Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 34 razões gastronómicas para passar em Campo de Ourique

34 razões gastronómicas para passar em Campo de Ourique

Entre clássicos do bairro e novidades, não há falta de razões para petiscar ou demorar-se à mesa em Campo de Ourique

Por Clara Silva, Raquel Dias da Silva e Inês Garcia |
Publicidade
PEIXARIA DA ESQUINA
©Jorge Simão

É praticamente impossível estacionar em Campo de Ourique. Mas enquanto anda às voltas à procura de um lugar, aproveitamos para lhe dar a volta à cabeça com razões gastronómicas para voltar ao bairro. Além das novidades, há sempre os clássicos, como O Magano, para matar saudades da comida aletenjana sem ter de se fazer à estrada. Os restaurantes típicos são sempre seguros, mas tem muito mais opções, do italiano ao japonês. Quer dizer, pode ir as vezes que quiser, caso a sua carteira não tenha fundo. O importante é que há muitas razões gastronómicas para descobrir. Nesta lista, tem 34. Bom apetite.

Recomendado: Paragens obrigatórias na Rua Coelho da Rocha

34 Razões gastronómicas para passar em Campo de Ourique

Solar dos Duques - Prato
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Português

Solar dos Duques

icon-location-pin Campo de Ourique

Pica-pau do lombo, iscas de vitela, robalo à lagareiro, tudo se recomenda neste restaurante de comida típica. Mais um (nunca são demais) em Campo de Ourique, que se distingue pela garrafeira com propostas sérias e onde o prato deve ser, sempre que possível, acompanhado por batatas, sejam elas fritas ou aos palitos, às rodelas, a murro ou cozidas. Atenção que as entradinhas que chegam à mesa com o couvert não devem ser ignoradas.

 

Fiammetta
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Fiammetta

icon-location-pin Campo de Ourique

Os princípios por trás da abertura da Fiammetta, mercearia-garrafeira-cafetaria italiana em Campo de Ourique, são bem nobres: mostrar aos portugueses que a cozinha de Itália não é apenas feita de massas, pizzas e risotos e ensinar a usar produtos italianos em receitas simples para replicar em casa. Se quer aprender a usar a oferta da Fiammetta, antes de encher os sacos de compras, sente-se à mesa e peça uma tábua Fiammetta (24€, para duas pessoas) com vários queijos e enchidos, peça um crostino di mozzarella di bufala e ‘ndduja (7,50€) – “uma pasta de chouriço picante da Calabria”, explica – ou um dos panini, como a sanduíche de speck de Trento, com queijo brie e rúcula. Tem ainda uma carta jeitosa, com pratos do dia (entre os 10-12€), saladas e algumas pastas.

Publicidade
Fromagerie Maître Renard
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Francês

Maître Renard – Fromagerie

icon-location-pin Campo de Ourique

Ulysse e Quentin são de Poitiers, cidade no centro de França, mas foi em Campo de Ourique que quiserem abrir a queijaria francesa que também vende produtos franceses como vinhos, mostardas artesanais, terrinas de pato ou foie, iogurtes e manteigas e uma considerável selecção de cervejas artesanais francesas, portuguesas e de outras paragens que querem ensinar a beber com queijos. O nome também vem de frança, como se intui: o Maître Renard é o "mestre raposa" na fábula "A Raposa e o Corvo", de La Fontaine. A raposa vê um corvo no alto de um galho com um queijo no bico e convence-o a cantar quando lhe diz que tem uma voz linda. É mentira, mas é a maneira de o corvo deixar cair aquela delícia e a raposa se pôr a andar com ela na boca.

Padaria da Esquina
©Duarte Drago
Restaurantes, Padarias

Padaria da Esquina

icon-location-pin Campo de Ourique

O mais badalado projecto de Vítor Sobral, Hugo Nascimento e Luís Espadano com o profeta do pão Mário Rolando abriu finalmente em Campo de Ourique no início de Julho de 2018. Na Padaria da Esquina, um conceito que Vítor Sobral já testou em São Paulo, no Brasil, a prata da casa é o pão de fermentação longa de Mário Rolando. Há cerca de dez variedades de pão (entre os 0,30 cêntimos e os 6€) mas no futuro esperam chegar às 15 – todas serão apenas de farinha, água, sal e tempo (24 horas de fermentação e massa-mãe). Também há oferta de pastelaria, com bolas de berlim, pão de deus, croissant do Porto, bolo de arroz, sidónios, língua da sogra ou queijadas de laranja, uma zona de queijos e enchidos e uma parte de mercearia.

Mais para comer em Lisboa

JNcQUOI Asia
©Inês Félix
Restaurantes

Os restaurantes mais bonitos em Lisboa

Espelho meu, espelho meu, haverá algum restaurante mais bonito do que eu? Lisboa está cheia de belíssimos projectos de restauração – venham mais – mas este é o nosso top de restaurantes mais bonitos em Lisboa, do velociraptor no meio da sala às flores a cair do tecto. 

Dallas
©Inês Félix
Restaurantes

Os melhores novos restaurantes em Lisboa

Fizemos-lhe um guia com os melhores novos restaurantes em Lisboa abertos nos últimos meses, entre os quais encontrará sushi com o peixe mais fresco e o dedo do chef Kiko, kebabs diferentes dos que está habituado, bons hambúrgueres ou tostas e ninhos de abacate bem saborosos. Não se sinta desactualizado e marque já mesa.

Publicidade
Tsukiji
©Manuel Manso
Restaurantes

Os melhores restaurantes em Belém

A fome arranja-se facilmente com uma corrida pelo passeio que acompanha a margem do rio, ou mesmo com umas pedaladas de bicicleta. Esta lista dos melhores restaurantes de Belém começa numa estrela Michelin e acaba numa tasca com a estrela benfiquista nas paredes e muito foco na dobrada.

Publicidade