Pegar e andar: sítios com take-away em Lisboa

Comida saudável, pizzas e até uma mariscada em casa e sem esforço. É passar num dos sítios com take-away em Lisboa
Darjeeling Express
©Manuel Manso Caril de lentilhas com ovo estrelado
Por Catarina Moura |
Publicidade

Vamos falar de não ter grande trabalho e ainda assim comer bem. Nestes sítios é passar, pegar nas caixas com tudo pronto lá dentro e pôr-se a andar em direcção ao sofá de casa, a um jardim ou miradouro, ou a uma jantarada servida para uma data de gente. Em alguns casos até pode ir a comer enquanto anda. Estes são quinze espaços com take-away em Lisboa, alguns deles com especial queda para o grab and go. Enfim, uma data de palavras estrangeiras para não precisar de mexer uma palha.

Recomendado: As melhores entregas ao domicílio em Lisboa

Pegar e andar: sítios com take-away em Lisboa

Zaafran by Chef Khan
©DR
Restaurantes, Indiano

Zaafran by Chef Khan

icon-location-pin Lisboa

Aqui comem-se chamuças "mesmo mesmo indianas, feitas mesmo mesmo por indianos, que nunca foram à Índia", descreveu Khan, em 2017, ao crítico da Time Out Alfredo Lacerda que marcou o restaurante com quatro estrelas. O melhor destas chamuças é que se compram no Zafraan congeladas em caixas de 12 por 10€ (com adição de 1€ se as quiser levar fritas). Para além desta caixa que é uma festa de canapés à espera de acontecer, ainda se vende praticamente toda a carta para fora: não esquecer petiscos como as moelas e o frango assado à moçambicana, marinado em alho, azeite, vinagre e piri-piri.

A Time Out diz
take fresh
Manuel Manso
Restaurantes

Take Fresh

icon-location-pin Grande Lisboa

Patrícia e João encantaram-se com uma máquina de venda automática de comida saudável nos Estados Unidos e decidiram trazer a ideia para Lisboa. Enquanto a máquina — que já está construída num armazém — não arranja poiso num centro comercial, por exemplo, vão mostrando o que têm numa loja pequenina com um frigorífico e frascos cheios de saladas em camadas, pudins de chia e energy balls. Um grab and go com produtos frescos em plena Avenida de Roma.

Publicidade
Sapateira
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Mar e Mar

icon-location-pin Grande Lisboa

Que fique já esclarecido: isto não é um restaurante, é um "viveiro com confecção", explica Pedro Machado, um dos três sócios deste projecto em Telheiras. Pedro, Carol Felício e Miguel Brás têm a marisqueira Brisa na Ericeira e criaram um espaço onde cozinham marisco para o vender em caixas de plástico. Mariscadas em take-away para jantaradas e finais de tarde sem ter de pôr sapateiras vivas em panelões de água a ferver.

empanadas union
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Argentino

Union

icon-location-pin Grande Lisboa

Esta casa não é mais do que uma janelinha. Quer dizer, é — há uma cozinha noutro ponto da cidade que prepara uma receita de empanadas da região de Tucúman, na Argentina. Mas, de qualquer forma, tudo o que o cliente vai ver é uma janelinha e portanto este é um ponto para parar, pegar numa das cinco variedades — vitela, galinha, espinafres e queijo, cebola e queijo e atum — e pôr-se a andar Mouraria fora.

Publicidade
Club Life to Go
Manuel Manso
Restaurantes

Club Life to Go

icon-location-pin Avenidas Novas

Chamam-lhe comida do bem e esta é para levar. Pode resumir-se assim o Club Life to Go, um espaço de cozinha saudável que é um sucesso em São Paulo, no Brasil, muito por causa das redes sociais, onde é partilhado o cardápio da semana - o menu varia todos os dias e repete na semana seguinte. Sempre com todas as calorias e ingredientes assinalados, para garantir que sabe o que está a comer. Na loja há umas mesinhas para se sentar e comer, mas o forte é o grab and go: sopas, saladas, snacks e sumos tudo em embalagens para agarrar e levar.

Nalu bowls
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Nalu Bowls

icon-location-pin Mafra/Ericeira

Depois de uma paragem para o inverno, este quiosque que quis trazer Bali para a Ericeira reabriu para a temporada 2018. Este é o franshising de uma das mais conhecidas marcas de smoothie bowls do mundo: as Nalu Bowls nasceram para alimentar surfistas com uma refeição leve mas nutritiva para a seguir se fazerem às ondas. Neste quiosque, o primeiro da Europa, servem-se uma data de smoothie bowls em tigelas de coco da marca, mas também se põem em embalagens para levar e comer na praia.

Publicidade
Masstige
©DR
Restaurantes

Masstige Avenidas

icon-location-pin São Sebastião

A ideia do Masstige Avenida é um "take-away gourmet". Numa das paredes estão prateleiras de frio com embalagens em vácuo cheias de cremes de cenoura ou beterraba, opções de carne, como rosbife com mostarda e mel, de peixe, como tomatada de lulas ou salmão no forno, ou vegetarianas, como caril de beringela e abóbora. A validade é de 5 dias no frigorífico e as quantidades dão para duas pessoas.

poke house
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Poké House

icon-location-pin Bairro Alto

As poke bowls têm origem no Havai – onde poke significa “cortar” –, mas já atravessaram o oceano para outras latitudes. Ganharam novos sabores e agora apresentam-se como tigelas de peixe cru e arroz onde cabe de tudo um pouco. No Poké House, uma espécie de bar de praia no Chiado, têm um menu curto, mas uma série de cubas com produtos para construir as próprias poke bowls com base em duas proteínas: atum ou salmão. É tudo preparado para levar nas caixas de plástico onde se servem.

Publicidade
antigo talho do Manzarra
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Antigo Talho

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Não se deixe enganar pelo logótipo com o porco à entrada porque o nome é literal: isto é um antigo talho que João Manzarra veganizou, perto do Marquês de Pombal. Nesta cafetaria para almoços e lanches todos os dias há um prato diferente, da responsabilidade de uma equipa comandada pela chef Filipa Ruas. Os wraps e quiches, bolos à fatia, bolas energéticas, sumos — que vão mudando todos os dias — têm embalagens biodegradáveis, feitas de plantas, para tornar este take-away amigo do ambiente.

Pizza à Pezzi
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Italiano

Pizza a Pezzi

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Maria Paola Porru, dona dos gigantes Casanostra e Casanova, atirou-se, em 2010, para um estilo de pizza pouco comum entre os lisboetas, mas muito apreciado em Itália: a pizza al taglio. Isto é, em fatias rectangulares ou quadradas, do tamanho que o cliente quiser, vendidas a peso. A loja é estreita e por isso vai mesmo de ter de pegar na caixa e pôr-se a andar. Há uma pequena barra do lado de fora da montra para comer de pé e o jardim de Príncipe Real ou o Miradouro de São Pedro de Alcântara a alguns passos da loja.

Publicidade
Comida de Santo
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Comida de Santo

icon-location-pin Princípe Real

Este restaurante brasileiro do Príncipe Real incentiva o take-awaycom o menu Me Leva Prá Casa. É uma selecção de alguns dos pratos da casa, como a carne de sol, o escondidinho de camarão, as moquecas, o vatapá, e sobremesas como o "melhor quindim da Europa". Basta ligar a encomendar para dois ou para uma festa inteira.

A Time Out diz
 PITARIA
© Bruno Calado
Restaurantes

Pitaria

icon-location-pin Chiado

O microrestaurante do grupo José Avillez fica bem perto do Bairro do Avillez e serve sabores do Médio Oriente. Tem 18 lugares e com a fama da localização e do próprio chef o mais natural é não haver lugar para se sentar nas mesas ou mesmo no balcão. É provavel que tudo o que vai ver seja uma longa fila. Ultrapasse tudo isso, chegue-se ao balcão e diga que quer uma pita para levar - problema resolvido. Dão-lhe uma caixinha que não vai deixar nada sair do sítio e pode ir comer com vista para o Castelo, dando uma subidinha ao miradouro de São Pedro de Alcântara.

Publicidade
Tagliatelle
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Italiano

La Tagliatella

icon-location-pin Parque das Nações

O La Tagliatella tem dupla nacionalidade – é uma cadeia espanhola de comida italiana das regiões de Piemonte, Ligúria e Emília-Romagna, em doses generosas. O espaço em Lisboa é grande e luminoso, perfeito para famílias, mas no caso de preferir o conforto do lar, pode escolher sempre o tipo de massa e o molho que quer, e pedir para pôr num dos sacos reutilizáveis com fecho.

Focacceria Pugliese
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Italiano

La Focacceria Pugliese

icon-location-pin Campo de Ourique

A La Focacceria Pugliese é um restaurante de comida rápida em Campo de Ourique e em Benfica – tão rápida que há um desconto de 10% para quem faz take-away. Há panzerottos, semelhante a uma mini-calzone, mas frito em vez
de feito no forno; focaccias, diferentes das que se costumam ver, vindas da Apúli, altas, estaladiças, cobertas com ingredientes; cicci farciti, com massa de pizza na base e no topo, mas sem que os ingredientes vão ao forno (só a massa).

A Time Out diz
Publicidade
darjeeling express
Manuel Manso
Restaurantes, Indiano

The Darjeeling Express

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

Todo o conceito de Mirza pensou para este restaurante é, como diz o nome, express. É tudo servido em caixas biodegradáveis, talheres e palhinhas a condizer, e pode comer neste espaço inspirado na cultura indiana e em Wes Anderson ou levar para casa. Dentro das caixas vai a comida indiana com influências moçambicanas que a mãe e as tias de Mirza constumam fazer em casa. Se achas que está demasiado frio ao chegar a casa, é só levar as caixas ao microondas por uns minutos.

Comer fora em Lisboa

Ingri, um dos pratos do Tantura
© Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes no Bairro Alto

Corremos o Bairro Alto e cruzámo-nos com mais de 100 restaurantes pelo caminho, nem todos merecedores de nota, é certo. Da cozinha de autor ao restaurante israelita, estes são os oito melhores restaurantes no Bairro Alto. Recomendado: Os melhores restaurantes na Lapa e na Madragoa

eight the health lounge
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes vegan em Lisboa

Quanto mais restaurantes vegan aparecem em Lisboa, mais criativa fica esta dieta restritiva. Não há ovos, leite ou manteigas de origem animal – e naturalmente nem vale a pena falar em carne ou peixe – mas estes menus não são um interminável desfile de saladas. Estes são os melhores restaurantes vegan em Lisboa. Animais enram, mas só pela trela.

Publicidade
pistola y corazon, desanuio
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Mexicano

Os melhores restaurantes mexicanos em Lisboa

O melhor é pedir uma marguerita ou um cocktail com mezcal assim que chegar um destes restaurantes mexicanos em Lisboa – afinal a cozinha mexicana é conhecida pelo seu nível de picante (e aqui convém ter atenção às malaguetas assinaladas nas cartas, que não estão lá para enganar ninguém). As maiores influências desta cozinha vêm dos povos pré-colombianos e dos costumes dos colonizadores espanhóis, mas os pratos típicos variam consoante a zona (a partir da cozinha mexicana surgiu, entretanto, a tex-mex, que reúne os sabores do estado do Texas, nos Estados Unidos, com o México). A base da cozinha mexicana tradicional é o milho – daí que não seja fácil fugir às tortilhas, que acompanham quase todas as refeições –, o feijão e a pimenta. Prove os tacos, o chilli com carne ou as enchiladas.  Recomendado: Onde comer os melhores tacos em Lisboa

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com