0 Gostar
Guardar

Lisboa fora de horas

Não durma em serviço. Está na altura de se levantar da cama e aproveitar Lisboa no fuso horário que lhe convier

Vinylium Room: Fotografia: Manuel Manso
Aniversário do Vinylium Room

Damos-lhe várias razões para ter insónias: dos melhores afters da cidade a uma festa para dançar antes de ir para o trabalho, de petiscos para quando a barriga dá horas a serviços que lhe levam bebidas e cigarros lá em casa. Sem esquecer um ginásio que nunca fecha. Adeus João Pestana.

Lisboa fora de horas

Novidade

Vinylium
02.30-07.30

O Sol quando nasce não é para todos, pelo menos no Vinylium, a sala VIP por cima do Europa Sunrise, que também tem direito a um grupo fechado no Facebook. A sala foi aberta a um público restrito em Fevereiro de 2016 e funciona como discoteca privada a partir das 02.30 (às vezes uma hora mais cedo, para festas de aniversário de amigos, por exemplo). “É lá que testamos às vezes alguns DJs que começam a dar cartas”, explica Miguel Rodrigues, um dos responsáveis pelo espaço, num primeiro andar. "Se vemos que resulta, convidamo-los para tocar primeiro no Europa do Cais do Sodré e depois no Europa Sunrise."

A sala tem uma das melhores colecções de vinil que lhe vão passar à frente dos olhos (e que parecem duplicar às horas que lá chegar), daí o nome, Vinylium. “Ao todo são uns 12 mil, 15 mil discos”, estima Miguel. “Não só de electrónica, como de rock, de todos os géneros.” A colecção pertencia aos irmãos Rocha, antigos donos do Kremlin, agora à frente do Urban, que se viram forçados a vender a discoteca e respectivo recheio.

A ideia é que o espaço funcione como uma espécie de pré-Europa Sunrise. “Como só abre às 05.30, as pessoas ficam por ali à espera a conversar, a beber copos, a dançar.” As festas normalmente acontecem nas primeiras horas de sábado e de domingo e às vezes em vésperas de feriado. Como lá entrar? Apesar de ser uma sala restrita não é assim tão difícil como parece. Basta aparecer relativamente cedo no Europa Sunrise – coisa que poucos se lembrariam de fazer – e procurar o primeiro andar. A entrada é gratuita até às 04.00 e a partir daí custa 12 (consumíveis), tal como no Sunrise.

Ler mais
Santos
Afters

Afters

The Cock - O after arco-íris
04.00-08.00

O The Cock mudou de horário o mês passado, para abrir ainda mais tarde, às 04.00. O bar gay de cruising no Príncipe Real (onde também funciona a associação Kinetikrainbow) é um bom refúgio quando os bares das redondezas já dormem (Trumps, Finalmente e Construction fecham às seis). “Pretende-se com este espaço proporcionar o convívio entre homens e esquecer o cibersexo”, explica o dono na página de Facebook – não diga que não sabe ao que vai. Há pista de dança, cabines privadas e um quarto escuro.

Europa Sunrise - O after mais popular
05.00-10.00

Ninguém vai para a cama cedo, pelo menos enquanto houver Europa Sunrise. Depois das manhãs no Cais do Sodré, o after mais popular da cidade mudou de morada para Santos, para o espaço onde em tempos funcionou a discoteca Konvento, do grupo K, e onde existe a mítica sala onde se acredita que os Távora tenham sido presos no século XVIII. Há quem diga que o espaço tem uma assombração, mas até ver zombies são os que se aguentam até ao fim, às 10.00, mesmo a tempo de uma sopa de caldo verde.

Extra Ball - O novo after da cidade
06.00-12.00

Desde Junho que Lisboa tem um novo after. O Extra Ball – Lisbon Sunday People, assim se chama, começou no mês dos Santos Populares com “techno e manjericos” e veio para ficar no Eka Palace, ali para os lados de Xabregas. Pode parecer longe, mas na verdade fica a um saltinho do Lux e traz uma “aeróbica informal”, definemse, para a noite da cidade. Nesta zona industrial não deverá haver problemas com os vizinhos e a música soa sempre até ao meiodia. “Um espaço onde podes dançar, tomar o pequeno-almoço ou tiltar nos sofás e puffs”, explicam eles.

Não quero ir para casa

Não quero ir para casa

Bairro Alto - Depois das 03.00

Assim que os bares do Bairro Alto expulsam os clientes, começa a romaria desfocada colina abaixo até ao Cais do Sodré. Não precisa de ir tão longe. O Clandestino (Rua da Barroca, 99), com as paredes escritas por quem lá pára desde 1991, serve bebidas até às 04.00 (bata à porta). Também o novo Cheers Pub & Disco (Rua da Atalaia, 126), no espaço do antigo Frágil, tem discoteca até às 04.00 às sextas e sábados.

Graça - Depois das 03.00

As festas no Damas (Rua da Voz do Operário, 60) prolongam-se até às 04.00 e depois disso a zona torna-se um dormitório. Há que saber bater às portas certas. O Estrela (Rua Josefa Maria 4 B), espaço que funciona como bar/galeria/sala de concertos, tem um horário tão incerto que tanto pode fechar portas às 02.00 como prolongar a noite até o Sol nascer. É quase como se estivesse em casa.

Mouraria - Depois das 02.00

No fim-de-semana, quando a noite acaba no Topo (Centro Comercial do Martim Moniz, até às 02.00) ou na Casa Independente (Lg do Intendente, 45, até às 02.00), o Flamingo (Largo do Terreirinho, 16) é uma espécie de oásis no meio da Mouraria, principalmente agora que o bar Anos 60, ali mesmo ao lado, fechou portas. De terça a domingo o pequeno bar com o melhor WC da cidade fecha sempre às 04.00.

Cais do Sodré - Depois das 04.00

Já se sabe que quando a maioria dos bares do Cais do Sodré fecha, as filas para o Jamaica e para o MusicBox se tornam impróprias. Não perca tempo. Mais vale atravessar até ao lado menos explorado do Cais do Sodré para as festas do Titanic Sur Mer (Cais da Ribeira Nova, até às 06.00). Quando o expulsarem, aproveite para ver o nascer do sol no rio – e não ceda à tentação de mergulhar.

Anjos - Depois das 02.00

Nos Anjos um fenómeno recente são os bares de hostels a funcionar quase todos os dias até às 02.00 (por exemplo, o do Love Lisbon Hostel, na Rua Maria da Fonte, 55). Depois disso, é provável que não queira ficar a dormir num beliche. Há vida depois dessa hora, principalmente até às 04.00, no Desterro (Calçada do Desterro, 7). Experimente o laboratório de electrónica às quartas.

Publicidade
Before

Before

Daybreaker - Dançar antes de trabalhar - 06.00-09.00

“A festa começa quando mil pessoas se inscreverem.” O aviso está dado no site do Daybreaker, o movimento que começou em Brooklyn com festas com sumos detox, iogurtes naturais, yoga e electrónica antes do trabalho, perto das seis da manhã. A ideia é acordar mais cedo num dia da semana e ir dançar como se estivesse num after – quando afinal está num before, bastante mais saudável. Assim que houver um número suficiente de interessados, a festa arranca por cá, à semelhança do que já aconteceu em Londres e Paris, as primeiras cidades europeias a verem esta luz do dia. Normalmente tudo começa às seis com uma aula de yoga de uma hora e depois há uma dance party até às 9.00, mesmo a tempo da reunião da manhã.

www.daybreaker.com

Matinés de Domingo

Matinés de Domingo

B.Leza - 18.00-02.00 

Se já não aguenta grandes noitadas (ou se ainda não conseguiu ir para a cama), talvez o melhor seja focar-se nas matinés de domingo. No B.Leza, todos os domingos há um workshop de kizomba que dura duas horas. A seguir pode pôr em prática o que aprendeu no DJ set de Oceano & Sabura, até às 02.00.

Lazy - 17.00-22.00

A preguiça de domingo cura-se nas matinés de electrónica Lazy, um ritual gratuito que começou este mês no restaurante Out Of, ideal para queimar as calorias de outro ritual de fim-de-semana, o brunch. Todas as semanas há três DJs de serviço e um bar a funcionar, para que nunca apanhe seca.

Rive-Rouge - 17.00-04.00

As matinés esporádicas do Lux (da festa David Bowie à angariação para o quadro de Sequeira) costumam atrair pessoas de todas as gerações e o mesmo se poderá esperar no novo Rive-Rouge, aberto todos os domingos à tarde. No próximo, 27, Inês Menezes organiza mais uma matiné Dança Com Ela.

Casa Indepedente - 15.00-00.00

Uma boa alternativa aos almoços de família de domingo, as matinés dançantes Espanta Bjon na Casa Independente, organizadas pelos Fogo Fogo, começaram em Outubro com uma panela de cachupa e o afro-baile dos Celeste Mariposa. A entrada são 5€.

Sauna

Sauna

Trombeta Bath - 24 Horas

Do meio-dia de sexta até à madrugada de segunda, a Trombeta Bath, a sauna gay do Bairro Alto, está sempre a funcionar. Só para homens, e muito frequentada por turistas, a sauna costuma organizar festas com DJs e ao primeiro sábado de cada mês acolhe um encontro de bears, das 14.00 às 18.00, a matiné mais peluda que pode encontrar.

SaunApolo 56 - Até às 04.00

Na única sauna mista da cidade, a funcionar das 15.00 até às 04.00 aos fins-de-semana, e até às 03.00 no resto da semana, pode esquecer o frio. Aberta a “homens, mulheres, trans e casais liberais com diferentes orientações sexuais”, a sauna tem gabinete de massagens, um fotógrafo disponível para sessões (por marcação), glory holes e até cinema.

Publicidade
Barriga a dar Horas

Barriga a dar Horas

Croquetes - Topo Clube - Até às 03.00

O novo Topo Clube, num primeiro andar da Rua Cor de Rosa, tem uma vantagem em relação aos anteriores: serve petiscos até às 03.00 aos fins-de-semana.

Bifana Vietnamita - Mini Bar - Até às 02.00

O Mini Bar de José Avillez, no São Luiz, tem minipetiscos bastante teatrais (pedidos até à 01.00), como esta bifana.

Bacalhau - Cantinho do Taxi - Até às 02.00

Em tempos de guerra Táxis vs. Ubers, nada como fazer as pazes à mesa, à volta de um bacalhau.

Arroz Cremoso de Pato, cherovia e alho negro - Rio Maravilha - Até às 03.00

É este um dos pratos mais pedidos do Rio Maravilha. Petiscos, cocktail e vista garantidos até às 03.00.

Pizza Parmigiana - Casanova - Até à 01.30

A pizzaria mais famosa de Lisboa aceita pedidos até à 01.30. Depois disso, já é uma boa hora para ir dançar ao Lux.

Sandes de Caviar - Old Vic - Até às 03.00

O bar de Alvalade serve até tarde. Bifes, meios-bifes e esta curiosa sandes de caviar.

Hambúrguer Falcão - Honorato - Até às 02.00

Sextas, sábados e vésperas de feriado, os vários Honoratos da cidade funcionam até às 02.00.

Hambúrguer de Atum - Park - Até às 02.00

Não há rooftop mais concorrido no Verão. No Inverno pode ser que consiga mesa para petiscar mais à vontade.

Moelas - Casa Cid - A partir das 06.00

A Casa Cid fecha às duas da manhã e volta a abrir de madrugada para bifanas, moelas e outras iguarias que lhe vão parecer boa ideia na altura.

Bife dau Poivre - Outro Tempo Bar - Até às 02.00

Uma boa alternativa aos bifes do Café do Paço e do Café de São Bento.

Burrito - Las Ficheras - Até às 02.00

Margaritas e burritos até às duas da manhã para começar a ver o Cais do Sodré cada vez mais desfocado.

Mais Bolos

Mais Bolos

Campo de Ourique - 00.00-06.00

O Cheiro a bolos que vem do número 61 da Saraiva de Carvalho obriga a que todos os carros que passem à noite por Campo de Ourique parem ali. Experimente as parras.

Cacau da Ribeira - 00.00-14.00

Às 04.00, o Cacau da Ribeira é mais concorrido que uma pastelaria do Chiado durante o dia. Tenha atenção à carteira (assaltos são comuns) ou o pão com chouriço ainda lhe pode sair caro.

Bairro Alto - 01.00-06.00

Na Rua da Rosa 190, são este os bolos fora de horas mais populares da cidade (com menção honrosa para as bolas e para as empadas). Ultimamente o horário tem sido mais incerto.

Arte

Giv Lowe - Até às 02.00

Em tempos de invasão de turistas, museus cheios e estátuas partidas, talvez o melhor seja visitar uma galeria durante a noite – com cautela redobrada, claro, não vá haver mais um acidente causado pelo desequilíbrio. A Giv Lowe, na Praça de São Paulo, funciona como bar e galeria – como se estivesse numa vernissage permanente com shots a circular – e está aberta à sexta e ao sábado até às duas da manhã.

Ler mais
Cais do Sodré
Publicidade
Em casa

Em casa

Drink for Us - 00.00-08.00

A funcionar apenas de madrugada, a Drink For Us, que comemorou em Outubro o seu segundo aniversário, só faz entregas durante a noite na zona de Lisboa e a qualquer dia da semana. A taxa é fixa, 7,50€, sem um limite mínimo de encomenda. Quando tudo nas redondezas parece estar fechado, aqui pode pedir garrafas de Gin Hendricks, maços de tabaco, isqueiros, sacos de gelo, escovas de dentes, preservativos e até Benurons.

93 515 5651

Mostrar mais

Comentários

0 comments