A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Alfama
©Duarte DragoMiradouro das Portas do Sol

As melhores coisas para fazer hoje em Lisboa

À procura de um bom plano para hoje? Siga as nossas sugestões das melhores coisas para fazer em Lisboa.

Publicidade

Quer aproveitar a cidade e não sabe por onde começar? Nos teatros não faltam peças, no cinema não faltam filmes e fora de portas a animação também promete preencher a cidade. Há exposições, mercados ou concertos e muitas sugestões gratuitas. Temos a receita secreta para ter sempre coisas para fazer em Lisboa, dentro ou fora de portas. Aproveite e viva a cidade ao máximo. Descubra as melhores coisas para fazer hoje em Lisboa.

Recomendado: Coisas grátis para fazer esta semana

As melhores coisas para fazer hoje em Lisboa

  • Arte
  • Belém
O primeiro Magical Garden do OCUBO estreou-se no final do ano passado no Jardim Botânico Tropical, em Belém, com várias paragens temáticas pelo mundo. Agora, o atelier português apresenta uma nova versão. Chama-se Magical Garden – Alice e promete evocar algumas das mais famosas e mirabolantes personagens do fantástico mundo criado por Lewis Carroll em Alice no País das Maravilhas, como o Coelho Branco, o Gato Risonho, a Lagarta Azul ou a Rainha de Copas.
  • Coisas para fazer
  • Exposições
  • preço 0 de 4
  • Marvila
O projecto Letreiro Galeria salva velhos tesouros lisboetas e inaugura uma nova exposição a 4 de Dezembro, com alguns dos exemplares da colecção reunida ao longo dos últimos anos, desta vez no parque de estacionamento do Prata Riverside Village, em Marvila. Inspirado no nome de um dos letreiros deste espólio, a exposição é composta por cerca de 70 letreiros comerciais do século XX. Mais uma vez, a grande atracção é mesmo a nostalgia dos antigos néons de Lisboa, cada vez mais escassos nos dias que correm. Leia mais aqui.
Publicidade
  • Arte
  • Belém
Nascido em 1961 em Bruxelas, filho de alemães, Carsten Höller licenciou-se em Fitopatologia e especializou-se em Ecologia Química, antes de se dedicar exclusivamente à arte. O seu trabalho explora e vira do avesso o conhecimento científico, reflectindo-se em instalações de grande escala, muitas vezes com recurso à tecnologia. Esta exposição monográfica – DIA de Carsten Höller – reúne uma vasta série de obras que produzem luz e escuridão. Esculturas com lâmpadas, projecções e elementos arquitectónicos, que abrangem um período que vai de 1987, altura em que Höller ainda trabalhava como cientista, até aos dias de hoje.
  • Teatro
  • Campolide
Com encenação de João Lourenço e Vera San Payo Lemos, este espectáculo, criado a partir de Começar de David Eldridge, acompanha as vidas de Laura e Daniel, dois solitários, que trocam olhares furtivos durante uma festa e, depois de toda a gente se ter ido embora, não sabem bem como aw aproximar. Entre silêncios, desentendimentos e confissões, atravessam aquela noite no frágil equilíbrio de quem procura com medo e desejo de encontrar.
Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Mercados e feiras
  • preço 0 de 4
  • Santos
Será no Terrapleno de Santos, um espaço aberto, ao ar livre, que a festa irá acontecer. O objectivo da Junta de Freguesia da Estrela é disponibilizar espaços de convívio nocturno (e não só) que “possibilitem uma saudável coexistência entre moradores, estabelecimentos e fregueses, diminuindo o ruído nas zonas residenciais”, numa feira que irá estar aberta todos os dias entre as 12.00 e as duas da manhã. Embora prometa algumas "surpresas", a Junta de Freguesia anuncia, para já, a instalação de espaços de venda de artesanato e os produtos regionais, assim como jogos tradicionais, carrosséis e carrinhos de choque.
  • Arte
  • Fotografia
  • São Sebastião
É uma faceta até então desconhecida do cineasta Manoel de Oliveira: a de fotógrafo. A partir de 29 de Outubro e até Janeiro, a Fundação Calouste Gulbenkian mostra fotografias, muitas inéditas, tiradas entre os finais da década de 30 e o início dos anos 50. São 120 imagens, todas a preto e branco, que estavam até agora guardadas no arquivo pessoal do realizador de obras como Aniki-Bóbó (1942) ou O Pintor e a Cidade (1956). Para ver no Hall da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian. 
Publicidade
  • Coisas para fazer
  • preço 0 de 4
  • Chiado
Não sai a todos, mas as portas da Sala de Extrações da Lotaria Nacional abrem-se aos domingos para uma visita comentada organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. A primeira extracção da lotaria aconteceu aqui há 233 anos, uma ideia de D. Maria I para angariar dinheiro para as causas sociais através da Santa Casa. Para andar à roda desta visita, só precisa de fazer uma inscrição, já que a participação é gratuita, embora o grupo esteja limitado a um total de 15 pessoas.
  • Arte
  • São Sebastião
Pensada de raiz para a Fundação Calouste Gulbenkian, Morder o Pó de Fernão Cruz, um jovem artista cujo percurso se tem vindo a consolidar nos últimos anos, apresenta dez telas pintadas a óleo e a resina alquídica e 20 esculturas inéditas, quase todas em bronze, instaladas em dois espaços sucessivos, mas distintos, separados por um corredor escuro que o visitante é convidado a percorrer depois de passar uma porta-pintura entreaberta.
Publicidade
  • Arte
  • Chiado
Até Fevereiro de 2022, o Museu Nacional de Arte Contemporânea acolhe uma reprodução à escala de parte da casa E.1027, da arquitecta Eileen Gray. Além de poderem descobrir a arquitectura do espaço, os visitantes podem interagir com as 15 peças de mobiliário originais da autora. Esqueça o “não tocar”: esta exposição quer aproximar o público do design e da arquitectura na forma mais literal do termo.
  • Coisas para fazer
  • Exposições
  • Santa Maria Maior
Alfredo Cunha é um consagrado fotojornalista que se notabilizou pelas icónicas fotografias do 25 de Abril, como o retrato de Salgueiro Maia no Largo do Carmo, um símbolo da revolução. Mas a sua lente registou muitas outras histórias de Portugal. Como a histórica romaria de Santo António no lugar de Mixões da Serra, em Vila Verde, onde vive desde 1995. “Quando desembarquei nesta romaria a minha sensação é que tinha feito uma viagem no tempo. Comecei a fotografar desenfreadamente e nunca mais parei", disse o fotógrafo na abertura desta mesma exposição em Vila Verde, por onde passou em Junho deste ano. Agora, no Museu de Lisboa - Santo António pode ver mais de duas décadas de imagens de uma tradição que leva os devotos ao Santuário de Santo António de Mixões da Serra com as suas vacas, cavalos, cabras, cães, gatos e até pombas para serem abençoados e permanecerem de boa saúde.

Lisboa bairro a bairro

  • Coisas para fazer

Foi no Príncipe Real que se instalou a nova dinastia da restauração lisboeta, para comer como um príncipe, os terraços para beber copos se multiplicaram e as concept stores apareceram porta sim, porta não. Sem esquecermos os nomes sonantes que, num cirandar constante, também têm poiso no bairro, do chef Kiko aos designers Lidija Kolovrat ou Nuno Gama. 

  • Coisas para fazer

Clássicos de sempre e espaços que ainda cheiram a novo. Padarias, gelatarias, um café italiano e até um restaurante de choco frito. Mas há muito mais que comida. Percorra as ruas do movimentado bairro em busca do melhor de Campo de Ourique.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Arena de piqueniques, megapavilhão polidesportivo sem tecto, destino de eleição para apreciadores de baloiços e escorregas, Monsanto é muito mais do que aquele lugar onde se vai uma vez por ano a um casamento.

  • Coisas para fazer

Até há pouco tempo, era o ponto cardeal mais desprezado de Lisboa, mas, lentamente, começa a ganhar vida e pontos de interesse. Eis uma longa série de desculpas para rumar ao bairro da moda e descobrir Marvila. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade