A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Porto
© Kelvyn Ornettte / Unsplash

As melhores coisas para fazer no Porto este fim-de-semana

Há muito para fazer no Porto este fim-de-semana, desde passeios a espectáculos, exposições e workshops. Siga estas sugestões para sábado e domingo.

Escrito por
Ana Patrícia Silva
Publicidade

Por entre as ruas estreitas e casas coloridas, nos miradouros com vistas de cortar a respiração, nas galerias cheias de arte antiga e contemporânea, nos jardins e museus, nos restaurantes com comida tradicional ou do mundo, junto ao mar, à beira-rio ou mais no interior, há sempre muito para fazer no Porto. Ao ar livre ou em espaços fechados, mas sempre com o distanciamento necessário. Para viver esta época com mais segurança, consulte a lista de centros onde pode fazer testes antigénio gratuitos no Porto.

Recomendado: Os melhores refúgios para este Inverno no Porto

Fim-de-semana no Porto

  • Arte
  • Porto
Naquela que é, até à data, a mais importante exposição dedicada à fotógrafa indiana Dayanita Singh, o público pode observar a totalidade da sua obra, que sobressai por uma abordagem à fotografia capaz de desafiar os vários géneros do meio, estimulando constantemente os seus limites. Do primeiro projecto fotográfico, centrado no universo musical do percussionista Zakir Hussain, aos trabalhos mais recentes, como Let’s See, inspirado no formato da folha de contacto, há um caminho realizado ao longo de quatro décadas para percorrer no Museu de Serralves, com paragem em temas como o arquivo, o desaparecimento, a música, a dança, a arquitectura, o género e a amizade.
  • Arte
  • Baixa
Por estes dias, a colecção de desenhos a partir dos quais Wassily Kandinsky – um dos maiores artistas russos do século XX, considerado o precursor do abstraccionismo nas artes visuais – criou o emblemático quadro On White II pode ser apreciada no Museu dos Clérigos. “Com um imenso valor museológico, as 15 obras preparatórias realizadas a técnica mista, incluindo aguarela e tinta-da-china, integram o primeiro conjunto de esboços descobertos pertencentes ao famoso período em que Kandinsky integrou a Bauhaus”, destaca o curador Nuno Viana.
Publicidade
  • Arte
  • Massarelos
Os rituais e modos expressivos de pessoas, animais, plantas, elementos e minerais do Noroeste Ibérico são o ponto de partida da mais recente exposição colectiva da Galeria Municipal do Porto, que reúne obras de artistas como Alejandra Pombo Su, Cem Raios T’abram, Daniel Moreira e Rita Castro Neves.
  • Arte
  • Campanhã
Para celebrar o seu quarto aniversário, a Casa São Roque, em Campanhã, apresenta uma selecção de obras da colecção de arte internacional de Peter Meeker (Pedro Álvares Ribeiro), que teve início na década de 80, no Porto, e inclui mais de 600 peças de 40 artistas. Aquela que é a terceira exposição colectiva da colecção de Peter “centra-se em gerações de artistas que cresceram em países que recuperaram a liberdade após regimes políticos repressivos e que partilham posições existenciais: os polacos que reflectem a transformação após 1989, e os portugueses que reflectem a modernização após a revolução de 1974”, avança a instituição.
Publicidade
  • Teatro
  • Santa Catarina
Com encenação de Nuno Pino Custódio, esta adaptação livre de Terror e Miséria no Terceiro Reich procura explorar uma nova incursão em profundidade na ideia original, realçando o facto de este ano se comemorar meio século do 25 de Abril. Edelweiss, nome que designa uma flor da família das margaridas, foi objecto de uma canção de propaganda que originou a criação desta nova versão dramatúrgica. A produção conta com a interpretação de ex-alunos e alunos e professores da ACE Escola de Artes.  Teatro do Bolhão. 15 Fev-2 Mar. Qua-Sáb 19.00, Dom 16.00. Entrada gratuita mediante reservas efectuadas através de bilheteira@ace-tb.com ou 917 939 020  
  • Teatro
  • Santa Catarina
Quando, em tempos, pediram a Martin Crimp que se definisse a si próprio, o dramaturgo britânico respondeu: “Um dia, escrevi uma peça chamada Terno e Cruel.” Por isso mesmo é que, no ano em que celebra o 26.º aniversário, a ASSéDIO – que já montou seis espectáculos a partir de textos de Crimp – regressa ao autor com uma encenação de Terno e Cruel, que transpõe o mito de Sófocles para os nossos dias e nos convida a reflectir sobre as consequências, tantas vezes desastrosas, da chamada “guerra ao terrorismo”. Teatro Nacional São João. 22 Fev-3 Mar, Qua-Qui e Sáb 19.00, Sex 21.00 e Dom 16.00. 5€-20€
Publicidade
  • Arte
  • Porto
Na nova Ala Álvaro Siza, a mais recente extensão do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, já nasceram duas exposições para acrescentar ao roteiro. E são as primeiras neste novo edifício. "Anagramas Improváveis" é uma exposição que apresenta a Colecção de Serralves, que contempla mais de 1000 obras, e "C.A.S.A. Coleção Álvaro Siza, Arquivo", que reúne o arquivo do arquitecto que projetou não só o Museu de Serralves, mas também este novo edifício. As exposições são permanentes e, por isso, tem tempo para as visitar. Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Rua Dom João de Castro, 210 (Porto). Seg-Sex 10.00-18.00, Sáb-Dom 10.00-19.00. 13€
  • Teatro
  • Porto
A tragédia em torno de Hamlet é uma das obras mais conhecidas de William Shakespeare e conta, certamente, com milhares de adaptações. Desta vez, é Miguel Moreira e a companhia Útero que contam esta história, propondo-lhe mais questões que respostas. Num espectáculo híbrido, que combina dança e teatro, é ainda retomado o universo de Edgar Allan Poe, autor de The Angel of the Odd (L’Ange du Bizarre na tradução de Baudelaire). Teatro Carlos Alberto. 29 Fev-3 Mar. Qui e Sáb 19.00, Sex 21.00, Dom 16.00. 10€
Publicidade
  • Cinemas
  • Santa Catarina
Foi à mesa do Café Luso, na Praça Carlos Alberto, que nasceu um dos mais importantes e prestigiados festivais de cinema em Portugal. Os mais de 40 anos do Fantasporto ficaram marcados por produções de todo o mundo, servindo de montra à produção independente, experimental e de vanguarda, com um gosto particular pelo cinema fantástico. Este ano, a 44.ª edição do festival está de volta ao Batalha Centro de Cinema, entre 1 e 10 de Março, com cerca de 100 filmes oriundos de 30 países, todos em estreia nacional e 28 em antestreia europeia, internacional e mundial. A sessão de abertura do festival (dia 1, às 21.00) conta com a apresentação do filme canadiano Testament, do realizador Denys Arcand. Batalha Centro de Cinema, Praça da Batalha, 47 (Porto). 1-10 Mar, 5€ por sessão
  • Filmes
  • Clérigos
Um clássico britânico todas as sextas-feiras de Março. É esta a proposta da Casa Comum, sediada na Reitoria da Universidade do Porto, que inicia este mês o Ciclo de Cinema Britânico, com o tema "Música como ato de resistência". The Filth and the Fury, de Julien Temple, Babylon, de Franco Rosso, Control, de Anton Corbijn, e 24 Hour Party People, de Tom Bruggen e Michael Winterbottom, são os filmes que vão ser exibidos neste ciclo. Praça de Gomes Teixeira, 17. 1, 8, 15 e 22 Mar, Sex 18.30. Entrada livre

Mais coisas para fazer no Porto

Publicidade
Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade