Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Guia para os Santos Populares em Lisboa

Guia para os Santos Populares em Lisboa

Arraiais, festas, sardinhadas e bailaricos. Tudo o que precisa de saber sobre a agenda dos Santos Populares em Lisboa.

ARRAIAL VOZ DO OPERÁRIO
Fotografia: Manuel Manso

Está na hora de receber as Festas de Lisboa de braços abertos e pernas prontas para bailar. No mês preferido dos alfacinhas, as ruas da cidade enchem-se de bandeirolas coloridas, manjericos cheirosos, sardinha assada a saltar na grelha e imperiais fresquinhas. Em tudo o que é bairro celebra-se o Santo António com música popular, marchas e dança aos pares. Este é o guia para sobreviver aos Santos Populares em Lisboa e descobrir os melhores arraiais, bailaricos e festas da cidade sem se perder nem desistir de sair à rua.

Recomendado: As melhores coisas para fazer este mês em Lisboa

Guia para os Santos Populares 2019

O melhor das Festas de Lisboa 2019
Coisas para fazer

O melhor das Festas de Lisboa 2019

Desocupe a sua agenda porque vai precisar de espaço (e de muita energia) para o que se segue.

Conheça o alinhamento das Marchas Populares de Lisboa 2019
Notícias

Conheça o alinhamento das Marchas Populares de Lisboa 2019

A Grande Marcha está escolhida, os arcos e os figurinos concluídos, as coreografias ensaiadas. Falta a apresentação oficial e tudo começa a marchar já esta sexta-feira. Foi em 1932 que se realizou a primeira Marcha de Lisboa nos moldes em que hoje a conhecemos, uma ideia do cineasta e dramaturgo José Leitão de Barros. Para cada marcha definiu usos e costumes de cada bairro. Mulheres de capote para Alfama, camponeses para Campo de Ourique, fidalgos para São Vicente. As personagens tipo mantiveram-se até à chegada do bailarino, ensaiador e figurinista Carlos Mendonça que nas roupas e nos arcos introduziu brilhos e lantejoulas, pormenores nunca vistos até então. A sua herança continua em marcha todos os anos e a edição de 2019 está quase aí. Tudo acontece primeiro na Altice Arena (de 7 a 9 de Junho) e só depois na Avenida da Liberdade (12 de Junho), sempre a partir das 21.00, com uma diferença: na Altice Arena consegue ver tudo, mas o preço são 6€, enquanto que a gratuitidade do desfile na Avenida costuma implicar alguma falta de lugares nos pontos de apresentação das marchas e um esticar de pescoços noutras zonas para conseguir ver alguma coisa. Seja qual for a sua decisão, é este o alinhamento. Altice Arena7 de Junho (sexta-feira)Marcha Infantil A Voz do OperárioMarcha do Bairro da BoavistaMarcha da BicaMarcha de MarvilaMarcha de AlfamaMarcha da BaixaMarcha de S. VicenteMarcha da Graça 8 de Junho (sábado)Marcha dos MercadosMarcha da MourariaMarcha da Bela Flor-CampolideMar

Santos Populares 2019: arraiais em Lisboa
Coisas para fazer

Santos Populares 2019: arraiais em Lisboa

A curtir todos os santos ajudam, mas nenhum ajuda tanto quanto o Santo António.

Os melhores arraiais hoje em Lisboa
Coisas para fazer

Os melhores arraiais hoje em Lisboa

Chega Junho e com ele os arraiais. Não há festa como esta, isso é certo. Como é certo que não é fácil escolher onde ir.

Os melhores arraiais esta semana em Lisboa
Coisas para fazer

Os melhores arraiais esta semana em Lisboa

O santo mais popular de Lisboa transforma a cidade num imenso arraial que dura muito para lá da data festiva. A verdade é que não faltam arraiais para beber, comer e dançar, claro está. Até Julho, é provável que encontre um bailarico para todos os dias da semana e ao fim-de-semana, então, é só escolher para que bairro quer ir. Não acredita? Ora então atente nesta lista dos melhores arraiais esta semana, dos mais populares com o “Apita o Comboio” aos alternativos, incluindo os veganos e vegetarianos para paladares mais exigentes. Recomendado: Santos Populares 2019: arraiais em Lisboa

Santo António: arraiais alternativos em Lisboa
Coisas para fazer

Santo António: arraiais alternativos em Lisboa

Se ficar em casa na véspera do feriado está fora de questão, mas dispensa sardinhadas, bailaricos e marchas na noite de Santo António, temos alternativas. Aliás, temos opções para começar a festejar ainda antes da noite de 12 de Junho – e outras para continuar a levantar o copo ao longo do mês. Não há como fugir, em Junho toda a cidade está em festa por isso aproveite estes Santos fora do cânone. Afinal, os Santos não se resumem a sardinhas e “Apita o Comboio”, e podem ser vegan, ecológicos ou arco-íris. Mas uma coisa é certa: todos são populares. Eis os melhores arraiais alternativos. Vale tudo menos ficar em casa. Vamos ao baile? Não diga que não.  Recomendado: Santos Populares 2019: arraiais em Lisboa

Arraiais em Lisboa este fim-de-semana
Coisas para fazer

Arraiais em Lisboa este fim-de-semana

Se ainda não espreitou a programação completa, pode ficar em cima do acontecimento com esta lista, para garantir que não perde nenhum dos arraiais (e são bem mais de, não duas, mas quatro mãos cheias). Das mais populares às mais alternativas, há sardinhas assadas e bifanas no pão mas também caldo verde e seitanas, imperiais em copo de plástico ou em copos amigos do ambiente, música pimba e uma inevitável fila indiana durante a canção “Apita o Comboio” e até sons mais jazzístiscos, porque a diversidade é sempre bem-vinda. Esta é a lista de arraiais em Lisboa este fim-de-semana de que precisa. Recomendado: Santos Populares 2019: arraiais em Lisboa

Onde comer sardinha assada em Lisboa
Restaurantes

Onde comer sardinha assada em Lisboa

Junho em Lisboa significa cheiro a sardinha assada pela cidade. Assim que finda Maio, é ver grelhas improvisadas montadas nas traseiras de restaurantes e nos arraiais cidade fora. Podem ainda não estar gordinhas – atenção a isso, que o que nós queremos é que estejam prateadas e corpulentas, para as tirar da grelha direitas para o pão e deixás-la escorrer tudo o que podem, tirar a pele com a ponta dos dedos e limpar-lhe a espinha. Isto enquanto se ouve música pimba de qualidade e se põem manjericos ao luar. Se prefere o recato de um restaurante em vez do alarido de um arraial, escolha um destes sítios para comer sardinha assada em Lisboa, bem perto dos festões para poder fazer seguir a noite.  Recomendado: Os melhores restaurantes de peixe e marisco

Mostrar mais

Últimas notícias dos Santos Populares em Lisboa

Está a nascer um Mega Manjerico solidário nas Amoreiras
Notícias

Está a nascer um Mega Manjerico solidário nas Amoreiras

Três artistas portugueses juntam-se a uma iniciativa solidária da agência de publicidade Tux&Gill que celebra 25 anos enquanto abraça a missão da associação Acreditar. Este ano pode levar um manjerico para casa com mais pinta. Desde esta quinta-feira, numa estufa junto à Rua das Amoreiras, encontra um grande manjerico, diferente de todos os outros, mas só em tamanho. Junto à planta que dá um cheirinho especial aos Santos Populares estão os vasos que vão ser pintados para apoiar a Acreditar, uma associação de pais e amigos de crianças com cancro. Vanessa Teodoro, Peixe Pedro e Hugo Lucas são os artistas urbanos convidados a pintar os vasos ao vivo, transformando-os em obras de arte exclusivas. Se estiver interessado em apoiar esta causa solidária, basta escolher o seu vaso preferido e deixar um donativo a partir de 5€. O dinheiro angariado reverte na totalidade em favor da associação Acreditar.   Vanessa Teodoro em acção ©Tux&Gill   "Na Tux&Gill acreditamos que a criatividade com um propósito compensa. Em tudo o que fazemos e durante os nossos 25 anos de histórias, a simplicidade e dar o protagonismo às pessoas e marcas com que colaboramos é o nosso propósito maior. Decidimos assim abrir ao público em geral a nossa maneira de estar e comemorar o nosso aniversário com uma criação que junta todos os lisboetas por uma causa maior. Por isso, durante estas Festas Populares, convidamos todos a levar um manjerico único para casa", defende António Leitão de Sousa, director

Conheça o alinhamento das Marchas Populares de Lisboa 2019
Notícias

Conheça o alinhamento das Marchas Populares de Lisboa 2019

A Grande Marcha está escolhida, os arcos e os figurinos concluídos, as coreografias ensaiadas. Falta a apresentação oficial e tudo começa a marchar já esta sexta-feira. Foi em 1932 que se realizou a primeira Marcha de Lisboa nos moldes em que hoje a conhecemos, uma ideia do cineasta e dramaturgo José Leitão de Barros. Para cada marcha definiu usos e costumes de cada bairro. Mulheres de capote para Alfama, camponeses para Campo de Ourique, fidalgos para São Vicente. As personagens tipo mantiveram-se até à chegada do bailarino, ensaiador e figurinista Carlos Mendonça que nas roupas e nos arcos introduziu brilhos e lantejoulas, pormenores nunca vistos até então. A sua herança continua em marcha todos os anos e a edição de 2019 está quase aí. Tudo acontece primeiro na Altice Arena (de 7 a 9 de Junho) e só depois na Avenida da Liberdade (12 de Junho), sempre a partir das 21.00, com uma diferença: na Altice Arena consegue ver tudo, mas o preço são 6€, enquanto que a gratuitidade do desfile na Avenida costuma implicar alguma falta de lugares nos pontos de apresentação das marchas e um esticar de pescoços noutras zonas para conseguir ver alguma coisa. Seja qual for a sua decisão, é este o alinhamento. Altice Arena7 de Junho (sexta-feira)Marcha Infantil A Voz do OperárioMarcha do Bairro da BoavistaMarcha da BicaMarcha de MarvilaMarcha de AlfamaMarcha da BaixaMarcha de S. VicenteMarcha da Graça 8 de Junho (sábado)Marcha dos MercadosMarcha da MourariaMarcha da Bela Flor-CampolideMar

Festas de Lisboa trazem arraiais, marchas e um tributo a Variações com Conan Osiris
Notícias

Festas de Lisboa trazem arraiais, marchas e um tributo a Variações com Conan Osiris

As Festas de Lisboa arrancam oficialmente no dia 1 de Junho e só nos vão deixar descansar lá para o final do mês.

Conheça os vencedores do Concurso Sardinhas Festas de Lisboa
Notícias

Conheça os vencedores do Concurso Sardinhas Festas de Lisboa

Fãs de sardinhas de trinta países enviaram as suas criações, mas este ano todas as grandes vencedoras são portuguesas.

Arquivo Santos Populares

Sardinhadas em Lisboa: as tradicionais e as invenções dos chefs
Restaurantes

Sardinhadas em Lisboa: as tradicionais e as invenções dos chefs

As grelhas estão montadas no meio da rua e há quem não resista a uma sardinha no pão no meio de um arraial. Mas se preferir comer com calma (e talheres) antes do bailarico, nós damos-lhes seis sítios para sardinhadas em Lisboa, do bom tasco aos restaurantes mais chiques.  Se preferir aventurar-se no seu arraial DIY saiba que a sardinha na banca da Rosa Cunha, no Mercado da Ribeira, está a 6,50€/kg e já se come bem – o truque para ver se está gordinha é esfolar. “Se tiver uma película branca uniforme por baixo das escamas é bom. É uma camada de gordura”, explica a peixeira.

Arraial DIY: monte o seu próprio bailarico
Compras

Arraial DIY: monte o seu próprio bailarico

Se quer um arraial em que consiga mexer-se à vontade sem levar banhos de cerveja, comer o que quer e como quer e ir a uma casa-de-banho de verdade em hora de aperto, talvez seja melhor pôr mãos à obra e organizar o seu. Fomos às compras e trouxemos tudo o que precisa para ser o anfitrião perfeito do bailarico.

Susana Vinagre, especialista em bailaricos, dá a playlist para os santos populares
Música

Susana Vinagre, especialista em bailaricos, dá a playlist para os santos populares

O segredo para se ser um bom cantor e organista num baile de Santos Populares em Lisboa é simples e vai contra a má-vontade de muito bom Dj: passem a música sempre que o público pedir. “Mesmo que tenha passado há meia hora, passem outra vez”, é o conselho de Susana Vinagre para todos os colegas que se aventuram no Junho lisboeta. Os Santos em Lisboa são sempre a andar, é raro passar-se a noite de Santo António no mesmo arraial e por isso a mesma música toca cinco e seis vezes e ninguém dá conta da repetição. “O que queremos é passar um bom momento e que as pessoas tenham uma boa noite”, continua Susana, que começou por fazer em arraiais em Alfama em 2010, o que lhe deu muita projecção — “hoje, se não aceito mais é porque não posso”. Já não actua neste bairro tão concorrido, mas não deixou o Santo António, que gosta particularmente de fazer. “O ambiente é diferentes dos arraiais da Margem Sul ou do interior: tocam-se marchas populares — a Lisboa à noite, a Lisboa dos Manjericos ­— e coisas mais antigas, como as Doce”. Até ao ano passado a música que deitava o arraial a baixo era O Pai da Criança, dos Chave d’Ouro, que volta e meia Susana Vinagre ouve o patrão cantar-lhe na empresa de consultoria onde é administrativa. Se por um lado a regra básica do arraial é passar músicas que as pessoas conheçam e gostem de cantar, por outro às vezes dá vontade de introduzir alguma novidade, e estas coisas vão entrando no ouvido lentamente. “Comecei a cantar o Zé do Pipo Peixeiro há quatr

Santos Populares. Lá vai Lisboa de outros tempos
Coisas para fazer

Santos Populares. Lá vai Lisboa de outros tempos

As Marchas Populares atingem os seus 85 anos, idade provecta que já assistiu a quase tudo, mas nem só de desfiles se faz um mês de festas em Lisboa. Venha daí numa viagem pelos Santos Populares do século XX e comece já a pedir uma esmolinha pelo Santo António.