Estas livrarias em Lisboa dão-lhe mais que fazer

Têm livros nas estantes, café, chá, laranjada e uma agenda preenchida com lançamentos, conversas e oficinas temáticas. São as mais completas livrarias em Lisboa e estão à espera da sua visita

Fotografia: Ana Luzia

Nem só de livros vivem estas livrarias em Lisboa. Eles estão lá, mas logo ao lado há também cartas de vinhos e gins. Outro tipo de literatura, portanto. Estas são livrarias especiais, onde uma visita significa muito mais mais do que virar umas páginas e ler meia dúzia de prefácios na diagonal. Têm exposições de arte, conferências, ciclos de leitura, workshops e até jogos de tabuleiro, para não falar no cafezinho da praxe. Parta à descoberta e boas leituras (ou não).

Descubra ainda os melhores clubes de leitura e tertúlias em Lisboa.

Estas livrarias em Lisboa dão-lhe mais que fazer

Ler Devagar

Quando abriu na Lx Factory, a Ler Devagar era a única em Lisboa da sua espécie. Espaçosa, com livros por todo o lado, dois andares, um café e vestígios da maquinaria da antiga gráfica. As singularidades mantêm-se e continua a ser a melhor livraria da cidade para se ter um bom tempo de leitura, ou de dois dedos de conversa, vá.

Ler mais
Alcântara

Menina e Moça

Sim, é possível ler no Cais do Sodré. Aquela ideia de que a rua do pavimento cor-de-rosa é só barulho e copos caídos morre aqui. Bom, pelo menos é o intuito da livraria-bar Menina e Moça, desejo antigo de Cristina Ovídio, ex-professor de Literatura Portuguesa que actualmente faz parte da editora Clube do Autor. O tecto do espaço é obra do ilustrador João Fazenda e além de uma porrada de livros (a colecção dá especial destaque à lusofonia e às traduções) há cocktails para vários gostos bem como refeições leves como tartes, folhados, quiches. Para não comer páginas se bater a fome.

Ler mais
Cais do Sodré
Publicidade

Chiado Clube Literário & Bar

O Chiado Clube Literário & Bar é mesmo uma livraria, apesar de poder aqui passar um dia inteiro sem comprar um único livro e poupando-se a qualquer tipo de constrangimento. Há quem apareça para almoçar, para o chá das cinco ou para beber um copo de vinho ao fim do dia. Já a selecção de lombadas não se fica pela editora da casa. Nas poucas paredes disponíveis, vão rodando pequenas exposições de fotografia e pintura, para não falar nas tertúlias literárias. Os temas são os possíveis e imagináveis, mas sempre no conforto desta espécie de salão de chá.

Ler mais
Avenida da Liberdade

Tigre de Papel

Há livros ao desbarato logo à entrada, edições do mais rebuscado que já se viu, volumes em segunda mão e pequenas editoras à espera de serem descobertas. Mas há de facto mais qualquer coisa além dos livros nas prateleiras. A agenda inclui debates, oficinas e lançamentos.

Ler mais
Lisboa
Publicidade

Leituria

Esta porta é um verdadeiro corrupio. No meio de exposições, workshops e recitais, a Leituria ainda tem espaço para livros, mimos de papelaria e peças de design de autor. O programa dá uma atenção especial aos mais pequenos, mas a pensar nos crescidos, a livraria tem também a sua própria carta de vinhos. Não se faça rogado e alinhe num copo enquanto vasculha as estantes.

Ler mais
Lisboa

Fabula Urbis

Numa livraria dedicada a Lisboa, a agenda segue pelo mesmo caminho. O tema estende-se a exposições, tertúlias e recitais – às vezes com bandas à mistura. A última novidade são os jogos de tabuleiro. Fica a saber mais sobre a história dos grandes clássicos e ainda sobra tempo para uma partidinha.

Ler mais
Santa Maria Maior
Publicidade

Livraria Barata

Tem calçada portuguesa e isso é logo um ponto a favor. Além dos livros, a Barata tem espaço para exposições, lançamentos e conversas. Tudo isto pode ser acompanhado de um café, numa das livrarias históricas da Lisboa do século XX.

Ler mais
Areeiro/Alameda

Arte e Cultura em Lisboa

5 canções de Sérgio Godinho que merecem ser lidas

Após 72 anos, Sérgio Godinho estreia-se no romance com Coração Mais que Perfeito. Depois de o ler, concluímos o que já sabíamos à partida. Que este é apenas um formato diferente para revelar um escritor que há muito ocupa um lugar de referência nas letras portuguesas. 

Ler mais
Por João Pedro Oliveira

Galerias de Lisboa: um roteiro alternativo em dez passos

Enamorar-se de uma peça de design nórdico e aproveitar para ver o que está exposto nas paredes de uma loja no Cais do Sodré. Ir fazer compras à Mouraria e encontrar ilustrações no lugar de um antigo minimercado. Passear por Santos e acabar entre arte contemporânea e tatuagens. Todos estes cenários são possíveis e há muitos mais a descobrir na Lisboa de todas as artes. Venha daí.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Cinco exposições a não perder nos próximos meses

A agenda de exposições de Lisboa vai de vento em popa. Há cinco, pelo menos, que não pode perder, desde a dos tesouros vindos directamente do Vaticano para as Janelas Verdes, às que, em Março, marcam a abertura definitiva do novo edifício do MAAT. Aponte já na agenda, porque estas são daquelas exposições que não inauguram todos os dias.

Ler mais
Por Francisca Dias Real

Almada Negreiros. Roteiro para ser moderno em Lisboa

Desenhou, pintou, escreveu, declamou. Tanto e tão bem que é de fazer corar os pós-modernos. Até 5 de Junho, a Fundação Calouste Gulbenkian dedica a Almada uma mostra com cerca de 400 peças assinadas por um dos mais relevantes nomes do panorama cultural português. Regresse ao futurismo do século XX com uma paragem neste espaço expositivo e em sete outras moradas obrigatórias da cidade de Lisboa.

Ler mais
Por Maria Ramos Silva
Publicidade

Cinco coisas que não sabe sobre a exposição de Amadeo de Souza-Cardoso, em 1916

Não, a viagem no tempo não é gratuita. A partir de dia 12 de Janeiro, o Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado assinala aquela que foi a primeira grande exposição individual de Amadeo de Souza-Cardoso, em Portugal. Um século depois e 33 obras a menos, primeiro no Porto e agora em Lisboa, o génio é recordado. 

Ler mais
Por Mauro Gonçalves

Comentários

0 comments