A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
ceviche hikidashi
Fotografia: Ana Luzia

Os melhores ceviches em Lisboa

Já se sabe que leite de tigre não é lacticínio e peixe cru funciona. Tome nota dos melhores ceviches em Lisboa

Escrito por
Mariana Morais Pinheiro
,
Catarina Moura
e
Sebastião Almeida
Publicidade

É fresco, baixo em calorias, exótico e sabe bem. O Verão pede ceviches – esse prato ícone da gastronomia peruana – por isso, andámos atrás dos melhores ceviches em Lisboa e dizemos-lhe onde os provar. E temos cá de tudo, dos mais simples aos mais complexos: há ceviches de peixe branco do dia, de salmão, de carapau, de manga, de polvo, de camarão da nossa costa, veja lá. Se não sabe do que se trata, não preciso de viajar até ao Peru para provar uma das melhores iguarias nacionais. Lisboa tomou-lhe o gosto e assumiu-a como sua.

Recomendado: Os melhores restaurantes peruanos em Lisboa

Os melhores ceviches em Lisboa

  • Restaurantes
  • Peruano
  • Cais do Sodré
  • preço 3 de 4

Nasceu em Julho de 2017 no Bairro do Avillez, mas mudou-se para a Rua de São Paulo. A Cantina Peruana, o restaurante com pratos do Peru com Avillez e Diego Muñoz a assinarem os pratos. Num sítio assim, onde há espaço para as várias vertentes da gastronomia peruana, o ceviche não se poderia dispensar. E na carta aparecem quatro: o cremoso de marisco, o nikkei, com influências japonesas, o de gambas de costa e o clássico, que para principiantes até será o melhor. Tem peixe, polvo, leite de tigra natural, ají gota-de-limão e batata-doce.

Preço: 11€

  • Restaurantes
  • Global
  • Princípe Real

É um clássico. O ceviche puro está para A Cevicheria como a Mona Lisa está para o Louvre, e o sucesso deste restaurante na cidade em grande parte a ele se deve. Os pratos do restaurante de Kiko Martins revolucionaram as cartas de muitos restaurantes. De repente, consome-se peixe cru marinado em leite de tigre em Lisboa como nunca antes se vira. Este prato leva peixe branco da época, puré de batata doce, cebola, algas e leite de tigre e foi inspirado na viagem que o chef fez pelo mundo. Se preferir, há-os ainda nas variações de salmão, atum e bacalhau.

Preço: 11,90€. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Japonês
  • Campo de Ourique

Os mágicos tiram coelhos da cartola. Agnaldo Ferreira tira ceviches de dentro de uma gaveta. No Hikidashi (o nome do restaurante significa gaveta em japonês), este chef, um dos melhores sushimen da cidade, serve cubos de peixe branco e de salmão marinados em lima, limão e coentros. Na mistura, a acompanhar, vai ainda cebola roxa e tomate cereja. O prato é temperado com shichimi togarashi, uma pimenta japonesa em pó feita a partir de sete tipos de pimentas, e, por cima, acrescenta-lhe lima, chips de batata doce e ovas de esturjão. “É uma entrada rápida de preparar e muito fresca, que agrada também a quem não gosta de peixe totalmente cru”, explica o chef.

Preço: 12€. 

  • Restaurantes
  • Chiado/Cais do Sodré

No princípio era o peixe. Depois, tudo o resto se amanhou. “Sabíamos logo de início que queríamos trabalhar com peixe, que é um produto nobre e que temos em abundância na nossa costa”, conta Nuno Correia Pereira, um dos sócios. O ceviche que aqui preparam leva peixe branco, cebola roxa e abacate e aproveite para o empurrar com um bom cocktail de rum, outra das grandes apostas da casa.

Preço: 12€. 

Publicidade
  • Restaurantes
  • Mexicano
  • Cais do Sodré

A tostada de ceviche é um dos pratos mais pedidos do Las Ficheras – o restaurante mexicano do Cais do Sodré que pediu o nome emprestado às mulheres que trabalhavam em cabarets no México e vendiam amor em troca de dinheiro. Aqui acontece mais ou menos o mesmo, pois toda a gente se apaixona por esta tortilha de milho crocante com pedaços de pampo fresco marinados num caldo de citrinos. Este é feito com tangerina, toranja, laranja, lima e limão. A compor o prato há ainda cebola, manga e o picante chile habanero.

Preço: 11,50€. 

  • Restaurantes
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

São especialistas a fazer empanadas, bem ao estilo argentino, com tudo e mais alguma coisa, mas os ceviches que preparam na hora também não lhes ficam nada atrás. Um é de manga e leva cebola roxa, lima, malagueta e coentros. E o outro é de pescada, cebola roxa, pepino, sumo de lima e coentros. Para terminar, peça um alfajore, um bolo típico argentino com doce de leite. Muito bom.

Preço: 5,90€

Publicidade
Ceviche a la crema de aji lima – Qosqo
  • Restaurantes
  • Santa Maria Maior

Subir a Machu Pichu sem sair de Lisboa é no restaurante Qosqo, o primeiro peruano da cidade. A decoração não está aprimorada, mas os ceviches são um dos ex-líbris da casa. O de garoupa aos cubinhos com molho aji lima (um pimento peruano com um sabor citríco) é um dos que dá fama à casa.

Preço: 15,50€

  • Restaurantes
  • Cais do Sodré

Segundo alguns historiadores, terão sido os colonos espanhóis a espalhar a receita. As laranjas amargas de Sevilha e as limas dariam origem às marinadas do Peru, país que hoje é mais conhecido pelo ceviche do que pelo Machu Picchu. Tudo isto pode ser só eurocentrismo primário, mas a verdade é que os tugas aderiram ao ceviche nos últimos anos como se o comessem desde antes de Cristo. Os cubos de atum com abacate, envolvidos em molho nipónico acompanham com ervilha torta e choclo salteado.

Preço: 15€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Chiado/Cais do Sodré

Se a ideia era passar despercebido, então a operação falhou. Apesar de não haver ponchos nem sombreros a denunciá-lo, a verdade é que a localização deste restaurante – que fica mesmo ali na fronteira entre o Bairro Alto e o Príncipe Real, onde todos os dias passam milhares de pessoas – não foi a melhor para o manter na clandestinidade. Contudo, lá dentro, o contrabando acontece com sucesso. Directos da cozinha envidraçada para as mesas de madeira pintada saem tacos, ceviches e margaritas sem pudor e à vista de toda a gente.

Preço:12€

  • Restaurantes
  • Fusão
  • Chiado
  • preço 4 de 4

É no restaurante do Bairro do Avillez que se serve este belo ceviche. Faz parte do menu de degustação do Beco – Cabaret Gourmet, um espaço onde além de lhe darem de comer, também lhe proporcionam momentos de espectáculo com bailarinas/cantoras, mestres de cerimónias e mentalistas. Este ceviche de gamba da costa leva flores, mel de yuzu, granizado de leite de tigre e milho. E é bem bom, como seria de esperar.

Preços dos menus de degustação: 100€ ao balcão, 130€ nas mesas; aos domingos, segundas e quintas-feiras custa 120€

Publicidade
Ceviche de dourada – Bohemian
©Manuel Manso

Ceviche de dourada – Bohemian

Esqueça tudo o que sabia sobre o antigo Delmare Café da Costa da Caparica, na praia dos Pescadores. O Bohemian tomou de assalto o espaço e tornou-o totalmente irreconhecível – o investimento foi de Guy-David Gharbi, dono também do restaurante Legaaal, no Bairro Alto, que não quis que este fosse um mero restaurante de praia mas sim um beach club à séria. Há muito peixe e marisco, nomeadamente o ceviche de dourada com mousse de lima e batata doce.

Preço: 11€

Restaurantes do mundo em Lisboa

  • Restaurantes
  • Japonês

A oferta de restaurantes japoneses em Lisboa cresceu em larga escala nos últimos anos. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Bem espremidos, são poucos aqueles servem bom sushi, seja ele mais ou menos tradicional, mas confecionado com talento. São poucos, mas já fazem um conjunto agradável. Ei-lo. 

  • Restaurantes
  • Pan-sul-americano

Não sabe onde comer causas, tacos, moquecas, ceviches, empanadas e guacamole na cidade? Atravessámos o Atlântico sem sair de Lisboa para lhe apresentar os melhores restaurantes latino-americanos. Para escorregar melhor, pode escolher entre mojitos, pisco sours, caipirinhas e margaritas. Mantenha um copo de água por perto, que a coisa pode aquecer.  

Publicidade
  • Restaurantes
  • Chinês

Os Golden Visa não melhoraram só o panorama do imobiliário da cidade. A procura de comida chinesa autêntica e regional aumentou e já não é tudo arroz chau chau e rebentos de soja. Do Martim Moniz ao Estoril, consegue-se comer de tudo um pouco, mesmo que por vezes tenhamos de ir ao apartamento dos senhores. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade