Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Seis ideias para aproveitar os 60 minutos extra

Seis ideias para aproveitar os 60 minutos extra

É verdade que esta mudança de hora nos tira uma hora de sono, mas dá-nos muito mais. Seis ideias para aproveitar os 60 minutos extra em Lisboa

miradouro graça
© Arlindo Camacho
Publicidade

Na madrugada do próximo domingo, dia 26 de Março, vamos mudar para o horário de Verão. Por isso, não se esqueça de adiantar os ponteiros do relógio mais 60 minutos.

Seis ideias para aproveitar os 60 minutos extra

1
MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho

Vá ao mais recente miradouro de Lisboa

Se ainda não foi ao MAAT aproveite para ver as novas exposições – o museu está aberto às segundas-feiras e fecha só às 20.00. Mas pode ir à beira-rio só para apreciar o pôr-do-sol a partir desta novíssima varanda para o Tejo.

2
Lost In
©DR

Faça da hora extra uma happy hour

A Hamburgaria da Parada, no Jardim da Parada, tem imperial a 1€ e caneca a 2€ todos os dias das 18.00 às 20.00. O Lost In, no Príncipe Real, faz uma promoção igual das 17,00 às 19.00. São dois sítios com esplanada e uma relação privilegiada com o sol.

Publicidade
3
Gelado primavera da Santini
Fotografia: Arlindo Camacho

Fortaleça os laços com as gelatarias da cidade

Depois de meses de costas voltadas por causa do frio, eis que chegou a altura de voltar aos bons velhos hábitos dos dias quentes. Lembramos que a Conchanata já reabriu e se precisa de uma desculpa para ir ao Santini tome nota: os sabores Kiwi, Maçã Assada e Mascarpone com Café e Cacau estão quase a sair da carta. Outra dica: a gelataria FIB, no Areeiro, reabriu esta semana.

4
relógio cais do sodré
Fotografia: Ana Luzia

Acerte as horas no relógio mais preciso de Lisboa

É curioso verificar que no dia em que os relógios se adiantam uma hora há sempre um colega lá no escritório que chega mais tarde porque se esqueceu de acertar as horas. Mas quando os ponteiros andam para trás nunca ninguém chega mais cedo ao serviço. Adiante. Se quer chegar a horas a todo o lado na manhã de segunda-feira acerte os ponteiros do relógio com o que está no Cais do Sodré, no cruzamento com a Av. Ribeira das Naus. O mais preciso e verdadeiro de todos os mostradores foi colocado ali em 1914, um engenho mecânico ligado ao Observatório Astronómico de Lisboa, na Ajuda, afinado com ajuda dos astros. Mais tarde foi substituido por um relógio atómico e hoje é um simples relógio de quartzo ligado aos servidores da Hora Legal. Está sempre certo, mas não tem ponteiro dos segundos, por isso se quer ter a certeza que está em cima da hora tem de esperar pelo movimento do ponteiro maior.

Publicidade
5
the keep
Fotografia: Arlindo Camacho

Vá ver o pôr-do-sol a um sítio onde nunca foi

No número 74 da Costa do Castelo há uma pensão/ miradouro de luxo que pode ser visitado por não-hóspedes. Basta tocar à campaínha do The Keep (antigo Ninho das Águias), subir as escadas em caracol e apreciar uma das melhores vistas para Lisboa. Não é aquele pôr-do-sol clássico “ai a ponte, ai o rio, ai que bonito”, mas ainda assim – ou talvez por isso – é bastante imponente. Em alternativa, e para quem tem mais tempo, fazer uma pequena viagem até ao Ginjal, no cais de Cacilhas, e subir as escadas do Ginjal Terrasse, o bar que vem ocupar o lugar da mítica marisqueira Floresta do Ginjal e tem das entradas mais bonitas das duas margens do Tejo. Íamos sugerir também o Miradouro do Monte Agudo e o seu café esplanada, mas foi-nos dito que era um dos melhores sítios escondidos de Lisboa e nós decidimos não dizer nada a ninguém.

6
Quinta das Conchas
Fotografia: Ana Luzia

Declare aberta a época do piquenique

E estenda essa toalha aos quadrados num dos parques da cidade. A Quinta das Conchas tem espaço para correrias e muitas infraestruturas de apoio à nobre arte de piquenicar – e encerra às 23.00. A Tapada da Ajuda é outro dos habitats em que as toalhas aos quadrados se dão bem, assim como o Jardim do Cabeço das Rolas, um belíssimo parque ali ao lado do Parque das Nações. Já agora, fique a saber que o Dia Mundial do Piquenique se celebra a 18 de Junho.

Viva a Primavera

esplanada noobai
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Actividades ao ar livre em Lisboa

A preguiça fica dentro de casa – é uma ordem. O convite para aproveitar o melhor que a cidade tem para oferecer é nosso, só precisa de o aceitar e encarar a natureza como a premissa principal para estas actividades ao ar livre. Sim, até porque Lisboa não se faz só de museus, restaurantes ou lojas. A lista com sugestões de actividades ao ar livre não o vai deixar ficar curvado sobre si mesmo no sofá. Só precisa de saber conjugar os verbos caminhar, pedalar, descobrir ou esplanadar – depois fica com a agenda preenchida, em qualquer estação do ano.

Paredão do estoril
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Odeia ginásios? Experimente treinar ao ar livre em Lisboa

O treino ao ar livre e em grupo deixou ser uma moda para passar a ser parte do cenário lisboeta. Depois de ler as nossas propostas, se vir um pelotão à beira-rio ou gente a subir e descer bancos de jardim, já sabe de onde vêm. Praticar exercício físico fora de quatro paredes pode ser a solução perfeita para quem não gosta de treinar enfiado dentro de um ginásio. À beira-mar ou tirando partido dos altos e baixos de Lisboa, conheça mais de dez grupos para treinar ao ar livre e aproveite para fazer amigos. Mas sem pressas, porque a amizade é um músculo que tem de se treinar.

Publicidade
Mata da Machada
Mata Nacional da Machada
Coisas para fazer

Seja um naturalista: passeios e workshops para respirar ar puro

A vida na cidade não tem de se resumir às manhãs com brunches da moda, a tardes intelectuais de roteiro literário ou a jantares prolongados com banda sonora. Para além da beleza celestial, também a natureza está disponível durante o ano inteiro, para meter as mãos na terra ou os olhos no céu. Respire fundo (onde o ar for mais puro) e prepare a lista para o fim-de-semana ou para as próximas férias em família.

Publicidade