Os melhores restaurantes no Porto abertos ao domingo

Se acha que domingo é o dia santo da semana e leva este lema à risca, temos as melhores sugestões para não precisar de mexer um dedo. Só precisa pegar nos talheres e comer
Fotografia: João Saramago Tacho de Carne Arouquesa, da Taberna dos Mercadores
Publicidade

Domingo é o último dia da semana e o que antecede a temida segunda-feira. Portanto, temos a certeza que, como nós, concorda que merece ser bem passado. Em família, entre amigos ou com o/a seu/sua mais que tudo, este dia sugere bons momentos à volta da mesa. Escolhemos os melhores restaurantes do Porto abertos ao domingo, e há opções para todos os gostos. Entre comida de autor, pizzas, pratos típicos, hambúrgueres, muita carne, ramen, e outros, a única tarefa que lhe deixamos em mãos é escolher o sítio. 

Os melhores restaurantes no Porto abertos ao domingo

Antiqvvm
©João Saramago
Restaurantes, Europeu contemporâneo

Antiqvvm

icon-location-pin Massarelos

Depois de vários anos na Casa da Calçada, em Amarante, o chef Vítor Matos decidiu regressar à Invicta. E que regresso... Assentou arraiais no antigo Solar do Vinho do Porto, na Quinta da Macieirinha, e rapidamente fez olhinhos aos críticos do guia Michelin. A primeira estrela chegou em 2016 e só veio confirmar o sucesso do Antiqvvm, que, apesar de querer “regressar ao passado e aos sabores conservadores”, segundo o próprio chef, traz para a mesa pratos que apetece comer com os olhos. Além das entradas frias e quentes, há também duas opções para vegetarianos que vão variando mediante os produtos da época. No campeonato dos pratos principais, a presa de porco bísaro e carabineiro é uma opção, assim como a pescada de anzol e amêijoas à Bolhão pato. Para sobremesa, o carrinho de queijos nacionais é uma das possibilidades. Quem quiser confiar às cegas no chef têm os menus de degustação.

Antonio Mezzero
© Cláudia Paiva
Restaurantes, Italiano

Antonio Mezzero

icon-location-pin Matosinhos

Até há pouco tempo conhecida como Pulcinella, esta pizzaria de Matosinhos continua com o que tinha de melhor: as pizzas napolitanas do italiano Antonio Mezzero, que agora dá o seu nome à casa. São feitas como manda a lei, em forno a lenha, com massa fina e a borda mais grossa. A maioria dos ingredientes vem directamente de Nápoles e alguns deles estão à venda no local. Experimente uma das três pizzas harmonizadas com vinho do Porto: a passione (com alheira de caça, queijo de cabra curado e vinho do Porto reduzido), a Arte (com cogumelos boletos, mortadela e pistáchio) e a Qualità (com mozzarella de búfala, burrata e ouro alimentar). Valem sobretudo a pena pelos ingredientes de alta qualidade.

Publicidade
Crab Bao do BAO'S - taiwanese burger
© Cláudia Paiva
Restaurantes, Taiwanês

BAO'S – Taiwanese Burger

icon-location-pin Cedofeita

“Fiquei satisfeito e, mais do que isso, feliz. Há boa street food a acontecer no Porto.” Quem o diz é o crítico da Time Out, Ricardo Capitão, que deu quatro estrelas em cinco a este restaurante na rua de Cedofeita, especializado em baos, uns pãezinhos recheados taiwaneses cozinhados a vapor. A carta é curta mas eficaz (e os indecisos agradecem). Por isso, leve companhia e experimente um pouco de tudo. Há baos recheados com barriga de porco, com frango crocante, nuggets de bacalhau, tofu, caranguejo de casca mole e pernil desfiado. Se não ficar satisfeito, há ainda taças de arroz com barriga de porco braseado, couve pak choi e gema curada; e sobremesas típicas para dividir. Para acompanhar pode pedir rodelas de mandioca fritas com molho cajun, batatas fritas com queijo cheddar e cebola caramelizada, ou salada formosa (com couve chinesa e roxa, cenoura, manjericão, hortelã, amendoim red sugar e molho de sésamo).

BB Gourmet Bolhão
Fotografia: João Saramago
Restaurantes, Fusão

BB Gourmet Bolhão

icon-location-pin Baixa

A dois passos do Mercado do Bolhão, este é um dos espaços da cadeia BB Gourmet mais frequentados. Pela localização e porque é possível passar um dia inteiro aqui sentado: há confeitaria, cafetaria, restaurante e bar de sobremesas. Aliás, as sobremesas são um aspecto fundamental deste espaço. Bonitas que se fartam, o difícil é escolher entre as várias opções, mas o nosso coração (e a nossa boca, claro) está eternamente apaixonado pela verrine praliné. Mas é possível que se sinta hesitante quando olhar para as tarteletes de caramelo, por exemplo... Para dar início à refeição vão sempre bem uns croquetes de vitela com maionese de alho. Vá por nós. Para não ter saudades quando for para casa, há uma montra com opções preparadas em vácuo para levar. E chás. Há uma colecção de chás de perder a cabeça.

Publicidade
Brasão Cervejaria - Francesinha
© João Saramago
Restaurantes, Cervejarias

Brasão Cervejaria

icon-location-pin Aliados

Qual das Brasão? Ora aí está uma questão de fácil resposta: qualquer uma das duas. A carta é igual nos dois espaços e isso é sinal de que as cadeiras da Brasão dos Aliados já não chegavam para sentar todos os esfomeados que por lá passavam. Que se abra outro espaço, então, ao lado do Coliseu (rua Passos Manuel, 205). E quais as razões que atraem toda esta gente? A francesinha acompanhada por uma Sovina, criada especialmente para um feliz casamento entre o prato e o copo, a entrada de cebola frita com maionese de alho negro, os bifes da vazia no ponto, ainda com um pouco de sangue, ou a mousse de chocolate e avelã. Se já é difícil escolher, mais difícil é não querer agendar já o regresso.

Cafeína
©Tiago Lessa
Restaurantes

Cafeína

icon-location-pin Foz

Dizer que um restaurante está sob a alçada do empresário Vasco Mourão é já um selo de qualidade garantido na cidade. Ao Cafeína podemos ainda juntar 20 anos de casa feita e o chef Camilo Jaña, que veio do Chile e se apaixonou pela cozinha deste restaurante fozeiro na primeira refeição que fez em solo portuense. O resultado são clássicos gastronómicos como o Tornedó Wellington ou o duo de porco bísaro com castanhas e legumes, que aparecem com frequência no menu de almoço.

Publicidade
Cantinho do Avillez - Hamburguer
©Paulo Barata
Restaurantes, Português

Cantinho do Avillez

icon-location-pin Flores

Desejo frequente dos nossos leitores: “Quero sentar-me à mesa de um restaurante com chef estrelado sem ter que 1) deixar lá metade do meu ordenado e 2) ter de me vestir como se fosse para os Globos de Ouro.” E o nosso conselho habitual é: dirija-se ao Cantinho do Avillez. Primeiro, porque o espaço não podia ser mais relaxado e informal (ninguém vai olhar de lado se for de calças de ganga, portanto), e depois porque é possível comer alguns dos pratos mais emblemáticos do chef sem ter que ir a Lisboa. Escolha o que quiser – nós aconselhamos especialmente a portuguesinha, uma empada de cozido à portuguesa, e o polvo assado com migas de batata e tomate – mas não saia da mesa sem se lambuzar numa Avelã 3. É a sobremesa mais pedida da casa e, possivelmente, a preferida dos empregados do restaurante, a contar pela falta de hesitação ao sugeri-la.

Carne Arouquesa
© João Saramago
Restaurantes, Português

Carne Arouquesa

icon-location-pin Baixa

Se conhece a deliciosa carne de Arouca e já fez uns quantos quilómetros para provar os bifes de Alvarenga, atente nestas linhas: André e Vasco Dias, familiares dos donos da Casa dos Bifes Caetano (em Alvarenga e onde os bifes são a especialidade, sublinhe-se), trouxeram a carne arouquesa para o Porto. Antes de se atirar ao bife, prove o prato de entradas, com salpicão, alheira e chouriço caseiros, servidos numa fatia de broa frita em azeite e alho. Há vitela assada com batatas, legumes e arroz de forno, posta grelhada, misto grelhado e o famoso bife à moda de Alvarenga. O molho é feito com whisky, vinho do Porto e vinho branco, alho e louro e vem com batatas fritas caseiras cortadas à mão. Por encomenda também fazem cabrito assado no forno e arroz de cabidela.  

Publicidade
Casa D'Oro - Pizza Diavola
© João Saramago
Restaurantes, Italiano

Casa D'Oro

icon-location-pin Porto

Vamos todos bater uma salva de palmas à responsável por este espaço em cima do rio? Maria Paola Porru, italiana de gema, abriu um italiano dois-em-um na torre de onde em tempos se controlou a construção da ponte da Arrábida. Dois-em-um porque o andar de baixo é um restaurante mais formal e o andar de cima serve algumas das melhores pizzas da cidade. Se estiver indeciso, peça uma às metades, é possível. Indo por outros caminhos, pode apostar numa lasanha ou numa carbonara. É à confiança. Visto das janelas envidraçadas do restaurante, ou mesmo do terraço, o pôr-do-sol é um espectáculo digno de bilhete. Neste caso é digno de reserva, vá.

Casa Nanda - Arroz de Polvo
©Marco Duarte
Restaurantes, Português

Casa Nanda

icon-location-pin Bonfim

A Casa Nanda é daqueles restaurantes familiares que expõe orgulhosamente as suas conquistas mediáticas nas paredes. Assim, e uma vez que estamos fartos de assumir publicamente – a par do escritor e cronista Miguel Esteves Cardoso – a nossa paixão assolapada por comida caseira capaz de nos encher o estômago e a alma até nos dias mais cinzentos, não vai ser difícil encontrar-nos nestas paredes de pedra. E basta abrir a carta para encontrar as razões. Dos filetes de pescada ao costeletão de boi na brasa, que alimenta facilmente duas pessoas, ninguém sai daqui com fome. No que às sobremesas diz respeito, peça opinião a quem o estiver a servir. Vão alternando, mas são sempre caseiras.

Mostrar mais

Outras sugestões

Coisas para fazer

8 coisas para fazer ao domingo no Porto

Somos contra os domingos desperdiçados. Por isso mesmo, aproveite as nossas sugestões de coisas para fazer ao domingo no Porto e faça o último dia de liberdade da semana valer a pena.   Recomendado: As melhores coisas para fazer sozinho no Porto

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com