O Melhor de Roma (a avenida)

Dez sítios que fazem da Avenida de Roma um dos melhores bairros para viver em Lisboa.

Fotografia: Manuel MansoQuiosque do Jardim Fernando Pessa

Há um ditado que diz que “Roma e Pavia não se fizeram num dia”, o que só vem provar que a nossa Roma, a avenida, é muito melhor do que a de Itália. Faz-se lindamente num dia, de uma ponta à outra, e ainda sobra tempo para parar em cada uma destas 10 capelinhas, sem pressas. Convenhamos: é uma via sacra bem mais agradável do que aquelas do Vaticano.

Pode parar de procurar voos baratos na Easyjet para a capital italiana e vir connosco à descoberta do melhor de Roma (a avenida).

Recomendado: O melhor do bairro de Alvalade

O Melhor de Roma (a avenida)

Jardim Fernando Pessa

Um pequeno e sossegado enclave verde entre a Av. de Roma e a Av. João XXI. Tem um simpático quiosque onde se bebe a caipirinha com melhor relação qualidade/preço de Lisboa (4€), um parque infantil e um parque canino. No Verão o Cinepop, ciclo de cinema de culto do Fórum Lisboa, instala-se no relvado do jardim. Às vezes à revelia do sistema de rega automática, que tem sempre uma palavra a dizer sobre clássicos do cinema norte-americano. Por baixo do Jardim Fernando Pessa há um parque de estacionamento com um piso especial para carros antigos.

Ler mais
Areeiro/Alameda
A Casa do Gelado 1981

A Casa do Gelado 1981

O Santini e a Conchanata têm a fama e o proveito, mas há outra geladaria antiga de Lisboa a merecer a nossa atenção: a Casa do Gelado 1981. Esta discreta loja da Av. de Roma tem alguns dos melhores gelados de Lisboa e bate aos pontos algumas das casas mais celebradas em sabores como o de pistáchio ou o de chocolate. Tem no menu um imponente Crepe da Casa, recheado com duas bolas de gelado, coberto com chocolate quente e adornado com chantilly e amêndoas. Um monumento à gulodice e à falta de bom senso que substitui facilmente uma refeição – ou várias.

Av. de Roma, 28, Seg-Sex, 12.00-20.30; Sáb, Dom e feriados, 11.00-20.30. Encerra às quartas.

Publicidade

Livraria Barata

Emblemática livraria de bairro e uma das mais antigas da cidade (est. 1957), a Barata tem uma excelente selecção de revistas nacionais e estrangeiras, uma cave só com livros infantis e papelaria, serve café e organiza mini-eventos culturais. A entrada a cães é permitida, o que, esperamos, venha elevar o nível de literacia dos nossos amigos de quatro patas.  

Av. de Roma, 11 A. Seg-Sáb, 09.00-23.00. Dom e feriados 10.00-19.00.

Ler mais
Areeiro/Alameda

Cafélia

Em A Casinha de Chocolate, os Irmãos Grimm dão-nos poucos pormenores sobre o interior deste fascinante edifício. Mas nós gostamos de imaginar a Cafélia como uma versão benigna e deliciosa dessa estrutura ficcionada. Tem tudo o que é bom e é doce (biscoitos, bolachas, rebuçados, caramelhos, bombons e chocolates), assim como uma criteriosa selecção de chás e cafés.

Avenida de Roma, 55 C. Seg-Sex 09.00-13.00/ 15.00-19.00. Sáb 09.00-13.00

+ As melhores lojas de chá e café em Lisboa

Ler mais
Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
Publicidade

A Diplomata

É perto do cruzamento da Av. de Roma com a João XXI que fica O Diplomata, uma mercearia fina tipicamente lisboeta decorada luxuosamente com latas de leite em pó. No passeio está sempre montada uma banca de fruta e lá dentro há vinhos, queijos, enchidos e outros produtos opíparos. Lá está, é o tipo de sítio onde podemos usar à vontade o adjectivo “opíparo”. É nesta loja que pode comprar o célebre Pão de Ló de Margaride da fornecedora da Casa Real de Bragança.

Avenida João XXI 24-B, Sex-Sáb, 10.00-19.00.

+ Uma volta pelas melhores charcutarias em Lisboa

Ler mais
Areeiro/Alameda
Doçaria Santa Cruz

Doçaria Santa Cruz

Esta pequena pastelaria especializada em doçaria conventual parece a sala de jantar de uma tia excêntrica: muitos espelhos, muitos dourados, flores secas, estatuetas, bolos e bolinhos. Tem um bolo de mousse de chocolate (2€) que é a materialização de pelo menos um dos sete pecados mortais e um café com baunilha muito apreciado pelas senhoras que vão ali antes ou depois do cabeleireiro. Está aberta desde 1956 e merece uma medalha de mérito pelos serviços prestados aos picos de glicémia dos lisboetas.

Avenida de Roma, 20A, Seg-Sáb, 10.00-19.00.

Publicidade

Old Vic

Um bar clássico, cheio de casais do tipo “nunca me levas a lado nenhum”, que também é um dos poucos sítios em Lisboa onde é possível comer uma tosta de foie gras e pickles (5€) à uma da manhã, ao som da “I’m Not In Love” dos 10CC. A playlist é perfeita, o serviço é impecável (“à antiga”) e a iluminação é um bálsamo para a nossa vista, ferida pelas luzes de talho que enfrentamos todos os dias.

Travessa Henrique Cardoso, 41/43. Seg-Sáb, 18.00-03.00.

+ Os melhores bares históricos em Lisboa

Ler mais
Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
Lucca

Lucca

A discussão da Melhor Pizzaria de Lisboa é cansativa, mas este é um dos nomes que surge sempre que os ânimos se exaltam. O Lucca tem alguma da melhor comida redonda da cidade e duas particularidades: uma sala para fumadores e um horário alargado – fecha às 15.30 ao almoço e à 01.00 ao jantar. Pode ainda pedir duas pizzas em uma. Isto é, duas variedades na mesma circunferência, para partilhar.

Tv. Henrique Cardoso, 19, todos os dias, 12.30-15.30 e 19.00-01.00.

Publicidade

Chuan Yue

4 /5 estrelas

Aqui não vai encontrar a sua galinha frita com amêndoas e o seu adorado ananás com carne de porco depositada lá pelo meio. O Chuan Yue é um restaurante chinês especializado na culinária de Sichuan, da província chinesa com o mesmo nome. Isto significa que praticamente todos os pratos vêm imersos em pimentas sichuan, que têm uma forma diferente de picar. Faça esta experiência: depois de uma dentada numa destas coisas, beba um copo de água. A água ganha um sabor ácido. O menu é vasto e um pouco intimidador, por isso anote as nossas recomendações: frango picante à moda de Sichuan, camarão na caçarola, carne de porco fatiada com dupla confecção e beringela com molho de alho. Depois diga o que achou.

Avenida Frei Miguel Contreiras, 54B. Seg-Sex, 11.00-15.00 e 18.00-23.00, Sab-Dom, 19.00-23.00.

Ler mais
Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Frutalmeidas Roma

Os pastéis de massa tenra e o bolo de morango e chantilly estão no panteão da gastronomia lisboeta. É difícil encontrar em Lisboa outro sítio que tenha, debaixo do mesmo texto, duas das nossas escolhas para a “refeição do corredor da morte”. É aproveitar enquanto temos saúde.

Av. de Roma, 45, Seg-Sáb, 09.00-20.00.

Ler mais
Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
Publicidade

Outros bairros, outras paragens

Príncipe Real

Foi no Príncipe Real que se instalou a nova dinastia da restauração lisboeta, para comer como um príncipe, os terraços para beber copos se multiplicaram e as concept stores apareceram porta sim, porta não. Sem esquecermos os nomes sonantes que, num cirandar constante, também têm poiso no bairro, do chef Kiko aos designers Lidija Kolovrat ou Nuno Gama. 

Ler mais
Por Clara Silva

Baixa

Seja bem-vindo ao paraíso do estilo pombalino, que como sabe é a alta costura das classificações históricas e arquitectónicas; legítimo Chanel nas mãos de agentes imobiliários e proprietários de estabelecimentos com ar “muito antigo”. Vai perceber isso quando perguntar a um lojista de quando é a sua loja e lhe responderem “é do tempo do marquês de Pombal”.

Ler mais
Por Maria Ramos Silva
Publicidade

Campo de Ourique

Clássicos de sempre e espaços que ainda cheiram a novo. Percorra as ruas do movimentado bairro em busca do melhor de Campo de Ourique.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa

Graça

Não deixe esta colina entregue exclusivamente aos turistas. Reclame para si o melhor das mesas e destinos nocturnos da Graça.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Alcântara

Comércio com história, negócios que cheiram a novo, restaurantes que são verdadeiros tesourinhos, arte dentro e fora de portas, sair à noite com estilo fora do epicentro nocturno lisboeta e ainda fazer outra mão cheia de coisas à beira rio. 

Ler mais
Por Francisca Dias Real

Comentários

0 comments