A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Waikiki
©Manuel MansoWaikiki

O melhor de Almada

A Margem Sul está em grande. Vire as costas ao Tejo e parta à descoberta do melhor do que se passa na outra margem do rio.

Escrito por
Mariana Teixeira
Publicidade

Atravessar o rio Tejo não precisa de ser um bicho de sete cabeças, pelo contrário. Aqui damos-lhe várias razões para que esta travessia seja uma odisseia memorável. Os motivos são muitos e para todos os gostos, desde os restaurantes que vale a pena conhecer em Almada, passando pelas melhores praias da Costa da Caparica, sem deixar de fora um roteiro de tudo o que não pode perder em Cacilhas. Dito isto, evite as desculpas e parte à descoberta do melhor que a margem sul tem para lhe oferecer.

Recomendado: Ideias para aproveitar os 220 dias de sol em Lisboa

O melhor de Almada

  • Restaurantes

Do outro lado do rio há mesas com cozinhas do mundo para descobrir, da cantina italiana com pratos típicos de Piemonte e as pizzas em forno de lenha aos japoneses com peças de sushi sem confusão e carnes maturadas. Sem nuncar esquecer a nossa boa comida tradicional portuguesa. Explore a outra margem e marque mesa nestes restaurantes em Almada.

  • Coisas para fazer

Há areais e marés para todos os gostos, destinos clássicos e paragens menos óbvias na Costa da Caparica. São 15 quilómetros de costa e muitas praias por onde escolher. Rume à Costa da Caparica e abanque no areal certo para si. Mas, atenção, não se esqueca do protector solar. 

Publicidade
Os melhores bares e restaurantes na Costa da Caparica
  • Restaurantes

Há areais e marés para todos os gostos, destinos clássicos e paragens menos óbvias na Costa da Caparica.  Mas e na hora de matar a fome ou beber um copo? Fica perdido, sem saber para onde se virar e como distinguir os bons restaurantes das armadilhas para turistas e veraneantes? Reunimos 17 restaurantes, bares e esplanadas na Costa da Caparica, dos que o servem mesmo em cima da areia aos que se afastam ligeiramente das ondas.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Já houve planos para lhe trazer uma Manhattan, mas o projecto acabou por cair por terra. Anos mais tarde, encaixou numa designação doce ao ouvido, “Lisbon South Bay”, sem nunca se render, e foi seguindo à sua própria pulsação como um poema bastardo de uma Lisboa que sempre a olhou com indiferença. Ainda assim, a ex-freguesia a sul do Tejo está de pé e vibra muito para além da banda sonora de cacilheiros e gaivotas. Tudo a dez minutos do centro. Este é o roteiro por Cacilhas obrigatório a fazer.

  • Restaurantes

Há quem diga que é a margem certa, o sítio onde são feitos os sonhos. Cacilhas faz parte desse lote a Sul de Lisboa e é o sítio onde existem bons restaurantes de cozinha tradicional, petiscos para picar depois do trabalho ou as malgas de arroz com peixe cru. E até bolas de Berlim com recheios criativos. Melhor, está praticamente tudo concentrado numa grande avenida, a Rua Cândido dos Reis, mesmo à saída do cais dos barcos.

Publicidade
  • Noite

Muitos lisboetas acham que fazer a travessia do Tejo é quase uma odisseia à lá Homero. Mas se desatarmos a fazer contas percebemos que em dez minutos de barco estamos em Cacilhas. Ora, isto é seguramente mais rápido do que ir de Benfica à Baixa Pombalina. O que aqui lhe sugerimos é que se perca por um destes bares além-rio. 

Bairros de Lisboa

  • Coisas para fazer

Alvalade é um bairro a ter em conta sempre que falamos do melhor da cidade. Andámos pelas ruas desenhadas a régua e esquadro e traçámos um roteiro para forasteiros e nativos. As novidades do bairro, as paragens obrigatórias, os pratos que não pode deixar de provar nos melhores restaurantes da zona e os melhores bares – tudo o que precisa de saber para pôr Alvalade na sua lista de prioridades está aqui. Por fim, guarde um tempo para as compras no Mercado de Alvalade (dizemos-lhe as bancas onde tem mesmo de parar). 

  • Coisas para fazer

Por ocasião dos 50 anos da Time Out, os editores de todo o mundo elegeram os 50 bairros mais cool do momento. O Príncipe Real ficou em 5.º lugar. O que quer afinal dizer cool? Cool é uma unidade de medida relativamente rigorosa, vagamente objectiva, usada genericamente para avaliar o grau de estilo de alguma coisa. Ora, isto é tudo o que acontece no Príncipe Real, onde as novidades se sucedem, as referências se mantêm e as figuras convivem, onde o novo se alicerça no antigo e a cidade não se expulsa a si mesma. E isso é realmente cool.

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Caminhadas e passeios

"O cais do Sodré não é só bares de prostitutas, também é gente a alombar caixa de peixe e de fruta". A letra da música Cais do Sodré do fadista Rodrigo defendia que “também é cais onde embarca quem busca no mar o pão”, mas se fosse escrita hoje talvez acrescentasse que é cais de alguns dos melhores restaurantes e bares de Lisboa. Mas há mais no velho/novo bairro da cidade.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade