlife, que à primeira vista muitos chamariam de simples perfumaria, é “boutique de beleza com marcas de luxo”. Quem o diz é Dennis, um dos holandeses donos da loja, depois de explicar que aqui só há marcas que dificilmente se encontram noutro sítio em Lisboa, sejam de cremes, maquilhagem, cabelo, perfumes ou velas para casa.

Publicidade

23. Muji

Compras Chiado

Não é preciso ter sintomas de comprador compulsivo para querer comprar tudo o que são soluções de arrumação e organização da Muji. Basta gostar de objectos simples, funcionais e com cores claras, sejam para cozinha, quarto, casa de banho ou escritório. Na roupa, apresentam, entre meias e camisas, uns muito úteis casacos e coletes estilo kispo, a pesar menos que uma pena e a ocupar pouco espaço na mala.

Loja A Vida Portuguesa
Loja A Vida Portuguesa
© A Vida Portuguesa

24. A Vida Portuguesa

Compras Chiado

A Vida Portuguesa da Rua Anchieta tem uma irmã mais nova, na Rua Ivens, dedicada ao têxtil e às peças para casa. Na primogénita ficaram os livros, os produtos de mercearia, as peças de cozinha, as loiças, os cadernos, os brinquedos antigos e os muitos e cheirosos perfumes e cremes, como a nova linha de cheiros da Benamôr.

Publicidade
Louie Louie
Louie Louie
Fotografia: Manuel Manso

25. Louie Louie

Compras Música e entretenimento Chiado

Ainda antes do revivalismo dos discos, já a Louie Louie dava música, da boa, a quem ainda gostava de comprar vinis e CDs. Abriu as portas há dez anos, com uma oferta que toca todas as áreas – vai do pop rock à dança, do jazz ao heavy metal –, e vende ainda instrumentos musicais e outros elementos ligados ao hardware. Ah, é também um bom sítio para ver se lhe compram o resto da colecção de CDs lá de casa.


fora sunglasses
fora sunglasses
©DR

26. Fora Sunglasses

Compras Acessórios Chiado

A Fora é portuguesa e tem uma loja pleno Chiado, onde expõe todas as edições limitadas, dos acetatos raros às lentes planas. Tem paredes brancas, estantes em madeira desenhadas com uma esquadria perfeita, um pé direito que mete respeito e até um jardim vertical no saguão. A oficina própria: lentes personalizadas e graduações já não têm de ser recambiadas para a fábrica. A Fora tem a maquinaria no Chiado e trata de tudo aqui mesmo.

Publicidade
casa havaneza
casa havaneza
©casa havaneza

27. Casa Havaneza

Compras Chiado

Se quiser oferecer um bom charuto cubano, escusa de andar às voltas. Vá directamente à tabacaria mais antiga de Lisboa, que chegou a ser mencionada n’Os Maias de Eça de Queirós. Além dos charutos, tem diversas variedades de tabaco e acessórios também não faltam, entre mortalhas, isqueiros e cachimbos.  

28. New Balance

Compras Chiado

Chegou ao Chiado no pós-Verão de 2015, numa altura em que Lisboa só queria calçar New Balance. Trouxe os vários modelos, as várias cores e, um ano depois, continua a ser o sítio certo para encontrar todas as variações, combinações e edições limitadas que têm feito sucesso lá fora. Vale a pena ir passando para ver as novidades, mas sempre com a certeza que os moldes tradicionais da marca, para lá da palete cromática, não mudam muito.

Publicidade
dck chiado
dck chiado
Fotografia: Manuel Manso

29. DCK

Compras Moda Bairro Alto

É uma marca portuguesa e tem calções de banho a perder de vista. Desde que abriu em pleno Chiado que os turistas não querem outra coisa. É que entrar na DCK é uma pequena viagem a um daqueles destinos paradisíacos e, por estes dias, há mais de 200 modelos para experimentar.

havaianas
havaianas
©policas

30. Havaianas

Compras Chiado

A marca dos chinelos cariocas mudou-se para uns números ao lado, mas foi por uma boa causa. Num espaço bem maior, a Havaianas inaugurou no Chiado a sua maior loja em toda a Europa. Chamam-lhe flagship store, mas para nós é um templo de chinelos, com todos os extras da marca.

Publicidade

31. Cantê

Compras Moda Chiado

De toda a vaga de marcas portuguesas de fatos de banho e biquínis, esta foi a primeira a chegar. A Cantê tem crescidos a olhos vistos. Está escondida mas os fatos de banho e biquínis não passam despercebidos: estampas florais ou mais discretas e alguns padrões geométricos – é de aproveitar. Fique a saber que a loja tem uma linha de lingerie, a My Intimate Cantê, para dar outro ânimo àquela gavetinha lá de casa.

 

Burel
Burel
Fotografia: Arlindo Camacho

32. Burel

Compras Chiado

Vale a pena descer as escadas da loja para ver o gigantesco tear em exposição. E já agora, também para dar uma olhadela às mantas, mochilas, chapéus, carteiras e casacos, quase todos feitos de burel. De quê? Burel. Trata-se de um tecido que os pastores usavam para se protegerem do frio, feito de lã, que é trabalhado primeiro num tear e depois numa prensa. Vem de perto da Serra da Estrela e é ideal para os dias frios que se avizinham.

Publicidade

33. Óptica do Sacramento

Compras Ópticas Chiado

Se anda à procura do último modelo da Ray-Ban ou da Céline, dê meia volta. Aqui só trabalham com marcas menos conhecidas, algumas que são mesmo empresas ópticas de raiz, outras que ainda usam processos de fabrico manuais. Ou seja, é o sítio certo para encontrar aquele modelo bom, duradouro, e que mais ninguém tem. E é talvez por isso que a conhecem como a loja de óculos dos hipsters.

Luvaria Ulisses
Luvaria Ulisses
Fotografia: Ana Luzia

34. Luvaria Ulisses

Compras Acessórios Chiado

Sempre foi e continua a ser a única loja em Lisboa especializada em luvas de pele. E não convém julgá-la pelo tamanho. Apesar de não caberem mais de três pessoas do lado de cá do balcão, é paragem obrigatória para quem procura um par de luvas com a qualidade de antigamente, para não falar nas mordomias do atendimento. Quem experimenta luvas, tem direito a uma almofadinha para apoiar o pulso. A casa abriu em 1925 e desde essa altura que mantém a produção própria. Aqui, cor não é problema: cor-de-laranja, amarelas, turquesa ou cor-de-rosa, há mesmo luvas de todas as cores.

Publicidade
Benefit
Benefit
Fotografia:Ana Luzia

35. Benefit

Compras Cosmética Chiado

Não vamos dizer quem, porque não somos de intrigas, mas uma das pessoas da redacção da Time Out só arranja as sobrancelhas na Benefit. E sai de lá pronta para um anúncio de maquilhagem. Como essa pessoa, há muito boa gente em Lisboa que vibrou com a chegada da loja. Sobretudo porque agora já não é preciso andar a cravar batons, rímeis ou sombras da marca a quem vai passar uns dias a Nova Iorque.

36. Hay Carmo

Compras

Este é, provavelmente, o pátio mais inexplorado do Chiado, se bem que, com o novo néon que se avista da Travessa do Carmo, não há que enganar. Juliana Cavalcanti é uma das sócias e responsável por tudo o que vemos na Hay Carmo da selecção de marcas às plantas que estão por todos os cantos. A maioria das marcas presentes é portuguesa, mas fazer desta uma montra exclusivamente nacional nunca foi o objectivo. O ambiente e o desafogo, esses sim, sempre foram uma prioridade. Juliana quis evitar o aspecto de grande bazar que algumas lojas multimarca têm. Em alternativa, implementou o modelo de shop in shop, ordeiro e simples o suficiente para todas as peças brilharem. E algumas brilham mesmo, começando pelas que vieram de longe. Os vestidos de festa ficaram por conta da Aÿa, mas esta não é a única marca brasileira a dar nas vistas. Valônia Véras atravessa o Atlântico pela primeira vez, com as suas sweatshirts carregadas de missangas e pedraria. Logo a seguir, na competição de brilharetes, vêm, obviamente, as jóias. Carolina Curado, Cinco e Juliana Bezerra foram as escolhidas. O resto é uma combinação de designers com marcas que estão a dar os primeiros passos, com Katty Xiomara, Susana Bettencourt, CAU, Minimalisbon, 38 Graus, Moskkito e Juu expostas lado a lado. 

Publicidade
Cerâmicas da Linha
Cerâmicas da Linha
Fotografia: Manuel Manso

37. Cerâmicas na Linha

Compras Decoração Chiado

O nome é Cerâmicas na Linha, o apelido é Loiça ao Kg. Começou por funcionar com algumas marcas apenas e com restos de colecções, mas o sucesso foi tal que tem cada vez mais fábricas de loiça a vender para a loja. Quase tudo é vendido a peso, mas há peças à unidade, como as loiças da Bordallo Pinheiro e Costa Nova – agora num espaço próprio ao fundo da loja, onde está tudo arrumadinho e exposto por colecções.Também há artigos que não partem com facilidade, como as tábuas de madeira da Gradirripas.

Fábrica Features
Fábrica Features
Fotografia: Arlindo Camacho

38. Fabrica Features

Compras Chiado

Vale a pena subir ao quarto andar da Benetton por três razões: 1) explorar o mundo do design original em acessórios para casa, escritório e cozinha, muitos deles feitos pela equipa da Fabrica, empresa criativa da Benetton em Treviso; 2) ver as exposições na antecâmara da loja; 3) admirar o brilhante elevador Arte Nova, que foi recuperado quando a loja esteve em obras no ano passado.

Mais coisas para fazer no Chiado

le consulat
©Stefan von Laue

Os melhores hotéis no Chiado

Hotéis

É o bairro mais chique de Lisboa e não lhe faltam lojas para se perder, ruas por onde passear e restaurantes que roteiro gastronómico de durar o dia todo. No final do dia, de sacos e barriga cheia, aproveite as vistas e o conforto de alguns dos melhores hotéis no Chiado.  

Ramen Tonkotsu shio do Afuri
Duarte Drago

Os melhores cafés e restaurantes do Chiado

Restaurantes

É o coração da cidade, tomado de assalto pelos turistas, mas não desista. Ainda que o Largo esteja sempre cheio e o poeta esteja sempre com alguém ao colo, é possível reclamar esta zona da cidade para si sempre que quiser. Sugerimos que o faça através de um roteiro gastronómico, do pequeno-almoço ao jantar, sem esquecer os melhores sítios para beber uns copos – e aproveitar vistas panorâmicas, que as há e os olhos também comem.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade