14 coisas para fazer com chuva no Porto

S. Pedro até pode não ouvir os portuenses – dá-nos uns 147 dias de chuva por ano. Mas não deixe que isso o pare. Mostramos-lhe 14 coisas para fazer com chuva no Porto
O Paparico
©Cláudia Paiva O Paparico tem lareira e é acolhedor q.b.
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

A chuva não é motivo para deprimir. Bem pelo contrário. Se não concorda, veja esta lista com 14 coisas para fazer com chuva no Porto que a equipa Time Out lhe dá para aproveitar os dias cinzentões. Há opções de actividades para fazer sozinho ou acompanhado, dentro e fora de casa, com muito ou pouco dinheiro, do passeio de eléctrico, ao roteiro de arte fora do comum. 

14 coisas para fazer com chuva no Porto

1
chocolate quente pinguim
©Cláudia Paiva

Beber chocolate quente

O frio, o vento e a chuva (e todos os derivados de um Inverno rigoroso) são as melhores desculpas para usar e abusar do chocolate quente. Que é como quem diz, de beber muitos e repetidas vezes. Mas esqueça os sítios habituais e as bebidas sem graça. Siga as nossas sugestões e conheça os melhores chocolates quentes da cidade.

 

2
Cruzes Canhoto
©DR

Fazer um roteiro de arte fora do normal

10.30-12.30 Agende uma visita guiada à Super Bock Casa da Cerveja, na sede do Super Bock Group. Não é arte propriamente dita, claro, mas o fabrico artesanal da cerveja não deixa de ser também um processo criativo. Marcações via reservasuperbockcasadacerveja.pt.

14.00 Depois do almoço, passe pela Cruzes Canhoto, galeria de Miguel Bombarda. É especializada em arte bruta, primitiva e popular, com dimensão antropológica.

15.00 Não muito longe, no número 200 da Rua Damião de Góis, fica a Sala 177, que reúne artistas emergentes e consagrados. Além de exposições individuais, o objectivo é também expor mensalmente o acervo de formas diferentes.

16.30 A meio da tarde vá até Massarelos para conhecer uma galeria mutante. A Rui Alberto Galeria é desenhada por Eduardo Souto Moura e tem várias partes amovíveis, o que permite aos artistas intervir no espaço e criar constantemente novos percursos e percepções.

18.00 Passe depois pela coARTco, na Boavista. É um clube informal de coleccionadores de arte e lá pode encontrar séries exclusivas que os responsáveis encomendam aos artistas. 

22.00 E porque ver arte não tem hora, vá tomar um copo ao Maus Hábitos e aproveite para espreitar as exposições da sala maior e da Mupi Gallery.

Publicidade
3
Armazém - Lareira
©João Saramago

Aquecer-se em lareiras alheiras

Chuva pede sítios confortáveis e, se possível, uma lareira acesa. No Porto, felizmente, há vários locais onde pode – e deve – aproveitar o quente. É o caso do Armazém, junto à Alfandega, onde pode petiscar e fazer umas compras sem ter que vestir uma dúzia de casacos, e de restaurantes como a Real Hamburgueria Portuguesa, o Pé D’Arroz (em Matosinhos) ou O Paparico. Sim, porque comer com frio não está com nada.

4
Museu Judaico
©João Saramago

Descobrir os museus da cidade

Museu Judaico
Fica na Sinagoga Kadoorie Mekor Haim, considerada a maior da Península Ibérica. Os 20 mil azulejos pintados à mão, a sala de orações, os vestígios da Escola Judaica do Porto e as peças típicas do judaísmo são alguns dos pontos de interesse.

Museu da Misericórdia do Porto
Documenta a história da Santa Casa da Misericórdia do Porto, mas não só. O percurso inclui a Igreja da Misericórdia, obra de Nicolau Nasoni, a imponente pintura Fons Vitae, de um artista flamengo do século XVI, com uma sala só para ela, e uma escultura original de Rui Chafes, entre outras obras.

Museu de Farmácia do Porto
Este museu tem uma farmácia portuense, a Eustácio, que existiu em Sá da Bandeira desde 1924 até ao início deste século. E uma surpreendente farmácia islâmica, que esteve num palácio em Damasco, na Síria.

Publicidade
5
The Yeatman Hotel
© The Yeatman
Hotéis, Hotéis de luxo

Fazer a manicure num hotel de cinco estrelas

icon-location-pin Vila Nova de Gaia

Se faz parte do grupo de pessoas que fica extremamente deprimida e molengona em dias de chuva, ofereça um presente a si mesmo e vá arranjar as mãos ou os pés ao The Yeatman. Demora 50 minutos e as unhas são tratadas com polpa de uva (que, por sinal, tem efeito branqueador). Depois da esfoliação, da máscara e da massagem, ainda tem direito a usufruir da zona de bem-estar do spa do hotel. O que é que isso inclui? Usar a piscina aquecida com vista para o Douro, sem limite de tempo. É bom, é.

6
Fundação de Serralves
©Fundação Serralves

Instalar-se em cafés com vista

O que o Ar de Rio, em Gaia, tem como ponto forte é a vista desimpedida do Douro. Esteve nomeado para um prémio de arquitectura e tem comida tipicamente portuense e serviço de bar.

Em Matosinhos há o Café da Praça, debruçado sobre o lago da Biblioteca Florbela Espanca, com esplanada de Inverno, wi-fi grátis e hambúrgueres artesanais. Para se estar junto à praia sugere-se o Lais de Guia, ícone de Matosinhos: aproveite a vista, os scones e as natas caseiras.

E agora, o Porto: no Cais da Ribeira encontra o Peter Café Sport, que começou nos Açores e tem tostas de queijo da Ilha, um bom chocolate quente e um gin da casa. Para aliviar do stress e respirar ar puro, não se esqueça da Casa de Chá de Serralves, bem encaixada na natureza e com óptimas exposições mesmo ao lado). 

Publicidade
7
Porto Palácio Congress & Spa - Spa
©DR

Mergulhar numa piscina aquecida

Melhor do que refrescar as ideias numa piscina ao ar livre no pico do Verão é estar em banho-maria em dias de chuva numa piscina aquecida.

No Hotel Vila Galé Porto não tem de ser hóspede para poder usufruir desta pequena maravilha. Além da piscina aquecida tem direito a sauna, jacuzzi e banho turco.

Vinte e oito graus é o que marca a piscina do Sheraton Porto Hotel & Spa. E, para ajudar à festa, ou seja, ao relax, ainda tem um jacuzzi e um ginásio à disposição, com aulas diárias.

Se preferir gerir a pressão dos jactos dentro de água opte pelo circuito de hidroterapia do Holiday Inn Porto Gaia. Mergulhe na piscina aquecida e dê também um salto à sauna e ao jacuzzi.

Para se banhar no Axis Porto - Business & Spa Hotel tem que fazer reserva. A par da piscina, do banho turco e da sauna, experimente os duches sensoriais e uma cascata onde pode ficar em dias de tempestade.

Considere também visitar o Porto Palácio Congress Hotel & Spa. Pode percorrer um circuito que inclui uma piscina com hidromassagem subaquática, cama de pedras quentes, banho turco com inspiração marroquina e um duche suíço com jactos laterais e superiores.

A piscina do Hotel Solverde Spa & Wellness Center tem água do mar. Se for com tempo, também existem massagens relaxantes para o rosto e para o corpo.

8
Presto Pizza -  Capricciosa
©Marco Duarte

Comer fora sem sair de casa

Quando a preguiça e o temporal lá fora falam mais alto, nada como pegar no telefone e mandar vir comida para casa ou para o trabalho. Há vários restaurantes de onde pode encomendar.

É o caso do Tropical Burguer (91 384 5366), que tem pão de alho, pizzas, cachorros e os famosos hambúrgueres; da Presto Pizza (22 610 3018), com umas das melhores pizzas da cidade; e da já famosa e obrigatória tarte de brigadeiro do Sushi em Tua Casa? (93 441 1583).

Se andar numa onda mais saudável e não lhe apetecer sair para almoçar num dia de trabalho, contacte a I Love MI - My Intelligent Food (91 768 1464). Conte com uma refeição saudável, fotogénica e a preços acessíveis. 

Na Esplanada Marisqueira A Antiga (22 938 0660), em Matosinhos, também fazem entregas ao domicílio. Marisco, como os percebes e as gambas, além do peixe, são as estrelas da carta. Não há mau tempo que estrague um banquete destes.

Publicidade
9
piscina do six senses douro valley

Passear pelo país

Six Senses Douro Valley
O Douro há-de ser sempre um destino vencedor. E o alojamento de qualidade que por lá há ajuda muito. O Six Senses Douro Valley, fica na margem sul do Douro, no distrito de Lamego, e a menos de oito quilómetros do Peso da Régua, na margem norte. Ou seja, duas localidades importantes a curta distância e que pode aproveitar para conhecer.

Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel
Fica em Ílhavo, a menos de uma hora do Porto. O hotel ocupa a casa do fundador da marca Vista Alegre e tem spa, duas piscinas, uma loja e um museu com a história do país contada através de, adivinhou, peças de porcelana. 

Villa Garden Braga
O Villa Garden Braga é mais uma desculpa para se aventurar numa viagem pelo Norte do país. Fica na antiga Pousada de São Vicente, no centro da cidade, e tem quartos rústicos na ala antiga e quartos modernos na ala nova. A viagem desde o Porto demora menos de uma hora. Precisa de mais motivos para fazer as malas?

10
BOP
© João Saramago
Restaurantes, Cafés

Ouvir discos no BOP Café

icon-location-pin Baixa

O BOP é um café/bar com ares dos EUA que assenta muito bem em dias de chuva. Aqui pode tomar um pequeno-almoço reforçado (com bagels e leite em garrafas de vidro, entre outras coisas), beber uma cerveja fora do catálogo habitual (a mexicana Modelo ou a jamaicana Red Stripe) ou lanchar.

Dica: peça um pour over, um café especial preparado manualmente durante quatro minutos, e enquanto o bebe, pausadamente como manda a lei, ouça alguns dos discos de vinil disponíveis no BOP. Os clientes podem consultar a base de dados, que reúne uns dois mil discos, e escolher o que querem ouvir: há desde rock americano e inglês a música africana, funk, soul, punk.

Publicidade
11
elétrico
©DR

Dar um passeio de eléctrico

O Porto tem uma beleza especial quando está cinzento. Se não acredita, dê um passeio de eléctrico num dia chuvoso. Podendo, opte pela linha 1, que parte do Infante em direcção ao Passeio Alegre, a única acompanhada pelo Douro do início ao fim. 

Uma vez a bordo, pode solicitar paragem puxando o fio eléctrico no topo de toda a carruagem. Dito isto, vá por nós e aproveite esta viagem até ao fim. O espaço não é muito, por isso evite ir carregado. Durante os 23 minutos, o tempo expectável do trajecto, esqueça os headphones. Os carris à moda antiga ouvem-se alto e bom som e sabe bem.

A certa altura passará sob a Ponte de Arrábida e é natural que fique com fome quando vislumbrar a Casa D’Oro. Cuidado nas curvas, segure-se bem para não cair e não se iniba com os olhares indiscretos de quem estiver na esplanada da Paparoca da Foz.

Quando avistar o farol da Foz é sinal de que a viagem está a chegar ao fim. Ainda assim, e para não haver dúvidas, o motorista diz “final” quando estaciona o eléctrico. Uma dica derradeira: guarde o seu bilhete, que ainda tem a pinta do antigamente.

12
NH Collection Porto Batalha
© NH Collection Porto Batalha

Beber um copo num hotel

Há qualquer coisa de invernal num bar de hotel: o ambiente, as bebidas, as pessoas. No Vincci Porto, há cocktails para todos os gostos, como o clássico Bloody Mary ou o inovador Passion Bay, com cachaça, sumo de lima, morangos, maracujá e uvas do Douro.

No NH Collection Porto Batalha as bebidas não faltam e também há petiscos para as acompanhar. O mesmo acontece no bar do Porto Premium Downtown. Aqui, e se não chover, aproveite para se afundar nos sofás do terraço e pasmar com a vista sobre a cidade.

No restaurante e bar do hotel AS 1829 pode lanchar um chá e scones ou, se preferir, aproveitar a happy hour, das 16.00 às 18.30, com copos de vinho, azeitonas e enchidos.

Publicidade
13
TAVI
©DR

Sentar-se numa esplanada coberta

Se nem a chuva lhe tira a vontade de ficar numa esplanada a ver as vistas, horas a fio sem olhar para o relógio, saiba que não faltam espaços cobertos e quentes na cidade.

A esplanada da Tavi, por exemplo, tem uma vista sobre o mar impagável, que é coberta desde 2011. Pode pedir um bolo ou fazer uma refeição completa, sendo que à hora do almoço há enchente garantida.

Também perto do mar está a Casa Vasco, onde a esplanada é coberta por toldos, aquecida e bem iluminada. Sentado, pode saborear um petisco da autoria do chef chileno Camilo Jaña ao fim da tarde. Da mesma família, isto é, do mesmo dono, Vasco Mourão, o Portarossa tem um jardim de Inverno com 22 lugares abrigados. Na carta, tanto ao almoço como ao jantar, moram pizzas feitas em forno a lenha, pastas ou focaccias.

No centro da cidade, a esplanada d'O Caçula, em Carlos Alberto, foi melhorando ano após ano. Primeiro colocaram pára-ventos, depois mantas e aquecedores. Do outro lado dos Aliados, em Passos Manuel, a Antiga Leitaria Bistrô tem uma esplanada de Inverno com livros e revistas que pode consultar e uma parede onde costumam estar expostos trabalhos de vários artistas.

14
Yoga
©DR

Fazer desportos indoor

Indoor Soccer
Com este grupo, a chuva não é, obviamente, problema. Nem a localização, pois há muitas zonas com campos. Exemplos: Arca d’Água (um campo de relva sintética e um de taco), São Mamede (relvado), Matosinhos (quatro de relva) e Aeroporto (dois de taco). Confira endereços e detalhes em aircourts.com.

Krav Maga
O objectivo número um do Krav Maga é a defesa pessoal, mas também desenvolve o físico – o mesmo que costuma prometer cuidar na passagem de ano. Os responsáveis da Federação Portuguesa de Artes Marciais Israelitas defendem que 12 treinos por mês é o recomendável para aprender as técnicas essenciais (22 245 0772).

Ioga e pilates
Numa reabilitada casa em Cedofeita está o Moksha, um estúdio de ioga e pilates (22 400 6650). Na Baixa, e igualmente recomendável (com o bónus de uma óptima vista sobre a Baixa e uma programação artística frequentemente de luxo), há o Yoga Sobre o Porto, contactável pelo 91 633 9914.

Indoor Kart
Ao domingo, no Indoor Karting Espinho (320 metros de perímetro), ladies night tem outro significado: as senhoras podem usufruir de uma corrida gratuita desde que o acompanhante compre uma (22 732 5234).

Mais coisas para fazer no Porto

BOP
© João Saramago
Coisas para fazer

25 sítios para se abrigar do frio no Porto

Esperam-se dias frios para os próximos tempos, vai daí, o Departamento Municipal de Protecção Civil aconselhou os portuenses a usarem várias camadas de roupa e a ligarem para o 112 em caso de hipotermia. Nós, por cá, fizemos-lhe uma lista com 25 sítios para se abrigar do frio no Porto, para que possa curtir o Inverno feliz da vida.

Trinca de Ases
©DR
Coisas para fazer

Coisas para fazer no Porto em Março

Espectáculos de música, dança ou teatro; exibições de camélias e de orquídeas; passeios pelas tascas da cidade; e exposições de fotografia e pintura são só algumas sugestões de coisas para fazer no Porto em Março. Agora que a Primavera está a chegar, eis uma série de boas razões para sair da toca.

Publicidade
açorda do tripeiro
© João Saramago
Restaurantes

Dez pratos de Inverno para comer no Porto

Os dez pratos de Inverno para comer no Porto que constam nesta lista também podem ser alvo de ataque em dias quentes, sim. Mas, verdade seja dita, sabem bem melhor quando faz frio e chuva lá fora.

Chá
© João Saramago
Compras

Cinco sítios para comprar chá no Porto

Poucas coisas sabem melhor que uma chávena de chá num dia frio. Nestes cinco sítios para comprar chá no Porto pode encontrar variedades para todos os gostos, para todos os preços e para todas as horas do dia.

Publicidade