Os melhores restaurantes no Campo Pequeno

Do mais tradicional português ao sushi, às pizzas e massas italianas, estes são os melhores restaurantes no Campo Pequeno
©Manuel Manso O Mariscador
Publicidade

Não vamos falar do subsolo do Centro Comercial do Campo Pequeno para falar de bons restaurantes no Campo Pequeno. Estas refeições fazem-se com vista para a luz da rua e para as largas Avenidas Novas, em restaurantes na zona da praça de touros do Campo Pequeno. Nesta área tanto se come num tasco como num dos restaurantes de cozinha tradicional portuguesa da chef Justa Nobre; tanto se come sushi como marisco do rio à maneira portuguesa. Este campo é grande no sabor e está minado de opções: damos-lhe oito dos melhores restaurantes no Campo Pequeno.

Recomendado: Os melhores restaurantes das Avenidas Novas

Os melhores restaurantes no Campo Pequeno

nobre
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

O Nobre

icon-location-pin Areeiro/Alameda

Justa Nobre é uma estrela da cozinha portuguesa e um marco na história da restauração lisboeta. Na casa que tem junto ao Campo Pequeno há uns bons anos, mostra o melhor da sua cozinha de inspiração transmontana, mas sempre a cruzar outras regiões do país. Há de tudo, desde as iscas de cebolada aos ovos mexidos com tomate, desde o folhado de caça brava aos camarões de fricassé. E há uma família inteira a servi-lo com um sorriso de orelha a orelha. Marido e filho na sala, irmãs a contribuir na rectaguarda - sobretudo nas sobremesas.

A Time Out diz
Casa Nepalesa
©Cesar Baltazar
Restaurantes, Nepalês

Casa Nepalesa

icon-location-pin Avenidas Novas

Tanka Sapkota tem vindo a ganhar fama em Lisboa graças aos seus restaurantes italianos - Come Prima, Forno d’Oro e Il Mercato. Poucos sabem é que o nepalês é detentor de um espaço que respeita as suas origens nas Avenidas Novas. A Casa Nepalesa sustenta-se em produtos frescos e da época, de muitas especiarias moídas na própria cozinha e de uma daquelas ementas infindáveis, mas onde qualquer prato é bom. Das receitas com cabrito às de gambas, das vegetarianas às de frango, é só escolher. E é um bom sítio para grupos. Perfeito para: matar a fome de comida nepalesa num sítio com decoração europeia. As chamuças, com massa estendida à mão, são obrigatórias.

Publicidade
o mariscador
ManuelManso
Restaurantes

O Mariscador

icon-location-pin São Sebastião

Rodrigo Castelo, da Taberna Ó Balcão em Santarém, abriu o seu primeiro restaurante em Lisboa numa homenagem a todos aqueles que trabalham o marisco de rio. Neste espaço de dois andares comem-se lagostins de rio, gambão, camarinha e caranguejo de rio e em breve haverá um menu de fine dining a acontecer aos jantares do piso superior. Nessa altura, guardam-se para a esplanada as refeições mais descontraídas, com enchidos preparados pela equipa de Rodrigo Castelo e os pregos em pombinhas, o pão doce tradicional de Santarém e feito para O Mariscador com um pouco menos de açúcar, explica Bruno Ribeiro, chef de cozinha. O prego de carne é de touro, há um segundo de atum e o de caranguejo de casca mole, preparado com uma maionese de citronela e pickles de pepino.

la pasta fresca
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Italiano

La Pasta Fresca

icon-location-pin São Sebastião

Aqui come-se boa massa fresca italiana ou compra-se essa mesma massa para levar e cozinhar em casa. É toda feita pelo restaurante, mesmo as recheadas com carne ou com sabores mais complexos como gorgonzola e pêra. Este italiano das Avenidas Novas acerta na perfeição no clássicos: a carbonara é no ponto e a pannacotta tem uma consistência irrepreensível, escreveu Marta Brown, a crítica da Time Out que deu quatro estrelas ao restaurante.

A Time Out diz
Publicidade
Nómada, restaurante
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Fusão

Nómada

icon-location-pin Avenidas Novas

Idealizado por ex-funcionários do mítico Sushic, em Almada, o Nómada é um restaurante de cozinha japonesa assumidamente de fusão, com espaço para criações de assinatura, gunkans, temakis, makis, ceviches e até carpaccios. Espere peixe de qualidade e com grande variedade (alguns dos Açores), muita técnica, algumas combinaçõe interessantes, mas também fritos, molhos e açúcares. Recomendações? O tataki de atum, o prato de sashimi e o fofo de chá verde com gelado de melão e gengibre.

A Time Out diz
Laurentina
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Português

Laurentina

icon-location-pin Avenidas Novas

Andado até à Conde Valbom, encontram-se umas quantas pérolas que valem a curta caminhada. Marco e Rita Pires herdaram o título de reis do bacalhau e fizeram poucas mexidas na carta. Aliás, as mexidas mais vísiveis no restaurante que o pai inaugurou há 40 anos, foram ao nível da decoração. Criaram um género de oásis a um canto do restaurante, com uma clarabóia e flores naturais, e juntaram elementos da Bordallo Pinheiro à decoração, que remete sempre para a história do bacalhau. A patanisca de bacalhau está na carta há cerca de 20 anos (o restaurante tem 40), mas dantes era comida no pão, como uma sandes, e tinha menos bacalhau. Agora tem o fiel amigo de todas as maneiras.

Publicidade
la Finestra
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Italiano

La Finestra

icon-location-pin Avenidas Novas

Não se deixe enganar pelas aparências: apesar do ambiente demasiado colorido e um pouco barulhento, o La Finestra está entre as melhores pizzarias da cidade. As pizzas de massa fina e estaladiça têm várias combinações, uma delas é a pizza secreta, uma combinação da pizza quatro queijos com salame picante que não está na carta. Se estiver a rebentar de curiosidade, pode pedir duas receitas e comer metade-metade.

A Time Out diz
Camera
Restaurantes, Português

Jaguar

icon-location-pin Avenidas Novas

Depois de passar pela sala mais estreita da entrada e já ter cumprimentado o empregado atrás do balcão de alumínio, entra na sala de jantar do Jaguar, a zona mais nobre toda forrada a azulejos castanhos. É aí que se trata dos pratos de carnes grelhadas — como as codornizes no churrasco — ou dos pratos do dia como as favas com entrecosto, ou o frango de caril. Na devida época, há pratos como o sável ou maranhos com grelos.

Os melhores restaurantes por zona

L'Éclair - Vários Éclair
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Os melhores restaurantes no Saldanha para comer de manhã à noite

Pastelarias para as manhãs, restaurantes onde o prato do dia é a estrela e outros para ocasiões especiais. Para uma viagem ao passado, para o melhor éclair da cidade ou para comer à barra, já depois da meia-noite. Seguindo este roteiro pelos melhores restaurantes no Saldanha consegue isto tudo e nem precisa de se levantar cedo, que há uns quantos brunchs.

Publicidade
Ingri, um dos pratos do Tantura
© Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes no Bairro Alto

Corremos o Bairro Alto e cruzámo-nos com mais de 100 restaurantes pelo caminho, nem todos merecedores de nota, é certo. Da cozinha de autor ao restaurante israelita, estes são os oito melhores restaurantes no Bairro Alto. 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com