Os melhores restaurantes para jantares de grupo em Lisboa

Damos-lhe soluções para grupos de dez ou ajuntamentos de 100 nos melhores restaurantes para jantares de grupo em Lisboa.
Rio Maravilha
© Arlindo Camacho
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Dos aniversários aos grupos de WhatsApp que se vão acumulando, não faltam pretextos para um jantar de grupo. Se por outro lado lhe faltam ideias, nada tema: juntámos menus de grupo pré-feitos a outros que têm de ser combinados com o restaurante e ainda pensámos em restaurantes que têm bons espaços para enfileirar mesas e juntar toda a gente. E se a ocasião se presta aos mais íntimos damos-lhe soluções até 10 pessoas; se é mais ao estilo copo d'água, há sítios com lugar para 300 pessoas nos melhores restaurantes para jantares de grupo em Lisboa.

Até 30 pessoas

Esplanada do Café Buenos Aires
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Argentino

Café Buenos Aires na Fábrica

icon-location-pin Chiado

Máximo 30 pessoas A partir de 27,50€ por pessoa

A proposta do Café Buenos Aires é que cada pessoa escolha uma das três entradas, um dos sete pratos e uma das quatro sobremesas. Isto sem nunca abandonar as ideias argentinas que regem a casa: há entre as hipóteses o bife argentino ou o bolo de chocolate com doce de leite. A isto junta-se um suplemento para as bebidas a partir de 6,50€.

Esplanada do Chapitô
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite

Chapitô à Mesa

icon-location-pin Castelo de São Jorge

Máximo 20 pessoas Preço Médio 30€ por pessoa

A vista do restaurante panorâmico desta escola de artes circenses não chega para matar a fome, mas é um belíssimo couvert. O Chapitô à Mesa nem sempre tem menus pré-definidos. No entanto, é possível marcar um jantar para um grupo pequeno e chegar a acordo com o restaurante quanto ao comer e beber. Também pode fazer aqui a festa pós-jantar e evitar o “para onde é que vamos agora?” do costume.  

Publicidade
Las Ficheras
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Mexicano

Las Ficheras

icon-location-pin Cais do Sodré

Máximo 25 pessoas A partir de 25€ por pessoa

Guacamole e totopos, chile de carne ou brownie com chile não vão puder faltar se a ideia é ter um juntar de grupo com ritmo mexicano. Para além destes suspeitos do costume há fajitas de frango, novilho ou vegetarianas e enchiladas a condizer. Reguem tudo com tequilas. 

Pigmeu
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Petiscos

Pigmeu

icon-location-pin Campo de Ourique

Máximo 20 pessoas A partir de 15€ por pessoa

É um restaurante especializado em porco mas não tem a carne de porco à alentejana omnipresente nos jantares de grupo. No Pigmeu a especialidade são os petiscos e as sandes e é isso que servem em conjunto com acompanhamentos, sobremesa e café por um preço a acordar. Esse valor pode incluir umas quantas bebidas ou subir a parada para um menu com bebida à descrição.

Publicidade
Taberna Moderna
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Taberna Moderna

icon-location-pin Santa Maria Maior

Máximo 30 pessoas (ao fim-de-semana) A partir de 35€ por pessoa

Se é para juntar um grupo de amigos nada como petiscar e partilhar. Na Taberna Moderna há quatro menus onde os petiscos para dividir são as estrelas. No menu Modern Chair (35€) há arroz com cogumelos portobello e farinheira; no menu Taberna Moderna (38€), há ovos rotos com lulas e camarão e plumas ibéricas; no Do Mar (42€), há salada de vieiras com chèvre e filetes de polvo com arroz de camarão; no Lisbonita (45€), atum braseado e entrecôte de boi galego. Conte com as bebidas e sobremesas incluídas.

Zé da Mouraria - Bacalhau com Grão
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Zé da Mouraria II

icon-location-pin Lisboa

Máximo 12 pessoas Preço Médio 15€ por pessoa

Nas travessas de bacalhau do Zé da Mouraria II cabe comida suficiente para satisfazer três estômagos. E todos os outros pratos do menu – serão as maiores doses da cidade? – têm o dom de nos fazer sentir liliputianos. O restaurante aceita reservas, mas é pequeno e está sempre cheio, por isso marque com antecedência e escolha bem a companhia. Se tiver juízo janta olimpicamente por menos de 15€ por pessoa. 

 

Publicidade
Zé dos Cornos
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Zé dos Cornos

icon-location-pin Castelo de São Jorge

Máximo 6-8 pessoas Preço Médio 15€ por pessoa

O Zé dos Cornos é tão movimentado que não aceita grupos, mas aceita relutantemente que se faça reserva. “Tenho isto tudo cheio, vá ligando, se não der num dia dá noutro”, dizem-nos do outro lado da linha. A especialidade da casa são os grelhados (atenção ao entrecosto) e o ambiente é o de uma típica tasca lisboeta.  

Il Matriciano
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Italiano

Il Matriciano

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Máximo 16 pessoas Preço médio 25€ por pessoa 

Desde que Alessandro Lagana chegou a Lisboa, nunca mais esta cidade teve sossego. E ainda bem. No final de 2014 abriu um dos melhores restaurantes italianos da cidade. Não há menus de grupo, mas há bons pratos de spaghetti alla carbonara, raviólis caseiros recheados com ricota e espinafres, risotos de cogumelos e um tiramisu guloso. Todos dignos de serem comidos o ano inteiro, numa casa fofinha como a da avó.

 

Publicidade
Restaurante El Clandestino
Fotografia:Ana Luzia
Restaurantes

El Clandestino

icon-location-pin Chiado/Cais do Sodré

Máximo 12 pessoas Preço médio 20€ por pessoa

É o sítio ideal para se começar a noite. Chegue mais cedo, encoste-se ao balcão e peça uma rodada de margaritas para todos. Há as originais e outras mais arrojadas, como a de hibiscos, a de lavanda, ou a de sabor a morango e manjericão. Este restaurante no limiar entre o Príncipe Real e o Bairro Alto, é também o sítio ideal para que não haja discussões na hora de escolher os pratos. Quem gosta de comida peruana tem ceviches de peixe branco com puré de batata doce ou com abacate e manga, e saladas de quinoa. Quem é fã de comida mexicana, tem oito tacos disponíveis, como o de novilho, o de língua de vaca ou de leitão cozinhado a baixa temperatura.

 

A Time Out diz
Pudim abade priscos da taberna dos gordos
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Petiscos

Taberna dos Gordos

icon-location-pin Princípe Real

Máximo 23 pessoas Preço médio 20€

Os ovos mexidos com farinheira, os croquetes de morcela com doce de pêra, as tábuas de enchidos, o pernil assado, o polvo à lagareiro ou o pudim Abade de Priscos são os melhores cartões de visita deste pequeno e acolhedor restaurante no Príncipe Real. Com poucas mesas e pouco espaço para multidões, este é o sítio ideal para juntar a grupeta do costume e comer bons pratos a saber à comida da avó.

 

Mostrar mais

Até 40 pessoas

La Pasta Fresca
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Italiano

La Pasta Fresca

icon-location-pin São Sebastião

Máximo 39 pessoas Preço Médio 30€ por pessoa

Dois italianos de Nápoles abriram um restaurante onde todos os dias servem pasta fresca feita lá. Portanto, aproveite, já que está de boca pronta a ingerir alimentos, e prove os raviolis de abóbora com creme de queijo Taleggio, os taglioni com tinta de choco e camarões, ou os mezzelune de beringela e queijo com molho de tomate e ricota salgada.

Restaurante Lisboète
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Lisboète

icon-location-pin Santos

Máximo 36 pessoas A partir de 42€ por pessoa

De um lado, os produtos portugueses; do outro, a elegância da gastronomia francesa. Tem tudo para dar certo. E dá. Se já está com vontade de provar as criações do gaulês Walter Blazevic, há um menu de grupo com o nome do restaurante e que inclui pratos como vieiras com royal de mexilhão, soja e pak choi, lombinho de borrego grelhado e mousseline de abóbora e alperce e dacquoise de amendôa e caramelho glacé para o final.

Publicidade
Volver de Carne y Alma
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Volver de Carne Y Alma

icon-location-pin Lumiar

Máximo 36 pessoas A partir de 35€ por pessoa

No Volver de Carne Y Alma há dois menus, o Partilha (35€) e o Volver (48€). O primeiro mais informal e à volta da cozinha argentina, e o segundo mais sério e com influências da cozinha portuguesa. Amigos, amigos, opções gastronómicas à parte.

Floresta do Salitre - Sala de Refeições
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

A Floresta do Salitre

icon-location-pin Avenida da Liberdade

Máximo 40 pessoas A partir de 25€ por pessoa

Neste restaurante junto à Avenida da Liberdade os seus desejos são ordens, portanto a cozinha adapta-se a todas às suas necessidades. Diga o que pretende e os donos preparam-lhe um menu à medida. Com entradas que vão dos cestos de pão aos queijinhos, salgados ou fatias de melão com presunto; a abastadas travessas com cabrito assado ou bacalhau com natas. Para terminar há as sobremesas preparadas no dia, como a mousse de chocolate, o arroz doce ou o doce fidalgo com fios de ovos. É aproveitar.

Publicidade
Cafetaria Village Underground
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Buzz Lisboeta

Máximo 30 pessoas (mínimo 10 pessoas) Preço médio 20€

Se procura um pouco de paz e sossego, o autocarro do Buzz Lisboa (antes conhecido por Cafetaria Village) pode ser uma boa opção (na pior das hipóteses só terá que fazer car pool com mais 34 pessoas). Este autocarro da Carris, que em 2014 foi convertido num restaurante, serve jantares com menus de grupo que incluem, entre outros, moqueca de peixe ou caril de frango e duas entradas. Por mais 10€ por pessoa há bar aberto.

 

Atalho Real
© Ana Luzia
Restaurantes

Atalho Real

icon-location-pin Princípe Real

Máximo 35 pessoas Preço médio 25€ por pessoa

Este é um restaurante onde a carne é tratada por tu e o menu não deixa dúvidas. As entradas – bolo do caco com manteiga de alho, queijo Provolone, croquetes de carne caseiros –, as bebidas e as sobremesas podem ser mais convencionais, mas no prato principal mastiga-se a valer e podem ser pedidos no pão, com dois acompanhamentos ou a solo: há picanha da Escócia, maminha Black Angus, secretos de porco preto ou  costeletas de borrego.

Publicidade
tasca do mercado
dr
Restaurantes

Tasca do Mercado

icon-location-pin Lisboa

Máximo 32 pessoas A partir de 20€ por pessoa

Se quer conjugar o verbo “petiscar” no plural (um plural que vai até 32 pessoas) marque mesa neste restaurante do Mercado de Arroios, a Tasca do Mercado. À disposição há um menu de 20€ que dá direito a peixinhos da horta e marinada de Salmão para entrada e entrecote da vazia de vitela grelhado ou bife de Atum Braseado com purê de batata doce. Depois há leite creme queimado no momento e por mais 5€ por pessoa as bebidas ficam incluídas.

Até 60 pessoas

Bella Ciao - Linguine com Salmão
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Italiano

Bella Ciao

icon-location-pin Chiado

Máximo 50 pessoas Preço médio 15€

É um porto seguro para comer bem e não estragar o orçamento: a saladinha de boas vindas com atum e tomate está garantida, e depois é pedir um pratão de massa que vai garantir a todos uma noite saciada. Depois desta cantina italiana sair da Rua do Crucifixo para o coração da Baixa, ganhou espaço mas manteve a carta de sempre, capaz de agradar a gregos e troianos.

Restaurantes, Global

IBO Restaurante

icon-location-pin Cais do Sodré

Máximo 50 pessoas (mínimo 12€) A partir de 40€ por pessoa

Caril de camarão, filetes de polvo, caril de amendoim com galinha ou frango à zambeziana. Estes são os três pratos à escolha no menu mais barato do IBO, restaurante/marisqueira de forte influência moçambicana. Num outro menu, de 50€, há um mix de sobremesas e entradas, e no de 60€, come-se caril de gambas e caril de amendoim com galinha ou bife do lombo à portuguesa. Qualquer que seja o menu escolhido começa sempre com uma taça de espumante.

Publicidade
Camera

India Gate

Máximo 42 pessoas (mínimo de 25 pessoas) A partir de 25€ por pessoa

Este restaurante indiano famoso pelas suas chamuças (e não só) mudou-se para a Rua da Padaria e tem agora uma sala só para grupos. Lá dentro cabem “42 pessoas bem sentadas” de acordo com o dono. O jantar é servido em modo buffet e fica a 25€ por pessoa. Inclui três ou quatro pratos do menu previamente escolhidos e bebidas (vinho da casa, cerveja, refrigerantes e águas) durante duas horas e meia. A sobremesa, um gelado de manga, é servido aos resistentes.

Camera
Coisas para fazer, Espaços para eventos

O Século

icon-location-pin Bairro Alto

Máximo 40 pessoas (mínimo 15 pessoas) A partir de 15€ por pessoa

Há quatro menus para grupos – entre 15€ e 25€ – e tudo o que é preciso para um encontro de amigos correr bem: música, comida e bar aberto durante o jantar — tudo para recuperar o espírito dos jantares de faculdade. Quem quiser continuar a festa depois do jantar (DJ, música ao vivo, números de circo com cavalos) pode combinar com o restaurante as condições. 

Publicidade
Original Legendary Burger,Hardrock Café
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Americano

Hard Rock Café

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Máximo 60 pessoas (mínimo 10 pessoas) A partir de 20€

Se há um lugar onde é impossível estar-se entediado em Lisboa, esse lugar é o restaurante do edifício Condes, na Praça dos Restauradores. Há concertos de música ao vivo, cocktails hambúrgueres e sobremesas king size. Nos menus disponíveis pode escolher entre o cheeseburger clássico, mac&cheese com frango ou um hamburger vegetariano ou entre hambúrguer vegetariano, salada César, original legendary burger, mac&cheese com frango ou salmão norueguês grelhado. Os cocktails e afins são à parte, no preço só estão incluídos águas e refrigerantes.

 

Até 100 pessoas

 brasserie de l'entrecote
©DR
Restaurantes, Francês

Brasserie de L’Entrecôte Chiado

icon-location-pin Chiado

Máximo 80 pessoas A partir de 24,90€ por pessoa

O menu da casa – uma casa célebre pelo seu sistema mono-menu, ou “prato único” – custa a partir de 24,90€ por pessoa (o preço vai crescendo com os acompanhamentos que se acrescentam) e pode juntar até 80 pessoas nesta elegante Brasserie. Ao famoso entrecôte com molho especial de 18 ingredientes junta-se sobremesa e café.

Cozinha popular da mouraria
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Global

Cozinha Popular da Mouraria

icon-location-pin São Vicente 

Lotação máxima a definir A partir de 15€ por pessoa (não há multibanco)

Quer fazer um jantar grande mas não tem espaço em casa e não quer fazer aquele esquema estranho de pedir aos convidados que tragam pratos e talheres? Pode reservar a cozinha e a sala da Cozinha Popular da Mouraria e fazer dela a sua casa por uma noite. Pode cozinhar, decorar o espaço a gosto e pedir às pessoas para se descalçarem à entrada. Mas se não está para ter trabalho, pode sempre recorrer aos serviços dos cozinheiros residentes. O número mínimo para abrir a cozinha é de dez pessoas num sistema “caseiro” em que cada pessoa se serve. O preço inclui vinho e chá frio à descrição e no menu há várias entradas, como húmus ou focaccias, dependendo dos produtos do dia, e para prato principal é provavel que lhe sugiram pataniscas com arroz de tomate, pá de porco assada com batatinhas ou caril tailandês de frango. As sobremesas também fazem parte e só o café e o jarro de sangria são pagos à parte.

Publicidade
Moules & Beer
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Belga

Moules & Beer

icon-location-pin Campo de Ourique

Máximo 80 pessoas Preço médio 30€ por pessoa

A acompanhar uma cerveja, os mexilhões estão para os belgas como os amendoins estão para os portugueses. Falamos de uma combina
ção vencedora, portanto. No Moules & Beer não faltam os ditos mexilhões e ainda se juntam a eles tábuas onde o mexilhão também está presente, picadinho ou naco do lombo fatiado. 

Rubro Avenida - Buey Maturado
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Rubro

icon-location-pin Avenida da Liberdade

Máximo 64 pessoas A partir de 25€ por pessoa

Um restaurante que dá bom nome à palavra “tapas” tem três menus para petiscar ideal a sério. Os jantares de grupo são numa sala própria onde cabem até 64 pessoas. No menu tapas e petiscos (25€ por pessoa) a refeição é uma imensa lista de entradas que envolve croquetes de alheira, carpaccio de buey, ovos rotos, cogumelos silvestres salteados e por aí fora; no menu rubro (28,50€) come-se chuletón de buey e  outras entradas; no menu solomillo (38,5€) há uma data de entradas e tábuas e ainda o solomillo de buey que dá nome ao menu.

Publicidade
Padaria do Povo
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite

Padaria do Povo

icon-location-pin Lisboa

Máximo 80 pessoas A partir de 15€ por pessoa

Não se deixe levar pelo nome, nesta Padaria não se serve só o pão e as manteigas. À mesa chega, para além do couvert, ovos com farinheira e linguiça frita. Depois é escolher (previamente) um dos pratos para compor o menu: destacamos o bacalhau à Brás e os bifinhos com cogumelos, um clássico absoluto dos jantares de grupo. Os 15€ por pessoa incluem sobremesa e a trilogia cerveja-sangria-vinho à discrição. A Padaria do Povo tem um terraço para apanhar ar e várias salas interiores para maior privacidade.

Estórias casa da comidfa
©DR
Restaurantes, Português

Estórias na Casa da Comida

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Máximo 68 pessoas A partir de 45€

Este restaurante, que também tem catering (se estiver muito desesperado, anote aí que eles entregam peru recheado ao domicílio), tem dois menus de grupo que mostram bem o que faz na casa da comida. O mais barato, de 45€, é um passeio pela carta com escabeche de perdiz, cantaril ao vapor, leitão e "a loucura do Pudim". Já com o menu de 60€ prepare-se para passar horas à mesa: entre a ostra portuguesa e a pintada com estufadinho de cevada que aparece antes do pastel do chef e da sobremesa de chocolate, acontece muita coisa.

 

Publicidade
casa do bacalhau
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

A Casa do Bacalhau

icon-location-pin Alfama

Máximo 100 pessoas Preço médio 25€

Nesta casa há bacalhau com todos. Literalmente. Há carpaccios de bacalhau, línguas de bacalhau panadas, cremes de bacalhau com crocantes de morcela, empadas do mesmo, caris e cataplanas do bicho. Sem esquecer os clássicos, obviamente, como o bacalhau à minhota, à Zé do Pipo, ou o à Gomes de Sá. Estima-se que neste restaurante do Beato se consumam cerca de 300 quilos do peixe por semana, uma conta que aumenta substancialmente por alturas do Natal. Por isso, não quebre a tradição, dê lá um salto e contribua também.

 

Restaurantes

O Fondue

icon-location-pin São Sebastião

Máximo 120 (mínimo 8 pessoas) Preço Médio 30€

Pergunta: o que fazem um veado, um canguru, um bisonte, uma zebra, um camelo e um lama ali para os lados de Picoas? Hipótese a) fugiram do Jardim Zoológico; hipótese b) a rodagem do Madagáscar IV; hipótese; c) esperam pacientemente pela hora em que vão entrar numa panela de óleo quente. A resposta certa é a c). Afinal, estamos a falar d’O Fondue, um restaurante cuja especialidade é o fondue de carnes exóticas. A sala é bem espaçosa e pode levar os amigos todos, desde os mais esquisitos aos mais aventureiros, porque também há carnes simples e mariscos.

Mais de 100 pessoas

Cervejaria Trindade
©DR
Restaurantes

Cervejaria Trindade

icon-location-pin Chiado

Lotação máxima 300 pessoas (mínimo 10 pessoas) A partir de 19,50€ por pessoa

Se está à procura de um sítio onde fazer o jantar com toda a sua árvore genealógica (todos os ramos até à quinta geração) esta é uma hipótese. Tem capacidade para 300 pessoas divididas em duas salas (uma para os amigos, outra para os conhecidos) e cinco menus à escolha (o mais caro custa 39,50€ por pessoa): uns que envolvem mariscadas, outros saladinhas e miolos de sapateiras, outros bifes do lombo ou lombo de bacalhau.

vihls no honorato chiado
©DR
Restaurantes, Hambúrgueres

Honorato

icon-location-pin Chiado

Máximo 376 pessoas Preço médio 25€ por pessoa

Há poucas coisas melhores do que juntar um grupo de amigos e gastar uns quantos guardanapos a comer hambúrgueres (dos bons). Se já pensou várias vezes em reunir as amizades que tem no Facebook à volta de uma mesa, não adie mais. Marque uma mesa no Honorato do Chiado e não se preocupe com o número de pessoas. Há 376 lugares por ocupar. Sim, leu bem.

Publicidade
Rio Maravilha
© Arlindo Camacho
Restaurantes, Fusão

Rio Maravilha

icon-location-pin Alcântara

Máximo 120 pessoas A partir de 25€ 

O ambiente é ideal para impressionar os amigos e a comida tem também efeitos surpreendentes no estômago. Marque rapidamente mesa e escolha entre os menus Maravilha de Lisboa (25€), Maravilha do Rio (35€) e Grande Maravilha (45€). Os menus de bebidas (a partir de 9€) são pagos à parte, mas indispensáveis. Grupos mais pequenos podem comer à la carte especialidades como o polvo com molho romanesco e alho negro, a presa de porco ibérico com abacaxi grelhado e molho de pimentas ou vazia maturada e tutano braseado.

The Old House
©The Old House
Restaurantes, Chinês

The Old House

icon-location-pin Parque das Nações

Lotação máxima 180 pessoas A partir de 25€ por pessoa

Neste restaurante chinês cinco estrelas (escolha do crítico Alfredo Lacerda) cabem até 180 pessoas, mas pode também reservar uma sala privada só para si e dez amigos. Isto porque a arquitectura do espaço permite abrir e fechar salas, criando vários ambientes. A comida é servida numa lógica de partilha e os menus começam nos 25€ por pessoa (inclui água e chá). O menu mais caro fica nos 40€ e é um banquete com quase duas dezenas de pratos. Para dividir, claro. 

Publicidade
Camera
Restaurantes

Espaço Lisboa

icon-location-pin Alcântara

Máximo 250 pessoas Preço médio 25€

Aqui não há problemas de espaço. Ninguém vai precisar de comer na esquina da mesa, com os cotovelos a roçar nos do vizinho. Este restaurante, com capacidade para mais de 200 pessoas, é bom para encher o olho – tem balcões em mármore, correntes a pender do tecto, uma antiga prensa em ferro e até uma mercearia – e é bom para encher a barriga também. Neste caso, com travessas de peixe ao sal, cataplanas, bacalhau à lagareiro ou leitão assado ali mesmo.

 

Arroz de Lagosta e gambas do Solar dos Presuntos
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Solar dos Presuntos

icon-location-pin Lisboa

Máximo 120 pessoas Preço médio 40€

Neste restaurante que faz “alta cozinha de Monção”, como anunciam na fachada do edifício a néons brilhantes, cabe Portugal inteiro distribuído por três andares. Têm sempre coisas boas na carta, por isso, damos-lhe aqui algumas sugestões: comece por uns peixinhos da horta e por umas amêijoas à Bulhão Pato, prossiga para o arroz de lagosta e gambas, uma especialidade, e termine com a sobremesa mais festiva da época, uma invenção da casa: o doce especial com sonhos e rabanadas, uma espécie de tiramisu com natas e palitos La Reine.

 

Mais Restaurantes em Lisboa

charkoal
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes em Oeiras

Passar o dia a saltar de praia em praia citadina e aproveitar para comer como deve ser? Confere. Passar umas horas no Parque dos Poetas de barriga para o ar e fechar a tarde com uma barrigada de dim sum como deve ser? Fácil. Espreitar o Palácio do Marquês e encontrar a saída dos jardins labirínticos num ensopado de borrego como deviam ser todos? Com certeza. Meta-se no comboio ou apanhe a marginal e vá à confiança. Preparámos uma lista dos melhores restaurantes em Oeiras para que nada lhe falte. 

Restaurantes

Uma pequena volta ao mundo em cinco restaurantes em Odivelas

Esqueça todos os preconceitos com zonas residenciais suburbanas: estão a ganhar novas dinâmicas e por isso também novos restaurantes. E nada maus. A comida do mundo é, ao que parece, um forte nos restaurantes em Odivelas: damos-lhe cinco para ir ao Oriente, voltar à Europa e seguir para a América Latina. 

Publicidade
Os Arcos
Manuel Manso
Restaurantes

Quatro restaurantes obrigatórios em Paço de Arcos

Provavelmente, Paço de Arcos é a capital dos almoços de família perto de Lisboa – e difícil é escolher um entre tantos restaurantes. Haverá outras óptimas razões se fazer a uma das mais belas estradas do país – a Marginal – e visitar a localidade no concelho de Oeiras que Isaltino Morais quer transformar na "Saint Tropez de Portugal", mas é à mesa que estão as melhores. Estamos a falar de clássicos como Os Arcos e a Casa Galega, que imunes a modas, e de outros como A Marítima e o Quintada, que conjugam na perfeição esta dupla que todos apreciamos: bom e barato. Toca a marcar mesa.  

Publicidade