Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Desafio Time In: experimentar uma coisa nova por dia

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Desafio - Uma coisa nova por dia
DR Desafio - Uma coisa nova por dia

Desafio Time In: experimentar uma coisa nova por dia

A Time In criou uma série de desafios para ajudar quem está fechado. Deite mãos à obra e experimente uma coisa nova ao longo de 30 dias.

Por Francisca Dias Real
Publicidade

Certamente já ouviu esta expressão da boca de alguém: “Estamos sempre a aprender”. A verdade é que estamos e nunca é tarde para adicionarmos à nossa lista de skills – chamemos-lhe assim – uma ou outra coisa que não sabíamos ou que nunca tínhamos feito. O factor novidade ajuda a aguçar a curiosidade e a vontade em experimentar e nós damos-lhe razões para isso, até porque tempo é o que não lhe falta, e jeito, bem, esse arranja-se. Cozinhar uma nova receita, fazer exercício, fazer um detox digital ou ver uma série de enfiada, experimente tudo isto e mais alguma coisa. Tome nota: experimentar uma coisa nova por dia não sabe bem o que lhe fazia.

Veja aqui todos os Desafios Time In

Desafio Time In: experimentar uma coisa nova por dia

treino, exercício físico, exercício, abdominais
treino, exercício físico, exercício, abdominais
Jonathan Borba/Unsplash

1. Dia 1: Fazer exercício em casa

Coisas para fazer

Agora que está em casa por razões de força maior, vai passar mais tempo sentado ou deitado, e a não ser que dê voltas à casa e coloque o contador de passos, vai ter mesmo de pensar em começar a mexer-se. E o desafio para o 1.º dia é mesmo esse: fazer exercício em casa, porque este não precisa de ter um ginásio como cenário de fundo ou bonito jardim para corridas. Por isso, sugerimos-lhe aqui vários treinos que pode fazer em casa usando simplesmente o peso do próprio corpo e muita força de vontade. Vá #stayhome, mas faça exercício. 

karaoke
karaoke
James Dominko/Unsplash

2. Dia 2: Organizar uma noite de karaoke

Se pudéssemos mandá-lo para a rua, diríamos para seguir os nossos conselhos sobre os melhores sítios para uma noite de karaoke em Lisboa, mas não podendo vai ter de arranjar uma solução caseira – não é assim tão difícil. Quem nunca cantou no chuveiro? Não será diferente, vai estar em casa na mesma, sozinho ou acompanhado, que o espectáculo faz-se e a diversão é garantida. Pode optar pela solução fácil de pesquisar no Youtube músicas que queira cantar seguidas de “karaoke” ou “lyrics” e fingir que o comando é o microfone. Também há apps que solucionam o problema, como o Smule (Android e IOS), uma app onde até pode retocar a sua voz com efeitos de estúdio, ou a WeSing (Android e IOS), que funciona como uma rede social de músicas com mais de um milhão de canções, e onde pode cantar sozinho ou com amigos, com efeitos de imagem e som. Se quiser uma coisa mais profissional, pode pagar por um período de tempo o serviço do Karaoke 2 Sing, descarregando packs de canções para o computador e depois é só fazer a festa – se ligar à televisão é mais divertido. Vá, perca as vergonhas, que em alturas como esta ainda põe os seus vizinhos a cantar consigo. 

Publicidade
Superbotânica
Superbotânica
Manuel Manso

3. Dia 3: Manter vivas as plantas lá de casa

Compras

Já se questionou porque é que aquela planta que sempre estimou tem as folhas amarelas? Ou porque é que o cacto que tinha na sala sucumbiu à podridão? As plantas precisam de atenção e de regras, saber cuidar delas não é um dom. Já lhe dissemos aqui que há espécies que se dão melhor nos interiores do que outras, mas também o ensinamos a cuidar das suas plantas. Já que está em casa, poucas desculpas sobram para não se dedicar às espécies verdes: regá-las, mudar de vaso, posicioná-las estrategicamente para receberem mais ou menos sol, limpar as folhas, enfim, fazer aquele feng shui de clorofila. As dicas que precisa de saber estão todas aqui, que a Time Out preocupa-se com o bem-estar da flora caseira. Se não tem plantinhas a decorar e a dar vida àquele cantinho especial da casa ainda vai a tempo: a Limbo, o Horto do Campo Grande e a Superbotânica estão a fazer entregas ao domicílio, para ter com que se ocupar durante o resto da quarentena. 

jogos de tabuleiro
jogos de tabuleiro
Rumman Amin/Unspalsh

4. Dia 4: tirar o pó aos jogos de tabuleiro

Compras

Voltar aos velhos tempos, abraçar a nostalgia de um boa partida de Uno ou de uma tentativa falhada de ser o próximo Leonardo Da Vinci numa jogatana de Pictionary – aceita o desafio? É possível que já tenha dado como mortos e enterrados muitos destes jogos de tabuleiros, já foi tempo deles, é verdade, mas agora volta a sê-lo. Com a família toda reunida em casa e para serões de televisão e telemóveis em off, desafiamo-lo a voltar aos velhos hábitos e a descobrir quem é que aí em casa não sabe perder. Pode ler mais e descobrir tudo sobre estes jogos e outras invenções caseiras (com a simplicidade de papel e caneta, por exemplo) a partir da página 16 da edição digital e gratuita da Time In. Ora folheie aqui

Publicidade
Cocktail at Romeo Lane
Cocktail at Romeo Lane
Photograph: Nathalie Saldumbide

5. Dia 5: Aprender a fazer um cocktail

É sexta-feira e em dias normais iria, provavelmente, beber um copo com os seus amigos, aquele final de tarde animado já a preparar o fim-de-semana. Não é tarde nem é cedo, mantenha o hábito mas em casa. Não precisa de um kit de cocktails especializado, junte tudo o que tem e veja o que consegue fazer para animar os adultos da casa. Na Time In desta semana, que pode ler aqui, se folhear até às páginas 76 e 77, vai encontrar cinco receitas de cocktails para reproduzir em casa (diga lá que não somos amigos). Também a Flamingo Boémio, uma empresa de gestão de bar de eventos, está a ensinar a fazer alguns cocktails clássicos em vídeos na página de Instagram – se lhe faltar uma garrafinha disto ou daquilo, fique descansado que vão a sua casa entregar para que nada lhe falte, basta ver o menu nos destaques das stories. Beba para esquecer que está em casa.

Tartar-ia - Tartaro Asiatico
Tartar-ia - Tartaro Asiatico
Fotografia: Ana Luzia

6. Dia 6: Cozinhar uma nova receita

Vamos ao que importa: queremos que se arme em chef e siga uma nova receita para surpreender a família ou simplesmente para valorizar a sua pessoa. Não faça já disto um bicho de sete cabeças, que qualquer um de nós pode fazer estas receitas em casa, basta escolher o que que quer comer e jogar com os ingredientes da despensa. Com o Time Out Market fechado, pode aguçar o apetite com algumas receitas que se comem por lá, dos croquetes ao bife tártaro – ora descubra aqui com direito a passo a passo em vídeo, para não perder o fio à meada. Se nada disto lhe agradar, pode saltar para outro desafio Time In – o das receitas. Aqui há receitas de doces e salgados de muitos estabelecimentos lisboetas e de chefs conhecidos da praça pública. Esteja atento, todos os dias.

Publicidade
Meal Prep
Meal Prep
Ella Olsson / Unsplash

7. Dia 7: Planeie as refeições da semana

Bem sabemos que o desafio anterior foi em volta dos tachos, mas o que lhe pedimos agora é diferente, queremos que organize a semana que vem aí. Lá porque está confinado às paredes de casa, talvez até em teletrabalho, não pode deixar que a sua vida tome um rumo aleatório e do típico "é o que calhar". Criar rotinas nesta altura é fundamental para não perder as estribeiras e o controlo nas tarefas diárias, e a coisa pode começar a alinhar-se com as refeições. Veja o que tem na despensa e frigorífico e faça uma lista com tudo. A partir daí pode optar por tirar ideias do desafio anterior, jogar com pratos e receitas de família, ou então por apps que são uma verdadeira agenda de refeições. Pode experimentar o Food Planner (IOS e Android) que é um autêntico armazém de receitas sincronizadas com o inventário dos alimentos que tem em casa; ou a Mealime (IOS e Android) que sugere planos de refeições que pode personalizar com os ingredientes que tem em casa, seguindo vários tipos de dieta – da flexitariana à paleo. Chegue ao próximo fim-de-semana capaz de receber a medalha de ouro da organização alimentar.

tussenkunstenquarantaine, obra de arte humana
tussenkunstenquarantaine, obra de arte humana
@tsuassuna/Instagram: tussenkunstenquarantaine

8. Dia 8: Recriar uma obra de arte em casa

Quando chegar aquele dia em que parece que nada o satisfaz, mais vale entrar na brincadeira e alinhar no que a internet tiver para oferecer. Portanto, propomos-lhe que entregue corpo e alma à arte e recrie uma obra clássica, à escolha. A conta de Instagram Tussen Kunst & Quarantaine ("Entre a Arte e a Quarentena", em tradução livre) é a culpada deste movimento que desafia quem está em confinamento a dedicar-se à "homemade art", como lhe chamam (contamos-lhe tudo aqui). As regras são simples: escolher o seu quadro favorito, procurar três objectos que tenha em casa e recriar a obra com eles. Se tiver crianças em casa divirta-se com elas (é mais um tempinho em que estão entretidas), caso não tenha aceite na mesmao desafio e depois envie o resultado para a página.

Publicidade
apps
apps
MariusMB/Pixabay

9. Dia 9: Fazer uma festa virtual com os amigos

Coisas para fazer

Há dias em que a saudade bate mais que outros, em que a necessidade de falar com alguém que está longe teima em tornar-nos mais frágeis. Nestas alturas as videochamadas são a solução fácil para poder ver outras caras e acalmar corações, mas fique a saber que pode ir além desta monotonia e não transformar as chamadas com amigos em família numa call de trabalho. Há apps – o nosso obrigada à tecnologia – que ajudam a fazer a festa e a tornar uma videochamada numa paródia. Se nenhuma delas consta no seu telemóvel está na altura de não ficar para trás nas modas da internet. Nós ajudamos na tarefa e dizemos-lhe quais são as apps sociais onde pode jogar, fazer DJ sets ou até ver uma série em conjunto.

Sopranos
Sopranos
©IMDB

10. Dia 10: Fazer uma maratona de séries ou filmes

Lembra-se daquelas conversas em que se sentia excluído quando no seu grupo de amigos começavam a falar de séries míticas, sagas e trilogias épicas das quais não está a par? Pois, a falta de tempo para ver Harry Potter de uma enfiada ou uma temporada de Friends por dia não resulta bem como desculpa nestes tempos de confinamento. Aproveite agora para fazer uma maratona sem ter de dar à perna, só ao comando. Prepare as pipocas, arranje uma posição confortável e clique no play – nós ajudamos a escolher se lhe faltarem ideias. De Sopranos a Star Wars, aqui encontra uma série de maratonas visuais. Mas há mais para ver na Netflix, por exemplo, que guarda muitos filmes e séries com data de início e fim para ocupar as noites e madrugadas destes dias. 

Publicidade
museu calouste gulbenkian
museu calouste gulbenkian
©DR

11. Dia 11: Visitar um museu sem passar pela bilheteira

Coisas para fazer

Parece que nesta altura de confinamento os ecrãs tornaram-se os nossos melhores amigos (já eram grandes aliados antes) e os mestres em levar-nos a todos à rua de forma virtual. Grande parte do mundo parece que parou, mas há quem se esforce para que tal não acontecer e para lhe trazer para dentro de casa aquilo que poderia ver se pudesse correr a cidade – é o caso dos museus. O que lhe propomos é que tire um bocadinho do seu dia e entre num museu sem ter de passar pela bilheteira, até porque há museus em Lisboa que disponibilizaram visitas guiadas virtuais, do Museu dos Coches ao Panteão Nacional, do Berardo à Gulbenkian. Isto é só um cheirinho do que pode encontrar, depois não se esqueça de ir inspeccionar o melhor da arte em pessoa, quando tudo isto acabar. Se tiver ganas de ir mais longe, ainda sem sair do sofá, também o levamos a passear pelo mundo e por museus como o Louvre ou o Museu do Vaticano, ora veja como aqui

cursos online
cursos online
©Sabri Tuzcu/Unsplash

12. Dia 12: Aventurar-se no maravilhoso mundo das aulas online

Se há momento em que se pode dedicar a novas aprendizagens sem grandes distrações – tirando as habituais lá de casa – é agora. É agora o momento para entrar no mundo encantado dos cursos online, até porque por esta altura muitas escolas e entidades se reinventaram para chegar até si. Temos várias sugestões para lhe propor e a primeira vai direitinha à nossa edição digital Time In desta semana, que pode ler aqui. Se folhear até à página 42 e 43 vai encontrar uma série de cursos e workshops cuja distância não é um problema, dos vinhos à maquilhagem, da cozinha às línguas. Mas há mais cursos online por aqui a que pode deitar o olho, com direito à Ivy League americana ou ao yoga em casa. Também a plataforma 55+ lançou para o mês de Abril aulas gratuitas por videochamada – duram uma hora e pode aprender com quem sabe dicas de bricolage, jardinagem, línguas, cozinha ou até guitarra (leia mais aqui).  

Publicidade
escape room
escape room
Fotografia: Chris Panas/ Unsplash

13. Dia 13: Libertar-se destas escape rooms virtuais

Coisas para fazer

Em tempos de isolamento, a sua casa parece uma escape room sem solução à vista, mas nada tema que pode simular outras escapadelas. As tradicionais escape rooms reinventam-se e lançam missões virtuais e gratuitas. É uma nova forma de entretenimento e, além de propostas nacionais, há também escape rooms em inglês e espanhol, criadas precisamente para ajudar a descomprimir durante esta quarentena. São mais rudimentares do que os clássicos escape games, com salas verdadeiramente interactivas, mas prometem uma boa dose de diversão. Ora descubra tudo aqui em Ler Mais.

A biblioteca entrega os livros em casa
A biblioteca entrega os livros em casa
© Syd Wachs/DR

14. Dia 14: Ler, finalmente, um livro (de papel ou digital)

Pergunta para queijinho: há quanto tempo não lê um livro? Pois, teme-se que a resposta a esta pergunta seja daquelas que não gosta de dizer em voz alta. Mais vale abraçar as vantagens da quarentena e tentar redimir-se agora para pôr as leituras em dia, até porque todos os dias o desafiamos a ler um livro diferente, todos disponíveis em versão digital para não ter de que se queixar. No meio disto tudo, também a Fnac e a Kobo se uniram a algumas editoras para disponibilizar mais de 260 mil livros e audiobooks gratuitos. Opções não lhe faltam. Para quem prefere molhar a ponta do dedo e passar as páginas, as livrarias habituais continuam a fazer entregas e mais: a Rede de Livrarias Independentes lançou uma campanha para manter viva esta espécie livreira e oferece os portes de envio, ora leia mais sobre o assunto e descubra as aderentes.

Publicidade
yoga
yoga
@theformfitness/Unsplash

15. Dia 15: Praticar yoga em casa

Coisas para fazer

Começar a semana relaxado pode ser o segredo para tirar das costas esse peso que o stress teima em fazê-lo carregar. Respire, comece mesmo por respirar. Há quem já praticasse yoga antes do confinamento, outros que nunca o fizeram, mas se há tempo em que precisa de ficar zen é agora. O yoga pode ser uma daquelas lufadas de ar fresco em dias abrasadores de Verão (ou de outra estação qualquer) – ajuda a espairecer, a concentrar-se nas coisas boas e a acalmar as ânsias. Muitos estúdios fecharam portas dos seus espaços físicos, mas os respectivos professores abriram as portas de sua casa para depois baterem à sua com aulas de yoga online. Lives no Instagram, vídeos no IGTV, Youtube ou Facebook ou então transmissões na app Zoom. Siga estas aulas online.

city life index
city life index
DR

16. Dia 16: Armar-se em enólogo e aderir às provas à distância

Coisas para fazer Aulas e workshops

Bem sabemos o que um copo de vinho pode fazer em tempos de isolamento – pode ser aquele ombro amigo, o conforto de final de dia ou simplesmente o néctar que ajuda a empurrar o que se come. O que é certo é que se há momento que pode aproveitar para aprender alguma coisa é agora, altura em que o mundo físico lá fora está em pausa, mas a Internet continua viva e a dar-lhe que fazer. Há, pois claro, entusiastas e amantes do vinho que encontraram forma de fazer provas de vinho online para que a linguagem vínica chegue a todos. Se a garrafeira aí em casa estiver vazia também há quem trate disso e lhe entregue vinho ao domicílio. Agora, encha o copo mais um bocadinho, recoste-se no sofá e puxe do telemóvel para se sintonizar com as provas virtuais que encontrámos para si – ora clique aqui em Ler Mais. 

Publicidade
telefone
telefone
Fotografia: Alexander Andrews/ Unsplash

17. Dia 17: Escutar o lado de lá do telefone

Shhhh...deixe os ecrãs de lado por momentos e ponha o auscultador ao ouvido. Está na hora de deixar a audição sobrepor-se aos estímulos visuais. Em tempos de isolamento, a companhia de uma voz do outro lado da linha pode fazer a diferença e transformar-se num aconchego emocional e cultural ao mesmo tempo. Em plena pandemia, há quem resolva a distância com um telefonema – é o caso da Casa Fernando Pessoa, que lê poemas e pequenos textos ao ouvido, ou das Chamadas de Embalar, que lhe dão música da boa. Para saber mais como funciona cada um e ter um momento auditivo de deleite, é espreitar a terceira edição digital e gratuita da Time In, que ainda cheira a novo. Folheie até à página 42 e faça uma chamadinha. 

 

cosmética natural
cosmética natural
© DR

18. Dia 18: Fazer produtos de cosmética caseiros

Saúde e beleza

Não vale torcer já o nariz, se o estamos a desafiar é porque sabemos que é capaz e que pode transformar a sua casa numa indústria familiar de cosmética. Por isso, faça o favor de vestir a bata e preparar a bancada para começar a criar os seus próprios produtos de beleza com a ajuda desta lista, onde partilhamos seis receitas de cosméticos – até pedimos ajuda a quem já anda há anos a virar pipetas de cremes. Encare isto como uma espécie de spa em casa, um aquecimento pré-liberdade pandémica. 

Publicidade
Rafaela Garcez - Marie Kondo
Rafaela Garcez - Marie Kondo
DANIELA SOUSA PHOTOGRAPHY

19. Dia 19: Arrumar o armário

Coisas para fazer

Passar tanto tempo em casa tem as suas vantagens. Está a ver aquele armário caótico que anda há que tempos a ignorar? E os cremes? E os perfumes? E aquela caixa obscura com papelada acumulada? Está na hora, sim, chegou a hora de enfrentar o bicho, mas se é para arrumar que seja com regras. Então, tome nota das dicas de Rafaela Garcez, uma das primeiras consultoras certificadas em Portugal do método KonMari™, um processo de organização japonês desenvolvido pela famosa Marie Kondo, que se baseia na ideia de manter apenas as coisas que lhe “despertam alegria”. Vá, vire o armário e as gavetas do armário – é sexta-feira santa da arrumação.

pintar
pintar
Alice Dietrich/Unsplash

20. Dia 20: Relaxar a pintar

Há muita coisa além de estar de volta dos tachos ou sentado no sofá vidrado numa série que o podem ajudam a passar o tempo e, simultaneamente, a relaxar. Pintar é uma desses exercícios que fazem milagres ao stress, à capacidade de concentração e quando olhar para as horas nem as viu passar. Se não tiver daqueles livros de mandalas em casa (que pode mandar vir daqui, daqui ou daqui), pode solucionar a coisa com a app Pigment (IOS e Android), uma espécie de livro digital para colorir no telemóvel ou tablet. Há novos desenhos todos os dias, das flores às paisagens, e pode escolher o modo de pintura, as cores e as texturas (marcadores, pincéis ou canetas). Se já estiver munido de outros materiais ou tiver oportunidade de os adquirir – e já falamos em pincéis e telas – o melhor é dedicar-se à técnica do mítico Bob Ross. O pintor e apresentador de The Joy of Painting, ensinou-nos que não precisa de ser abençoado por um dom artístico para conseguir pintar um quadro. As 31 temporadas do programa estão todas disponíveis no seu canal de Youtube e, nos mais de 400 episódios, Bob Ross pinta uma cena diferente enquanto lhe explica as técnicas e materiais que precisa para pintar. Boa sorte. 

Publicidade
A Cozinha do Manel - Cabrito Assado
A Cozinha do Manel - Cabrito Assado
© João Saramago

21. Dia 21: Aventurar-se no receituário familiar

Restaurantes

Este ano é para passar uma Santa Páscoa em casa, apenas com a família nuclear. Mas isso não significa que não se esforce na cozinha, que mais não seja para mostrar ao resto da família, aquela que está noutras casas, que afinal também é capaz de pôr a comida na mesa tal e qual como eles o fazem. Do cabrito ao pão-de-ló, prepare a cozinha para uma revolução que vai deixar pais, tios e avós orgulhosos. E se há tradição pascal que não pode passar ao lado são os folares. Ponha a mão na massa, que até nisso nós ajudamos com estas quatro receitas de chefs portugueses de folar de Páscoa: duas doces e duas salgadas. Não se esqueça de ligar em videochamada (com estas apps faz a festa) para mostrar o resultado final e passar a consoada pascal em família.

Honest Greens - Panquecas
Honest Greens - Panquecas
©Inês Félix

22. Dia 22: Fazer um só dia de refeições vegan ou vegetarianas

Deixe de lado os estereótipos (ainda) associados a estes regimes alimentares, e parta para este desafio de mente aberta. Estamos no início da semana, ou seja, aquela altura em que começa a fazer contas ao que tem na despensa e às compras que precisa de fazer, por isso o que lhe propomos é que faça um dia de refeições inteiramente vegan ou, caso não esteja tão disposto a isso, vegetarianas. Não é assim tão dramático e se não tem ideias de pratos onde não entra animal estes bloggers vegan dão uma ajudinha e ditam-lhe boas receitas sem grandes complicações. Se não estiver com vontade de cozinhar, pode sempre encomendar destes restaurantes vegetarianos e vegan que fazem entregas ao domicílio e ainda está a apoiar os pequenos negócios.

Publicidade
Marne, café flat white
Marne, café flat white
Foto: Alejandra Carbajal

23. Dia 23: Fazer café de especialidade em casa

Coisas para fazer

Não fala com ninguém sem antes tomar um café. Não há hora de almoço que não seja rematada com um café. Ou uma tarde difícil que peça uma caneca cheia dele para dar forças a continuar. Enfim, o café é o melhor amigo de muito boa gente e conseguimos perceber porquê. Por isso, o desafio é celebrar o Dia Internacional do Café à séria, a aprender a fazer bom café caseiro com quem domina essa arte – os baristas. Há métodos tradicionais para fazer café em casa, como a cafeteira italiana ou o French Press, ou outros mais complexos como o Aeropress e Sifão, que precisam de equipamentos especializado. Aventure-se e teste as suas qualidades de barista no conforto do lar (isso inclui as artes finais na espuminha), e descubra tudo em Ler Mais. 

Isto.
Isto.
© Duarte Drago

24. Dia 24: Apoiar os pequenos negócios (e encher o armário)

O acto de ir às compras há muito que deixou de ser só físico. Os negócios expandiram-se e há muitas lojas locais e pequenos negócios que se reinventaram para conseguir chegar a sua casa. Renovar o stock de t-shirts, substituir os sapatos e ténis lá de casa, comprar a nova colecção de fatos de banho daquela marca favorita, apostar na loiça bonita para a cozinha, enfim, estas lojas lisboetas estão aí para as curvas, mesmo de portas fechadas, pode fazer compras online. Se seguir um estilo de vida mais amigo do ambiente temos uma selecção especial de marcas sustentáveis para compras online, também, ora espreite aqui. E sabe aqueles mercados de fim-de-semana a que estava habituado a ir? Pois, até esses agora acontecem online – fizemos uma lista com eles. Portanto, antes de começar a pensar em renovar o armário de Verão e encomendar das grandes cadeias de retalho, pense que mais perto de si estão estes negócios, com produção local e portuguesa. Temos de ser uns para os outros, vá.

Publicidade
Pão do Pastor
Pão do Pastor
Mário Ambrózio

25. Dia 25: Dedicar-se à massa mãe e levar o pão ao forno

Coisas para fazer

Nada substitui um pão acabado de sair do forno. E a famosa "pãodemia" que anda por aí – e que até fez esgotar nos supermercados o fermento de padeiro – anda a tirar a barriga de miséria a muita gente. A pensar em todos os que anseiam por pão que lhes encha as medidas, ou nos que se têm detido na tentativa de uma experimentação caseira mais arrojada, pedimos ajuda a quem sabe para que, no conforto do lar, possa fazer o seu pão caseiro. Diogo Amorim, da padaria Gleba, e Eduardo Pastor, do Pão do Pastor, dão as receitas, portanto empenhe-se e aprenda como cuidar da massa mãe como se fosse um filho. Clique em Ler Mais e saia desta quarentena um padeiro orgulhoso.

telemóvel
telemóvel
© DR

26. Dia 26: Armar-se em cinéfilo e fazer uma curta-metragem

Liberte o realizador que vive aprisionado dentro de si e participe no Quarentine Film Festival. A iniciativa, que surge pelas mãos do cineasta Gonçalo Morais Leitão, quer pôr todos os que estão em confinamento a dar asas à criatividade e trabalhar com o que tem à mão: animais, filhos, brinquedos, plantas, tachos ou panelas, todos podem ser personagens ou figurantes nesta curta. Só de pensar numa história, pegar no telemóvel e filmar tudo o que planeou – curta feita e só precisa de publicá-la na página de Facebook do festival para concorrer. Mais tarde, a organização vai escolher o melhor filme entre as cinco participações com mais gostos. Quem ganhar terá a oportunidade de ver a sua obra produzida de forma profissional quando a quarentena acabar, com direito a produção à séria: uma câmara Alexa, iluminação, um director de fotografia, correcção de cor e sonorização.

Publicidade
Assembleia da República
Assembleia da República
DR

27. Dia 27: Aderir ao Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

As entradas grauitas, os workshops, as visitas especiais e as conversas que, habitualmente, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios dava acesso são para esquecer este ano. Mas a efeméride, que se celebra este sábado, 18, não pode ficar esquecida e, por isso, a Direcção-Geral do Património Cultural lança o repto para que todos, ainda que em isolamento, possam celebrar através de iniciativas online como visitas e exposições virtuais e a partilha de documentários. Sob o tema Património Partilhado, são mais de 300 as actividades já partilhadas na nova plataforma da DGPC, é só escolher.  Por exemplo, o Padrão dos Descobrimentos quer levar a história do monumento e de Belém até às salas de estar de todo o país, através da partilha de dois documentários; o Museu do Dinheiro traz um quiz; as Galerias Romanas da Baixa já podem ser visitadas virtualmente; ou até a Assembleia da República, que apresenta a exposição virtual do Núcleo Museológico de Estudos para o Hemiciclo ou as visitas virtuais em 360º através da app do Parlamento. Claro que também pode continuar a visitar os museus de Lisboa de forma virtual aqui.

origami
origami
Fotografia: Carolina Garcia Tavizon/ Unsplash

28. Dia 28: Dobrar, dobrar até sair origami

Esta arte ancestral japonesa não é restrita aos especialistas nesta arte de dobrar em papel – eles até podem ser mais rápidos e audazes na construção destas peças, mas todos conseguem. Se nunca experimentou fica aqui o desafio, até porque é um bom exercício de relaxamento e não precisa de material complexo além de uma folha e muita atenção aos tutoriais. Ora, pode começar pelo canal de Youtube do brasileiro de descendência japonesa Jo Nakashima, que ensina passo a passo como fazer um cubo de Rubik, uma árvore ou um até um unicórnio – o canal tem mais de um milhão de subscritores, vá à confiança. Pode ir mais longe e instalar uma app para o efeito, a How to Make Origami (IOS e Android) é um bom exemplo para começar – se se enganar ao longo do processo pode sempre voltar passos atrás. Tem também a Origami Paper Art – 3D (IOS e Android), que usa diferentes combinações de técnicas de origami e ajuda-o a criar, por exemplo, brinquedos para crianças. Aventure-se, decore aqueles cantinhos da casa e mostre que sabe fazer mais que um simples Quantos-queres.

Publicidade
Meditation
Meditation
julief514

29. Dia 29: Inspirar, expirar e meditar

“Ah a meditação é só para alternativos” ou “Eu não me consigo desligar, estou sempre a pensar em alguma coisa” podem servir de desculpa para afastar da sua rotina a prática de medtiação, mas a verdade é que não são desculpas válidas. Todos conseguem, a meditação é o ginásio mental ao qual deve comparecer se precisar de reduzir os níveis de ansiedade – que nesta altura de confinamento atingem os píncaros –, ajudando a focar-se no que realmente importa. E já sabe que o início da semana é tempo de reflexão e organização para os dias de trabalho que aí vêm, por isso nada melhor que se preparar para uma prática meditativa, nós ajudamos: reunimos uma série de apps que o vão guiar pelo mundo da meditação. O aconselhável é acordar um bocadinho mais cedo e aproveitar esse momento para tratar de si. Experimente a par disto um detox de redes sociais e de tudo o que é excesso de informação vindo daquela extensão do nosso braço que é o telemóvel. Vai ver que ajuda a concentrar-se e a deixar de lado as distrações que causa ansiedade.

carta
carta
Kate Macate/Unspalsh

30. Dia 30: Escrever uma carta a si próprio e um postal aos outros

Passaram 30 dias (pelo menos) desde que iniciámos este desafio – 30 dias em casa, 30 dias a tentar trabalhar, cozinhar, entreter miúdos, fazer exercício, ouvir música, ver muita televisão, dedicar-se às artes manuais, enfim, foi um mês longo de uma coisa que ninguém nunca tinha vivido. A concluir este desafio propomos-lhe que se sente algures aí em casa, pegue numa folha branca e comece a escrever sobre esta experiência – foi mais fácil ou mais difícil do que pensava? Conseguiu introduzir novas rotinas? Que vantagens conseguiu tirar do isolamento? Um sem-número de perguntas com respostas diferentes em todos os casos. Bem, escreva tudo, feche a carta e guarde-a para abrir daqui a uns anos (uns cinco, talvez) – vai ver que é um bom exercício de instrospecção e será engraçado que, dentro de uns tempos, possa reflectir sobre tudo o que aconteceu. E já que está entre papel e caneta, porque não escrever também aos que mais gosta e que não estão consigo a viver este período de confinamento? Àquela família que está no outro lado do país, ao amigo que está emigrado e a viver estas emoções com outro fuso-horário, ou até mesmo ao outro amigo que mora na mesma cidade mas que não pode abraçar. Escreva um postal, uma coisa simbólica mas com o significado – vai ver que estes pequenos gestos valem mais, por vezes, que uma mera videochamada.

Aceita estes desafios Time In?

Desafio - receita
DR

Desafio Time In: uma receita por dia

Restaurantes

Pedimos a chefs, donos de grandes e pequenos restaurantes, e aos nossos cafés preferidos para se manterem fortes e partilharem connosco uma receita. O desafio Time In é este: uma receita por dia, todos os dias. 

Desafio - Uma ideia por dia
DR

Desafio Time In: uma ideia por dia para entreter as crianças

Miúdos

Uma actividade diferente por dia pode ser o segredo para manter a família unida e feliz: os mais pequenos entusiasmam-se por saber que todos os dias há qualquer coisa para fazer e os pais entusiasmam-se por surpreender. Preparados?  P.S. – Pegue num caderno e faça um diário dos próximos dias. Vai ser bom lembrar. 

Publicidade
Um disco por dia
DR

Desafio Time In: Um disco de música portuguesa por dia

Música Portuguesa

Aproveite os próximos tempos para fazer aquilo que sempre adiou. Ler um livro, ver um filme, ouvir um disco. Qualquer coisa é melhor do que ficar obcecado a ver e a ler notícias sobre o surto de Covid-19. Entretenha os ouvidos com música. Se puder apoiar a música nacional, ainda melhor. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade