Guia para os Santos Populares em Lisboa

Arraiais, festas, sardinhadas e bailaricos. Tudo o que precisa de saber sobre a agenda dos Santos Populares em Lisboa

ARRAIAL VOZ DO OPERÁRIO
Fotografia: Manuel Manso

No mês preferido dos alfacinhas, as ruas da cidade enchem-se de bandeirolas coloridas, manjericos cheirosos, sardinha assada a saltar na grelha e imperiais fresquinhas. Em tudo o que é bairro celebra-se o Santo António com música popular, marchas e dança aos pares.

Eis um guia para sobreviver aos Santos Populares em Lisboa e descobrir os melhores arraiais, bailaricos e festas da cidade. 

Recomendado: As melhores coisas para fazer este mês em Lisboa

Guia para os Santos Populares 2018

O melhor das Festas de Lisboa 2018
Coisas para fazer

O melhor das Festas de Lisboa 2018

Desocupe a sua agenda porque vai precisar de espaço (e de muita energia) para o que se segue. Junho é provavelmente o mês em que os lisboetas menos dormem (ai arraiais, arraiais) mas é também o mês em que as olheiras são melhor toleradas no local trabalho, portanto comece por descontrair e siga os nossos conselhos até ao fim. As Festas de Lisboa arrancam oficialmente dia 1 de Junho e só nos deixam descansar lá para o final do mês, com um belo de um concerto de despedida a cargo de Gilberto Gil. Uma das grandes novidades de 2018 é a inauguração do Lu.Ca, o novo teatro municipal totalmente dedicado à criançada, no renovado Teatro Luís de Camões (Ajuda). A programação começa no Dia Mundial da Criança, que coincide com o pontapé de saída para uma maratona de exposições, festas, concertos e outras iniciativas dispersas pela cidade. Por falar em pontapé de saída, não se esqueça de acrescentar à sua lista de afazeres o acompanhamento do Campeonato do Mundo de Futebol. E rola a bola. Recomendado: As melhores coisas para fazer em Lisboa esta semana

Santos Populares 2018: 43 arraiais em Lisboa
Coisas para fazer

Santos Populares 2018: 43 arraiais em Lisboa

A curtir todos os santos ajudam, mas nenhum ajuda tanto quanto o Santo António. Durante o mês de Junho (e ainda com alguns resquícios em Julho), o santo mais popular de Lisboa transforma a cidade num imenso arraial enquanto assiste, deliciado, ao sacrifício de milhares de sardinhas. Os grelhadores estão a aquecer, as cervejas estão a arrefecer e nós estamos mortinhos por viver um mês em festa. E queremos que nos faça companhia. Por isso dizemos-lhe tudo o que precisa de saber para aproveitar o melhor das festas mais bonitas da cidade mais linda. Bem populares ou alternativos, a escolha é sua. Mas não perca de vista a lista dos próximos arraiais em Lisboa, para se orientar nestes Santos Populares 2018. Recomendado: Onde comer sardinha assada em Lisboa

Os melhores arraiais hoje em Lisboa
Coisas para fazer

Os melhores arraiais hoje em Lisboa

Chega Junho e com ele os arraiais. Não há festa como esta, isso é certo. Como é certo que não é fácil escolher onde ir com tanta oferta. O santo mais popular de Lisboa transforma a cidade num imenso arraial e não queremos que se perca, nem que desista de sair. Ou seja, facilitamos-lhe o trabalho. Está à procura de um arraial hoje? Aqui estão os melhores arraiais hoje em Lisboa. Fica já a saber que o dia forte na cidade é 9 de Junho (há 35 arraiais em simultâneo). Recomendados: Cinco sítios para comer sardinha assada em Lisboa

Cinco programas para pessoas que não gostam de arraiais
Coisas para fazer

Cinco programas para pessoas que não gostam de arraiais

Chega Junho e com ele as maiores festas de Lisboa, mas também alguns ataques de nervos. Ora é o cheiro a sardinha no ar e o fumo das febras na grelha, ora é a música que se repete em todo o lado e fora de horas. Já para não falar das ruas que ficam cada vez mais apertadas. Estacionar na cidade também já foi mais fácil. Nada tema, há mais a acontecer em Lisboa para lá dos Santos Populares e de todos os bailaricos. Não acredita? Então siga as nossas dicas. Temos cinco programas para pessoas que não gostam de arraiais.  Recomendado: Os melhores parques e jardins em Lisboa

Últimas notícias dos Santos Populares em Lisboa

A Revenge of the 90’s regressa para os Santos Populares e é grátis
Notícias

A Revenge of the 90’s regressa para os Santos Populares e é grátis

É a 12 de Junho que se dá o regresso da Revenge of the 90’s. É nos Jardins do Campo Pequeno, com entrada livre, e tem como grandes convidados Ruth Marlene e o Pequeno Saúl. Quer mais? Eles estiveram lá na passagem de ano. No Carnaval. Na Páscoa. Eles estão lá em todas. E também vão estar nos Santos Populares. A 12 de Junho, das 15.00 às 04.00, nos Jardins do Campo Pequeno, celebram-se os Santos Noventeiros. À sardinha juntam-se Ruth Marlene, Pequeno Saúl, Galão com Coca, Santa Manel, André Henriques & Paulo Silver, que garantem diversão e nostalgia por uma porrada de horas. O inédito aqui é o facto de o local já ser conhecido e de a entrada ser livre. De resto, tudo igual. É soltar a coisinha sexy que há em si, mudar a água ao bacalhau e seguir noite fora. + Arraiais em Lisboa

Nos Anjos70, as festas celebram-se sem sardinhas num arraial alternativo
Notícias

Nos Anjos70, as festas celebram-se sem sardinhas num arraial alternativo

Se o cheiro a sardinha assada começa a pairar no ar, já se sabe que está aberta a época dos Santos Populares. E depois há sempre quem queira fugir da tradição e embarcar por um programa mais alternativo – é o caso dos Anjos Populares, a acontecer nos dias 12 e 13 de Junho nos Anjos70.   No número 70 do Regueirão dos Anjos há festa para toda a obra, e a associação não podia deixar passar em vão o mês das grandes festas de Lisboa. A festa começa dia 12 a partir das 18.00 com Iguana Garcia, seguido de PeterGrabriel Duo (Pedro Alves Sousa e Gabriel Ferrandini) e Tofu. No dia 13, a festa faz-se a partir das 15.00 com Jibóia, Quelle Dead Gazelle e Mazarin. A par dos concertos, pode assistir à pintura de murais e haverá um espaço para fazer tatuagens, como já é habitual em algumas festas dos Anjos70. E se os Santos Populares são alternativos para estes lados, esqueça as sardinhas: aqui vão estar bancas de comidas do mundo, da japonesa à síria, passando pela indiana e cabo-verdiana – todas vegan friendly. Regueirão dos Anjos, 70. 12 e 13 de Junho. Entrada livre. + O Arraial de Santo António está de volta a Alvalade + Está a chegar o Santo António à la Time Out

Conheça as sardinhas vencedoras das Festas de Lisboa
Notícias

Conheça as sardinhas vencedoras das Festas de Lisboa

Foram 3726 as propostas vindas de 63 nacionalidades para a edição do Concurso das Sardinhas deste ano. Há muitas para dar e vender nas ruas durante os santos populares (mentira, é só para dar), entre as fabulosas cinco grandes vencedoras seleccionadas pelo júri oficial do concurso (e que valeram dois mil euros aos seus autores) e as cinco menções honrosas que estiveram a votos na página oficial de Facebook das Festas de Lisboa. São estas que vai poder pescar pelas ruas da cidade. Vencedores                           Menções honrosas                     + Foi apresentada a programação das Festas de Lisboa 2018 + Lu.Ca: o novo teatro municipal, só para miúdos, abre para a semana com três dias de festa  

Está a chegar o Santo António à la Time Out
Notícias

Está a chegar o Santo António à la Time Out

Assim como a andorinha anuncia a Primavera, a festa de Santo António da Time Out assinala o início de muita festa. E esta é uma festa rígida, de solidez inabalável. Por vários motivos, mas principalmente porque reúne num só arraial alguns dos melhores petiscos da cidade. Está na altura de fazermos uma enumeração para vos abrir o apetite – quem não adora uma boa enumeração: há sardinhas do Sea Me, sandes de leitão Mister Pig, febras e entremeada do Talho da Avenida, temakis do Noori, pastéis de nata da Fábrica da Nata, pregos do Prego da Peixaria, croissants do Moço dos Croissants e gelados da Olá entre muitos, muitos outros. A comida, assim como as bebidas, é à discrição, mas limitada ao stock existente.          Os bilhetes custam 25€ por pessoa e estão à venda a partir de 30 de Maio às 09.30 na sede da Time Out Lisboa (Avenida da Liberdade, nº 10, 4º andar). Não é permitida a entrada de menores de 18 anos, ainda que acompanhados pelos pais, por se tratar de um evento de bar aberto.  Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Rua da Escola Politécnica, 54-60 (Príncipe Real). Recomendado: Foi apresentada esta sexta a programação das Festas de Lisboa 2018

Arquivo Santos Populares

Sardinhadas em Lisboa: as tradicionais e as invenções dos chefs
Restaurantes

Sardinhadas em Lisboa: as tradicionais e as invenções dos chefs

As grelhas estão montadas no meio da rua e há quem não resista a uma sardinha no pão no meio de um arraial. Mas se preferir comer com calma (e talheres) antes do bailarico, nós damos-lhes seis sítios para sardinhadas em Lisboa, do bom tasco aos restaurantes mais chiques.  Se preferir aventurar-se no seu arraial DIY saiba que a sardinha na banca da Rosa Cunha, no Mercado da Ribeira, está a 6,50€/kg e já se come bem – o truque para ver se está gordinha é esfolar. “Se tiver uma película branca uniforme por baixo das escamas é bom. É uma camada de gordura”, explica a peixeira.

Arraial DIY: monte o seu próprio bailarico
Compras

Arraial DIY: monte o seu próprio bailarico

Se quer um arraial em que consiga mexer-se à vontade sem levar banhos de cerveja, comer o que quer e como quer e ir a uma casa-de-banho de verdade em hora de aperto, talvez seja melhor pôr mãos à obra e organizar o seu. Fomos às compras e trouxemos tudo o que precisa para ser o anfitrião perfeito do bailarico.

Susana Vinagre, especialista em bailaricos, dá a playlist para os santos populares
Música

Susana Vinagre, especialista em bailaricos, dá a playlist para os santos populares

O segredo para se ser um bom cantor e organista num baile de Santos Populares em Lisboa é simples e vai contra a má-vontade de muito bom Dj: passem a música sempre que o público pedir. “Mesmo que tenha passado há meia hora, passem outra vez”, é o conselho de Susana Vinagre para todos os colegas que se aventuram no Junho lisboeta. Os Santos em Lisboa são sempre a andar, é raro passar-se a noite de Santo António no mesmo arraial e por isso a mesma música toca cinco e seis vezes e ninguém dá conta da repetição. “O que queremos é passar um bom momento e que as pessoas tenham uma boa noite”, continua Susana, que começou por fazer em arraiais em Alfama em 2010, o que lhe deu muita projecção — “hoje, se não aceito mais é porque não posso”. Já não actua neste bairro tão concorrido, mas não deixou o Santo António, que gosta particularmente de fazer. “O ambiente é diferentes dos arraiais da Margem Sul ou do interior: tocam-se marchas populares — a Lisboa à noite, a Lisboa dos Manjericos ­— e coisas mais antigas, como as Doce”. Até ao ano passado a música que deitava o arraial a baixo era O Pai da Criança, dos Chave d’Ouro, que volta e meia Susana Vinagre ouve o patrão cantar-lhe na empresa de consultoria onde é administrativa. Se por um lado a regra básica do arraial é passar músicas que as pessoas conheçam e gostem de cantar, por outro às vezes dá vontade de introduzir alguma novidade, e estas coisas vão entrando no ouvido lentamente. “Comecei a cantar o Zé do Pipo Peixeiro há quatr

Santos Populares. Lá vai Lisboa de outros tempos
Coisas para fazer

Santos Populares. Lá vai Lisboa de outros tempos

As Marchas Populares atingem os seus 85 anos, idade provecta que já assistiu a quase tudo, mas nem só de desfiles se faz um mês de festas em Lisboa. Venha daí numa viagem pelos Santos Populares do século XX e comece já a pedir uma esmolinha pelo Santo António.

Comentários

0 comments