Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores restaurantes indianos em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

chutnify
©Francisco Santos Carril de borrego do Chutnify

Os melhores restaurantes indianos em Lisboa

Nem todos o vão fazer cuspir labaredas, mas reunimos aqui alguns dos melhores restaurantes indianos em Lisboa

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Uma das primeiras referências dos portugueses no que respeita à cozinha étnica foram os restaurantes indianos. E não há como os contornar. Nos restaurantes desta lista não faltam chamuças, caris ou pães naan quentinhos. Cada um com as suas especialidades, um mais moderno e perito em fazer dosas (que são uns crepes gigantes); outros mais clássicos e prontos para darem aos comensais o que querem. E, no meio disto tudo, quase numa categoria à parte, um par de goeses que operam uns furos acima da competição, o Jesus é Goês e o Tentações de Goa. Benditos. 

Não tenha medo e prepare as papilas gustativas para ver se aguentam esta viagem pelos melhores restaurantes indianos em Lisboa. Se tiver dúvidas, aqui também lhe dizemos como comer picante como um indiano.

Recomendado: Os melhores restaurantes do mundo em Lisboa

Os melhores restaurantes indianos de Lisboa

Caxemira - Sala
Caxemira - Sala
Fotografia: Arlindo Camacho

Caxemira

Restaurantes Indiano Santa Maria Maior

Tentaram meter o Rossio na Rua da Betesga e não deu em nada, mas os melhores sabores da Índia estão todos bem escondidos num primeiro andar discreto e apertado. Entre os valores seguros, o Caxemira, na Praça da Figueira, continua a ser obrigatório, não só porque tem das melhores chamuças de Lisboa, bem recheadas, como faz dos caris mais picantes desta cidade (o caril indiano de camarão é intenso), com destaque para o borrego com piripíri. Peça também a cerveja indiana, porque vai mesmo precisar de alguma coisa fresquinha para acalmar o fogo que vai sentir.

ganesh palace
ganesh palace
Fotografia: Arlindo Camacho

Ganesha Palace

Restaurantes Indiano

Os donos do velhinho Gandhi Palace, com cerca de 20 anos na Baixa, abriram em 2017 o Ganesha Palace – o típico italo-indiano: há espinafres com paneer, um queijo indiano feito na casa a partir de leite e limão, ou shashi kofta, almôndegas vegetais mergulhadas num molho de caju e natas, e, claro, tikka masala. Se a comida é tradicional, o espaço não fica muito atrás –  não há nenhum Taj Mahal, que Saini, o dono, não queria ter esse monumento que se vê em todo o lado. Mas há, de uma ponta à outra da sala, o colossal palácio do rei de Jaipur, uma imagem onde se vê um grande lago artificial de água esverdeada. 

Publicidade

Haweli Tandoori

Restaurantes Indiano São Vicente 

Come-se muito bem aqui. Mas convém reservar mesa, que este pequeno restaurante da Graça costuma estar bem cheio e é praticamente uma instituição do bairro. De ambiente e serviço descontraídos e honestos, acolhedores mesmo, tem boas chamuças (gulosas e gordurosas), caris no ponto, sem serem demasiado picantes, pratos de biryani e grelhados bem temperados. A bebinca também não vacila.

Zaafran

Restaurantes Indiano Lisboa

O chef Khan tem na rotunda da Estefânia o seu primeiro restaurante, onde serve os paneer palak, espinafres refogados com queijo indiano (8,90€), bons caris, do matchi de peixe (11,50€) à especialidade de caranguejo com molho de coco para duas pessoas (55€). A uns 50 metros deste restaurante está o irmão mais novo, menos tradicional, que funciona com take-away. É mais virado para petiscos, com  chamuças, as mesmas que devem servir de entrada no primeiro Zaafran) para ir comendo enquanto espera (há de carne picante, camarão picante, frango ou vegetais), tikka masala (de frango, camarão, espinafres ou legumes), em versões sem picante, picante ou, prepare-se, muito picante. 

Publicidade
Natraj
Natraj
©DR

Natraj

Restaurantes Indiano Grande Lisboa

O Natraj é um dos melhores indianos de Lisboa e arredores. Além de boas chamuças, com muitas especiarias, há ainda camarões em molho verde com hortelã, folhas frescas de caril, gengibre e cajus, caril de borrego, espetadas indianas bem temperadas, quase surpreendentes, e vários pratos com molho punjabi ou karahi, bem picantes. Para sobremesa há bebinca no ponto. E o melhor é que têm um par de restaurantes em Lisboa e outro em Odivelas, ambos casas sérias onde pode bater o recorde de especiarias num só prato (o camarão à Natraj com massala leva 33 pozinhos diferentes), portanto é só escolher.

Restaurante, Templo Hindu Radha Krishna, Cozinha Indiana
Restaurante, Templo Hindu Radha Krishna, Cozinha Indiana
Fotografia: Arlindo Camacho

Templo Hindu Radha Krishna

Restaurantes Indiano Lumiar

No que respeita à cozinha vegetariana indiana, muito rica, o melhor representante continua a ser o Templo Hindu, no Lumiar. É outro sítio especial, com um parque de estacionamento debaixo do templo, gigante e cinematográfico, onde estamos sempre à espera de ver aparecer uma coreografia de Bollywood. Come-se de um buffet, à discrição, e no final pode-se levar para casa os maravilhosos aperitivos indianos, fritos feitos de farinha de lentilhas, ou os barfi, doces típicos de frutos secos, como o caju ou a amêndoa, tudo feito na fábrica do templo, mesmo ao lado. 

O melhor de tudo? É que é um dos restaurantes em Lisboa onde pode comer bem até 10 euros.

Publicidade

Cantinho da Paz

Restaurantes Indiano Chiado/Cais do Sodré

Bem perto da Assembleia da República fica este restaurante com boa comida goesa. Conte com os paparis e as chamuças para entrada, e com os caris de gambas, os xacutis de galinha ou as chouriças de Goa para ficar bem alimentado. As especialidades deste cantinho saem da cozinha à sexta-feira e ao sábado. O caril de caranguejo e a moqueca à indiana são duas das mais pedidas.

darjeeling express
darjeeling express
Manuel Manso

The Darjeeling Express

Restaurantes Indiano Sete Rios/Praça de Espanha

O Darjeeling Express (o nome vem do filme The Darjeeling Limited, de Anderson), no Alto dos Moinhos, é o expoente máximo de um indiano indie. O pão roti (uns crepes finíssimos que acompanham
o caril de lentilhas verdes com limão) e o pão paratha, com camadas sobrepostas pinceladas com manteiga ghee, mereceram grandes elogios do nosso crítico Alfredo Lacerda. De seguida peça o Larry David, caril de lentilhas amarelas com ovo estrelado (10,90€) ou o Darjeeling me up, carne de vitela cozinhada em molho de tomate, gengibre e especiarias, acompanhado de arroz basmati e achar de cenouras (11,90€). 

Publicidade
Chutnify
Chutnify
Fotografia: Francisco Santos

Chutnify

Restaurantes Indiano Chiado/Cais do Sodré

Este restaurante indiano de Berlim chegou a Lisboa para trazer novidade àquilo que sabíamos sobre cozinha indiana. E às dosas e aos pani-puris somou-se uma carta de cocktails bem trabalhada. Peça o caril de borrego de Telengana, uma povoação de Andhra Pradesh na Índia, conhecida por ser o sítio onde se comem os pratos mais picantes do país. O nosso crítico Alfredo Lacerda garante que este prato é a "estrela da noite", com bocados de borrego envoltos num molho denso, escuro e maneiríssimo. Na segundo casa do Chutnify em Lisboa, no Bairro Azul, perto do El Corte Inglès, tem também menus de almoço a preço acessível (12,50€).

 

Everest Montanha - Sala
Everest Montanha - Sala
Fotografia: Manuel Manso

Everest Montanha

Restaurantes Nepalês Alvalade

Sem sair do subcontinente indiano pode conseguir à mesma a sua dose semanal de caril – às vezes só muda a designação de origem. A comida do Nepal, que faz fronteira a norte com a Índia, é muito semelhante à indiana. Prova disso é o Everest Montanha, na Avenida do Brasil, onde tudo é bem feito – a começar nos paparis, a acabar no camarão Everest, com molho de caju, frutos secos e couve-flor – com uma ou outra concessão aos ocidentais, como o frango tikka masala, esse ícone da cozinha indo-britânica, aqui excelente. 

Publicidade
Casa Nepalesa
Casa Nepalesa
©Cesar Baltazar

Casa Nepalesa

Restaurantes Nepalês Avenidas Novas

Onde não há tikka masala é na Casa Nepalesa, na Avenida Elias Garcia, perto da Gulbenkian, restaurante onde se nota o dedo do chef e empresário nepalês Tanka Sapkota, mais conhecido pelos seus restaurantes italianos Come Prima e Il Mercato, aqui em sociedade com o irmão. Está lá todo o folclore do Nepal, mas do bom, tal como é o produto usado em pratos como o borrego nacional com batatas, espargos verdes frescos e caril, ou no javali com cogumelos frescos. 

Bangla
Bangla
Fotografia: Arlindo Camacho

Bangla

Restaurantes Intendente

O Bangla é uma casa segura, sempre cheio e barulhento, com óptimo pão indiano assado no momento, excelente para ajudar a levar à boca o molho do caril de borrego. No final, não pode deixar de experimentar os doces típicos da região, também caseiros, feitos de farinha de grão ou de leite em pó, como o obrigatório gulab jamun.

Publicidade
Tentações, goa, restaurante, lisboa, mouraria, etnico
Tentações, goa, restaurante, lisboa, mouraria, etnico
Fotografia: Arlindo Camacho

Tentações de Goa

Restaurantes Indiano Castelo de São Jorge

A cozinha goesa é um caso à parte, dentro da cozinha indiana, por causa da influência portuguesa. E Lisboa é uma cidade privilegiada, por ter acolhido comunidades de ascendência goesa, quer da Índia, quer vindas de Moçambique. Mas dentro da cozinha indo-portuguesa servida em Lisboa, há outro caso à parte: o Tentações de Goa. É impressionante como Maria dos Anjos, a mulher à frente do restaurante, consegue manter a qualidade ao longo de 22 anos. O pequeno restaurante na Mouraria continua a ser uma referência para a comida indo-
-portuguesa tradicional de Lisboa, dos bajhi puris, ao caril de caranguejo, passando pelo sarapatel e acabando no extraordinário chouriço à goesa, enchido na casa com muitas especiarias e muita malagueta. Um indicador de qualidade é o facto de haver um grupo de goeses que se têm mantido clientes fiéis, desde o primeiro dia. 
De resto, não há concessões em matéria de picante, embora haja pratos que, de origem, são mais suaves, como os biryanis. O sítio fica numa pequena viela da Mouraria e está decorado com motivos e fotografias de Goa, como se estivéssemos na sala de jantar de uma família goesa. Dois alertas: não deixe de reservar; não deixe de levar dinheiro, que não há Multibanco.  

Jesus é Goes
Jesus é Goes
Fotografia: Ana Luzia

Jesus é Goês

Restaurantes Indiano Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O espaço é banal, o sítio é assim-assim, mas a comida goesa de Jesus Lee Fernandes não desilude. Aliás, não sejamos comedidos, é da melhor que se come em Lisboa. Das chamuças ao xec xec de caranguejo, do sarapatel ao chacuti de cabrito, é tudo em bom. E em picante. Muito picante mesmo. 

Publicidade

Kerala Restaurant

Restaurantes Indiano Beato

Neste restaurante perto da Praça Paiva Couceiro fazem jus ao nome e servem o melhor da região do Sul da Índia. Há cinco opções de dosas, um dos pratos mais típicos, crepes feitos feitos com farinha de arroz e lentilhas pretas. Tem a versão do crepe simples, para acompanhar a refeição e servir de talher, mas também os recheados, como o masala, com recheio de batata temperada ou outro com queijo cottage indiano e frango marinado mas também uma versão de tacos feitos com a massa do crepe, feita de farinha de arroz e lentilhas pretas. Entre as especialidades estão também o pollicha meen, um prato de peixe marinado em pasta picante e cozinhado e grelhado em folha de bananeira, ou o kadukka roast, mexilhão salteado com cebola, tomate e especiarias, do Norte de Kerala.

+ Onde comer dosas em Lisboa

Para algo diferente

Muito Bey - Tapas
Fotografia: Manuel Manso

Os melhores restaurantes do Médio Oriente em Lisboa

Restaurantes

Esqueça as mil e uma noites e coloque o mindset mais nos mil e um pratos. Temos Turquia, Líbano, Síria e o estilo do Médio Oriente inteiro: muitos pratos para partilhar e o pão como estrela da mesa. Nem precisa de pegar na bússola para rumar a Oriente, basta pegar nesta lista e orientar-se por estes restaurantes do Médio Oriente em Lisboa.

El Bulo
Fotografia: Arlindo Camacho

Os melhores restaurantes latino-americanos em Lisboa

Restaurantes Pan-sul-americano

Tacos, moquecas, ceviches, empanadas e guacamole podem já não causar estranheza no palato. Isso tem uma razão, é que a cidade tem visto nascer pedaços dedicados à cozinha do lado de lá do Atlântico com bastante frequência nos últimos anos. Viajámos de Norte a Sul, de costa a costa, entre México e Argentina, Chile e Brasil, provámos o que de melhor se trouxe ao prato e resumimos-lhe, em lista, o resultado final dos nossos achados. Mesmo que o tango não seja a sua especialidade, que o samba não lhe acerte o passo, ou que o sombrero não sirva as medidas, nada tema. Os melhores restaurantes latino-americanos em Lisboa estão de portas abertas e de mesa posta para que possa embarcar de estômago cheio nesta viagem. E claro, não esqueça os brindes de mezcal, caipirinha ou pisco sour em mão. 

Publicidade
Ajitama ramen bistro
©Manuel Manso

Os melhores restaurantes japoneses em Lisboa

Restaurantes Japonês

A cozinha japonesa apareceu em Lisboa nos anos 1980 mas só nos anos 2000 atingiu o seu boom. Nos últimos anos a oferta de restaurantes tem crescido em larga escala por toda a cidade, em parte por culpa dos buffets de sushi que democratizaram a relação dos portugueses com estas pecinhas de arroz e peixe cru. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Comida japonesa não é, de todo, só sushi, mas há já umas boas mãos-cheias de restaurantes que servem sushi de qualidade confeccionado com talento, seja ele mais ou menos tradicional. Até porque a qualidade do peixe português é uma dádiva para os sushimen a operar em Lisboa, sejam eles mais tradicionais ou adeptos da cozinha de fusão. Porém, há cada vez mais restaurantes japoneses onde o sushi assume o papel secundário e mostram o melhor da gastronomia do Japão. Comprove-o num destes 22 restaurantes japoneses em Lisboa. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade