Lisboa icon-chevron-right Quinze sítios perfeitos para um lanche natalício em Lisboa

Quinze sítios perfeitos para um lanche natalício em Lisboa

Sonhos, bolo-rei e doçaria diversa para celebrar a quadra. Escolhemos quinze sítios para lanches de Natal em Lisboa.
Sítio,restaurante do hotel valverde, BRUNCH
©Living Allowed Sítio Restaurante
Por Catarina Moura e Beatriz Silva Pinto |
Publicidade

Combinam-se mais jantares de Natal do que lanches, mas a verdade é que um chocolate quente e uma fatia de bolo-rei ou um chá e um sonho dizem muito mais à época. Reunimos quinze sítios ideais para um lanche natalício em Lisboa, onde há pastelaria sem fim, fritos típicos da quadra (venham as rabanadas e as filhoses) e brunches especiais, em restaurantes e pastelarias decoradas a rigor. Com o frio lá fora e as bebidas quentes cá dentro, é bem possível que este encontro se transforme num lanche ajantarado.

Recomendado: Os melhores restaurantes em Lisboa para o dia de Natal

Para lanchar e chorar por mais

Restaurantes, Pastelarias

The Danish Pastry Shop

icon-location-pin Oeiras

A doçaria é a verdadeira especialidade desta pastelaria dinamarquesa recém-nascida em Oeiras. Os folhados dinamarquesas, croissants confeccionados com manteiga francesa, bolachas caseiras e tartes são as estrelas da companhia, mas também pode arriscar num brunch de Natal de inspiração nórdica (15€), com crostinis com húmus de beterraba, folhados, sopa de tomate, french toasts, bolinhas de rum, panquecas típicas dinamarquesas, vinho quente com especiarias escandinavo e iogurte com crumble. E, claro, tudo acompanhado de uma caneca cheia de chocolate quente.

Isco Pão e Vinho
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Padarias

Isco

icon-location-pin Alvalade

O cheirinho a pão acabado de sair do forno é, com certeza, um isco para muitos daqueles que procuram um lanche na estação fria. Este é o primeiro Natal da padaria artesanal no bairro de Alvalade e, para lá de bolo-rei, há mil e um tipos de pão – desde o pão de trigo, feito com 90% de trigo branco, 10% de farinha de trigo persa e massa-mãe de trigo, que tem um aroma a gila, canela, maçã, até ao pão de mistura com 40% de centeio integral, trigo branco e massa-mãe de centeio. Para os mais gulosos, há também croissants, folhados, brioches e bolos de canela de inspiração sueca.

Publicidade
Mami Organic Food
©Manuel Manso
Restaurantes, Orgânico

Mami Organic Food

icon-location-pin São Sebastião

No Mami Organic Food, pode sentir-se um pouco menos culpado pela gulodice natalícia – ali, todos os doces são feitos com farinhas, açúcares e ovos orgânicos. Este pão de rala é com queijo de mel, figos e palha de Abrantes (3,50€). Mas há também bolo-rei feito com puré de batata doce, sem fruta cristalizada e com framboesas frescas no topo (5,50€), rabanadas feitas no forno com amêndoa biológica (1,30€) e umas reluzentes trouxas de ovos (2,80€).

Bolos da Leitaria da Quinta do Paço
Inês Félix
Restaurantes

Leitaria da Quinta do Paço

icon-location-pin Avenidas Novas

Já ninguém fica indiferente aos éclairs recheados com chantilly caseiro da pastelaria portuense que há dois anos se comprometeu a adoçar também a capital. E, nesta quadra festiva, há novos motivos para se recostar no salão de chá ou na esplanada coberta de uma das Leitarias lisboetas. Traga toda a família e mande vir o éclair Tronco de Natal XXL (8 a 10 pessoas, 25€), recheado com bolo de chocolate, chantilly e coberto com chocolate negro e groselhas. Se prefere um bolinho só para si, opte pelo éclair individual em forma de bola de Natal (1,80€), recheado com chantilly, crocante de chocolate negro, crocante de chocolate branco e coberto com chocolate negro. Procura um lanche mais leve? Há bolachinhas de gengibre (15€/kg), ideais para trincar por entre um dos clássicos batidos da Leitaria.

Publicidade
bolo rei confeitaria nacional
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Cafés

Confeitaria Nacional

icon-location-pin Baixa Pombalina

Foi a confeitaria que trouxe o bolo-rei para Portugal, uma receita que se mantém inalterada desde 1875 e continua a ser motivo de romaria por altura do Natal. Não diga que não aos clássicos e prove aquele que, possivelmente, é o mais icónico bolo-rei da capital. Na casa-mãe pode beber um chá ou um chocolate quente e atirar-se talvez não a um bolo inteiro, mas a uma fatia. Ou a um par delas.

Valverde Hotel
©DR
Hotéis

Sítio Valverde

icon-location-pin Avenida da Liberdade

Para despachar uma prenda num momento-experiência, para não ir pela lembrancinha e aproveitar para passar um tempinho de qualidade a comer bem, o Sítio Valverde tem chás das cinco entre as 17.00 e as 19.00. No pátio interior com umas mantas ou no quente do interior, há de tudo para acompanhar a bebida: uma seleção de doces e salgados, scones caseiros com manteiga, crème fraîche e compota caseira (24€), ou tudo isto à carta, não esquecendo as torradas e tostas especiais do restaurante.

Publicidade
arcádia
Rita Brás
Restaurantes, Cafeteria

Arcádia

icon-location-pin Parque das Nações

Assim são as lojas do futuro da Arcádia: um espaço onde se compra a doçaria de sempre, mas também onde se pode tomar um chá ou um café e comer chocolates, gelados com receita do mestre gelateiro Gianfausto Pellegrinetti e a variada pastelaria que a marca do Norte produz. Aqui compram-se também os cabazes de Natal, cheios de bolachas, pinheiros de Natal de chocolate, compotas e bombons – e ninguém o impede de os devorar no local, numa das cinco Arcádias espalhadas por Lisboa.

Versailles
©Open House Lisboa/PedroSadio
Restaurantes, Cafés

Pastelaria Versailles

icon-location-pin Avenidas Novas

Inaugurada em 1922, com os tectos trabalhados, espelhos em art nouveau e candeeiros de cristal. Como é que este sonho de Natal pode melhorar? Com um serviço à antiga e uma data de doces de Natal caseiros – com especial destaque para os fritos. É rabanadas, sonhos, filhoses, coscorões e, claro, um bolo-rei como devem ser todos. Tudo acompanhado de um bom café, um chocolate quente ou um chá. E, em caso de emergência, também sai um prego.

Publicidade
Hotéis

Ritz Four Seasons Hotel Lisboa

icon-location-pin São Sebastião

É uma estreia no Ritz Four Seasons: o primeiro chá de Natal, com pastelaria quase demasiado bonita para ser comida. São oito as iguarias doces que vão ser servidas no lounge Almada Negreiros. Há uma Bola de Natal, com creme de morango e compota de framboesas, uma Bola de Neve, com merengue de citrinos e côco, mas também biscoitos e bolos de gengibre, macarons e tortas. Fica por 45€ por pessoa e é preciso reservar com antecedência.

york house hote lisboa
©DR
Hotéis

York House Hotel Lisboa

icon-location-pin Santos

A carta de chás tem, neste antigo convento de carmelitas, pelo menos umas três páginas. É lê-la com atenção porque será difícil não ter aqui matéria para um chá das cinco natalício com toda a elegância.

Publicidade
Alcoa
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Pastelaria Alcôa

icon-location-pin Chiado

A famosa pastelaria de Alcobaça passa mais um Natal na capital e é caso para largar um "Amén". Não dá para se sentar a beber um prolongado chá e mergulhar em doce de ovos, mas o melhor é mesmo ficar de pé porque tudo o que se vende aqui é coisa para dar energia para passar um dia de um lado para o outro: mimos de freira, pudins de São Bernardo, torrões reais, queijinhos do céu, coroas de abadessa e castanhas de ovos, lampreia de ovos, bolo-rei e rainha. Tudo seguindo as antigas receitas tradicionais dos Monges da Ordem de Cister de Alcobaça.

L'eclair, campo das cebolas, eclairs
Fotografia: Duarte Drago
Restaurantes, Francês

L'Éclair

icon-location-pin Avenidas Novas

Rua dos Bacalhoeiros ou Duque D'Ávila – neste ano já pode optar por entre duas L’Éclair para se encher com os éclairs mais refinados da cidade enquanto se aconchega numa das pastelarias já vestida a rigor para o Natal. Os troncos de Natal só podem ser pedidos por encomenda, mas há macarons e mais de uma dezena de éclairs para provar no local – entre eles, baunilha, pecan e framboesa, banoffee, tiramisu e chocolate negro. Se quer espírito natalício até na escolha da doçaria, pode sempre optar por um bolinho especial dedicado à época: um pequeno pinheiro de pistácio e framboesa.

Publicidade
Tartine
© Arlindo Camacho
Restaurantes

Tartine

icon-location-pin Chiado

O pasteleiro vem de fora, mas, no Natal, Christian rende-se aos doces tradicionais portugueses. Beber um chá e pedir uma ou duas rodas de sonhos é aqui – dos mais básicos, sem grandes aromas. Para levar aquele amigo que teima em dizer que não é de doces, também é ideal: o método de fabrico do pão, com recurso ao tradicional isco, faz toda a diferença na hora da trinca. Fica mais estaladiço, tem uma ligeira acidez e maior durabilidade. Vale a pena testar o que falamos nas baguetes, na broa, no pão da avó ou nos pães de sementes.

Bolo rei careca
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Cafés

Pastelaria Restelo - “O Careca”

icon-location-pin Belém

Um clássico da cidade e desta revista e, portanto, seja no Natal, na Páscoa, ou como antídoto para as segundas, o Careca resultará sempre para um lanche guloso. Os croissants de massa folhada vêm quentes e polvilhados de açúcar cristalizado e têm uma receita que é mantida em segredo há mais de 30 anos. Além disto, têm um dos bons bolos-rei desta cidade.

Publicidade
Brigadeirando na Casa Pau-Brasil
©Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

Brigadeirando

icon-location-pin Alcântara

Seja na loja da rua principal da Lx Factory, seja na loja que acabou de abrir portas no Príncipe Real, as montras carregadinhas de brigadeiros artesanais da Brigadeirando fazem salivar qualquer amante de chocolate. E o que dizer dos bolos? São pequenas (ou grandes) bombas de felicidade – tudo o que precisa para um lanche guloso. No cardápio de produtos especiais para a quadra está ainda o tronco de natal feito com salame de brigadeiro, framboesas e pistácio (25€).

Comer e beber na quadra

jantares de natal
©Francisco Nogueira
Restaurantes

Os melhores sítios para jantares de Natal em grupo em Lisboa

Seja bem-vindo à época oficial do reencontro de amigos, familiares, colegas, inimigos, simples conhecidos e amores do coração. É a altura certa para começar a gerir a agenda de jantares de Natal, que isto é coisa para durar desde Novembro até aos Reis, em Janeiro, e com trocas de prendas do amigo secreto pelo meio (se também se meteu nisso, veja o nosso guia de presentes aqui). Não precisa de entrar em pânico: damos-lhe uma lista de restaurantes em Lisboa desde os mais tradicionais, com boa comidinha portuguesa, às mariscadas ou pratos de comida de conforto italiana. Nestes nove restaurantes, há menus especiais para a época. Agora não deixe tudo para a última. 

Natal no Mami Organic Food
©Manuel Manso
Restaurantes

Doces de Natal que não podem faltar na sua mesa

A única época do ano em que é justo ter mais olhos que barriga é esta. Fomos do Estoril a Odivelas e ainda nos perdemos no centro da cidade para compor a nossa mesa de doces de Natal com tudo a que temos direito. Falamos das rabanadas, dos coscorões, filhoses, troncos de Natal com mais e menos chocolate, bolo-rei e rainha e outras variantes mais saudáveis, com puré de batata doce, sonhos redondinhos e pudins gulosos. Dietas e detoxs, por agora, são proibidos. Em Janeiro logo se vê. 

Publicidade
cultura portuguesa cafe
Fotografia: Inês Félix
Restaurantes

Os melhores sítios para beber chocolate quente em Lisboa

Cremoso, com ou sem chantilly por cima, quente e bem docinho. Se o que lhe aquece realmente a alma (e as mãos) é o chocolate numa versão líquida, esta é a altura certa para correr as capelinhas todas em busca de uma chávena de chocolate a fumegar e colocar a gulodice em dia. Aqui damos-lhe uma lista de sítios para beber chocolate quente em Lisboa com um grau de cacau mais ou menos elevado, com rum e até com licor de laranja. Mais ou menos doce, estas canecas são um tiro certeiro para curar todos os males. 

More to explore

Publicidade