Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Onde comer caril verde em Lisboa

Onde comer caril verde em Lisboa

Prepare-se para uma viagem pela Ásia sem tirar os pés de Lisboa: o caril verde, muito comum na Tailândia, invadiu as cartas lisboetas.

Publicidade
caril verde do soi
Fotografia: Manuel Manso Caril Verde do Soi

É, habitualmente, o mais picante caril nas listas dos restaurantes asiáticos em Lisboa. O caril verde é um clássico tailandês, feito com malaguetas verdes frescas, que lhe dão uma intensidade muito maior do que aqueles feitos com malaguetas vermelhas frescas. Leva ainda leite de coco e erva-príncipe, o que resulta sempre num caldo cremoso, muito aromático, ao qual pode depois ser acrescentado legumes variados, carne ou peixe. Pode acompanhar com arroz (não misture o caldinho no arroz e use-o antes para aliviar o picante). Prove caril verde nestes restaurantes em Lisboa mas não ignore o sinal de picante ao lado é mesmo, mesmo picante, só para os mais resistentes.

Recomendado: Os melhores restaurantes pan-asiáticos em Lisboa

Os melhores sítios para comer caril verde

soi
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Soi

Cais do Sodré

Se é daquelas pessoas que não liga nenhuma às malaguetas em frente aos pratos, prepare já qualquer coisa fresca para beber a seguir a comer este caril verde. É feito com nacos de peixe do dia, cogumelos shimeji e beringela. Neste restaurante do Cais do Sodré, o chef Maurício Vale faz ainda caril matssam de borrego e romã ou caril vermelho com vazia, leite de coco e lima kaffir.

Preço: 19€

Boa Bao
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Boa Bao

Chiado

É uma viagem autêntica pela Ásia: tem pãezinhos chineses gua bao, dumplings, spring rolls vietnamitas, a tom yum tailandesa, mochis e, claro, caris. O verde há de frango, tofu, camarão e marisco, além de bambu, erva príncipe e leite de coco, o prato leva batatas e pedaços de beringela.

Preço: 17-19€

Publicidade
spices
©DR
Restaurantes, Pan-asiático

Spices

Sintra

O chef Pedro Almeida, responsável também pelo Midori do Penha Longa, na porta ao lado, quer toda a gente a partilhar e a tirar dos pratos uns dos outros neste pan-asiático. Da Tailândia há o caril verde de peixe ou o vegetariano, amnos cheios de sabor, mas há ainda especialidades chinesas, indianas e japonesas.

Preço: 12€ e 9€

JNcQUOI Asia
©Inês Félix
Restaurantes, Asiático contemporâneo

JNcQUOI Asia

Avenida da Liberdade

O JNcQUOI Asia é uma viagem ao continente completa. Tem quatro espaços distintos (cocktail bar, restaurante, sushi bar e terraço) e uma carta extensa. Depois de se perder com o dragão no meio da sala, e pedir o naan de entrada, veja o capítulo dos caris, onde está o verde thai de frango, com milho baby, manjericão, malagueta e arroz jasmim.

Preço: 25€

Publicidade
Gambuzino
©Duarte Drago
Restaurantes, Vegetariano

O Gambuzino

Intendente

No Gambuzino a estética é minimalista, confortável, com recortes decorativos que servem uma mescla, talhada pela banda sonora. Sobre os ingredientes, a preocupação passa pelo consumo ético. A carta vive da terra e as combinações são muitas. O caril verde é servido com vegetais salteados em creme de coco com ervas e especiarias tailandesas.

Preço: 8€

Cantinho do Avillez Cascais
©DR
Restaurantes

Cantinho do Avillez – Cascais

Grande Lisboa

O quarto Cantinho do Avillez abriu em Maio de 2019, no espaço do restaurante icónico de Cascais Lucullus. A cozinha é portuguesa contemporânea com influências de viagens e dos pratos que Avillez comia na sua infância, em Cascais. Um dos pratos a provar é o caril verde de grão e legumes.

Preço: 14€

Publicidade
Soão
©Paulo barata
Restaurantes, Asiático contemporâneo

Soão

Alvalade

O Soão, o mais ambicioso restaurante de Alvalade, é um pan-asiático que vai às origens. O grupo Sea Me, dono dos Prego na Peixaria e do restaurante 
Sea Me, optou desta vez por juntar o essencial do receituário tradicional de diversos países asiáticos, sem invenções. O caril verde está nas recomendações do chef e pode ser de frango ou peixe.

Preço: 16€

Pica na língua

costa do malabar
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Indiano

Os restaurantes indianos mais picantes da cidade

Nesta lista não faltam chamuças, caris de camarão, pães naan quentinhos e boa comida indiana. São oito restaurantes, cada um com as suas especialidades e um deles perito em fazer dosas, uns crepes gigantes que se comem na Costa do Malabar, voltada a Ocidente, do lado do Oceano Índico. Será que as suas papilas gustativas aguentam esta viagem pelos melhores restaurantes indianos em Lisboa?  

Chamuças
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Indiano

As melhores chamuças de Lisboa

De todos os pastéis que o mundo inventou, nenhum viajou tão bem como a chamuça. Em Lisboa, a variedade é grande e isso faz com que já não precise de recorrer àqueles triângulos amolecidos e oleosos de snack bar. 

Publicidade
Bangla
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes do mundo em Lisboa

Já sabemos que não há comida como a nossa, mas é bom variar. Hoje em dia, não tem de ir aos shoarma de centro comercial nem aos chineses com chop soy para ser uma boca viajada. Dizemos-lhe onde comer em Lisboa a comida do mundo. Aperte o cinto e atire-se a estes dez restaurantes étnicos.  

You may also like

    Publicidade