As melhores sandes em Lisboa

Entre duas fatias de pão pode estar a felicidade do Homem. Fomos em busca das melhores sandes em Lisboa e ensandecemos de vez

Fotografia: Manuel MansoA sandes de salmão do Royale Café

Croquetes, cozido à portuguesa, lavagante, bife do acém. Todos cabem dentro de duas fatias de pão, todos podem e devem ser comidos à mão. E chegam e sobram para deixá-lo satisfeito ao almoço. Apresentamos as melhores sandes de Lisboa. São 15 – e são de perder a cabeça. E se quiser deitar mãos à obra, ou ao pão, siga o link que se segue.

+ Os dez mandamentos para uma sandes perfeita

As melhores sandes em Lisboa

Brooklin da Raffi's Bagels
Fotografia: Manuel Manso
1/15

Brooklin da Raffi's Bagels

Bagel, azeite extra virgem, rúcula, mostarda à l’Ancienne com mel, pickle de pepino e salted beef

5,50€

É oficial: estamos caidinhos de amores por estes bagels. Porquê? Por duas razões: 1) Porque foi o cabo dos trabalhos para cá chegarem. Muito resumidamente, a dona da receita destes bagels austríacos, avó do dono, teve de fugir durante a II Guerra Mundial e a receita perdeu-se. Felizmente sobreviveu, e agora estes pãezinhos redondos com um buraco fazem as delícias de muitos alfacinhas gulosos; 2) Porque são bons que se fartam. Este Brooklyn em particular. Leva azeite extra virgem, rúcula, mostarda à l’Ancienne com mel, que lhe dá um travo doce, pickle de pepino caseiro que lhe confere acidez, e ainda salted beef. Trata-se de uma carne de vaca que marina durante sete dias em sal e especiarias, vai ao forno durante quatro horas, e só depois é desfiada. 

Ler mais
Lisboa
Sandes de cachaço do Pigmeu
Fotografia: Manuel Manso
2/15

Sandes de cachaço do Pigmeu

4 /5 estrelas

Pão de forno a lenha, cachaço de porco desfiado, pickles caseiros, alface iceberg e maionese de alho

6,80€

Este sítio é uma belíssima porcaria, é o que é. Esclareça-se que com isto estamos a fazer um rasgado elogio ao restaurante de Campo de Ourique, que serve porco como ninguém. Usam tudo o que é do bicho, do nariz ao rabo, com o qual fazem uns óptimos nuggets, diga-se. Tem também uma boa sandes de cachaço, servida num pão de forno a lenha, feito de propósito para o restaurante numa padaria do bairro. “Primeiro grelhamos o cachaço, que depois é deixado a cozinhar, a baixa temperatura, durante 12 horas, com banha, pimentão doce, alho, ervas, sal e pimenta”, explica Miguel Peres, um dos donos. É desfiado e acompanhado de pickles de couve-flor, cenoura, cebola e cornichons, tem ainda alface iceberg e uma maionese de alho caseira que os clientes, volta e meia, pedem para levar para casa, de tão boa que é. 

Ler mais
Campo de Ourique
Saloia do Café Saudade
Fotografia: Manuel Manso
3/15

Saloia do Café Saudade

Broa de passas ou broa de tâmaras com mel, requeijão, tomilho fresco, azeite, presunto e rúcula

6,90€

Alegrem-se os fiéis ao Café Saudade, porque a Saloia voltouna nova carta, em Março. Alegrem-se também os que nunca lá foram, porque é um bom cartão de visita da casa. Uma das sandes mais pedidas do café no centro de Sintra, cheio de brunches, pequenos- -almoços apetitosos e lanches com scones quentinhos, pode ser saloia e simples, mas está cheia de detalhes. É feita com broa de passas ou broa de tâmaras com mel, leva requeijão, temperado com tomilho fresco, azeite português, sal e pimenta, e leva ainda uma fatia de presunto e folhas de rúcula. A dividir atenções de popularidade estão também as sandes de salmão fumado com queijo de cabra fresco e beterraba (6,95€) e a de mozarela com tomate em pão saloio ou bolo caco (6,50€).

Ler mais
Sintra
Absurdo do Absurdo
Fotografia: Arlindo Camacho
4/15

Absurdo do Absurdo

Pão de hambúrguer com batata doce, tomate, alface, cebola, vaca e mais 38 ingredientes (isso mesmo, 38)

9,50€

É gigantesca. Tem mais ingredientes do que aqueles que conseguimos contar pelos dedos das mãos e dos pés – são 42 –, e vai deixá-lo com o queixo todo besuntado de maionese e com pedaços de alface colados. Mas vale a pena atacá-la: é saborosa e cheia de texturas. A sandes Absurdo, do restaurante homónimo, a nova morada de Olivier, no Cais do Sodré, perto do bar Hennessy’s, feita com pão de hambúrguer com batata doce, é uma “experiência gastronómica”, diz o chef. E pode vir com recompensa. Como? Se acertar em todos os ingredientes que a compõem, habilita-se a ganhar um prémio, que pode ir de uma lambreta (cerveja) a uma estadia num hotel. Dê lá um salto e aventure-se porque, como diz o ditado, quem não arrisca não petisca.

Ler mais
Cais do Sodré
Rossio do Terraço BA
Fotografia: Manuel Manso
5/15

Rossio do Terraço BA

Pão de centeio e sete cereais, maionese de ovo e salsa picada, pimentos, bacalhau, azeitona e rebentos de ervilha

13€

Esta sandes respira Lisboa. “Chama-se Rossio, porque quisemos fazer uma homenagem às tascas do Rossio que servem sandes de bacalhau albardado”, conta Bruno Rocha, o chef do Bairro Alto Hotel, o responsável por esta criação (visivelmente apaixonado pelo feito). “Usamos um pão de centeio e sete cereais, de Mafra, cozido em forno a lenha, sobre o qual deitamos uma maionese de ovo e salsa picada”, explica. A Rossio leva ainda uma salada de pimentos assados, feita com pimentos verdes, vermelhos e amarelos, vinagre, azeite, alho e flor de sal, e, por cima, as lascas de uma posta de bacalhau cozinhada em azeite, alho e louro. A sandes, bem portuguesa, fica completa com azeitona preta, desidratada e reduzida a pó, e rebentos de ervilha. Uma obra-prima. 

Ler mais
Chiado
Miss Diva do Lob Lobster and Secrets
Fotografia: Manuel Manso
6/15

Miss Diva do Lob Lobster and Secrets

Baguete, 100 g de lavagante, alface e molho especial da casa

15€

As donas juram a pés juntos que a ideia de usar lavagante entre duas fatias de pão é única na cidade, por isso dificilmente encontrará em Lisboa uma sandes tão cheia do luxuoso marisco como esta. A Lob Lobster and Secrets abriu em 2015, determinada a democratizar o lavagante, produto estrela da casa, e a Miss Diva é a sua mais famosa anfitriã. Leva 100 g de lavagante do Atlântico Norte, dentro de uma baguete crocante, que vem ainda morna para a mesa (também há take away). Tem alface a recheá-la e um molho feito com sete ingredientes secretos (leva uma base de maionese e cebolinho, segundo o que apurámos). É acompanhada por uma salada, batatas fritas onduladas caseiras e é bem boa.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real
Oitavos Club do The Oitavos
Fotografia: Manuel Manso
7/15

Oitavos Club do The Oitavos

Pão de forma branco, alface romana, maionese caseira, tomate, queijo gouda, prosciutto cotto, frango, bife de novilho, mostarda e ovo estrelado

18€

Equilibrar nove ingredientes, uns mais escorregadios, como o ovo estrelado com uma gema cremosa, e outros mais finos e irrequietos, como uma alface romana cortada em juliana fininha, tem muito que se lhe diga. O que vale é que Cyril Devilliers, o chef do hotel The Oitavos, já tem tantos anos de prática que pode perfeitamente ser chamado de mestre equilibrista. Fatias de pão de forma branco torrado são intercaladas por um batalhão de ingredientes, entre eles tomate, queijo gouda gratinado, prosciutto cotto, ou seja, fiambre da perna italiano, peito de frango cozinhado a baixa temperatura, bife do acém, mostarda antiga e ainda um ovo estrelado que dá um toque decadente a esta torre de Babel que o vai levar ao céu.

Ver preços Ler mais
Cascais
Serrana da Nova Pombalina
Fotografia: Manuel Manso
8/15

Serrana da Nova Pombalina

Pão de centeio ou pão de mistura, queijo da Serra e presunto alentejano

4,20€

Das duas, uma. Ou vai em pão de centeio, ou em pão de mistura. “O cliente é que escolhe”, diz Manuel Maurício, um dos donos da mítica casa de sandes da Baixa, aproveitando para se queixar que a maioria dos fregueses que param nesta concorrida esquina da Rua do Comércio são estrangeiros. “Antigamente as pessoas sentavam-se a almoçar de faca e garfo. Agora comem tudo à mão e a correr”, desabafa. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, mas as sandes da Nova Pombalina continuam boas como sempre. Esta, com queijo da Serra vindo de Seia, e presunto alentejano de cura natural (sem ir à salgadeira), é uma das mais vendidas. E é apenas superada pela de leitão, igualmente suculenta e gulosa, a primeira de uma lista de 20, a ser criada no restaurante.

Ler mais
Baixa Pombalina
Sandes de Croquete da Croqueteria
Fotografia: Arlindo Camacho
9/15

Sandes de Croquete da Croqueteria

Pão brioche, manteiga de mostarda caseira, mistura de alfaces e dois croquetes à escolha

5,90€

A sanduíche de croquete é o sonho de qualquer criança. Um daqueles que, posto em prática dá direito a ralhete dos pais – “Ó Carlos, mas que mistela é que estás a fazer? Croquetes no pão? Francamente!”. Pois a Croqueteria do Marcado da Ribeira decidiu torná-lo realidade. Dentro de um pão brioche (sem açúcar), vai uma manteiga de mostarda caseira, uma mistura de alfaces, dois croquetes à escolha e, ao lado, um pratinho com batatas fritas. Pelos croquetes à escolha entendam-se o tradicional com carne de vaca, o de alheira de caça e grelos, o de bacalhau e chouriço, o vegetariano com queijo de cabra e cebola caramelizada, ou o de frango e farinheira com amêndoa. É o sítio certo para levar os mais pequenos com a desculpa de também comer esta sandes, claro.

Ler mais
Cais do Sodré
Ilhas do Pois, Café
Fotografia: Manuel Manso
10/15

Ilhas do Pois, Café

5 /5 estrelas

Pão ciabatta, branco ou bagel, queijo da Ilha São Jorge, queijo flamengo, queijo creme, pêra, pimentão doce e mistura de alfaces

6,90€

É um dos cafés mais bonitos de Lisboa, com sofás confortáveis, almofadas coloridas, uma série de livros e a mesma quantidade de jogos. Não bastasse a oferta lúdica generosa, a gastronómica também não fica atrás. Há brunches com sumos naturais, carnes frias, saladas de frutas, iogurtes e cereais; uma grande quantidade de ovos mexidos, com pancetta, tomate ou salmão fumado; várias saladas e boas sandes, como esta, das Ilhas, feita com dois queijos dos Açores. Os escolhidos foram um queijo da Ilha São Jorge e um flamengo, que vão dentro de um pão à escolha – pode ser pão ciabatta, branco ou bagel. Há ainda espaço para queijo creme (se fosse uma pizza italiana seria a tre formaggi), pêra, pimentão doce e mistura de alfaces. Mas coma com moderação, não vá com tanto queijo esquecer-se de coisas importantes, como comprar a Time Out Lisboa todas as semanas.

Ler mais
Santa Maria Maior
Sandes de cozido à Portuguesa das Histórias Gulosas do Grupo Dramático Ramiro José
11/15

Sandes de cozido à Portuguesa das Histórias Gulosas do Grupo Dramático Ramiro José

Bola rústica, carne de vaca, entremeada, entrecosto, chispe, nabo, cenoura, feijão, couve, chouriço de sangue, morcela, farinheira e chouriço de carne

3,50€

Esta sandes é de comer e chorar por mais, ou não tivesse nascido no seio de um grupo dramático fundado durante os loucos anos 20, muito dedicado ao teatro e ao jazz. Quase um século depois, o Grupo divide-se agora entre as aulas de karaté e as sandes de cozido, servidas de 15 em 15 dias. “Ouvimos falar da sandes de cozido de Torres Vedras e decidimos experimentar. As pessoas estão a adorar. Tivemos aqui um grupo há pouco tempo que pediu segunda rodada”, conta Nina Nunes, a gerente do bar, que as começou a fazer há dois meses. E o que vai dentro da bola rústica? “Vai tudo o que há no cozido, menos o arroz e a batata, porque empapam o pão, e a orelha, por ser dura de roer”. De resto, há tudo. Da carne de vaca à entremeada, passando pelo entrecosto, pelas couves e pelos enchidos. Posto isto, até merece uma ovação de pé.

Ler mais
Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
Sandes de salmão fumado do Royale Café
Fotografia: Manuel Manso
12/15

Sandes de salmão fumado do Royale Café

Pão de espelta biológico, pasta de ricota, funcho, mix de folhas, espargos verdes, salmão fumado, ovo escalfado e maionese caseira

10.95€

É uma senhora sandes, de grandes proporções, que causa inveja às mesas do lado assim que chega (já sabe o que pedir) e está há tempo suficiente na carta para se sentar no trono das mais pedidas da casa. Dolores Lopes, a chef, emprata-a com cuidado na cozinha envidraçada com vista para a sala. Compra um pão de espelta biológico na padaria vizinha, tosta-o ligeiramente, e acompanha-o com uma pasta de ricota com funcho e uma salada aromática que leva alface, rúcula, agrião e chicória. A sandes fica completa com espargos verdes, salmão fumado e um ovo escalfado na perfeição. Por cima leva maionese Royale caseira, feita com pimenta vermelha, orégãos, alho e mostarda. Ao lado vai um coulis de frutos silvestres.

Reservar agora Ler mais
Chiado
Philly Steak do Meat Bar by Atalho
Fotografia: Manuel Manso
13/15

Philly Steak do Meat Bar by Atalho

Focaccia, carne de vaca, pimentos, cebola, malagueta e queijo provola

8€

Nem sempre a emenda é pior do que o soneto, e a prova disso é o nascimento da Philly Steak, reproduzida no Meat Bar by Atalho, no Palácio Chiado. Conta-se que nos anos 30 (sim, mais um bocadinho de história), Pat e Harry Olivieri, os donos de uma carrinha de cachorros quentes em Filadélfia, decidiram experimentar um novo produto que tinha como base um pão italiano e carne trinchada. Não ficou como queriam, mas um taxista que por ali passava na altura comeu-a e gostou. Desde então é uma espécie de ex-líbris gastronómico da cidade. À carne e à cebola grelhada juntou-se depois o queijo. Nesta sandes, Ricardo Simões, o chef, usa queijo provola, também italiano. “Fazemos a carne de vaca na chapa, com os pimentos, a cebola e a malagueta. Depois adicionamos o queijo e servimos numa focaccia ligeiramente tostada”.

Ver preços Ler mais
Chiado
Club Sandwich da Delidelux
Fotografia: Manuel Manso
14/15

Club Sandwich da Delidelux

Pão integral de forma, alface coração, tomate, queijo cheddar, fiambre de porco fumado e mostarda à l’Ancienne

9,50€

Nasceu no Union Club, um club privado para cavalheiros em Nova Iorque, no final do século XIX, e tornou-se tão famosa que os seus mais fiéis entusiastas não se cansavam de fazer a mesma pergunta, várias vezes, a quem por lá aparecia. “Já provou a sanduíche Union Club?”. Quem a provou, gostou e o nome pegou. A sandes que falamos não está tão à mão como a boa Club da DeliDelux, a mercearia gourmet de Santa Apolónia (não veio para a Avenida). Feita como manda a tradição, tem pão integral de forma torrado, recheado com alface coração cortada finamente, tomate às rodelas, queijo cheddar, fiambre de porco fumado e mostarda à l’Ancienne. Vem aos triângulos para a mesa e faz um figurão acompanhada de batatas fritas.

Ler mais
São Vicente 
Sandes de carne assada do Balcão da Esquina
15/15

Sandes de carne assada do Balcão da Esquina

Escolha dos críticos

Pão de água, carne de porco bísaro, molho de ervas, cebola roxa, tomate e mistura de alfaces

7€

Não há nada mais português do que comer uma sandes ao balcão enquanto se dá duas de letra com o vizinho do lado. Foi a pensar nisso que os chefs Vítor Sobral e Hugo Nascimento, que têm também os restaurantes Tasca da Esquina e Peixaria da Esquina, em Campo de Ourique, decidiram criar três sanduíches para o Balcão da Esquina, no Mercado da Ribeira. Além do prego de atum (9,50€) e da bifana de espadarte (8€), têm também esta sandes com carne de porco bísaro. “A carne é marinada numa vinha d’alhos, depois é cozinhada a baixa temperatura e terminada na rôtisserie, onde é tostada”, explica Hugo. Leva ainda molho de ervas, cebola roxa marinada, tomate e uma mistura de alfaces

Reservar agora Ler mais
Cais do Sodré

Os três melhores sítios para comer...

Dim sum

Lisboa é cada vez mais um oásis para comer especialidades chinesas (benditos Visa Gold). Descubra aqui quais os melhores sítios para comer dim sum na cidade. 

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros

Peixinhos da horta

Um feijão verde envolto numa fritura no ponto é capaz de levar um alfacinha ao céu. Como entrada ou prato principal, com ou sem maionese para dar uns mergulhos, estes são os três melhores sítios para comer peixinhos da horta em Lisboa. 

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros
Publicidade

Pica-pau

Pedaços pequenos de carne convivem com pickles mergulhados num molho intenso, que pede pão, pão até se ver a base da frigideira. Só de pensar, já está a salivar por um bom pica-pau? Estes são os três melhores sítios para comer o petisco em Lisboa.   

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros

Comentários

1 comments
Nilton F


Oi tudo bem,  parabés pelo portall! 

Tenho uma fabrica de pão de queijo em Mnas Gerais e ontem conseguimos mandar nossa primeira carga para Lisboa!

Para quem gosta de pão de queijo autentico de MInas pode encontrar na loja de lisboa que irá revender. Chama-se Made In Brazil  fiz um link exclusivo para os europeus, se puder dar essa força e me inidicar para comunidade Brasileira, ficarei muito grato.

http://www.minasdequeijo.com.br/ue/