A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
The Cakery
Ricardo Lopes

Onze sítios para comprar bolos em Lisboa e ser feliz

Não há festa sem bolo e difícil pode ser escolher, mas é para isso que cá estamos. Estes são alguns dos melhores sítios para comprar bolos em Lisboa.

Escrito por
Teresa David
Publicidade

Quem disse que é preciso uma ocasião especial para comer um bolinho? Seja para levar para aquele jantar com amigos, seja para celebrar um aniversário ou outra data, um bolo é sempre uma boa ideia. Das alternativas mais clássicas, como o bolo de chocolate ou o bolo de bolacha, a outras mais arrojadas, como um "bolo feio" que anda por aí nas bocas do mundo, há vários sítios onde vale a pena comprar bolos em Lisboa – e o melhor de tudo é que nem todos precisam de ser encomendados com tempo. Basta aparecer na loja. 

Recomendado: As melhores chocolatarias em Lisboa

Bolos há muitos

Bolo Proibido
Mariana Valle Lima

Bolo Proibido

Bárbara Freitas sempre teve um gostinho pela confeitaria, mas não fazia disso carreira. Foi só quando encontrou a receita perfeita para um bolo – um bolo com um doce e uma cremosa mousse de chocolate – e começou a fazer sucesso entre amigos, que largou o trabalho para fazer os gulosos felizes. O Bolo Proibido (13€/700 g sem extras de fruta e flores) pode muito bem ser o mais apetecido e também o mais simples. Para a confecção deste bolo, além do doce, escolhido pelo cliente – morango, frutos vermelhos ou caramelo salgado –, e da mousse, Bárbara só utiliza quatro ingredientes: chocolate, manteiga, açúcar e ovos. A loja só existe online e é preciso fazer a encomenda até às 12 horas do dia anterior. O bolo pode ser levantado na fábrica, perto das portas de Benfica, ou ser entregue em casa, mediante um custo extra.

  • Restaurantes
  • Cais do Sodré

São os bolos caseiros de Catarina Pereira Coutinho que dão nome a este pequeno café com esplanada no Cais do Sodré, embora as panquecas e as tostas também dêem nas vistas. Para comer aqui, o melhor é pedir à fatia, mas saiba que também pode encomendar um bolo inteiro e a lista é extensa – do cheesecake basco (30€) à pavlova com frutos vermelhos (35€) ou um simples bolo de cenoura (25€), há quase 20 bolos à escolha. O banana bread (3,20€/fatia ou 20€/inteiro), por exemplo, há todos os dias, assim como uma opção de bolo de chocolate como o bolo mousse de chocolate com natas e frutos vermelhos (4€/fatia ou 30€/inteiro) ou a tarte gelada de chocolate (4€/fatia ou 30€/inteiro). Para qualquer eventualidade, há sempre bolos inteiros na loja, mas o ideal é encomendar com 24 horas de antecedência.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Oeiras

O nome talvez não lhe diga nada, mas no Brasil Carolina Sales tem uma legião de seguidores e tantas provas dadas que não lhe faltam prémios. Mudou-se este ano para Portugal e é em Oeiras que começa agora a dar nas vistas com a sua pastelaria fina. Foi com os brigadeiros (1,40€/unidade) que tudo começou, mas a montra da loja faz-se maioritariamente de bolos. Dos clássicos, como o red velvet (20€/15 cm ou 30€/20 cm) ou o bolo tiramisù (20€/15 cm ou 30€/20 cm), aos afamados da casa – como o três chocolates (20€/15 cm ou 30€/20 cm), o mais pedido, garantem-nos. Também há opções saudáveis, sem glúten, açúcar ou lactose. Sendo a fábrica na loja, há sempre a vantagem de se poder comprar um bolo no próprio dia – se não conseguir na hora, pode encomendar de manhã e levantá-lo à tarde. Se for um pedido à medida, convém fazer a encomenda no dia anterior.  

Joana Reymão Nogueira
Mariana Valle Lima

Joana Reymão Nogueira

No El Corte Inglés e no CascaiShopping há um cantinho bem doce que vale a pena descobrir durante todo o ano. Joana Reymão Nogueira é a responsável pela montra gulosa, repleta de doces. As receitas são as da família e seguem a tradição da nossa doçaria. É disso exemplo o merengado de noz e amêndoa (33,90€) ou o papo de anjo com ovos moles (33,90€). Não faltam também opções de chocolate, do chiffon de chocolate (33,90€) ao “Amor Eterno” (33,90€), qual declaração ao doce, feito apenas de chocolate cremoso. Em datas especiais, como o Natal ou Dia dos Namorados, há edições pensadas para a ocasião. Se não conseguir passar pela loja, pode encomendar os bolos online, que depois poderão ser entregues em casa. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Francês
  • Avenidas Novas
  • preço 2 de 4

Da pastelaria francesa L'Éclair, de Matthieu Croiger, saem grandes criações. Sempre tudo bonito, delicado e bom, feito com os melhores ingredientes, como o chocolate Valrhona, a manteiga Elle & Vire, o pistáchio do Irão, a baunilha do Taiti, ou as framboesas do Alentejo. Os éclairs são as estrelas da casa, mas há outros doces na montra e também bolos para encomenda – um deles o mil-folhas crocante recheado com creme de baunilha e framboesa, com um crocante de amêndoa e doce de morango e framboesa (o preço varia em função do tamanho, sendo as contas feitas por pessoa, 5,50€). Em datas especiais, como o Dia da Mãe, o Dia dos Namorados, o Natal ou a Páscoa, há sempre criações exclusivas. 

  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Grande Lisboa

A grande responsável pela marca, que nasceu em 2012 no primeiro piso da livraria Ler Devagar, na Lx Factory, é Marta Viegas, que apesar de não ter formação em cozinha, tem dotes de pasteleira. Hoje, já não está escondida na livraria, ganhou uma loja de rua no Chiado e poucos são os que nunca ouviram falar do Bolo da Marta. Os seus bolos são, muito provavelmente, os bolos de suspiro (a partir de 24€) mais famosos de Lisboa e não faltam variedades. Um dos favoritos é o de suspiro de chocolate, natas, morangos e frutos silvestres, mas também há opções mais frescas, como o de suspiro simples, lemon curd, amoras e mirtilos. Não é difícil arranjar um bolo para o próprio dia, mas o mais fácil e seguro é encomendar no site da marca com 48 horas de antecedência.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Pastelarias
  • Chiado/Cais do Sodré

O bolo de bolacha nunca foi o seu “bolo de eleição”, mas foi com ele que o chef Fernando Semedo abriu a The Cookie Cake, uma boutique em São Bento, com uma montra imprópria para gulosos. Na loja só tem mesmo uma opção: a fatia bastante generosa de bolo de bolacha (4,5€). A receita é secreta, mas sabemos que leva cacau e um crumble de bolacha Maria por cima. O melhor é acompanhar a fatia com uma bebida quente, como o cappuccino (2,6€), ou com um espumante Paço do Duque (4,5€-5,5€, o copo). Para levar o bolo para casa, há vários tamanhos, sempre disponíveis: o grande (25€), o médio (17€), ou o copo (5,5€). É ainda possível comprar um saco de crumble (3,5€). 

  • Restaurantes
  • Bairro Alto

Tem nome dinamarquês, mas as receitas são bem brasileiras. A SMØR é a pastelaria artesanal de Thaís Pires. Por lá vende-se todo o tipo de doçaria, mas é nos bolos que é especialista. Para comer à fatia, há bolo do dia (2,10€) e bolo de coco (2,10€), mas também há a mais-valia de haver sempre bolos maiores para levar para casa. São eles o bolo piscina (13€), que como o nome indica abriga uma piscina de brigadeiro, e o mais pequeno bolico (9€), com três brigadeiros. Thaís também faz cake design, mas só por encomenda. Os preços variam entre os 20€ e os 47€. 

Publicidade
Cracked Bolos
Mariana Valle Lima

Cracked Bolos

Sabemos que não se julga um livro pela capa, mas será que a ideia se aplica a bolos? Parece que sim. Em 2020, Pedro Brito, que estudou design gráfico e artes plásticas, começou a levar bolos grotescos, até kitsch, ao forno, e não tardou para que se criasse uma página de Instagram. Se na estética a criatividade não tem limites, nos sabores Pedro é mais contido e aposta nos clássicos, como o chocolate, o limão, a baunilha, a cenoura ou o moka. A Cracked Bolos não tem, para já, uma loja física, mas é possível fazer encomendas online apenas para a área de Lisboa. Os bolos podem depois ser levantados na Penha de França ou no Cais do Sodré. Um bolo de 20 a 24 fatias custa 50€, e um de 44 fatias pode chegar aos 95€. 

  • Compras
  • Mercearias
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Há quem vá ao Frutalmeidas pelos pastéis de massa tenra e pelos sumos naturais. Existem ainda aqueles que lá param para comprar fruta. É legítimo, mas ficará a perder se não provar também a doçaria. O famoso pão de ló com morango e chantilly (15€/kg) – um bolo fresco e fofo –, deixou a crítica da Time Out Violeta de Vasconcellos de queixo caído. A tarte de amêndoa (15€) e a tarte de maçã (10€) também mereceram elogios. Para encomendar, deve ligar ou passar numa das lojas no dia anterior. A loja da Avenida de Roma foi a primeira e é, talvez, a mais movimentada, mas a experiência é a mesma da morada do Saldanha. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Alcântara

O bolo da Landeau é um clássico que dispensa apresentações. Já há muito que nos conquistou com as suas três camadas: bolo, mousse e chocolate em pó. Chegámos a elegê-lo como o melhor da cidade – e o The New York Times também não lhe ficou indiferente, tendo até publicado uma receita do mesmo, se é que é possível reproduzi-lo em casa. Há vários tamanhos, pequeno (26€), médio (38,50€) e grande (64,50€). Sendo que apenas o grande, com três quilos, precisa de ser encomendado com 48 horas de antecedência. Nos outros, se tratar da encomenda de manhã, pode ter sorte. O ideal é falar directamente com a loja, seja na Lx Factory, na Rua das Flores ou no El Corte Inglés.

Outras doçarias

  • Restaurantes

São pequenas bolinhas de felicidade importadas do Brasil, mais especificamente de São Paulo. E não é fácil resistir a este doce que na sua versão mais tradicional é feito à base de leite condensado e chocolate (qual bomba calórica) e com uma preparação relativamente rápida e fácil de reproduzir em casa. Entretanto já há brigadeiros de todos os sabores, do amendoim ao morango, caramelo, caju, limão. Há até uns com nacionalidade luso-portuguesa que mantêm a base de leite condensando mas sabem a arroz doce, pastel de nata ou baba de camelo.

  • Restaurantes

Doces ou salgados, folhados, tipo brioche ou até uma mistura dos dois. Simples, com recheios clássicos ou opções mais arriscadas. Não param de abrir croissanterias em Lisboa, e nós agradecemos. Fazemos-lhe um roteiro para saborear croissants a qualquer hora do dia. Sabem bem ao pequeno-almoço, também ao lanche, mas também podem bem ser opção ao almoço, acompanhados de um sumo do dia. À procura de um bom croissant? Veio ao sítio certo. Há queijo e fiambre, doce de ovos, oreo, nutella, salmão, presunto e até caramelo salgado. Nestas croissanterias, só a gula é o limite. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade