Os melhores hotéis de luxo em Lisboa

Quer ser tratado como um rei? Reserve uma noite num dos melhores hotéis de luxo em Lisboa e comporte-se como manda o protocolo

Fotografia: Arlndo CamachoSheraton Lisboa Hotel & Spa

Dos clássicos incontornáveis que já pertencem à história da cidade, aos mais recentes que apostam no design ou no conceito boutique, estes são os melhores hotéis de luxo em Lisboa. Destinados a um público alvo muito específico, com sangue azulado a correr-lhe nas veias, estes hotéis nasceram e existem para todos os que se recusam a abdicar dos seus caprichos.

Os melhores hotéis de luxo em Lisboa

Verride Palácio Santa Catarina

O Verride Palácio Santa Catarina abriu em pleno miradouro de Santa Catarina, mais conhecido como Adamastor. O edifício de 1750 foi totalmente recuperado e deve o nome ao conde mais emblemático que por lá passou, mantendo a traça antiga e alguns pormenores que estavam bem conservados, caso da escadaria em caracol que impressiona logo à entrada, da fachada e do arco em pedra da suite Arch, descobertos já a obra ia a meio, ou os azulejos azuis da fotogénica casa de banho da suite Queen, representando o conde de Verride, da Figueira da Foz, numa caçada com os amigos algures entre 1910 e 1918. No total são 14 suítes e quatro quartos acabadinhos de inaugurar para uma experiência exclusiva e luxuosa. Em comum têm os janelões por onde entra a badalada luz de Lisboa, espelhos enormes, camas com espaço para uma família inteira (com lençóis com 600 fios de algodão egípcio e almofadas para todos os gostos – há todo um menu) , e casas de banho em mármore que acolhem toalhões compridos, confortáveis e fofos

Chiado/Cais do Sodré

The Lumiares Luxury Hotel & Spa

Em pleno Bairro Alto, o luxuoso mas descontraído The Lumiares é um oásis de tranquilidade. Os quartos, divididos entre loft-studios, T1s, T2s e penthouses com vista, são espaçosos e contam com uma cozinha completamente equipada, onde não falta máquina de café Nespresso, torradeira e fervedor de água SMEG, serviço de pratos e máquina de lavar a loiça. No rooftop com vista para o rio e o castelo servem-se pequenos-almoços de manhã e cocktails ao fim-do dia. É também no último piso que mora o restaurante Lumni, do chef Miguel Castro e Silva. Passe ainda pelo spa: não é exclusivo para hóspedes e tem tratamentos de aromaterapia de ir aos céus. 

Bairro Alto
Publicidade

Corpo Santo Lisbon Historical Hotel

Os toldos vermelhos, a lembrar as praças parisienses, não passam despercebidos no movimentado Cais do Sodré: o Corpo Santo Hotel abriu ao público em Setembro. Tem um tesourinho museológico, descoberto durante as obras, e quartos de fazer esquecer a cidade. São cinco pisos despidos de excessos e vestidos de contrastes entre os tons claros de paredes e têxteis e as madeiras escuras e maciças. O Corpo Santo tem ainda um restaurante, o Porter, a cargo do chef Artur Roldão, que já passou pelo Tivoli – Palácio de Seteais.

Cais do Sodré

Pestana Palace Lisboa

Imagine-se um hotel que foi residência principal de um membro da nobreza do século XIX, o Marquês de Valle Flôr, homem viajado e de gostos refinados. Depois da sua morte, o edifício esteve ao abandono mais de 60 anos, até ser comprado pelo grupo Pestana, que reconheceu neste Petit Trianon um diamante em bruto. Só em 2001, depois de ser elevado a Monumento Nacional, é que abriu ao público como Pestana Palace, a jóia da coroa do grupo hoteleiro e já considerado um dos melhores hotéis de luxo do mundo.

Alcântara
Publicidade

Pousada de Lisboa

Aquilo a que geralmente associamos o conceito de pousada – um alojamento sem grandes mordomias para pernoitar numa visita rápida –, não é nada do que vai encontrar aqui. Este não é um hotel museu, mas pouco falta. Os quartos e suítes, 90 com várias tipologias, são espaçosos e confortáveis e embora não sejam declaradamente românticos – também há quartos familiares –, têm um ambiente muito favorável aos assuntos do coração: duche relaxante de mármore para dois e camas extraordinárias.

Santa Maria Maior

InterContinental Lisbon

É raro um hotel de cinco estrelas e 331 quartos não ter o ar contaminado por aquele nervoso miudinho típico dos sítios grandes com muita gente. O Intercontinental consegue não tê-lo, muito por causa da equipa de bastidores que põe a máquina a mexer com uma leveza e eficácia surpreendentes – tão caseira que por momentos nos esquecemos que temos centenas de pessoas à volta. O edifício com 30 anos submeteu-se recentemente a um pequeno lifting que devolveu ao hotel o brilho que lhe era devido, com uma decoração arejada e acolhedora e o acrescento, nos quartos, da tecnologia necessária à vida no século XXI – há wifi em todo o lado.

São Sebastião
Publicidade

Iberostar Lisboa

É o mais recente hotel de 5 estrelas de Lisboa. É o primeiro do grupo Iberostar a abrir em Lisboa. Fica na Rua Castilho, nº64, a poucos minutos do Marquês de Pombal, e tem 166 quartos (há uma Royal Suite, duas suites, oito júnior suites, 153 duplos e dois quartos de mobilidade reduzida). Conta ainda com um restaurante e dois bares, um no lobby e outro na piscina, onde se destaca um jardim vertical. 

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Corinthia Hotel Lisbon

A localização deste hotel, afastado dos centros turísticos, justifica a carteira de clientes de alto gabarito, os mesmos que procuram viver o espírito cosmopolita da cidade mantendo distância das multidões. Os 518 quartos são sóbrios e funcionais e igualam tanto a procura executiva, com todo o tipo de parafernália necessária a uma estadia de negócios (o wifi é gratuito), como a de lazer, que inevitavelmente obriga a sair do casulo para explorar as áreas comuns.

Campolide
Publicidade

Altis Avenida Hotel

No Altis Avenida Hotel os 70 quartos e suítes distribuídos por seis pisos têm uma onda simultaneamente kitsch e futurista com referências de Arte Déco, que se vêem nos detalhes a dourados, cor de ameixa e madeira, em contraste com o estilo contemporâneo que a decoração em tons de preto e branco oferece. Os 16 quartos Deluxe têm varanda e partilham com os restantes as casas de banho em mármore e a roupa de cama em algodão egípcio – o quarto 206, fica a sugestão, é o único com varanda na casa de banho.

Santa Maria Maior

Torel Palace

No Torel Palace, um hotel de charme instalado em dois antigos palácios, encontra o melhor de dois mundos: o ritmo acelerado que se espera de uma capital e a paz e sossego só conseguidos em ambiente rural. Lisboa não é o campo, é certo, mas ainda conserva alguns recantos onde impera o silêncio. A decoração rococó com dourados e floridos é só um dos elementos diferenciadores deste hotel que, sem espinhas, é o justíssimo vencedor do campeonato das panorâmicas mais instagramáveis da cidade.

Lisboa
Publicidade

Valverde Hotel

Atrás da fachada do século XIX esconde-se este boutique hotel que se distingue dos demais pela veia artística e serviço irrepreensível. Logo à entrada percebe-se que o restauro do edifício foi um assunto levado muito a sério, tão a sério que no momento de dar vida ao hotel não houve dúvidas em arriscar numa estética arrojada que fizesse sobressair ainda mais a traça antiga. O que podia ter resultado numa decoração esquizofrénica é, na verdade, o grande trunfo do Valverde, que consegue captar a atenção para a História do país sem se tornar aborrecido – antes pelo contrário.

Avenida da Liberdade

Altis Belém Hotel & Spa

Moderno por fora e por dentro, o Altis Belém Hotel & Spa tem como imagem de marca o Tejo, uma escolha óbvia que se justifica pelo facto de estar situado na linha da frente ribeirinha. Lá dentro, um cenário quase futurista que não tem medo de assumir os espaços vazios e a decoração minimalista, num esquema de cores a preto e branco que só encontra variações nos quartos temáticos inspirados nas antigas colónias. As suítes têm varanda, mas só a suíte presidencial se dá ao luxo de incluir uma banheira de hidromassagem.

Belém
Publicidade

Olissippo Lapa Palace

O Olissipo Lapa Palace só peca pelo acesso – na Lapa é sempre a subir ou a descer, não há outra forma de circulação –, tudo o resto é incrível. Escondido entre as mansões de famílias com quatro sobrenomes e pelo menos dois hífens, este palacete do século XIX convertido em hotel de cinco estrelas é o mais próximo que imaginamos de um palácio real dos tempos modernos. De quarto em quarto, as cores da decoração e a paisagem variam (uns têm vista para o Tejo, outros para o jardim exótico), mas é nas suítes palacianas que encontramos camas de dossel maiores do que sabíamos existir.

Estrela/Lapa/Santos

Palácio Belmonte

Há quem diga que é o boutique hotel mais bonito do mundo e nós não desmentimos. Com apenas dez suítes com sala de estar e jantar, quarto e casa de banho, o ambiente intimista é uma das regras de ouro que o staff faz questão de preservar com um atendimento prestável e muito (muito) silencioso, ao ponto de nos esquecermos que estamos num b&b em pleno centro histórico. Para uma experiência completa, a suíte Bartolomeu de Gusmão é a cereja no topo do bolo, com três pisos e uma escada de caracol que em tempos dava acesso a um minarete, agora transformado num terraço privado debruçado sobre os telhados típicos da velha Lisboa e vista para o Tejo.

Castelo de São Jorge
Publicidade

Tivoli Lisboa

Lisboa não é Nova Iorque – nem quer ser – mas se tivéssemos de encontrar alguma semelhança, diríamos que o Tivoli está para Lisboa como o The Plaza está para a Grande Maçã em fama, reconhecimento e localização. Afinal, a artéria de comércio de luxo da cidade, com lojas de designers e marcas internacionais como a Cartier, a Gucci ou a Louis Vuitton, não fica muito atrás da avenida mais rica de Manhattan. Em 2016, a empresa tailandesa dona da cadeia investiu 15 milhões de euros num make-over total dos quartos e áreas comuns, uma lufada de ar fresco naquele que é dos grandes clássicos da capital.

Avenida da Liberdade

Hotel Avenida Palace

O hotel ao estilo Belle Époque, inaugurado em 1892 e tantas vezes elogiado como um dos melhores e mais bonitos da Europa – antes da explosão da concorrência –, foi projectado pelo mestre José Luís Monteiro, o mesmo arquitecto que desenhou a fachada da vizinha estação do Rossio. O Avenida Palace sobreviveu à implantação da República Portuguesa, à Guerra Civil de Espanha e às duas Grandes Guerras. Tem 82 quartos e suítes virados para a Baixa de Lisboa, casas de banho em mármore, mas decoração simples, sem as extravagâncias que se vêem nos enormes salões comuns, com cortinas de veludo, vitrais no tecto, brasões talhados a ouro, mobiliário antigo, fontes e estatuetas, quase que a recriar os cenários dos grandes clássicos do cinema.

Santa Maria Maior
Publicidade

Epic Sana Lisboa

Numa altura em que a tendência hoteleira de Lisboa se começou a virar para os hotéis boutique, mais pequenos e intimistas, o grupo Sana estacionou ali ao lado das Amoreiras um gigante de cinco estrelas com um atendimento surpreendentemente atencioso e familiar, a comprovar a teoria de que o tamanho, de facto, não importa nada quando a intenção é boa. Os 291 quartos e suítes são um luxo. E a decoração minimalista faz com que pareçam ainda maiores e mais arejados, com as camas king size no centro das atenções.

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Sheraton Lisboa Hotel & Spa

O edifício gigante de 91 metros esconde lá dentro um dos serviços mais atenciosos e eficientes de que há memória (até tem serviço médico à disposição) e 369 quartos que nos fazem querer mudar para lá de malas e bagagens. Nem sequer estamos a falar das dez suítes executivas, com áreas mais generosas que muitos apartamentos em Lisboa, só mesmo dos quartos standard, onde somos sucessivamente arrebatados pelo rigor da decoração e comodidades de luxo, como os LCD Bang & Olufsen, casas de banho de mármore com banheira e camas absolutamente maravilhosas da marca exclusiva do hotel Sheraton, a Sweet Sleeper.

São Sebastião
Publicidade

PortoBay Liberdade

O Porto Bay Liberdade reúne o melhor de dois mundos: o luxo que se espera de um cinco estrelas de cidade com a descontração e informalidade de um hotel de férias. A localização, a dois minutos da Avenida da Liberdade, é só mais um ponto a favor para quem vem para conhecer Lisboa – a quinze minutos estão a Baixa e o Chiado, para o comércio tradicional, e o Príncipe Real, para descobrir novos negócios. 

Avenida da Liberdade

Myriad by SANA Hotels

A vista do Myriad by SANA Hotels quase dói de tão bonita, e a decoração não é discreta, com a aposta em vermelhos, pretos, brancos e espelhados por todo o lado. Os quartos (186) são mais moderados na selecção cromática, mas o The River Lounge Bar mantém-se fiel ao registo. A carta é tradicional portuguesa com um twist e vale a pena percorrê-la com calma na esplanada sobre o Tejo que, nas noites de Verão, é uma pequena maravilha. No último piso, a 143 metros de altura, encontra o Sayana Wellness Spa, com piscina interior panorâmica, ginásio, hammam, jacuzzi e um flutuário para uma experiência de gravidade zero.

Parque das Nações
Publicidade

Palácio do Governador

O Palácio do Governador, em Belém, deve a decoração inspirada no período dos Descobrimentos à designer Nini Andrade Silva, que foi buscar a história do edifício para desenhar a identidade do hotel. A vista directa para o Tejo, a poucos metros distância, é só mais um apontamento de charme. Na verdade, este hotel não é só mais um no panorama de luxo da cidade, sendo provavelmente o único a representar de forma tão genuína as verdadeiras cores da Lisboa típica, urbana e virada para fora.

Belém

Hotéis onde já fizemos check-in

Memmo Príncipe Real: memmo bom

Ao passar o beco estreito e escuro, é possível que se pergunte se está no sítio certo. Mas siga sem medos, vai valer a pena: o Memmo Príncipe Real, o primeiro boutique hotel de cinco estrelas no bairro, abriu há um ano, foi eleito em Novembro pela revista Monocle como um dos melhores hotéis urbanos do mundo e fica (bem) escondido, mas tem uma vista incrível sobre a cidade de Lisboa, com o Castelo de São Jorge lá no alto da outra colina.

Por Inês Garcia

Le Consulat: dormir artisticamente

As más línguas dizem que é fácil adormecer em museus e que as galerias de arte contemporânea dão sono. No Largo Camões, o hotel Le Consulat vai mais longe e dá-lhe sofás e camas onde se pode estirar confortavelmente enquanto olha para obras de arte.

Por Catarina Moura
Publicidade

Lux Lisboa Park Hotel: lux(o) e simplicidade

De linhas severas e cores monocromáticas a puxar ao estilo escandinavo, o Lux Lisboa Park é um hotel de fato e gravata. Passa despercebido no meio da azáfama da zona adjacente ao Parque Eduardo VII, mas ganha pela localização a escassos minutos do centro da cidade.

Por Francisca Dias Real

Comentários

0 comments