Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores restaurantes para um jantar a dois em Lisboa

Os melhores restaurantes para um jantar a dois em Lisboa

Esteja no início da relação ou de namoro consolidado, estes 17 restaurantes em Lisboa são sempre bons para um jantar a dois.

Café Principe Real
DR
Publicidade

Nesta lista estão os melhores restaurantes para um jantar a dois em Lisboa. Há aqueles que têm uma vista incrível e servem um fine dining perfeito para ocasiões especiais, com luzes baixas, ambiente intimista, uma música calma. Mas nem todos os jantares a dois têm de ser necessariamente românticos e sossegados. Se optar pela vertente mais descontraída e quiser um encontro num sítio da moda, com boa comida e bom ambiente, para ir cantarolando umas músicas durante a refeição e sair da monotonia, aqui também encontra boas opções. O que interessa é estar sempre bem acompanhado.

Recomendado: Nos restaurantes com vista em Lisboa não olhe só para o prato

Os melhores restaurantes para um jantar a dois em Lisboa

Prado
Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Prado

icon-location-pin Castelo de São Jorge

António Galapito fez crescer um Prado ao pé da Sé, um restaurante onde trabalha o gado e vegetação orgânica. Usa os ingredientes que os produtores portugueses lhe dizem que estão bons e, por isso, não tem uma carta propriamente fixa. Todos os dias há qualquer coisa que muda, dos cortes aos peixes – é boa maneira arriscar e provarem novos pratos juntos.

ferroviario
©DR
Noite

Ferroviário

icon-location-pin São Vicente 

Se gosta de dar um pezinho de dança a seguir ao jantar, o Ferroviário é a escolha acertada para o jantar. As plantas dão um ar tropical ao espaço e funcionam como biombo, a dividir a parte do restaurante do lounge e bar. A carta é curta e tem entradas como o gaspacho de morango com uva preta (7€), camarões salteados com gengibre e lúcia-lima (14,50€), vieiras coradas com creme de acelga e crocante de arroz (18,50€) ou ostras ao natural (3,50€ a unidade). Há opções de carne, de peixe e vegetarianas e boas sobremesas.

Publicidade
Arkhe
©Manuel Manso
Restaurantes, Vegetariano

Arkhe

icon-location-pin Grande Lisboa

O menu do Arkhe, um restaurante vegetariano de autor, é baseado nas estações do ano – a cada três meses muda totalmente, mas de mês a mês vai havendo novidades – e é muito pequeno, com umas quatro entradas, três pratos principais, duas a três sobremesas, mas há um menu de degustação a rondar os 30€-35€ por pessoa, que é a melhor maneira de conhecer o trabalho do chef. Tem duas entradas, um prato principal e uma sobremesa.

Il Covo - Bolognesa
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes, Italiano

Il Covo

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

O Il Covo está entre os restaurantes mais escondidos de Lisboa. O que não significa que tenha mesas vazias, muito pelo contrário, portanto atenção à reserva. Garantido é que vai ter uma refeição calma e discreta e com boa comida italiana. A carbonara com guanciale, ovo e queijo é aposta segura (e dá sempre para aquela recriação básica de Dama e o Vagabundo). 

Publicidade
Restaurante Alma
Fotografia:Arlindo Camacho
Restaurantes

Alma

icon-location-pin Chiado

Vá ver estrelas com a cara-metade. Henrique Sá Pessoa serve aqui uma cozinha de fine dining com quatro menus de degustação (dos 80 aos 100€) que incluem reinterpretações de clássicos portugueses, alguns toques asiáticos e outras influências. 

la paparrucha
DR
Restaurantes

La Paparrucha

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O La Paparrucha é dos mais antigos restaurantes argentinos da cidade que soma às suas boas parrilladas argentinas e aos bifes de chorizo uma vista incrível sobre a cidade. Marque mesa para ficar sentado à janela.

Publicidade
Espelho d'Água - Escondidinho de Vitela com Mandioca
©DR
Restaurantes

Espaço Espelho d'Água

icon-location-pin Belém

À beira rio plantado, o Espaço Espelho d'Água é um restaurante com vista privilegiada para o Tejo, onde os sabores do Ocidente e Oriente se fundem. Peça uma sugestão do chef, como o polvo assado com batatas coradas e grelos de couve ou o entrecote com chimichurri, batata rústica, rúcula e chicória. Na carta há ainda pratos mais pequenos para ir num registo de partilha. 

Attla
©Manuel Manso
Restaurantes

Attla

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Antes de abrir este restaurante em Alcântara, André Fernandes esteve na Costa Rica três anos, a fazer um serviço ao estilo chef privado, que tanto podia ser na praia como no meio da floresta. Com isto ganhou um renovado respeito pela natureza e pelos produtos, uma valorização que trouxe para o Attla, onde não utiliza plásticos e reaproveita tudo (nem que seja nos bons cocktails da casa). Só trabalha com produtos portugueses, utiliza poucas carnes vermelhas e muitos vegetais e cereais. Todas as semanas há novidades na ementa, consoante o que os produtores lhe trazem. Acompanhe a refeição com um cocktail.

Publicidade
Fortaleza do Guincho
©DR
Restaurantes

Fortaleza do Guincho

icon-location-pin Cascais

À beira-mar plantada, a cozinha da Fortaleza do Guincho mudou para responder ao que a sua localização exigia – uma carta mais virada para o mar e assente na sazonalidade, privilegiando os produtos da zona. Com a saída do chef Miguel Rocha Vieira em Novembro de 2018 – o português chegou à Fortaleza do Guincho em 2015 para substituir Vincent Farges e alterou as linhas de uma cozinha estrela Michelin, que o restaurante mantém desde 2001 –, Gil Fernandes, sous- chef de Rocha Vieira até então, assumiu as rédeas do restaurante que trabalha o marisco e o peixe fresco em três menus de degustação e ao longo de toda a carta.

Portuguesinha do Cantinho do Avillez
Fotografia:João Saramago
Restaurantes

Cantinho do Avillez

icon-location-pin Chiado

É o restaurante onde José Avillez faz uma “cozinha simples, mas sofisticada”, num espaço descontraído e confortável. A cozinha de raiz portuguesa sofreu influências de algumas viagens do chef, por isso, na lista vai encontrar desde tártaros de atum com sabores asiáticos, a sopa de peixe, lascas de bacalhau com migas e ovo cozinhado a baixa temperatura, até carabineiros do Algarve com molho thai.

Publicidade
Restaurante Bastardo
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Cozinha contemporânea

Bastardo

icon-location-pin Baixa Pombalina

Aqui fazem-se pratos de conforto, que vão das massas aos risotos, além de outros tradicionais, caso da caldeirada de corvina, camarão e amêijoa mas também uma cockteleria à séria, perfeita para começar a noite ou acompanhar a refeição.

Cafe Buenos Aires
© Ana Luzia
Restaurantes, Argentino

Café Buenos Aires

icon-location-pin Chiado

O restaurante da Calçada do Duque é fortíssimo para jantares românticos nas noites de Verão, peça para ficar no exterior e contemplar o Castelo (com sorte apanha céu estrelado). Além dos famosos bifes argentinos, há massa fresca artesanal, folhadinhos de presunto ou beringela e bons pratos de peixe.

Publicidade
Boa Bao
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Boa-Bao

icon-location-pin Chiado

Este pan-asiático é restaurante sensação desde o momento da abertura e não parece abrandar. É, por isso, uma boa ideia para um final de dia animado a dois. Peça um dos cocktails de autor e prove o caril amarelo da Malásia ou a sopa tailandesa tom yum, picante com camarão. 

Café Colonial, Príncipe Real
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite

Café Príncipe Real

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O chef Vasco Lello serve aqui uma cozinha que percorre as influências dos portugueses nas cozinhas brasileira, africana e asiática. Está dentro do Memmo Príncipe Real, que tem uma vista de cidade memmo bonita, e tem o q.b. de calma e animação aos jantares. 

Publicidade
Casa dos Prazeres Avillez
©Duarte Drago
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Casa dos Prazeres

icon-location-pin Chiado

A Casa dos Prazeres, para lá das portas de serviço do Rei da China, é o segundo conceito que José Avillez abriu com o chef argentino Estanislao Carenzo. É uma cozinha que explora e aprofunda a ligação gastronómica entre Portugal e Ásia. É uma sala de refeições bem intimista, fica longe de olhares indiscretos e tem um menu que se divide em pequenos pratos, pratos e caris, acompanhamentos e sobremesas, feitos com produtos maioritariamente portugueses mas interpretados de maneira asiática. Há um menu de degustação sugerido para não ter de tomar decisões difíceis (65€ para duas pessoas).

Restaurante Loco
Fotografia:Arlindo Camacho
Restaurantes

Loco

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Para ter uma experiência de alta-cozinha a dois é aqui. Tem a distinta Estrela Michelin desde 2017 e dois menus de degustação (80 e 90€). Vá sem medos e prove tudo o que o chef se lembrar de mandar para a mesa.

Publicidade
Seen
©DR
Restaurantes

Seen by Oliver

icon-location-pin Avenida da Liberdade

O restaurante do 9º piso do hotel Tivoli Avenida sofreu grandes alterações pela mão de Olivier Costa, que abriu o Seen, um conceito já testado em São Paulo, no Brasil. É bar e restaurante, com uma certa tropicalidade logo à entrada, onde está um imponente tronco de árvore natural dentro do bar, com folhas artificiais a cobrir boa parte do tecto, tem luzes baixas, uma cozinha internacional e um balcão próprio de sushi e ainda uma vista incrível. 

Mais restaurantes em Lisboa

Prado
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os restaurantes mais bonitos em Lisboa

Espelho meu, espelho meu, haverá algum restaurante mais bonito do que eu? A pergunta é legítima, dado o esforço que os restaurateurs desta cidade têm feito em montar projectos de encher o olho.  E a verdade é que os olhos não só comem o que vem para a mesa como também gostam de um espaço cuidado e decorado com gosto. Lisboa está cheia de belíssimos projectos de restauração – venham mais – mas este é o nosso top de restaurantes mais bonitos em Lisboa, do velociraptor no meio da sala às flores a cair do tecto. 

Rio Maravilha
© Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes para jantares de grupo em Lisboa

Dos aniversários aos grupos de WhatsApp que se vão acumulando, não faltam pretextos para um jantar de grupo. Se por outro lado lhe faltam ideias, nada tema: juntámos menus de grupo pré-feitos a outros que têm de ser combinados com o restaurante e ainda pensámos em restaurantes que têm bons espaços para enfileirar mesas e juntar toda a gente. E se a ocasião se presta aos mais íntimos damos-lhe soluções até 10 pessoas; se é mais ao estilo copo d'água, há sítios com lugar para 300 pessoas nos melhores restaurantes para jantares de grupo em Lisboa.

Publicidade
eleven
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes de cozinha de autor

José Avillez, Henrique Sá Pessoa, Alexandre Silva e Miguel Rocha Vieira são alguns dos melhores chefs da cidade e estão à frente destes restaurantes de cozinha de autor em Lisboa. Estendam a passadeira vermelha, que os pratos que aqui desfilam são de assinatura e dignos de paparazzi. 

Publicidade