Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Sete filmes anti-Dia dos Namorados

Sete filmes anti-Dia dos Namorados

Há quem não embarque na onda lamechas de 14 de Fevereiro. Dedicamos-lhe estes sete filmes anti-Dia dos Namorados

antichrist sex scene
Anticristo (2009)
Por Rui Monteiro |
Publicidade

A resistência é inútil. Ou fútil, como se diz em inglês. Mas não há-de ser por isso que os desvalidos do amor, os descartados, os agorafóbicos, os misantropos convictos ou os apenas sovinas (e que sabiamente se socorrem da conspiração comercial como justificação ideológica) têm de passar o Dia de São Valentim a ruminar. O cinema fornece toda a alienação necessária. Isso e razões para evitar determinados amores.    

Recomendado: Planos alternativos para o Dia dos Namorados   

Sete filmes anti-Dia dos Namorados

Camera

Massacre de Chicago (1967)

Admitimos que o filme de Roger Corman está aqui um bocado à força. Porém é uma fita que ilustra na perfeição, embora de maneira radical, os perigos do chamado Dia dos Namorados. Principalmente quando se era gangster, em Chicago, nos idos de 1920, apesar de a regra ser aplicável aos membros de gangues da actualidade. Por outras palavras: Al Capone (Jason Robards) estabeleceu-se como patrão do crime na cidade, não obstante ainda ser incomodado pela actividade de Bugs Moran (Ralph Meeker). Vai daí, numa jogada que não deixa de envolver um certo homoerotismo simbólico, escolhe o Dia dos Namorados de 1929 para um orgíaco massacre dos principais membros da quadrilha adversária. É o chamado massacre do Dia de São Valentim.


Camera

Noites Escaldantes (1981)

Começa tudo com o sexo. Ainda assim é difícil resistir ao apelo daquele corpo e sobretudo não se deixar enredar pela voz de Kathleen Turner. Ora, apesar de engatatão, o advogado interpretado por William Hurt neste filme de Lawrence Kasdan é, na verdade, um homem ingénuo. Tão ingénuo que vai ser enrolado, e enjaulado, assim demonstrando como não se deve confiar no amor. Ainda para mais quando parece bom demais para ser verdade e envolve uma considerável dose de inveja. 

Publicidade
Camera

Atracção Fatal (1987)

Tirando as partes mais moralistas, que dizem que enganar os parceiros é errado (e é, convenhamos), o filme de Adrian Lyne é um exemplo de “cá se fazem, cá se pagam”. A personagem interpretada por Michael Douglas esqueceu-se dessa regra quando se envolveu com a mulher interpretada por Glenn Close. E foi perseguido com paixão e fúria assassina por uma amante que não queria ser ocasional e acaba por lhe fazer a vida negra, se necessário de facalhão em punho. 

Camera

A Guerra das Rosas (1989)

Pode ser coincidência que Kathleen Turner e Michael Douglas bisem nesta lista de filmes anti-Dia dos Namorados. Ou não. Mas não há nada a fazer, uma vez que nesta comédia negra de Danny DeVito eles são o casal perfeito para quem quer evitar, por exemplo, o casamento. Nem que seja apenas para evitar um divórcio litigioso (e bota litigioso nisso) como o dos Roses, que não deixou pedra sobre pedra. 

Publicidade
Camera

Bug (2006)

William Friedkin não é um realizador virado para a comédia. Mas é capaz de construir fábulas amorosas psicologicamente arrepiantes como poucos. Muito bem exemplificada nesta película que acompanha a relação de Agnes (Ashley Judd) e Peter (Michael Shannon), e sobretudo a parte em que Peter vai ficando cada vez mais – não há uma forma educada de dizer isto – maluco. O que leva Agnes a investir todas as emoções que tem na sua relação e entrar num redemoinho de sacrifício e auto-destruição que não levará a nada de bom. 

Camera

Anticristo (2009)

E eis, agora, o caso especial de uma obra dedicada a quem levou de forma violenta e inesperada com os pés e alimenta, ao mesmo tempo, uma necessidade de vingança e um desejo de consolo, enfim, de estilo misantropo e um pouco misógino, como é próprio do cinema do dinamarquês Lars von Trier. Desta feita, com a colaboração de Charlotte Gainsbourg e Willem Dafoe, o realizador cria, na sequência de um acidente e de uma perda, um pesadelo sentimental e sexual alucinante a um casal a tentar salvar a sua relação. 

Publicidade
Camera

Vergonha (2011)

Não nada como acabar com um caso bem típico: a dificuldade do compromisso, ou a ilusória sensação de independência protagonizada por um homem que nunca celebrou o Dia dos Namorados (supõe-se, que não queremos ser acusados de calúnia, ainda para mais por um personagem fictício). A intenção de Steve McQueen é explorar a psicologia do personagem (interpretado pelo lisboeta adoptivo Michael Fassbender) e procurar na sua infância a razão deste – como dizer... – distanciamento emocional e da sua fixação em sexo – ocasional, de preferência.

Especial Dia dos Namorados

Casal a andar de bicicleta em belém
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Coisas românticas para fazer em Lisboa

Passeios de barco ou de bicicleta, jantares românticos, massagens a dois, danças sensuais, leituras à beira-rio, flores e chocolates. Seja às prestações ou para abraçar de uma assentada só, mais ou menos lamechas, com direito a clichés e sem, Lisboa tem alguns dos elixires obrigatórios para um romance sempre muito bem regado e duradouro. Pode ser da luz, do sol de Inverno – e de Verão, na verdade – da arte, dos miradouros, as razões são muitas e boas. Só tem de ter atenção a uma coisa: o que se segue não é aconselhado a corações insensíveis. Descubra as melhores coisas românticas para fazer em Lisboa.

QUORUM
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Restaurantes com menu do Dia dos Namorados

Os restaurantes em Lisboa não perdem uma oportunidade para criar menus especiais para o dia mais romântico do ano (ou piroso, como queira). Em regra, não são baratos. Mas prometem fazer milagres pela sua vida amorosa. Há de tudo e a maioria são criações exclusivas para esta noite, afinal é quando muitos gostam de puxar pelos galões e pela criatividade dos chefs, no caso do fine dining, mas garantimos que não é só show-off e se não sair de casamento marcado, sai de barriga reconfortada. Reserve já a sua mesa num destes restaurantes com menu do Dia dos Namorados em Lisboa. Recomendado: Os melhores restaurantes para um jantar a dois em Lisboa

Publicidade
Chalet da Condessa d'Edla
PSML_Luis_Duarte
Coisas para fazer

Sítios românticos em Lisboa para casais apaixonados

Está complicado encontrar um sítio com poucas pessoas em Lisboa e que ao mesmo tempo consiga derreter corações. Mas é possível. Seja no escurinho do cinema, no meio do rio Tejo, num canto de um jardim, a olhar para as estrelas ou num hotel que mais parece destinado a príncipes e princesas sem ser da Disney, há opções que até podem convencer cépticos corações empedrados. Se tem um desses, está na altura de baixar a guarda e espreitar estes sítios românticos em Lisboa.

The old house
©DR
Restaurantes

Restaurantes para o pedido de casamento em Lisboa

Já todos sabemos, um passo em falso e pode ir tudo por água abaixo. Por isso respire fundo que nós temos a solução: restaurantes com vista para o rio ou para o mar, com aquários de medusas ou com pátios interiores, com massagens ou pratos de trufas. Todos eles românticos q.b. para que o momento do "sim" seja especial. Fizemos-lhe uma lista com os melhores restaurantes para o pedido de casamento em Lisboa onde pode ser lamechas à vontade. Só não vale enfiar o anel numa flute de espumante. Boa sorte. 

Publicidade
Dinngo, especial Dia dos Namorados
Inês Félix
Notícias, Comida

A tempo do Dia dos Namorados, Dinngo ensina a cozinhar de forma fácil e sem desperdício

Planear a semana de refeições pode ficar mais fácil com a Dinngo, uma startup portuguesa que entrega ingredientes frescos para cozinhar em casa com mínimo de desperdício. Ao contrário dos serviços deste género existentes, na Dinngo não há uma subscrição – pelo menos por agora –, bastando encomendar o número de refeições que quer. Para o Dia dos Namorados, há uma caixa especial, que não apenas inclui os ingredientes para um jantar especial como ainda uma garrafa de vinho, um ramo de flores e um postal para dedicar todo o seu amor – tudo por 35€. Planear uma semana de refeições pode ser uma tarefa difícil, especialmente se entre a correria do dia-a-dia não houver tempo para fazer compras – já para não falar das compras que muitas vezes se fazem e que acabam por se estragar por terem ficado esquecidas, uma vez mais, por falta de tempo. A pensar nisso, Sofia Dias Barracas criou a Dinngo, deixando para trás a carreira como engenheira alimentar. “Após ter sido mãe comecei a sentir a necessidade de simplificar as minhas tarefas quotidianas para poder dar prioridade àquilo que me era mais importante, passar mais tempo com a minha família”, diz-nos, via email. “Isso associado aos meus valores ambientais e sociais de reduzir o desperdício alimentar levou-me a olhar para a solução dos kits de refeição como uma possível oportunidade de negócio.” Foi pouco antes do Natal que a startup começou a distribuir os seus kits. Todas as semanas há seis receitas, entre carne, peixe e opções vega

namorados no zoo de lisboa
©Zoo de Lisboa
Notícias, Vida urbana

Zoo de Lisboa abre à noite no Dia dos Namorados com programa especial

Este ano, no Dia dos Namorados, os pombinhos podem optar por um programa mais selvagem. O Zoo de Lisboa desafia-o a conhecer o Trilho dos Namorados. A partir das 18.15 de 14 de Fevereiro os casais que se inscreverem nesta proposta amorosa do Jardim Zoológico alfacinha vão ser postos à prova. Recheado de jogos e actividades temáticas, o programa Trilho dos Namorados vai começar com as histórias secretas que o tratador dos felinos tem para contar, apenas um aperitivo do jantar com música ao vivo que vai decorrer na estufa de pedra do Jardim do Roseiral, onde será também servida uma bebida de boas-vindas. O menu inclui crepe de camarão com jus de bivalves à bulhão pato em cama de rúcula selvagem e redução de vinagre balsâmico; vazia de vitelão com emulsão de mostarda Dijon, batatinhas assadas e cogumelos Portobello; e bolo de chocolate cremoso com coulis de framboesas. As bebidas estão incluídas no preço (140€/casal), assim como o acesso ao parque. As inscrições estão abertas até 7 de Fevereiro (através do email comercial@zoo.pt), mas não demore muito a decidir: as inscrições são limitadas a 20 casais. + Os presentes para quem detesta o Dia dos Namorados + Coisas românticas para fazer em Lisboa

Publicidade
fiasco
Fotografia: Inês Félix
Compras, Tatuagens e piercings

Os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa

As tatuagens não são fruto da modernidade. Pigmentam a derme humana há milhares de anos e a pouco e pouco vão vencendo as fronteiras da cultura underground. E o que é que todos estes espaços têm em comum? Bem, além de serem os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa e arredores, trazem um extra: os piercings. Do estilo old school ou uma declaração de amor à mãe, àquela frase sentimentalóide que, a certa altura da vida, muita gente sente necessidade de gravar no corpo, estes artistas dão conta de qualquer recado. Recomendado: Os sítios mais alternativos que tem de conhecer em Lisboa

Olissipo Bath
Fotografia: Francisco Santos
Gay

Nestas saunas gay nunca é Inverno

o. Nos últimos anos a Lisboa do conservadorismo transformou-se e floresceu para um fantástico novo mundo, uma existência democrática, all serving, que abraça todos os credos. Aproveite as massagens, os tratamentos spa, as festas e siga noite dentro com as nossas sugestões.

Publicidade