A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
coronavírus
Fotografia: Manuel Manso

Tudo o que está aberto e o que vai reabrir em Lisboa

Com um plano de desconfinamento em curso os estabelecimentos estão a retomar actividade. Saiba o que está a reabrir em Lisboa

https://media.timeout.com/images/105796494/image.jpg
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Com a transição do estado de emergência para o estado de calamidade, verifica-se a abertura gradual de diferentes sectores de actividade. Para manter os cidadãos informados, o Governo partilhou o plano de desconfinamento, já aprovado pelo Conselho de Ministros, e a Secretaria de Estado para a Transição Digital uniu esforços com a VOST Portugal para lançar a plataforma Open4Business, que reúne os estabelecimentos comerciais abertos em Portugal. Em Lisboa, a Câmara Municipal também partilha essa informação (e outros dados oficiais, úteis e em tempo real) numa aplicação, a Lisboa 24. Mas não precisa de sair desta página da Time Out para saber o que está aberto e o que vai reabrir em Lisboa.

Recomendado: Coronavírus. Como ajudar durante a pandemia

Tudo o que está aberto e o que vai reabrir em Lisboa

Serviços públicos
Fotografia: Inês Félix

1. Serviços públicos

As lojas de cidadão reabrem em Junho, mas já há balcões desconcentrados de atendimento ao público, mediante marcação prévia, como repartições de finanças e conservatórias. No que diz respeito ao atendimento ao munícipe, a partir de 1 de Junho reabre a Loja Lisboa Cultura, sob marcação, e a Lisboa Film Commission, mas continua a dar-se preferência ao atendimento não presencial. O mesmo se recomenda para as Lojas Lisboa de Entrecampos, Marvila, Alcântara e Baixa, que abriram a 11 de Maio e estão agora a atender mediante agendamento. Consulte o site oficial da Câmara Municipal de Lisboa para ter acesso a todos os contactos e informação adicional.

Comércio e restauração
Manuel Manso

2. Comércio e restauração

Primeiro, a 4 de Maio, reabriram as lojas com porta aberta para a rua e uma área máxima de 200 metros quadrados; livrarias e comércio automóvel, independentemente da área; e estabelecimentos de prestação de serviços de higiene pessoal, como cabeleireiros, barbeiros, manicures, pedicure e similares, mas apenas mediante marcação prévia. Depois, a 18 de Maio, começaram a reabrir todas as lojas com porta aberta para a rua até 400 metros quadrados, partes de lojas até 400 metros quadrados ou maiores por decisão da autarquia; restaurantes, cafés e pastelarias, com lotação até 50%; e respectivas esplanadas. E a partir de 1 de Junho começa a última fase do plano de desconfinamento, com a reabertura das lojas com área superior a 400 metros quadrados e as lojas inseridas em centros comerciais.

Publicidade
Escolas e equipamentos sociais
Câmara Municipal da Amadora

3. Escolas e equipamentos sociais

Na maioria das universidades ou politécnicos, o ensino à distância vai manter-se até ao final do semestre. As excepções são algumas aulas práticas e práticas laboratoriais, projectos de investigação e serviços de apoio como bibliotecas ou secretarias. Já as actividades lectivas presenciais do 11.º e 12.º anos e dos 2.º e 3.º de outras ofertas formativas do ensino secundário retomaram a 18 de Maio, mas limitadas às disciplinas nucleares para o acesso ao ensino superior, com um horário especial e uso obrigatório de máscara comunitária dispensada pela escola. As creches também já reabriram, mantendo-se até 1 de Junho em vigor as medidas de apoio à família. A partir dessa data reabrem a pré-escolar e os ATLs.

Bibliotecas e arquivos
©DR

4. Bibliotecas e arquivos

As Bibliotecas Municipais já reabriram mas só para empréstimos, devoluções e reservas de livros, abrindo os restantes serviços a 1 de Junho (excepto salas infantis). O Arquivo Municipal de Lisboa começou a reabrir de forma faseada a 18 de Maio e com marcação prévia no Bairro da Liberdade, no Arquivo Fotográfico, no Arco do Cego e na sala de leitura do Gabinete de Estudos Olisiponenses.

Publicidade
Espaços municipais
©José Avelar – Museu de Lisboa

5. Espaços municipais

De portas abertas também passam a estar muitos dos espaços municipais encerrados desde Março. É o caso dos espaços verdes do Palácio Pimenta, que estão abertos desde 12 de Maio, com horário reduzido. Desde 18 de Maio que estão também abertas a maior parte das galerias de arte e salas de exposição, bem como o Padrão dos Descobrimentos, a Estufa Fria, o Jardim do Cerca da Graça e Galerias Municipais (com exceção do Atelier Museu Júlio Pomar e da Casa Fernando Pessoa). Por “razões de obras”, o Castelo de São Jorge adiou a reabertura para 1 de Junho, agora consumada com novos horários e novas regras. A partir desta data abrem também todos os cinemas, teatros, salas de espectáculos e auditórios da cidade, mas com lotação reduzida, lugares marcados e distanciamento físico obrigatório.

Museus e equipamentos culturais
©João Pimentel Ferreira/Gulbenkian

6. Museus e equipamentos culturais

O plano de desconfinamento do governo previa a reabertura de museus e equipamentos culturais, como monumentos, palácios, galerias de arte e similares, a partir de 18 de Maio. Para além da já confirmada abertura dos museus e equipamentos culturais municipais, a maior parte dos museus e equipamentos culturais e de lazer privados também começam agora a retomar a actividade, com o devido reforço das medidas de higiene e segurança. Destacam-se o Museu da Carris (com medição da temperatura corporal à entrada), o Museu da Gulbenkian, o Centro Cultural de Belém e o Oceanário de Lisboa (com oferta de máscaras aos visitantes).

Publicidade
Complexos desportivos
Fotografia Oliver Sjöström/ Unsplash

7. Complexos desportivos

Com o fim do estado de emergência, o regresso à normalidade faz-se passo a passo. E o mesmo acontece com a realização de actividade física no exterior. Ainda não é permitida a prática de desportos colectivos, mas as modalidades individuais – como o ténis, o golfe e o surf – podem voltar a ser praticadas, sem a utilização de duches e balneários. Espaços como o Oitavos Dunes, localizado na Quinta da Marinha e considerado um dos melhores campos de golfe do mundo, ou o Lambert Clube de Padel e Ténis, no Lumiar, já estão prontos para receber os desportistas.

  • Coisas para fazer
  • Vida urbana

Já é possível ir à praia para mergulhar e estender a toalha no areal. Mas se o fizer deverá manter o distanciamento social. Com o prorrogamento do estado de calamidade, que dá início à segunda fase de desconfinamento, estão previstas “deslocações para efeitos de fruição de momentos ao ar livre”, incluindo nas praias, mesmo que para banhos. A partir de 6 de Junho, data de abertura oficial da época balnear, está prevista a instalação de sinalética junto às praias, com bandeiras e cartazes, que informará os banhistas da lotação. Estes dados estarão também disponíveis para consulta numa aplicação para telemóvel, chamada Infopraia, criada pela Agência Portuguesa do Ambiente.

Publicidade
  • Atracções
  • Zoológicos e aquários
  • Sete Rios/Praça de Espanha

Durante quase dois meses, a morada mais selvagem de Lisboa teve de se reinventar para marcar presença na vida de famílias, alunos e professores, através de diferentes conteúdos em várias plataformas, desde as redes sociais à televisão, como aplicação da MEO. Já reaberto, há novas regras a assimilar . Numa primeira fase, a loja do Zoo continua encerrada e as apresentações e atracções, como o espectáculo dos golfinhos, estão suspensas. Recomenda-se ainda o uso de máscaras comunitárias e o respeito pelo distanciamento social e a etiqueta respiratória.

Mantenha-se actualizado: plano de desconfinamento

  • Música
  • Música

O Governo decidiu proibir a realização de festivais de música este Verão. De acordo com a nota de imprensa do Governo, “impõe-se a proibição de realização de festivais de música até 30 de Setembro de 2020, e a adopção de um regime de carácter excepcional dirigido aos festivais de música que não se possam realizar no lugar, dia ou hora agendados, em virtude da pandemia”. Está ainda prevista a emissão de um vale de igual valor ao montante pago pelos bilhetes para salvaguardar os direitos dos consumidores. 

  • Restaurantes
  • Comida

Com o desconfinamento progressivo em marcha, foram anunciadas as orientações da Direcção-Geral da Saúde (DGS) para a reabertura dos restaurantes a partir de 18 de Maio. Redução da capacidade em virtude da dimensão dos espaços, utilização de máscara por parte dos colaboradores, distância de dois metros entre mesas e a disposição dos lugares em diagonal são algumas das medidas a serem implementadas.

Publicidade
  • Viagens
  • Transporte e viagens

Táxis e TVDE (transporte individual e remunerado de passageiros em veículos descaracterizados a partir de plataforma eletrónica) não podem viajar com mais de 2/3 dos lugares disponíveis e à frente só poderá seguir o motorista. Pelo menos até 30 de Junho, a data definida para o final desta situação de calamidade pública decretada pelo Governo. Ao contrário do que acontece nos transportes colectivos de passageiros, não há nenhuma norma oficial sobre o uso de máscara obrigatório nestes transportes individuais.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade